• 965728026
  • info@ardinadoalentejo.pt
  • Estremoz - Alentejo - Portugal

PUB

Protocolo permite que árbitros de Évora, Beja e Setúbal apitem jogos fora do seu distrito

Foi rubricado recentemente, na cidade de Setúbal, pelos conselhos de arbitragem das associações de futebol de Beja, Évora e Setúbal, um protocolo de intercâmbio que permite, entre outras situações, o intercâmbio de árbitros e observadores nas competições distritais.

O protocolo foi assinado pelos presidentes dos conselhos de arbitragem de Beja, Manuel Custódio, de Évora, Hugo Quintino, e de Setúbal, Luís Ramos, assim como pelos presidentes das respectivas associações de futebol, Pedro Xavier, de Beja, António Pereira, de Évora, e Francisco Cardoso, de Setúbal.

A possibilidade de árbitros e observadores, de futebol e de futsal, de uma das associações intervenientes serem nomeados para provas organizadas pelas outras duas, é um dos principais destaques do protocolo institucional.

Segundo o presidente do Conselho de Arbitragem da Associação de Futebol de Beja, Manuel Custódio, “esta ideia é excelente e tenderá, por exemplo, a facilitar nomeações para jogos a realizar nas zonas fronteiriças dos distritos, onde há poucos árbitros, permitindo encurtar distâncias”.

Ainda na opinião deste responsável, esta parceria “vai ser muito positiva e contribuir em nome de todos os intervenientes e potenciadora do fomento da prática competitiva”.

Luís Ramos, presidente do Conselho de Arbitragem da Associação de Futebol de Setúbal, enalteceu “o reconhecimento dos dirigentes dos conselhos congéneres em levar por diante uma iniciativa que considera vir a ser positiva para os árbitros, para a arbitragem e para os clubes das três associações”.

Por seu turno, Hugo Quintino, presidente do Conselho de Arbitragem da Associação de Futebol de Évora, reforçou a importância dos fundamentos que levaram à concretização do protocolo interassociativo: “Partilhamos muitas das preocupações e objectivos, portanto a criação deste protocolo tornou-se fácil, também pela proximidade do relacionamento institucional e geográfico”.

Felicitando a iniciativa, o líder do órgão que gere a arbitragem no distrito eborense vincou que esta “é uma acção que tende a ser muito positiva. Estaremos sempre disponíveis para colaborar ao máximo”.

Ao que o Ardina do Alentejo conseguiu apurar, os três conselhos de arbitragem envolvidos neste protocolo já o colocaram em prática, tendo já havido vários árbitros que dirigiram jogos fora do seu distrito de origem.

com Correio do Alentejo e Jornal de Beja | Foto: DR

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *