terça, 16 agosto 2022
quarta, 27 julho 2022 12:50

Corte nas pensões de ex-trabalhadores das pedreiras da Zona dos Mármores leva PCP a questionar Governo

Escrito por
Considerando “inadmissível a aplicação destes cortes”, o PCP solicitou esclarecimentos ao Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social Considerando “inadmissível a aplicação destes cortes”, o PCP solicitou esclarecimentos ao Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social DR

Em nota de imprensa enviada à nossa redacção, o Grupo Parlamentar do Partido Comunista Português (PCP) revela ter tido conhecimento “da aplicação indevida do factor de sustentabilidade” a diversos ex-trabalhadores das pedreiras, na denominada Zona dos Mármores, no distrito de Évora.
 
Segundo o partido liderado por Jerónimo de Sousa, os trabalhadores “apesar de reunirem os requisitos exigidos para requerer a sua reforma antecipada” em resultado da aplicação da lei, “continuam a ver as suas pensões cortadas devido à aplicação indevida” do factor de sustentabilidade e a “não verem os seus direitos respeitados”.
 
Considerando “inadmissível a aplicação destes cortes”, o PCP solicitou esclarecimentos ao Governo, por intermédio do Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social.
 
Foram estas as perguntas feitas pelos comunistas ao ministério tutelado por Ana Mendes Godinho:
1. - O Governo tem conhecimento destas situações? Que medidas concretas tomará o Governo para afastar a aplicação do factor de sustentabilidade e das penalizações de que são alvo as pensões de reforma destes trabalhadores?
2. - Os trabalhadores que estão presentemente a ser penalizados com a aplicação do factor de sustentabilidade às suas pensões de reforma serão ressarcidos do respectivo corte com o afastamento do factor de sustentabilidade?
3. - Os trabalhadores que estão presentemente a ser penalizados com a aplicação dos cortes na Taxa de Formação às suas pensões de reforma serão ressarcidos do respectivo corte?
4. - Que medidas tomará o Governo para resolver imediatamente o recálculo destas pensões, considerando o acima exposto, assim como os acertos de que os pensionistas continuam a aguardar?
 
 
Modificado em quinta, 28 julho 2022 00:09

Deixe um comentário