sábado, 27 novembro 2021
terça, 05 outubro 2021 18:15

Alentejo contemplado em programa de financiamento de projectos de combate à desertificação

Escrito por
As candidaturas estão abertas até 18 de Janeiro de 2022, sendo elegíveis entidades promotoras públicas ou privadas As candidaturas estão abertas até 18 de Janeiro de 2022, sendo elegíveis entidades promotoras públicas ou privadas DR

 
Com uma dotação total de 1,23 milhões de euros, e destinado para o financiamento de projectos de combate à desertificação, nomeadamente em toda a região do Alentejo, o Ministério do Ambiente e Acção Climática anunciou, na passada segunda-feira, o lançamento de um novo aviso/concurso dos EEA Grants.
 
Em comunicado, o ministério tutelado por João Matos Fernandes adianta que o financiamento visa “projectos de preparação para condições meteorológicas extremas, de gestão de riscos no contexto das alterações climáticas, designadamente no combate à desertificação”.
 
As candidaturas estão abertas até 18 de Janeiro de 2022, sendo elegíveis entidades promotoras públicas ou privadas, comerciais ou não comerciais, e as organizações não governamentais legalmente estabelecidas como pessoas colectivas em Portugal.
 
De modo a garantir a observação das especificidades territoriais, foram definidas três áreas prioritárias, em função da degradação dos solos por índice de aridez: Trás-os-Montes, Douro, Beiras e Serra da Estrela (área prioritária A), Algarve, Baixo Alentejo e Alentejo Central (área prioritária B), e Beira Baixa e Alto Alentejo (área prioritária C).
 
O ministério destaca que “a reprogramação do Mecanismo Financeiro do Espaço Económico Europeu para 2014-2021 permitiu o reforço de dotação em um milhão de euros e o lançamento deste novo aviso, no âmbito do ‘Programa Ambiente, alterações climáticas e economia de baixo carbono’”.
 
Ainda na mesma nota, a tutela lembra que, através dos EEA Grants, a Islândia, o Liechtenstein e a Noruega estabelecem o objectivo de reduzir as disparidades sociais e económicas na Europa, reforçando as relações bilaterais com os Estados beneficiários.
 
 
 
 
 
 
Modificado em quarta, 06 outubro 2021 11:48

Deixe um comentário