domingo, 28 novembro 2021

Um homem, na casa dos 30 anos de idade, foi detido pelas autoridades por suspeitas de agredir sexualmente a própria mãe, em Ponte de Sôr.
 
A notícia está a ser avançada pela CM TV.
 
A denúncia aos Bombeiros Voluntários de Ponte de Sôr e à Guarda Nacional Republicana (GNR) foi feita na madrugada deste domingo, 13 de Junho, cerca das 04 horas, quando dois moradores, que regressavam às suas casas, presenciaram a suposta agressão.
 
Em declarações à equipa de reportagem da CM TV, Manuel Prates, pai dos jovens que denunciaram a alegada agressão, referiu que os filhos presenciaram “a senhora já com as calças em baixo” e o suposto agressor “a puxar a mãe para o lado do vidro e a não a largar”.
 
Quando questionado sobre a conflitualidade do suspeito da agressão, Manuel Prates salientou que o mesmo “não é ruim, nem diz nem uma, nem duas. Vem do trabalho e mete-se em casa, e já de lá não sai”, adiantando, no entanto, que era prática comum do alegado agressor tomar “banho de mangueira, todo nu”, sem se importar que quem esteja a ver sejam “mulheres ou crianças”.
 
À CM TV, Manuel Prates chegou mesmo a afirmar que “isto já se consta há algum tempo, de ele tratar mal a mãe e há quem diga que a irmã se foi embora porque ele tentou meter-se com ela também”.
 
O homem foi levado por elementos da GNR e o caso já foi entregue à Polícia Judiciária, que já interrogou o suspeito, bem como os vizinhos que assistiram e denunciaram a situação de agressão sexual.
 
A vítima desta agressão sexual, uma mulher na casa dos 60 anos, foi transportada para o Centro de Saúde de Ponte de Sôr, para ser observada e para a realização de exames complementares.
Modificado em sexta, 18 junho 2021 00:57

Aos 37 anos, um acidente vascular cerebral hemorrágico estará na origem da morte de Rosa Maria Câmara Pica Guerreiro, Bombeira no Corpo de Bombeiros da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila Nova de Milfontes.
 
De Norte a Sul do país, são já várias as corporações de bombeiros que colocaram a circular, nas redes sociais, mensagens de pesar pelo falecimento da bombeira que residia no concelho de Odemira.
 
Alegre, divertida e de sorriso fácil”. É, na sua maioria, desta forma que todos aqueles que conheceram e conviveram com Rosa Guerreiro a descrevem. Rosa tinha sido mãe há apenas 20 dias.
 
O seu corpo estará em câmara ardente no Quartel dos Bombeiros Voluntários de Vila Nova de Milfontes, e as cerimónias fúnebres terão lugar na Igreja de Santa Maria, em Odemira.
 
À família enlutada, aos amigos e ao Corpo de Bombeiros da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila Nova de Milfontes, Ardina do Alentejo apresenta as mais sentidas condolências.
Modificado em sexta, 18 junho 2021 01:00

Os cinco indivíduos, com idades compreendidas entre os 25 e os 60 anos, detidos na passada quarta-feira, pelo Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Estremoz da Guarda Nacional Republicana (GNR), pelo crime de tráfico de estupefacientes, nos concelhos de Borba e de Alandroal, ficaram no dia de hoje, sexta-feira, 11 de Junho, a conhecer as medidas de coação aplicadas pelo Tribunal Judicial de Vila Viçosa.
 
Segundo informações que o Ardina do Alentejo conseguiu apurar, quatro dos detidos, dois homens e duas mulheres, ficam em prisão preventiva. Ao quinto elemento desta rede foi aplicada a medida de coação de apresentações periódicas no posto da GNR da sua área de residência.
 
De recordar que estas detenções ocorreram no passado dia 9 de Junho, “na sequência de uma investigação por tráfico de produtos estupefacientes, que decorria há cerca de um ano”, tendo os militares da GNR apurado que “os suspeitos actuavam de forma organizada e hierarquizada, adquirindo o produto estupefaciente fora do distrito de Évora, disponibilizando-o posteriormente aos consumidores locais e de outros concelhos, causando uma forte instabilidade social na comunidade local”.
 
Na altura, a GNR esclareceu que “no decorrer das diligências policiais foi dado cumprimento a seis mandados de busca, cinco domiciliárias e uma em veículo, culminando no desmantelamento da rede de tráfico de estupefacientes naqueles concelhos e na apreensão do seguinte material:
· 290 doses de cocaína;
· 100 doses de heroína;
· Dez doses de haxixe;
· Uma arma de fogo;
· Uma réplica de arma de fogo;
· Oito telemóveis;
· Uma balança de precisão;
· Um computador;
· 580 euros em numerário;
· Material usado no acondicionamento do produto estupefaciente”.
 
Esta acção contou com o reforço da Unidade de Intervenção (UI), do Núcleo de Apoio Técnico (NAT), do Destacamento de Intervenção (DI), do Núcleo de Apoio Operativo (NAO) e do Núcleo Digital Forense do Comando Territorial de Évora da GNR.
Modificado em sexta, 11 junho 2021 18:24

Através do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Estremoz, o Comando Territorial de Évora da Guarda Nacional Republicana (GNR) deteve hoje, quarta-feira, dia 9 de Junho, cinco indivíduos, com idades compreendidas entre os 25 e os 60 anos, pelo crime de tráfico de estupefacientes, nos concelhos de Borba e de Alandroal.
 
Em nota de imprensa enviada às redacções, a GNR informa que “na sequência de uma investigação por tráfico de produtos estupefacientes, que decorria há cerca de um ano, os militares da guarda apuraram que os suspeitos actuavam de forma organizada e hierarquizada, adquirindo o produto estupefaciente fora do distrito de Évora, disponibilizando-o posteriormente aos consumidores locais e de outros concelhos, causando uma forte instabilidade social na comunidade local”.
 
No decorrer das diligências policiais foi dado cumprimento a seis mandados de busca, cinco domiciliárias e uma em veículo, culminando no desmantelamento da rede de tráfico de estupefacientes naqueles concelhos e na apreensão do seguinte material:
· 290 doses de cocaína;
· 100 doses de heroína;
· Dez doses de haxixe;
· Uma arma de fogo;
· Uma réplica de arma de fogo;
· Oito telemóveis;
· Uma balança de precisão;
· Um computador;
· 580 euros em numerário;
· Material usado no acondicionamento do produto estupefaciente.
 
Os suspeitos foram detidos e já foram presentes ao Tribunal Judicial de Vila Viçosa, para aplicação das medidas de coação, que não são ainda conhecidas.
 
Esta acção contou com o reforço da Unidade de Intervenção (UI), do Núcleo de Apoio Técnico (NAT), do Destacamento de Intervenção (DI), do Núcleo de Apoio Operativo (NAO) e do Núcleo Digital Forense do Comando Territorial de Évora da GNR.
Modificado em sexta, 11 junho 2021 18:17

Numa cerimónia que decorreu ontem, 7 de Julho, nas instalações da Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo (CIMBAL), em Beja, e na presença da Ministra da Coesão e Desenvolvimento Territorial, Ana Abrunhosa, da Secretária de Estado da Valorização do Interior, Isabel Ferreira, do Presidente da CIMBAL, Jorge Rosa, e do Presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo (CCDRA), António Ceia da Silva, foram assinados os primeiros contratos no âmbito do Programa de Apoio à Produção Nacional (PAPN).
 
Sete micro e pequenas empresas do Baixo Alentejo vão investir mais de 860 mil euros, com um apoio de 347 mil euros de fundos europeus provenientes do Alentejo 2020, na expansão das suas instalações, aquisição de novos equipamentos, diversificação da produção, redução de custos com energia e modernização de processos e serviços prestados, mantendo, em contrapartida, os 65 postos de trabalho. Estas empresas operam sobretudo nos sectores da pastelaria, restauração e turismo.
 
Em todo o país, e no âmbito do PAPN, são já 42 as empresas com projectos aprovados, que totalizam um investimento de seis milhões de euros, apoiado em dois milhões de euros de fundos europeus dos Programas Operacionais Norte 2020, Centro 2020, Lisboa 2020, Alentejo 2020 e CRESC Algarve 2020, mantendo activos os seus 453 postos de trabalho.
 
O Programa de Apoio à Produção Nacional é uma iniciativa da área governativa da Coesão Territorial, destinada ao investimento empresarial produtivo e dirigida essencialmente ao sector industrial. O programa foi lançado com uma dotação de 100 milhões de euros, 50% dos quais afectos aos territórios do Interior, e recebeu candidaturas de 4.128 projectos de investimento, que solicitaram investimentos na ordem dos 587 milhões de euros.
 
A medida, dirigida às micro e pequenas empresas criadas há pelo menos um ano, que assumam o compromisso de não reduzir o número de postos de trabalho, apoia o investimento em máquinas, equipamentos, serviços tecnológicos/digitais, bem como sistemas de qualidade e de certificação que permitam alterar os processos produtivos das empresas.
 
O Ministério da Coesão Territorial salienta que este “é um importante apoio à transição digital e energética, à introdução de processos de produção ambientalmente mais amigáveis servindo, simultaneamente, de estímulo à produção nacional”, acrescentando que o mesmo “garante ainda a melhoria da produtividade das empresas em contexto de novos modelos de negócios e apoia a expansão e modernização da produção em projectos de base local”.

 

Modificado em terça, 08 junho 2021 09:46

Num investimento que ronda os cerca de 70 mil euros, o Município de Alandroal vai criar uma Plataforma de Bioresíduos na zona do Estaleiro Municipal.
 
Esta nova infraestrutura permitirá a separação, triagem e valorização de todos os resíduos desta natureza recolhidos no concelho.
 
O auto de consignação desta obra, que permite o arranque das mesmas, foi assinado na tarde do dia de hoje, segunda-feira, 7 de Junho, entre o Presidente da Câmara Municipal de Alandroal, João Maria Grilo, e António Conchinha Miguel, responsável da empresa Construções Alto de Santiago.
 
Segundo o edil de Alandroal, com esta intervenção a autarquia conta “reduzir a quase totalidade da deposição em aterro destes materiais orgânicos e promover a sua valorização, com retorno para o Município e para a comunidade, através da oferta do composto produzido”.
 
A criação desta Plataforma de Bioresíduos é financiada a 75% por fundos comunitários.
Modificado em segunda, 07 junho 2021 20:31

Foi aprovada por unanimidade, na última reunião pública do executivo da Câmara Municipal de Lisboa, que aconteceu no passado dia 26 de Maio, a proposta de atribuição da Medalha de Honra da Cidade ao Comendador Rui Nabeiro.
 
A autarquia justifica esta distinção afirmando que “Manuel Rui Azinhais Nabeiro é uma figura ímpar e incontornável que, pelo longo percurso de vida, com reflexos directos também na cidade de Lisboa e nos seus habitantes, constitui um exemplo maior”.
 
A Medalha Municipal de Honra destina-se a galardoar pessoas de reconhecido mérito, que tenham prestado à cidade de Lisboa serviços de excepcional relevância, outorgando ao agraciado o título de "Cidadão de Honra de Lisboa".
Modificado em domingo, 06 junho 2021 00:03

Através de comunicado enviado às redacções, a Câmara Municipal de Alcácer do Sal responsabiliza a Administração Regional de Saúde do Alentejo (ARS Alentejo) e o Ministério da Saúdepelas falhas nos processos de auto-agendamento de vacinas” contra a Covid-19, ocorridas em Alcácer do Sal, no dia de ontem, quinta-feira, 3 de Junho, feriado nacional.
 
Segundo a autarquia liderada pelo comunista Vítor Proença, as falhas ocorridas “prejudicaram alguns cidadãos que não puderam ser vacinados, apesar de terem recebido as respectivas confirmações”.
 
O recém-criado sistema de auto-agendamento de vacinas contra a pandemia de Covid-19 emite uma confirmação, sempre que a data e hora de vacinação requerida pelo utente seja efectivamente possível.
 
A edilidade assegura que “por insuficiências do sistema, o transporte e o fornecimento das vacinas para o Centro de Saúde de Alcácer do Sal não aconteceu em tempo útil, criando aborrecimentos e falsas expectativas às pessoas que acabam por não ser vacinadas conforme a confirmação” que possuíam.
 
A Câmara Municipal de Alcácer do Sal afirma peremptoriamente que “a responsabilidade é da ARS do Alentejo e do Ministério da Saúde”.
 
No final da missiva, a Câmara Municipal de Alcácer do Sal afirma que “não pode deixar de voltar a valorizar o excepcional trabalho dos profissionais do centro de saúde local, que são completamente alheios a estes episódios pontuais de falhas, que têm que ser urgentemente corrigidas”.
Modificado em sexta, 04 junho 2021 01:08

Lançado pela Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo, o filme promocional “Caminhos de Santiago Alentejo e Ribatejo” conquistou o primeiro prémio na categoria “Tourism Products – Adventure Tourism” do International Tourism Film Festival Africa 2021 (ITFFA), que decorreu na Cidade do Cabo, na África do Sul.
 
Este galardão resulta da inscrição do vídeo no Grand Prix CIFFT Circuit 2021, um circuito promovido pelo International Committee of Tourism Film Festivals (CIFFT) que reúne os melhores festivais de cinema de turismo do mundo, “tornando esta competição numa das mais prestigiadas iniciativas de premiação e reconhecimento para o Travel Video Marketing”.
 
“Caminhos de Santiago Alentejo e Ribatejo” é um filme que divulga a oferta religiosa do território, mas também todos os outros produtos que os caminhantes e peregrinos podem usufruir ao longo de 1400 quilómetros.
 
Realizado por Danilo Warick e com Direcção de Fotografia de Miguel Manso, este filme promocional foi recentemente premiado na FITUR 2021, em Madrid, na categoria “Best International Video Promoting a Tourism Product” e já anteriormente tinha arrecadado o primeiro lugar no Finisterra Arrábida Film Art & Tourism Festival 2020, na “Categoria Internacional – Religious Tourism”, para além de ter sido segundo classificado no Golden City Gate 2021, em Berlim, na categoria “Ecotourism”.
 
Ardina do Alentejo apresenta-lhe já de seguida o filme “Caminhos de Santiago Alentejo e Ribatejo”.
 

Modificado em sexta, 04 junho 2021 00:17