segunda, 26 setembro 2022

O Governo anunciou na passada sexta-feira, dia 24 de Dezembro, a lista das 800 escolas de acolhimento que estarão abertas de 27 a 30 de Dezembro e de 3 a 7 de Janeiro.
 
Em nota enviada à comunicação social, o Ministério da Educação refere que “foi decidido colocar em funcionamento a rede de escolas de acolhimento”, nas denominadas duas “semanas de contenção” da pandemia de COVID-19, “dando resposta a filhos ou outros dependentes de trabalhadores essenciais e a crianças e jovens sinalizados pelas CPCJ (Comissões de Proteção de Crianças e Jovens), bem como para fornecimento de refeições a alunos beneficiários da Acção Social Escolar ou que necessitem deste apoio".
 
Segundo a lista divulgada pelo Ministério liderado por Tiago Brandão Rodrigues, serão 71 as escolas localizadas no Alentejo, que irão receber alunos durante estas duas semanas.
 
Ardina do Alentejo apresenta-lhe de seguida a lista completa dos estabelecimentos de ensino alentejanos que estarão de portas abertas.
 
Modificado em sábado, 25 dezembro 2021 19:38

Tendo a finalidade de proporcionar uma época natalícia mais calorosa e feliz às famílias mais vulneráveis, a Loja Social da Câmara Municipal de Portalegre promoveu, uma vez mais, a entrega de cabazes, entrega essa que se realizou no dia de ontem, terça-feira, 21 de Dezembro.
 
Os cabazes são compostos por géneros alimentares de primeira necessidade, também associados à época natalícia, tais como o perú, bacalhau, bolo-rei, açúcar, farinha, massa grossa e massa miúda, leite, cereais, bolachas, atum, salsichas, grão, esparguete, azeite e óleo, sumo, vinho, queijo, enchidos, fruta em lata, bombons, marmelada, compota, ovos, pudins e presentes para as crianças, na tentativa de tornar esta quadra mais feliz.
 
Numa altura especial, em que valores como esperança e solidariedade assumem um significado mais profundo, a Câmara Municipal de Portalegre agradece as doações de várias instituições e particulares que proporcionaram um Natal um pouco mais alegre e acolhedor a 82 famílias.
 
A companhia de seguros Fidelidade também se associou a esta iniciativa, tendo oferecido mais 25 cabazes que irão ser distribuídos por outras famílias também sinalizadas.
Modificado em quarta, 22 dezembro 2021 12:04

João Nabais, ex-presidente da Câmara Municipal de Alandroal, foi detido na tarde desta terça-feira, 21 de Dezembro, pela Guarda Nacional Republicana (GNR), em cumprimento de um mandato de detenção emitido pelo Tribunal da Relação de Évora.
 
Ao que o Ardina do Alentejo conseguiu apurar junto de fonte da força de segurança, este mandato de detenção surge após João Nabais não ter comparecido no Estabelecimento Prisional de Beja, tal como tinha sido notificado, depois de terem sido esgotados todos os recursos a que tinha direito, e numa altura em que a decisão judicial já transitou em julgado.
 
Ainda segundo a mesma fonte, o ex-autarca alandroalense já foi conduzido ao Estabelecimento Prisional de Beja, de forma a cumprir a pena de prisão efectiva a que foi condenado.
 
No ano de 2019, o Tribunal de Évora condenou o ex-presidente da Câmara Municipal de Alandroal a uma pena de cinco anos e seis meses de prisão efectiva, ao pagamento de mais de 22 mil euros e ainda ao impedimento do exercício de cargos autárquicos durante cinco anos.
 
 João Nabais, que estava acusado de seis crimes de prevaricação, foi condenado apenas por um deles.
 
O caso, que remonta ao ano de 2009, está relacionado com a contratação, por parte de João Nabais, de uma empresa de um amigo para a realização de algumas obras da autarquia.
 
Segundo o tribunal, João Nabais terá adiantado dinheiro à empresa do amigo para que esta realizasse as obras e terá ainda pago por obras, que estariam a ser realizadas a um custo mais baixo do que aquele a que efectivamente estavam a ser pagos. Segundo o tribunal, todas estas situações ocorriam com o conhecimento e total conivência do então autarca.
 
João Nabais foi presidente do Município de Alandroal, entre 2002 e 2009, eleito nas listas do Partido Socialista (PS), tendo nos últimos actos eleitorais autárquicos, 2009, 2013 e 2017, apresentado candidatura encabeçando o movimento independente DITA - Defesa da Integridade Territorial e Desenvolvimento de Alandroal.
 
Modificado em terça, 21 dezembro 2021 20:16

Promover o desenvolvimento sustentável do Sul do país e estimular a coesão territorial. São estes os objectivos primordiais do Campus Sul, um consórcio inédito em Portugal, que junta a Universidade de Évora, a Universidade do Algarve e a Universidade Nova de Lisboa e que é apresentado no dia de amanhã, quarta-feira, 22 de Dezembro, pelas 11 horas, no Auditório do Colégio do Espírito Santo, na Universidade de Évora.
 
Através do melhor conhecimento produzido em cada uma das universidades, serão criadas novas licenciaturas, mestrados e doutoramentos, que vão permitir aos estudantes passar períodos de tempo em cada uma das três instituições, com alojamento nas residências universitárias. Está também prevista a criação de centros de investigação aplicada e inovação para a sustentabilidade, e de agendas colaborativas com os principais parceiros sociais e económicos da região, em áreas críticas para o desenvolvimento do sul, como o património cultural, sustentabilidade das cidades e comunidades, conservação da biodiversidade marinha e agricultura sustentável. Além disso, serão desenvolvidas actividades de capacitação das administrações municipal, regional e central, a sul, e de outras instituições que exerçam atividade na região.
 
A sessão de apresentação do Campus Sul vai contar com as presenças do Primeiro-Ministro, António Costa, do Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, da Ministra para a Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, da Reitora da Universidade de Évora, Ana Costa Freitas, do Reitor da Universidade do Algarve, Paulo Águas, e do Reitor da Universidade Nova de Lisboa, João Sàágua.
 
Durante a tarde, terá lugar o “ScienceDay@South”, uma montra da melhor investigação realizada pelas três universidades, designadamente nas áreas do Património, Terra e Mar.
 
O evento terá transmissão online nos canais do Campus Sul.
 
Todas as informações sobre o novo consórcio estão disponíveis em www.campussul.pt.
 
Modificado em terça, 21 dezembro 2021 20:05

Em parceria com a Cruz Vermelha Portuguesa, a Câmara Municipal de Sousel, promove amanhã, segunda-feira, 20 de Dezembro, e no dia seguinte, terça-feira, 21 de Dezembro, uma acção de testagem que permitirá à população residente no concelho souselense realizarem testes à SARS-CoV-2.
 
A testagem, que é totalmente gratuita, irá funcionar nos seguintes locais e com os seguintes horários:
- Residentes na freguesia de Sousel: segunda-feira, dia 20, das 9 às 13 horas, no Pavilhão Gimnodesportivo;
- Residentes na freguesia de Santo Amaro: segunda-feira, dia 20, das 14:30 às 17:30 horas, na Casa do Povo;
- Residentes na freguesia de Cano: terça-feira, dia 21, das 9 às 13 horas, na sede da ACDCAssociação Cultural e Desportiva de Cano;
- Residentes na freguesia de Casa Branca: terça-feira, dia 21, das 14:30 às 17:30 horas, na Casa do Povo.
 
Segundo informação veiculada pela autarquia liderada por Manuel Valério, “os interessados em realizar este teste de despistagem devem apresentar-se nos locais acima identificados, na data e horas previstas. A realização do exame não carece de qualquer inscrição prévia”.
 
A Câmara Municipal de Sousel salienta “que os testes efectuados ao abrigo desta acção são certificados, para efeitos do cumprimento das normas em vigor do Estado de Calamidade, nomeadamente para frequência de locais ou eventos em que tal apresentação seja exigida”.
 
Na mesma nota enviada à imprensa, a edilidade de Sousel recorda ainda que “está também a facultar testes de despistagem à Covid-19 para alunos universitários do concelho de Sousel, que pretendam vir passar o Natal com a sua família. Para isso, basta que os interessados contactem a autarquia através do email Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar., até segunda-feira, dia 20”.
Modificado em domingo, 19 dezembro 2021 22:14

Na defesa de um património ancestral alentejano, a Câmara Municipal de Évora exige a anulação do registo do capote e da samarra alentejanas, após a "apropriação indevida feita por um privado".
 
A autarquia indicou que defende este "património popular alentejano da privatização", tendo sido aprovada, na reunião do Executivo Municipal ocorrida na passada quinta-feira, dia 9 de Dezembro, uma moção com o tema "Defender o Património Popular Alentejano. Exigir a Anulação do Registo do Capote e da Samarra Alentejanas".
 
Esta moção proposta pelos eleitos da Coligação Democrática Unitária (CDU), foi aprovada por unanimidade.
 
Em causa está o facto de alguns produtores de capotes, samarras e capas típicas do Alentejo terem sido surpreendidos com avisos de um titular dos direitos de registo deste tipo de vestuário para pararem as vendas ou pagarem licença, por violação de direitos.
 
Alguns produtores alentejanos disseram à Lusa que receberam uma carta registada, assinada pelo advogado António Pinto Alves, em representação do titular dos direitos de registo.
 
Igualmente na quinta-feira, os deputados socialistas eleitos pelos círculos eleitorais do Alentejo questionaram o Governo sobre uma eventual "usurpação abusiva” da patente dos capotes e samarras alentejanas, sublinhando que estes artefactos constituem "uma marca cultural distintiva desta região".
 
"(...) os eleitos pelos círculos eleitorais do Alentejo foram surpreendidos pelas notícias recentemente divulgadas, segundo as quais alguém terá, de forma injustificável, alegadamente, registado no Instituto Nacional de Propriedade Industrial a patente dos capotes e samarras alentejanas, vestuário tradicional do Alentejo, produzido há décadas por diferentes indústrias artesanais e que constitui uma marca cultural distintiva desta região", pode ler-se numa pergunta entregue na Assembleia da República dirigida aos Ministérios da Cultura e da Justiça.
 
Na passada terça-feira, igualmente em declarações à Lusa, a Directora Regional de Cultura do Alentejo, Ana Paula Amendoeira, indicou que os serviços deste organismo do Estado já estão a analisar o processo e admitiu que possa ser pedida "a anulação deste registo".
 
Para evitar situações semelhantes no futuro, adiantou a responsável, está a ser estudada a inscrição deste vestuário no Inventário Nacional do Património Imaterial e a obtenção do registo da denominação de origem.
 
c/ LUSA
Modificado em domingo, 12 dezembro 2021 00:54

Realiza-se na próxima segunda-feira, dia 13 de Dezembro, pelas 10 horas, a reunião do Conselho Regional (CR) da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo (CCDR Alentejo).
 
Na apresentação do ponto da ordem de trabalhos que se refere ao período de programação 2030, esta reunião irá contar com a presença da Ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa.
 
Esta reunião do Conselho Regional da CCDR Alentejo reveste-se de uma importância acrescida, quer pelos assuntos a abordar e pelo momento em que ocorre, quer pelo facto de se ir proceder à eleição da Comissão Permanente do CR e à apresentação das linhas de orientação programática para 2030, num momento pós-eleições autárquicas e de preparação dos próximos programas de financiamento, com destaque para o PO Regional.
 
De recordar que o Conselho Regional é o órgão consultivo da CCDR e, entre outras, tem como competências a pronúncia e os contributos referentes a planos e programas de desenvolvimento regional.
 
Modificado em sábado, 11 dezembro 2021 23:49

Na próxima terça-feira, dia 14 de Dezembro, pelas 17 horas, o Forte da Graça, em Elvas, vai acolher a sessão de apresentação e divulgação pública do Plano de AcçãoDinamizar Fortalezas de Fronteira”, bem como o lançamento e apresentação do ProgramaTransformar o Turismo”, o novo instrumento financeiro de apoio a um dos sectores mais importantes para a economia nacional e regional.
 
Esta sessão de apresentação vai contar com a presença da Secretária de Estado do Turismo, Rita Marques.
 
Do programa da cerimónia faz parte uma intervenção do Presidente da Câmara Municipal de Elvas, José Rondão Almeida, a apresentação do Plano de Acção “Dinamizar Fortalezas de Fronteira”, por Leonor Picão, o lançamento e apresentação do Programa “Transformar o Turismo”, por Luís Araújo.
 
Esta iniciativa terminará com a intervenção da Secretária de Estado do Turismo, Rita Marques.
Modificado em sábado, 11 dezembro 2021 23:13

Na manhã da passada terça-feira, dia 7 de Dezembro, uma comitiva da CERCIEstremoz foi recebida em Sousel, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, pelo presidente da autarquia, Manuel Valério, pelos vereadores Sílvia Eliseu e Diogo Espanhol, e ainda por alguns funcionários do Município do distrito de Portalegre.
 
Tendo como objectivo a transmissão de uma mensagem de solidariedade e o demonstrar da constante disponibilidade do executivo para ajudar, a autarquia souselense adquiriu 230 pirilampos mágicos, que foram posteriormente oferecidos a cada um dos seus funcionários.
 
O Pirilampo Mágico é hoje um dos maiores símbolos de solidariedade social em Portugal. A causa social a que está associado – o apoio a crianças, jovens e adultos com deficiência intelectual e/ou multideficiência – confere a este ícone um estatuto de grande credibilidade e impacto mediático que muito tem contribuído, através da angariação de fundos, para o sucesso das intervenções que têm sido desenvolvidas junto destes nossos concidadãos.
Modificado em quinta, 09 dezembro 2021 00:14