terça, 03 agosto 2021
terça, 08 junho 2021 10:05

Espanha vai recuar na exigência de teste negativo para passar a fronteira

Escrito por
Segundo o governante, tratou-se de um "lapso" que "será corrigido hoje" pelas autoridades espanholas Segundo o governante, tratou-se de um "lapso" que "será corrigido hoje" pelas autoridades espanholas DR

Espanha vai corrigir ainda esta terça-feira a norma avançada no dia de ontem, que tornava obrigatória a apresentação de um comprovativo de vacinação ou de um teste negativo à Covid-19 na passagem da fronteira terrestre com Portugal. A informação foi confirmada por Augusto Santos Silva, Ministro dos Negócios Estrangeiros, em declarações à rádio TSF.


Segundo o governante, tratou-se de um "lapso" que "será corrigido hoje" pelas autoridades espanholas, que o ministro diz terem sido bastante rápidas a esclarecer Portugal sobre esta questão. Além disso, Santos Silva garante que o país vizinho já se desculpou pelo erro.


Em declarações à Lusa, o ministro disse ter tido "contactos muito intensos a todos os níveis com o governo espanhol durante a tarde e a noite de ontem [segunda-feira] e ainda durante a noite de ontem recebemos a confirmação por parte das autoridades espanholas que, de facto, se tratava de um lapso que iria ser corrigido hoje e, portanto, é isso que vai acontecer".


Recorde-se que a decisão de Espanha de exigir um teste negativo a quem passasse a fronteira terrestre de Portugal, conhecida no dia de ontem, foi recebida com estranheza pelos governantes nacionais. "Pedimos esclarecimentos sobre esta questão às autoridades espanholas, aguardamos que sejam prestados o mais rapidamente possível, porque, se não, teríamos de adoptar, da nossa parte, medidas de reciprocidade equivalentes, tendo em conta que a situação epidemiológica de Espanha é, desde logo, pior do que a vivida em Portugal. Esperemos que se trate de um equívoco da DGS de Espanha, que esse erro, esse equívoco, seja corrigido rapidamente, sob pena de termos de tomar medidas de reciprocidade", afirmou, durante a passada segunda-feira, Augusto Santos Silva.


Além disso, Marcelo Rebelo de Sousa classificou o caso como "muito estranho". "Naturalmente, tendo vindo de Espanha há dois dias, acho que não é estranho, é muito estranho que isso tenha ocorrido sem uma palavra ao Governo português", afirmou o Presidente da República. "Eu acompanho o governo, obviamente, naquilo que é a estranheza por, de repente, haver um dos países que adopta uma posição unilateral", acrescentou.

Modificado em terça, 08 junho 2021 10:20

Deixe um comentário