quinta, 09 dezembro 2021
Segundo foi anunciado pela Direcção-Geral da Saúde (DGS), no boletim epidemiológico desta quarta-feira, há 65626 casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus em Portugal. Registam-se assim mais 605 casos do que os registados na passada terça-feira. Há actualmente 19220 casos activos de Covid-19 no nosso país (mais 436 casos registados em relação ao dia de ontem) e subiu para os 44528 o número de casos de pessoas que já recuperaram (mais 166 pessoas recuperadas que os registos no dia anterior).
 
Dos casos confirmados, há 482 pessoas internadas em unidades de saúde (são mais quatro internamentos do que aqueles que se registavam no dia de ontem), e desses estão 61 internados em unidades de cuidados intensivos (estão assim internadas mais duas pessoas em relação ao que se verificava no dia anterior).
 
Neste momento há 37287 casos a serem acompanhados com contactos de vigilância pelas autoridades (mais 332 casos registados em relação ao dia de ontem).
 
Estão já confirmadas no nosso país 1878 mortes. Nas últimas 24 horas morreram três pessoas no nosso país, mortes essas que se registaram todas na região de Lisboa e Vale do Tejo. 
 
 
A região de Lisboa e Vale do Tejo continua a ser a região com mais casos em Portugal, registando 33587 casos, mais 290 casos que os registados no dia anterior. Segue-se a região Norte com 23729 casos confirmados até ao momento, mais 201 que os verificados na passada terça-feira. A região Centro regista 5383 casos, mais 53 casos que os registados no dia anterior, e o Algarve vê subir para os 1277 o número de casos confirmados de infecção na região, mais 18 casos que os verificados no boletim anterior. A Região Autónoma dos Açores vê manter nos 240 o número de casos confirmados de infecção na região, enquanto que a Região Autónoma da Madeira vê subir para os 193 o número de casos de infectados na região, verificando-se assim mais um caso positivo na região em relação às últimas 24 horas. No Alentejo o número de casos de pessoas infectadas com Covid-19 cifra-se nesta sexta-feira nos 1217, registando-se assim mais 42 casos que os verificados no relatório do dia de ontem.
 
A pandemia de Covid-19 já matou pelo menos 936.095 pessoas em todo o mundo desde que a China anunciou em Dezembro o aparecimento do novo coronavírus, indicou a agência France-Presse.
 
Mais de 29.633.590 casos de infecção foram diagnosticados até agora em 196 países e territórios, sendo que pelo menos 19.787.400 pessoas são consideradas curadas.
 
Este balanço foi realizado a partir de dados recolhidos pelas delegações da AFP junto das autoridades nacionais competentes e de informações da Organização Mundial da Saúde (OMS).
 
   

 

 

Modificado em quarta, 16 setembro 2020 15:44
Segundo foi anunciado pela Direcção-Geral da Saúde (DGS), no boletim epidemiológico desta segunda-feira, há 64596 casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus em Portugal. Registam-se assim mais 613 casos do que os registados no passado domingo. Há actualmente 18540 casos activos de Covid-19 no nosso país (mais 493 casos registados em relação ao dia de ontem) e subiu para os 44185 o número de casos de pessoas que já recuperaram (mais 116 pessoas recuperadas que os registos no dia anterior).
 
Dos casos confirmados, há 477 pessoas internadas em unidades de saúde (são mais 25 internamentos do que aqueles que se registavam no dia de ontem), e desses estão 61 internados em unidades de cuidados intensivos (estão assim internadas mais quatro pessoas em relação ao que se verificava no dia anterior).
 
Neste momento há 36758 casos a serem acompanhados com contactos de vigilância pelas autoridades (mais 360 casos registados em relação ao dia de ontem).
 
Estão já confirmadas no nosso país 1871 mortes. Nas últimas 24 horas morreram quatro pessoas no nosso país, mortes essas que se registaram uma na região de Lisboa e Vale do Tejo e três na região Norte. 
 
 
A região de Lisboa e Vale do Tejo continua a ser a região com mais casos em Portugal, registando 33070 casos, mais 338 casos que os registados no dia anterior. Segue-se a região Norte com 23411 casos confirmados até ao momento, mais 178 que os verificados no passado domingo. A região Centro regista 5279 casos, mais 51 casos que os registados no dia anterior, e o Algarve vê subir para os 1244 o número de casos confirmados de infecção na região, mais10 casos que os verificados no boletim anterior. A Região Autónoma dos Açores vê subir para os 239 o número de casos confirmados de infecção na região, registando-se assim mais um caso positivo de infecção por Covid-19 em relação aos anunciados no boletim de ontem, enquanto que a Região Autónoma da Madeira vê subir para os 192 o número de casos de infectados na região, verificando-se assim mais oito casos positivos na região em relação às últimas 24 horas. No Alentejo o número de casos de pessoas infectadas com Covid-19 cifra-se nesta sexta-feira nos 1161, registando-se assim mais 27 casos que os verificados no relatório do dia de ontem.
 
A pandemia de Covid-19 já matou pelo menos 924.968 pessoas em todo o mundo desde que a China anunciou em Dezembro o aparecimento do novo coronavírus, indicou a agência France-Presse.
 
Mais de 29.061.830 casos de infecção foram diagnosticados até agora em 196 países e territórios, sendo que pelo menos 19.334.000 pessoas são consideradas curadas.
 
Este balanço foi realizado a partir de dados recolhidos pelas delegações da AFP junto das autoridades nacionais competentes e de informações da Organização Mundial da Saúde (OMS).
 
   

 

 

Modificado em segunda, 14 setembro 2020 16:02
Segundo foi anunciado pela Direcção-Geral da Saúde (DGS), no boletim epidemiológico deste domingo, há 63983 casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus em Portugal. Registam-se assim mais 673 casos do que os registados no passado sábado. Há actualmente 18047 casos activos de Covid-19 no nosso país (mais 491 casos registados em relação ao dia de ontem) e subiu para os 44069 o número de casos de pessoas que já recuperaram (mais 175 pessoas recuperadas que os registos no dia anterior).
 
Dos casos confirmados, há 452 pessoas internadas em unidades de saúde (são mais 14 internamentos do que aqueles que se registavam no dia de ontem), e desses estão 57 internados em unidades de cuidados intensivos (estão assim internadas menos duas pessoas em relação ao que se verificava no dia anterior).
 
Neste momento há 36398 casos a serem acompanhados com contactos de vigilância pelas autoridades (mais 343 casos registados em relação ao dia de ontem).
 
Estão já confirmadas no nosso país 1867 mortes. Nas últimas 24 horas morreram sete pessoas no nosso país, mortes essas que se registaram seis na região de Lisboa e Vale do Tejo e uma na região Norte. 
 
 
A região de Lisboa e Vale do Tejo continua a ser a região com mais casos em Portugal, registando 32732 casos, mais 319 casos que os registados no dia anterior. Segue-se a região Norte com 23233 casos confirmados até ao momento, mais 236 que os verificados no passado sábado. A região Centro regista 5228 casos, mais 35 casos que os registados no dia anterior, e o Algarve vê subir para os 1234 o número de casos confirmados de infecção na região, mais 20 casos que os verificados no boletim anterior. A Região Autónoma dos Açores vê subir para os 238 o número de casos confirmados de infecção na região, registando-se assim mais dois casos positivos de infecção por Covid-19 em relação aos anunciados no boletim de ontem, enquanto que a Região Autónoma da Madeira vê subir para os 184 o número de casos de infectados na região, verificando-se assim mais um caso positivo na região em relação às últimas 24 horas. No Alentejo o número de casos de pessoas infectadas com Covid-19 cifra-se nesta sexta-feira nos 1134, registando-se assim mais 60 casos que os verificados no relatório do dia de ontem.
 
A pandemia de Covid-19 já matou pelo menos 921.097 pessoas em todo o mundo desde que a China anunciou em Dezembro o aparecimento do novo coronavírus, indicou a agência France-Presse.
 
Mais de 28.819.490 casos de infecção foram diagnosticados até agora em 196 países e territórios, sendo que pelo menos 19.133.300 pessoas são consideradas curadas.
 
Este balanço foi realizado a partir de dados recolhidos pelas delegações da AFP junto das autoridades nacionais competentes e de informações da Organização Mundial da Saúde (OMS).
 
   

 

 

Modificado em domingo, 13 setembro 2020 16:05
Segundo foi anunciado pela Direcção-Geral da Saúde (DGS), no boletim epidemiológico desta sexta-feira, há 62813 casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus em Portugal. Registam-se assim mais 687 casos do que os registados na passada quinta-feira. Há actualmente 17314 casos activos de Covid-19 no nosso país (mais 481 casos registados em relação ao dia de ontem) e subiu para os 43644 o número de casos de pessoas que já recuperaram (mais 201 pessoas recuperadas que os registos no dia anterior).
 
Dos casos confirmados, há 404 pessoas internadas em unidades de saúde (são menos dois internamentos do que aqueles que se registavam no dia de ontem), e desses estão 54 internados em unidades de cuidados intensivos (estão assim internadas menos três pessoas em relação ao que se verificava no dia anterior).
 
Neste momento há 35712 casos a serem acompanhados com contactos de vigilância pelas autoridades (mais 531 casos registados em relação ao dia de ontem).
 
Estão já confirmadas no nosso país 1855 mortes. Nas últimas 24 horas morreram três pessoas no nosso país, mortes essas que se registaram duas na região de Lisboa e Vale do Tejo e uma na região do Algarve. 
 
 
A região de Lisboa e Vale do Tejo continua a ser a região com mais casos em Portugal, registando 32170 casos, mais 368 casos que os registados no dia anterior. Segue-se a região Norte com 22819 casos confirmados até ao momento, mais 226 que os verificados na passada quinta-feira. A região Centro regista 5154 casos, mais 60 casos que os registados no dia anterior, e o Algarve vê subir para os 1207 o número de casos confirmados de infecção na região, mais 15 casos que os verificados no boletim anterior. A Região Autónoma dos Açores vê subir para os 234 o número de casos confirmados de infecção na região, registando-se assim mais cinco casos positivos de infecção por Covid-19 em relação aos anunciados no boletim de ontem, enquanto que a Região Autónoma da Madeira vê subir para os 181 o número de casos de infectados na região, verificando-se assim mais um caso positivo na região em relação às últimas 24 horas. No Alentejo o número de casos de pessoas infectadas com Covid-19 cifra-se nesta sexta-feira nos 1048, registando-se assim mais 12 casos que os verificados no relatório do dia de ontem.
 
A pandemia de Covid-19 já matou pelo menos 910.300 pessoas em todo o mundo desde que a China anunciou em Dezembro o aparecimento do novo coronavírus, indicou a agência France-Presse.
 
Mais de 27.221.090 casos de infecção foram diagnosticados até agora em 196 países e territórios, sendo que pelo menos 18.803.600 pessoas são consideradas curadas.
 
Este balanço foi realizado a partir de dados recolhidos pelas delegações da AFP junto das autoridades nacionais competentes e de informações da Organização Mundial da Saúde (OMS).
 
   

 

 

Modificado em sexta, 11 setembro 2020 14:38
Segundo foi anunciado pela Direcção-Geral da Saúde (DGS), no boletim epidemiológico desta quinta-feira, há 62126 casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus em Portugal. Registam-se assim mais 585 casos do que os registados na passada quarta-feira. Há actualmente 16833 casos activos de Covid-19 no nosso país (mais 425 casos registados em relação ao dia de ontem) e subiu para os 43441 o número de casos de pessoas que já recuperaram (mais 157 pessoas recuperadas que os registos no dia anterior).
 
Dos casos confirmados, há 406 pessoas internadas em unidades de saúde (são mais 15 internamentos do que aqueles que se registavam no dia de ontem), e desses estão 57 internados em unidades de cuidados intensivos (estão assim internadas mais cinco pessoas em relação ao que se verificava no dia anterior).
 
Neste momento há 35181 casos a serem acompanhados com contactos de vigilância pelas autoridades (mais 30 casos registados em relação ao dia de ontem).
 
Estão já confirmadas no nosso país 1852 mortes. Nas últimas 24 horas morreram três pessoas no nosso país, mortes essas que se registaram todas na região de Lisboa e Vale do Tejo. 
 
 
A região de Lisboa e Vale do Tejo continua a ser a região com mais casos em Portugal, registando 31802 casos, mais 239 casos que os registados no dia anterior. Segue-se a região Norte com 22593 casos confirmados até ao momento, mais 268 que os verificados na passada quarta-feira. A região Centro regista 5094 casos, mais 50 casos que os registados no dia anterior, e o Algarve vê subir para os 1192 o número de casos confirmados de infecção na região, mais seis casos que os verificados no boletim anterior. A Região Autónoma dos Açores vê subir para os 229 o número de casos confirmados de infecção na região, registando-se assim mais um caso positivo de infecção por Covid-19 em relação aos anunciados no boletim de ontem, enquanto que a Região Autónoma da Madeira vê subir para os 180 o número de casos de infectados na região, verificando-se assim mais seis casos positivos na região em relação às últimas 24 horas. No Alentejo o número de casos de pessoas infectadas com Covid-19 cifra-se nesta quinta-feira nos 1036, registando-se assim mais 15 casos que os verificados no relatório do dia de ontem.
 
A pandemia de Covid-19 já matou pelo menos 904.534 pessoas em todo o mundo desde que a China anunciou em Dezembro o aparecimento do novo coronavírus, indicou a agência France-Presse.
 
Mais de 27.915.770 casos de infecção foram diagnosticados até agora em 196 países e territórios, sendo que pelo menos 18.580.400 pessoas são consideradas curadas.
 
Este balanço foi realizado a partir de dados recolhidos pelas delegações da AFP junto das autoridades nacionais competentes e de informações da Organização Mundial da Saúde (OMS).
 
   

 

 

Modificado em quinta, 10 setembro 2020 15:17
"A melhor forma de ajudar os profissionais de saúde é evitar estarmos doentes", lembra António Costa. Após o Conselho de Ministros desta quinta-feira, 10 de Setembro, foram anunciadas as medidas que servirão para enfrentar o Estado de Contingência, decretado a partir do próximo dia 15, terça-feira.
 
Tal como já acontecia na Área Metropolitana de Lisboa (AML), a partir da próxima terça-feira passam a ser proibidos, em Portugal Continental, os ajuntamentos com mais de dez pessoas.
 
Para além disso, os estabelecimentos comerciais não podem abrir antes das 10 horas (com excepções), e devem fechar entre as 20 e as 23 horas, sendo esta segunda medida tomada por decisão municipal. Nas áreas de restauração dos centros comerciais, passa a haver um limite máximo de quatro pessoas por grupo.
 
Junto às escolas, nos restaurantes, cafés e pastelarias a 300 metros dos estabelecimentos, há também um limite máximo de quatro pessoas por grupo.
 
Estas medidas surgem “de forma a evitar grandes concentrações de pessoas nesses espaços de alimentação”.
 
Segundo o Primeiro-Ministro, haverá “excepções” em que será possível o comércio abrir antes das 10 horas, tendo avançado como exemplos as “pastelarias, cafés, cabeleireiros e ginásios”.
 
Quanto ao horário de encerramento dos estabelecimentos, passará a ser obrigatoriamente entre as 20 e as 23 horas, cabendo a cada Município a determinação da hora exacta, “em função da realidade específica do seu concelho”.
 
Vamos entrar numa nova fase, em que as pessoas tenderão a regressar de férias, e portanto é necessário adoptar medidas preventivas”, afirmou António Costa.
 
É alargada ainda a todo o país também a proibição da venda de bebidas alcoólicas nas estações de serviço — e, em todos os outros estabelecimentos a partir das 20 horas, excepto nos estabelecimentos de comida, às refeições. Regressa também ao resto do país a proibição do consumo de bebidas alcoólicas na via pública.
 
"Estas medidas não são nenhum juízo moral contra as festas", afirma António Costa, sublinhando que têm como objectivo a salvaguarda da saúde pública. "Muitas das regras que têm vigorado já na AML vão ser aplicados a todo o país", anunciou António Costa.
 
Os recintos desportivos — como os estádios de futebol — vão continuar sem público , anunciou ainda o Primeiro-Ministro, que alertou para a diferença de comportamentos das pessoas nos diferentes eventos.
 
Todos os que já foram a recintos desportivos sabem que o comportamento num cinema ou num teatro é muito diferente de assistir a um evento desportivo”, explicou.
 
António Costa salientou que esta diferença de comportamentos impõe restrições para a existência de público nos estádios e em outros recintos desportivos.
 
O Primeiro-Ministro afirmou que o reforço das medidas preventivas contra a Covid-19, com o território continental em situação de contingência a partir de terça-feira, visa evitar um aumento exponencial de contágios com a gradual retoma da actividade.
 
"É absolutamente decisivo manter a pandemia controlada. Não podemos dar este jogo por ganho, porque não está ganho", advertiu António Costa. Na sua intervenção inicial, o Primeiro-Ministro defendeu que a batalha contra a Covid-19 "continua e depende fundamentalmente de cada cidadão".
 
"O acompanhamento desta pandemia exige uma leitura dinâmica de forma a permitir aquilo que é essencial: Manter a pandemia controlada, possibilitando a recuperação económica e social do país", justificou.
 
António Costa rejeitou depois qualquer tipo de dualismo entre os objectivos de protecção da economia e a protecção da saúde.
 
"A nossa vida é só uma. E é tanto feita do emprego que temos ou perdemos, como da saúde que temos ou que não temos. Por isso, é condição essencial para a protecção do rendimento das famílias e para a protecção do emprego que a pandemia esteja controlada", alegou o líder do executivo.
 
Numa mensagem que dirigiu a quem perdeu o emprego, ou a quem esteve em "lay-off" e perdeu rendimentos, António Costa salientou a ideia de que o controlo desta pandemia "depende em primeiro e em último lugar do comportamento individual de cada um".
 
"Sabemos que temos um Serviço Nacional de Saúde (SNS) robusto e fortalecido, que temos excelentes profissionais de saúde, mas a melhor forma de os ajudar é evitar estarmos doentes, adoptando todas as medidas preventivas que podemos adoptar e que dependem exclusivamente de nós", reforçou o Primeiro-Ministro.
 
De acordo com António Costa, se as regras de prevenção contra a Covid-19 forem cumpridas, "embora a pandemia se mantenha - e até possa registar um crescimento, o que é provável com o regresso à actividade normal -, será possível que esse crescimento se conserve sob controlo".
 
"Isso é absolutamente decisivo", frisou.
 
O anúncio concreto das medidas foi feito esta quinta-feira, no Palácio da Ajuda, em Lisboa, após a reunião do Conselho de Ministros, que se encontrou para discutir as medidas para a próxima fase na luta contra a Covid-19, numa altura em que os casos estão novamente a subir — no dia de ontem, quarta-feira, registou-se o número mais alto de novas infecções desde 20 de Abril. Com o regresso às aulas na próxima semana, o Governo tinha já anunciado, esta manhã, o reforço dos transportes públicos.
 
Nas Áreas Metropolitanas de Lisboa e do Porto
Para além das medidas gerais, António Costa anunciou ainda medidas específicas para as duas áreas metropolitanas do país — Porto e Lisboa —, onde há maior densidade populacional e, consequentemente, maior risco de infecção.
 
Trata-se de "um esforço acrescido para evitar a concentração de pessoas", define o primeiro-ministro, anunciando que os locais de trabalho passam a ter obrigatoriamente o desfasamento de horários, sendo necessário existir horários diferenciados de entrada e saída, bem como horários diferenciados de pausas e refeições.
 
Os serviços devem ainda funcionar com as equipas em espelho: com escalas de rotatividade entre teletrabalho e trabalho presencial.
 
Deve ainda procurar-se diminuir os movimentos pendulares.
 
Nas escolas
Com o regresso às aulas em regime presencial, o Governo garante a readaptação do funcionamento das escolas à nova realidade sanitária, planos de contingência em todos os estabelecimentos de ensino, a distribuição de equipamentos de protecção individual e um referencial de adaptação perante casos suspeitos, positivos ou surtos. A isto junta-se a medida de restrição dos grupos a um limite de quatro nos estabelecimentos num raio de 300 metros à volta das escolas.
 
"Temos de nos organizar para que tudo possa correr bem", afirma o Primeiro-Ministro, que espera que o ano lectivo possa chegar ao fim sempre em regime presencial. Ainda assim, a rede de ensino à distância vai manter-se, quer para apoio, quer caso seja necessário recorrer ao Estudo em Casa.
 
Nos lares
Para fazer frente aos problemas nas Estruturas Residenciais Para Idosos (ERPI), o Governo estabelece "brigadas distritais de intervenção rápida", cujo objectivo será conter e estabilizar os surtos nos lares.
 
Estas 18 equipas deverão estar a funcionar até ao final de Setembro. Segundo o Governo, estas brigadas distritais de intervenção rápida para contenção e estabilização de surtos em lares envolvem médicos e enfermeiros.
 
Mudança de rotinas justifica o alargamento da contingência a todo o continente
O Primeiro-Ministro lembrou que o risco de transmissibilidade nunca se afastou "significativamente" da marca do 1%, mas assume a preocupação com o "crescimento sustentado" de novos casos. António Costa apelou mais uma vez à utilização da aplicação para smartphone "Stayaway Covid", que já foi descarregada 735.243 vezes até esta quinta-feira.
 
Em final de Agosto, precisamente numa conferência de imprensa após uma reunião do Conselho de Ministros, a Ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, justificou esta decisão do Governo de impor novas regras a partir de 15 de Setembro, de forma preventiva, com a “mudança significativa de rotinas” que acontecerá.
 
O Governo considera que esta mudança significativa nas rotinas, na utilização dos transportes, o regresso às aulas e um regresso mais significativo ao mercado de trabalho pode necessitar de medidas adicionais”, disse então Mariana Vieira da Silva.
 
Na segunda-feira, no Porto, à entrada da reunião que marcou o regresso dos encontros entre especialistas, políticos e parceiros sociais para analisar a situação epidemiológica de Covid-19, o Primeiro-Ministro, António Costa, alertou que Portugal vai entrar “numa fase crítica” devido à mudança de estação, início do ano lectivo e recomeço de muitas actividades, apelando ao cumprimento das regras para controlar a pandemia.
 
Essa reunião, de acordo com fonte do Executivo, seria importante para acertar as medidas a adoptar a partir de terça-feira.
 
Já na quarta-feira, o chefe do executivo socialista reafirmou que uma situação de confinamento "é um não cenário", porque o país não a suportaria, e voltou a pedir aos portugueses para serem "muitíssimo disciplinados" no cumprimento das regras.
Modificado em quinta, 10 setembro 2020 17:08
Segundo foi anunciado pela Direcção-Geral da Saúde (DGS), no boletim epidemiológico desta quarta-feira, há 61541 casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus em Portugal. Registam-se assim mais 646 casos do que os registados na passada terça-feira. Há actualmente 16408 casos activos de Covid-19 no nosso país (mais 505 casos registados em relação ao dia de ontem) e subiu para os 43284 o número de casos de pessoas que já recuperaram (mais 138 pessoas recuperadas que os registos no dia anterior).
 
Dos casos confirmados, há 391 pessoas internadas em unidades de saúde (são menos três internamentos do que aqueles que se registavam no dia de ontem), e desses estão 52 internados em unidades de cuidados intensivos (estão assim internadas mais duas pessoas em relação ao que se verificava no dia anterior).
 
Neste momento há 35151 casos a serem acompanhados com contactos de vigilância pelas autoridades (mais 685 casos registados em relação ao dia de ontem).
 
Estão já confirmadas no nosso país 1849 mortes. Nas últimas 24 horas morreram três pessoas no nosso país, mortes essas que se registaram duas na região de Lisboa e Vale do Tejo e uma na região Norte. 
 
 
A região de Lisboa e Vale do Tejo continua a ser a região com mais casos em Portugal, registando 31563 casos, mais 290 casos que os registados no dia anterior. Segue-se a região Norte com 22325 casos confirmados até ao momento, mais 276 que os verificados na passada terça-feira. A região Centro regista 5044 casos, mais 40 casos que os registados no dia anterior, e o Algarve vê subir para os 1186 o número de casos confirmados de infecção na região, mais 15 casos que os verificados no boletim anterior. A Região Autónoma dos Açores vê subir para os 228 o número de casos confirmados de infecção na região, registando-se assim mais um caso positivo de infecção por Covid-19 em relação aos anunciados no boletim de ontem, enquanto que a Região Autónoma da Madeira vê subir para os 174 o número de casos de infectados na região, verificando-se assim mais um caso positivo na região em relação às últimas 24 horas. No Alentejo o número de casos de pessoas infectadas com Covid-19 cifra-se nesta segunda-feira nos 1021, registando-se assim mais 23 casos que os verificados no relatório do dia de ontem.
 
A pandemia de Covid-19 já matou pelo menos 898.503 pessoas em todo o mundo desde que a China anunciou em Dezembro o aparecimento do novo coronavírus, indicou a agência France-Presse.
 
Mais de 27.631.550 casos de infecção foram diagnosticados até agora em 196 países e territórios, sendo que pelo menos 18.332.900 pessoas são consideradas curadas.
 
Este balanço foi realizado a partir de dados recolhidos pelas delegações da AFP junto das autoridades nacionais competentes e de informações da Organização Mundial da Saúde (OMS).
 
   

 

 

Modificado em quarta, 09 setembro 2020 14:33
Segundo foi anunciado pela Direcção-Geral da Saúde (DGS), no boletim epidemiológico desta terça-feira, há 60895 casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus em Portugal. Registam-se assim mais 388 casos do que os registados na passada segunda-feira. Há actualmente 15903 casos activos de Covid-19 no nosso país (mais 255 casos registados em relação ao dia de ontem) e subiu para os 43146 o número de casos de pessoas que já recuperaram (mais 130 pessoas recuperadas que os registos no dia anterior).
 
Dos casos confirmados, há 394 pessoas internadas em unidades de saúde (são mais 13 internamentos do que aqueles que se registavam no dia de ontem), e desses estão 50 internados em unidades de cuidados intensivos (está assim mais uma pessoa internada em relação ao que se verificava no dia anterior).
 
Neste momento há 34466 casos a serem acompanhados com contactos de vigilância pelas autoridades (mais 130 casos registados em relação ao dia de ontem).
 
Estão já confirmadas no nosso país 1846 mortes. Nas últimas 24 horas morreram três pessoas no nosso país, mortes essas que se registaram uma na região de Lisboa e Vale do Tejo e duas na região Norte. 
 
 
A região de Lisboa e Vale do Tejo continua a ser a região com mais casos em Portugal, registando 31273 casos, mais 225 casos que os registados no dia anterior. Segue-se a região Norte com 22049 casos confirmados até ao momento, mais 119 que os verificados na passada segunda-feira. A região Centro regista 5004 casos, mais 26 casos que os registados no dia anterior, e o Algarve vê subir para os 1171 o número de casos confirmados de infecção na região, mais três casos que os verificados no boletim anterior. A Região Autónoma dos Açores vê subir para os 227 o número de casos confirmados de infecção na região, registando-se assim mais três casos positivos de infecção por Covid-19 em relação aos anunciados no boletim de ontem, enquanto que a Região Autónoma da Madeira vê subir para os 173 o número de casos de infectados na região, verificando-se assim mais um caso positivo na região em relação às últimas 24 horas. No Alentejo o número de casos de pessoas infectadas com Covid-19 cifra-se nesta segunda-feira nos 998, registando-se assim mais 11 casos que os verificados no relatório do dia de ontem.
 
A pandemia de Covid-19 já matou pelo menos 893.524 pessoas em todo o mundo desde que a China anunciou em Dezembro o aparecimento do novo coronavírus, indicou a agência France-Presse.
 
Mais de 27.387.170 casos de infecção foram diagnosticados até agora em 196 países e territórios, sendo que pelo menos 18.115.200 pessoas são consideradas curadas.
 
Este balanço foi realizado a partir de dados recolhidos pelas delegações da AFP junto das autoridades nacionais competentes e de informações da Organização Mundial da Saúde (OMS).
 
   

 

 

Modificado em terça, 08 setembro 2020 14:45
Segundo foi anunciado pela Direcção-Geral da Saúde (DGS), no boletim epidemiológico desta segunda-feira, há 60507 casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus em Portugal. Registam-se assim mais 249 casos do que os registados no passado domingo. Há actualmente 15648 casos activos de Covid-19 no nosso país (mais 183 casos registados em relação ao dia de ontem) e subiu para os 43016 o número de casos de pessoas que já recuperaram (mais 63 pessoas recuperadas que os registos no dia anterior).
 
Dos casos confirmados, há 381 pessoas internadas em unidades de saúde (são mais 27 internamentos do que aqueles que se registavam no dia de ontem), e desses estão 49 internados em unidades de cuidados intensivos (estão mais seis pessoas internadas em relação ao que se verificava no dia anterior).
 
Neste momento há 34336 casos a serem acompanhados com contactos de vigilância pelas autoridades (mais 96 casos registados em relação ao dia de ontem).
 
Estão já confirmadas no nosso país 1843 mortes. Nas últimas 24 horas morreram três pessoas no nosso país, mortes essas que se registaram todas na região de Lisboa e Vale do Tejo. 
 
 
A região de Lisboa e Vale do Tejo continua a ser a região com mais casos em Portugal, registando 31048 casos, mais 85 casos que os registados no dia anterior. Segue-se a região Norte com 21930 casos confirmados até ao momento, mais 133 que os verificados no passado domingo. A região Centro regista 4978 casos, mais 17 casos que os registados no dia anterior, e o Algarve vê subir para os 1168 o número de casos confirmados de infecção na região, mais três casos que os verificados no boletim anterior. A Região Autónoma dos Açores vê subir para os 224 o número de casos confirmados de infecção na região, registando-se assim mais sete casos positivos de infecção por Covid-19 em relação aos anunciados no boletim de ontem, enquanto que a Região Autónoma da Madeira vê subir para os 172 o número de casos de infectados na região, verificando-se assim mais dois casos positivos na região em relação às últimas 24 horas. No Alentejo o número de casos de pessoas infectadas com Covid-19 cifra-se nesta segunda-feira nos 987, registando-se assim mais dois casos que os verificados no relatório do dia de ontem.
 
A pandemia de Covid-19 já matou pelo menos 889.498 pessoas em todo o mundo desde que a China anunciou em Dezembro o aparecimento do novo coronavírus, indicou a agência France-Presse.
 
Mais de 27.172.460 casos de infecção foram diagnosticados até agora em 196 países e territórios, sendo que pelo menos 17.892.800 pessoas são consideradas curadas.
 
Este balanço foi realizado a partir de dados recolhidos pelas delegações da AFP junto das autoridades nacionais competentes e de informações da Organização Mundial da Saúde (OMS).
 
   

 

 

Modificado em segunda, 07 setembro 2020 15:14