terça, 03 agosto 2021
domingo, 25 abril 2021 22:07

Candidato do PSD à Câmara Municipal de Estremoz, José Roquette, desiste da corrida às autárquicas de 2021

Escrito por
José Roquette ocupa o cargo de Presidente da Assembleia Municipal do concelho vizinho de Fronteira, desde 1994 José Roquette ocupa o cargo de Presidente da Assembleia Municipal do concelho vizinho de Fronteira, desde 1994 DR

José Roquette já não é o candidato do Partido Social Democrata (PSD) à presidência da Câmara Municipal de Estremoz.
 
A confirmação de que o agora ex-candidato social-democrata desistiu, por “motivos pessoais”, da sua candidatura às eleições autárquicas de 2021 foi dada à LUSA pelo presidente da concelhia laranja.
 
Rui Cóias adiantou ainda que a concelhia estremocense do PSD vai indicar um novo candidato à presidência do Município de Estremoz.
 
José Roquette, contactado pela agência LUSA, limitou-se apenas a responder: "Não quero falar mais sobre o assunto".
 
O médico cirurgião José Manuel Malheiro Holtreman Roquette, de 74 anos, foi anunciado como cabeça de lista do PSD à Câmara Municipal de Estremoz, pelo presidente do partido, Rui Rio, em conferência de imprensa, no passado dia 12 de Março.
 
José Roquette ocupa o cargo de Presidente da Assembleia Municipal do concelho vizinho de Fronteira, desde 1994.
 
O agora ex-candidato aos destinos da autarquia estremocense, foi Director do Serviço de Cirurgia Cardio-Torácica do Hospital de Santa Marta, e Director Clínico do Hospital da Luz, ambos em Lisboa, tendo sido condecorado em Dezembro de 2015, pelo então Presidente da República Aníbal Cavaco Silva, como Grande-Oficial da Ordem do Infante D. Henrique.
 
José Roquette foi igualmente Presidente da Assembleia Geral da Caixa de Crédito Agrícola Mútuo do Norte Alentejano, e Presidente da Direcção da Sociedade Portuguesa de Cirurgia Cardio-Torácica e Vascular.
 
José Roquette é neto de José Alvalade, fundador e primeiro sócio do Sporting Clube de Portugal.
 
Fonte da concelhia de Estremoz do PSD indicou ao Ardina do Alentejo que a reportagem exibida pelo programa da RTP, “Sexta às 9”, conduzido por Sandra Felgueiras, poderá estar na base da desistência de José Roquette às eleições autárquicas de 2021.
 
Segundo é confirmado no “Sexta às 9”, o Ministério Público (MP) está a investigar o alegado favorecimento do presidente da Câmara Municipal de Fronteira, Rogério Silva, ao presidente da Assembleia Municipal do mesmo município, José Roquette.
 
Em causa, estará o facto de José Roquette ter sido o único empresário a conseguir isenção de IMT no concelho alentejano do distrito de Portalegre.
 
Segundo a reportagem, José Manuel Roquette utilizou ainda as máquinas da autarquia para uma obra agrícola que lhe permitiu candidatar a Herdade das Antas, de que é proprietário, ao programa comunitário VITIS, um regime de apoio à reconversão e reconstrução de vinhas. A peça assinada por Soraia Ramos revela ainda que o valor pago à autarquia pelo serviço prestado, 480 euros por trabalhos em seis hectares, foi muito inferior ao preço de mercado praticado por empresas da especialidade, 800 a 1000 euros por hectare.
 
Entre a isenção de IMT, decretada pela autarquia de Fronteira, e a diferença de valores pagos em relação aos trabalhos agrícolas de ripagem das terras, José Manuel Roquette é acusado de ter sido favorecido em mais de 31 mil euros e de, através do alegado favorecimento, ainda ter conseguido a aprovação de mais de 89 mil euros em fundos comunitários.
 
Com esta desistência, passam a ser três os candidatos conhecidos à presidência da Câmara Municipal de Estremoz, nas eleições autárquicas de Setembro ou Outubro de 2021: Jorge Canhoto, antigo vereador do município, eleito nas listas do PS, e que agora concorre pelo partido “Nós, Cidadãos!”, José Daniel Sádio, vereador socialista na autarquia, e que volta a ser o candidato do PS, e João Paulo Borreicho, pelo movimento independente “Nova Esperança para Estremoz”.
Modificado em quarta, 12 maio 2021 09:08

Deixe um comentário