segunda, 26 setembro 2022

Em Outubro de 2017, e com apenas 18 anos, João Pataco deixou para trás a terra natal, Estremoz, em busca do seu sonho, e tendo como objectivo o de lutar por “um lugar ao sol” no exigente mundo da dança, da arte circense e da representação.
 
Depois de passagens pelos grupos de dança estremocenses Ginarte e Traquinas & All Star, o ingresso na Escola Profissional de Artes e Ofícios do EspectáculoChapitô, uma das escolas de representação mais importantes da Europa, iria mudar para sempre a vida de João Pataco.
 
Após ter concluído com sucesso a formação no Chapitô, e de ter participado em vários espectáculos e apresentações por todo o país, João Pataco, em conjunto com o seu amigo, e também estremocense Miguel Tira-Picos, venceu o concurso de caça-talentos da RTP1, Got Talent Portugal. Estávamos em Junho de 2020, e o esforço e a dedicação à arte por parte de João Pataco estavam a dar frutos.
 
E na passada sexta-feira, 14 de Janeiro, em pleno palco do Teatro Tivoli BBVA, o jovem estremocense de 21 anos alcançou mais uma vitória. João Pataco foi seleccionado, entre cerca de 200 candidatos, para integrar o corpo de bailado de uma grande produção que vai contar com direcção artística de João Baião.
 
Como é que surgiu esta oportunidade, de que se trata o espectáculo, e o seu trajecto desde que saiu de Estremoz, foram alguns dos assuntos abordados pela equipa de reportagem do Ardina do Alentejo que esteve à conversa com João Pataco.
 
Ardina do Alentejo - Como é que surgiu esta tua entrada neste espectáculo com direcção artística de João Baião?
João Pataco (JP) - A ideia surgiu através de um casting que foi anunciado nas redes sociais. Analisando bem a proposta e a audição, resolvi tentar, tomando consciência de que iria sair da minha zona de conforto. Não pensei muito nas consequências, apenas fui tentar.
 
Ardina do Alentejo - O que é que nos podes revelar sobre este espectáculo?
JP - Ainda é muito cedo para revelar algo sobre o espectáculo mas aquilo que posso antecipadamente dizer é que vai ser um espectáculo que contém muita alegria em palco, muita, muita dança e iremos fazer um tournée por Portugal Continental e ilhas, e talvez quem sabe ir a uma cidade perto de Estremoz.
 
Ardina do Alentejo - Ser seleccionado entre quase 200 candidatos é para ti um motivo de orgulho?
JP - Ser seleccionado traz-me muito orgulho pois fará parte da minha carreira artística e era um tipo de espectáculo que gostava de fazer há já bastante tempo, e sinto-me recompensado pelo trabalho diário que tenho feito para alcançar os meus objectivos.
 
Ardina do Alentejo - E o João Baião? Trocaram algumas palavras? O que é que te disse em concreto?
JP - Sim, durante a audição ele perguntava como estava a correr para cada um de nós e preocupava-se muito como nos estávamos a sentir. E desculpou-se muitas vezes por haver tão poucos lugares para tantos bailarinos que queriam entrar.
Após ter feito a audição e ter chegado a casa, recebi uma mensagem dele no Instagram a agradecer-me por ter ido, que gostou muito de me ver dançar e da minha prestação na audição.
Sentir que todo o trabalho feito é reconhecido deixa-me muito realizado e com vontade de querer trabalhar mais.
 
Ardina do Alentejo - A tua carreira tem sido sempre em ascensão. Onde é que isto vai parar?
JP - Essa é uma pergunta muito difícil de responder, pois considero-me um artista multidisciplinar. Não me consigo encaixar em apenas um tipo de espectáculo ou vertente artística. Gosto de pesquisar, trabalhar e lançar-me para desafios que desconheço.
Há ainda muita coisa que quero fazer e muito distintas.
 
Ardina do Alentejo - Têm sido muitas as mensagens de carinho e de parabéns que recebeste nas tuas redes sociais na publicação que fizeste a anunciar a tua entrada neste espectáculo. Que mensagem queres deixar a todas essas pessoas?
JP - Sentir o carinho de todas as pessoas que me acompanham nesta minha jornada e neste meu sonho tornado realidade é algo muito especial. A minha família é a minha claque e sem o apoio deles nada seria possível.
Sentir o apoio e sentir que tudo aquilo que alcanço é um orgulho para quem me segue, faz-me querer ir muito mais além do que já fiz em tão pouco tempo.
Falando do meu percurso, entrei “tarde” para o mundo artístico. Inicialmente tinha um sonho que depressa se tornou noutro quando toquei pela primeira vez no mundo artístico. E hoje sinto que sem a arte não conseguiria ser feliz.
A mensagem que deixo é que nunca é tarde para realizarmos os nossos sonhos, basta termos foco no que queremos alcançar e trabalhar, trabalhar, trabalhar, e trabalhar, pois só assim conseguimos tudo aquilo que sonhamos.
Modificado em sexta, 21 janeiro 2022 11:56

No próximo dia 30 de Janeiro (23 de Janeiro para quem optou pela modalidade de voto antecipado) decorrem as Eleições Legislativas 2022.
 
À semelhança do que aconteceu nas Eleições Autárquicas (Setembro de 2021) e nas Eleições Presidenciais (Janeiro de 2021), as assembleias de voto da União de Freguesias de Estremoz (Santa Maria e Santo André), estarão em funcionamento no Pavilhão B do Parque de Feiras e Exposições de Estremoz.
 
Em ambos os dias de votação, a Câmara Municipal de Estremoz irá disponibilizar transportes gratuitos de acesso às assembleias de voto, nos seguintes locais e horários:
 
CIRCUITOS DE IDA E VOLTA (de hora a hora, até às 19:30 horas)
CIRCUITO I
08:30 horas - Sede da União de Freguesias de Estremoz
08:40 horas - Em frente à Câmara Municipal de Estremoz
08:50 horas - Centro Cultural e Associativo Dr. Marques Crespo (antigo Matadouro Municipal)
09:20 horas - Regresso do Parque de Feiras
 
CIRCUITO II
08:30 horas - Largo Terreiro do Loureiro
08:45 horas - Pelourinho
09:15 horas - Regresso do Parque de Feiras
 
Em nota de imprensa enviada às redacções, a Câmara Municipal de Estremoz salienta que “o número de passageiros é limitado”, sendo “obrigatório o uso de máscara e o cumprimento de todas a recomendações emanadas pela Direcção Geral da Saúde (DGS)”.
Modificado em quinta, 13 janeiro 2022 01:05

O auto de consignação da empreitada de "Requalificação do Espaço Público de Évora Monte - Praça dos Aviadores" foi assinado no edifício dos Paços do Concelho, na passada segunda-feira, dia 10 de Janeiro.
 
Em nota de imprensa enviada às redacções, a Câmara Municipal de Estremoz revela que a intervenção visa “a requalificação do espaço público que, devido à sua centralidade, é um local de encontro e de passagem” na freguesia do concelho de Estremoz, na qual “a obra contempla a renovação da imagem da praça, através da criação de uma imagem própria, que permita dar uma forte identidade através da uniformização de construção, inertes e vegetais”.
 
Ainda segundo a autarquia estremocense, os objectivos desta obra “são a reorganização dos espaços de estacionamento e pavimentação diferenciada, a criação de zonas verdes e introdução de espécies arbóreas e arbustivas adequadas, a pavimentação adequada à eficaz circulação pedonal e dotar o espaço de mobiliário urbano adequado”.
 
Esta é uma obra com um prazo de execução de 120 dias, que conta com o apoio financeiro da União Europeia, através do Fundo Europeu Desenvolvimento Regional, tendo sido consignada a totalidade da empreitada, pelo valor total de 464.561,65€ (quatrocentos e sessenta e quatro mil quinhentos e sessenta e um euros e sessenta e cinco cêntimos), com exclusão do IVA.
 
 
Modificado em quarta, 12 janeiro 2022 12:12

Através do Posto Territorial de Estremoz, o Comando Territorial de Évora da Guarda Nacional Republicana (GNR), apreendeu no passado dia 7 de Janeiro, uma arma e munições no âmbito de um processo de violência doméstica, no concelho de Estremoz.
 
Em comunicado, a força de segurança revela que “no âmbito de uma investigação de violência doméstica, e devido ao perigo de continuidade do crime, nomeadamente de ameaças de morte e possíveis agressões contra a vítima, uma mulher de 81 anos, foi dado cumprimento a um mandado de busca domiciliária que permitiu apreender uma espingarda de caça de calibre 12 e 27 munições”.
 
Na mesma nota é referido que o agressor, “um homem de 89 anos”, já tinha sido constituído arguido no âmbito do processo de violência doméstica.
 
Os factos foram remetidos ao Tribunal Judicial de Vila Viçosa.
Modificado em segunda, 10 janeiro 2022 15:44

Desde o passado dia 20 de Novembro, que o bar da Esplanada Parque, no edifício-sede do Clube Futebol de Estremoz, na cidade branca do Alentejo, tem nova gerência.
 
O ex-guarda-redes e também ex-treinador do CF Estremoz, Fernando Madeira, é o novo timoneiro de um “barco” que o mesmo quer levar a “bom porto”.
 
Com uma nova decoração, o espaço onde estão guardadas muitas das taças conquistadas pelo clube encarnado e negro, promete ser um espaço divertido e acolhedor, onde não faltam as frescas bebidas e os saborosos petiscos.
 
Numa breve entrevista ao Ardina do Alentejo, Fernando Madeira fez o balanço destes primeiros meses de actividade do Esplanada Parque Snack Bar, falou do feedback que tem recebido por parte dos clientes, e revelou que assumir a gerência do bar do CF Estremoz, era um “sonho antigo”.
 
Ardina do Alentejo  Quem ainda não conhece a Esplanada Parque com esta nova gerência, o que é que pode encontrar de diferente em relação ao que vinha sendo feito até aqui?
Fernando Madeira (FM)  A essa pergunta quem terá de responder terá de ser o próprio cliente. Da nossa parte, fizemos um esforço para que seja essencialmente um espaço divertido e acolhedor, um lugar onde os mais jovens e os menos jovens se sintam bem em passar um tempinho.
 
Ardina do Alentejo  Satisfeito com estes primeiros quase dois meses de funcionamento?
FM – Sim, muito satisfeito. E o feedback de quem nos tem visitado tem sido muito positivo, principalmente pela nossa decoração, o que ainda nos anima e motiva mais para trabalhar.
 
Ardina do Alentejo  O porquê de assumires o bar do CF Estremoz nesta altura? O amor ao clube também falou mais alto?
FM  Foi uma aposta profissional mas também um sonho antigo. E sim, o amor ao clube está sempre presente.
 
Ardina do Alentejo  A quem vai ler esta entrevista, que mensagem lhes deixas?
FM  A promessa que o nosso foco é fazer da Esplanada Parque Snack Bar uma referência em Estremoz, um lugar onde todos se divirtam, onde tenham prazer em passar um tempinho, assim os tempos covid passem e nos permitam aplicar todos os nossos projectos para a Esplanada Parque.
Aproveito ainda para desejar um excelente ano novo para todos.
 
 
Modificado em sábado, 08 janeiro 2022 20:25

A Câmara Municipal de Estremoz deliberou aprovar o relatório final e classificar como Monumento de Interesse Municipal, o edifício denominado "Edifício da antiga fábrica de azeites das empresas «Américo da Cruz, Lda» e da «SICA - Sociedade Industrial e Comercial de Azeites, Lda»", com património móvel integrado, consubstanciado apenas em todo o património azulejar recuperável.
 
De recordar que a abertura do procedimento de classificação do “Edifício da antiga fábrica de azeites das empresas «Américo da Cruz, Lda» e da «SICA - Sociedade Industrial e Comercial de Azeites, Lda»”, sito na Rua S. João de Deus n.º 19 a n.º 33, em Estremoz, como Monumento de Interesse Municipal, foi iniciado a 25 de Novembro de 2020, ainda durante a presidência de Francisco Ramos.
Modificado em quinta, 06 janeiro 2022 14:18

O Município de Estremoz decidiu que “na sequência das últimas orientações do Conselho de Ministros” e porque “nos encontramos em semana de contenção”, o secular Mercado Tradicional de Estremoz vai funcionar no próximo sábado, dia 8 de Janeiro, “com restrições”.
 
Em nota de imprensa enviada às redacções, a autarquia estremocense refere que “o Mercado de Levante”, que acontece junto ao Parque de Feiras e Exposições da cidade branca do Alentejo, e a “Feira das Velharias”, que tem lugar semanalmente no Rossio Marquês de Pombal, “não se irão realizar”, enquanto o “Mercado Tradicional será restrito a bens essenciais”.
 
Na mesma missiva, a autarquia liderada pelo socialista José Daniel Sádio apela “ao bom senso de todos” para que apenas se desloquem ao Mercado para a compra de bens essenciais, e que “adoptem as regras de segurança”, nomeadamente, “uso obrigatório de máscara, medidas de higienização das mãos e de etiqueta respiratória”.
 
 
 
Modificado em quinta, 06 janeiro 2022 09:55

Depois das Dioceses do Algarve e de Beja, os símbolos da Jornada Mundial da Juventude – a Cruz Peregrina e o ícone de Nossa Senhora Salus Populi Romani – percorrem durante o mês de Janeiro, a Arquidiocese de Évora e as suas 29 paróquias.
 
Como forma de acolhimento e de modo a mobilizar os jovens para a participação no evento que vai decorrer pela primeira vez em Portugal, os símbolos da JMJ irão percorrer a Paróquia de Estremoz, no próximo dia 9 de Janeiro, domingo.
 
Pelas 10:30 horas, terá lugar o acolhimento dos símbolos, e às 11 horas, acontecerá o Terço com crianças e jovens, seguido pela Eucaristia Dominical, às 12 horas, na Igreja de São Francisco.
 
Durante a tarde, os símbolos da JMJ passarão, às 14 horas, pelo Regimento de Cavalaria nº 3, às 14:15 horas, pela Câmara Municipal de Estremoz, quando forem 14:30 horas, passam junto ao Quartel dos Bombeiros Voluntários de Estremoz, e às 14:45 horas, junto ao Quartel da Guarda Nacional Republicana (GNR), seguindo depois para Arcos, onde visitarão a população desta freguesia do concelho de Estremoz, pelas 15:30 horas, e às 16:30 horas, visitarão a população de São Lourenço de Mamporcão. À noite, pelas 21 horas, realizar-se-á a Vigília de Passagem dos Símbolos.
 
As Jornadas Mundiais da Juventude realizam-se em Lisboa, entre os dias 01 e 06 de Agosto de 2023, onde jovens dos quatro cantos do mundo vão encontrar-se com o Papa Francisco.
 
OS SÍMBOLOS DA JMJ
A Jornada Mundial da Juventude conta com dois símbolos que a acompanham e representam: a Cruz Peregrina e o ícone de Nossa Senhora Salus Populi Romani. Nos meses que antecedem cada JMJ, os símbolos partem em peregrinação para serem anunciadores do Evangelho e acompanharem os jovens, de forma especial, nas realidades em que vivem.
 
A recepção e o acolhimento dos símbolos têm dado muitos frutos um pouco por todo o mundo. Em África, estes dois símbolos instaram os jovens a converterem-se numa geração não-violenta, encabeçaram várias marchas pela paz e foram tocados por milhares, que os saudaram também com os trajes típicos dos seus países. Ajudaram ainda a levar reconciliação onde havia tensão, como em Timor-Leste.
 
A CRUZ PEREGRINA
Com 3,8 metros de altura, a Cruz Peregrina, construída a propósito do Ano Santo, em 1983, foi confiada por João Paulo II aos jovens no Domingo de Ramos do ano seguinte, para que fosse levada por todo o mundo. Desde aí, a Cruz Peregrina, feita em madeira, iniciou uma peregrinação que já a levou aos cinco continentes e a quase 90 países. Tem sido encarada como um verdadeiro sinal de fé.
 
Foi transportada a pé, de barco e até por meios pouco comuns como trenós, gruas ou tratores. Passou pela selva, visitou igrejas, centros de detenção juvenis, prisões, escolas, universidades, hospitais, monumentos e centros comerciais. No percurso enfrentou muitos obstáculos: desde greves aéreas a dificuldades de transporte, como a impossibilidade de viajar por não caber em nenhum dos aviões disponíveis.
 
Tem-se afirmado como um sinal de esperança em locais particularmente sensíveis. Em 1985, esteve em Praga, na actual República Checa, na altura em que a Europa estava dividida pela cortina de ferro, e foi aí sinal de comunhão com o Papa. Pouco depois do 11 de Setembro de 2001, viajou até ao Ground Zero, em Nova Iorque, onde ocorreram os ataques terroristas que vitimaram quase 3000 pessoas. Passou também pelo Ruanda, em 2006, depois de o país ter sido assolado pela guerra civil.
 
O ÍCONE DE NOSSA SENHORA SALUS POPULI ROMANI
Desde 2000 que a Cruz Peregrina conta com a companhia do ícone de Nossa Senhora Salus Populi Romani, que retrata a Virgem Maria com o Menino nos braços. Este ícone foi introduzido ainda pelo Papa João Paulo II como símbolo da presença de Maria junto dos jovens. Com 1,20 metros de altura e 80 centímetros de largura, o ícone de Nossa Senhora Salus Populi Romani está associado a uma das mais populares devoções marianas em Itália. É antiga a tradição de o levar em procissão pelas ruas de Roma, para afastar perigos e desgraças ou pôr fim a pestes. O ícone original encontra-se na Basílica de Santa Maria Maior, em Roma, e é visitado pelo Papa Francisco que ali reza e deixa um ramo de flores, antes e depois de cada viagem apostólica.
Modificado em quarta, 05 janeiro 2022 15:35

Depois de ter sido detido pela Polícia Judiciária Militar (PJM), o suspeito de ter pegado fogo a um apartamento e a um carro, na zona dos blocos militares, junto ao edifício-sede da União de Freguesias de Estremoz (Santa Maria e Santo André), foi ouvido em primeiro interrogatório no Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Évora.
 
O homem acabou por ficar em liberdade, depois de lhe terem sido aplicadas as medidas de coação de apresentações periódicas e proibição de contactar e de se aproximar da militar que residia no apartamento que ardeu.
 
De recordar que os incêndios, dos quais este homem, de 29 anos, é suspeito, aconteceram com 22 dias de intervalo.
 
Na madrugada de 3 de Dezembro, e sem que nada o previsse, uma viatura, que se encontrava parada há cerca de 15 dias, foi integralmente consumida pelas chamas. Na noite de Natal, um incêndio habitacional ocorrido no terceiro andar de um prédio propriedade do Regimento de Cavalaria nº3, localizado no Bairro de Mendeiros, provocou a destruição total da fracção atingida pelo fogo, após uma explosão ocorrida no seu interior.
 
Segundo informação avançada pela CM TV, logo após o incêndio da habitação onde residia, a militar apresentou queixa por violência doméstica, contra o mesmo homem. A estação televisiva adianta ainda que suspeito e vítima tiveram uma relação amorosa, que terminou há já algum tempo.
Modificado em sábado, 01 janeiro 2022 23:00