domingo, 28 novembro 2021

 
Tal como o Ardina do Alentejo oportunamente aqui noticiou, teve lugar no passado dia 15 de Outubro, quinta-feira, a cerimónia de instalação dos órgãos representativos da União das Freguesias de Estremoz (Santa Maria e Santo André).
 
Após a tomada de posse de todos os eleitos, coube ao Presidente de Junta empossado, a apresentação de uma proposta de executivo para a União das Freguesias de Estremoz.
 
Pedro Ramalho apresentou uma lista composta apenas por eleitos pelo Partido Socialista (PS), proposta essa que foi rejeitada, inviabilizando-se assim a eleição do novo executivo desta União das Freguesias. Ao que o Ardina do Alentejo conseguiu apurar, a proposta de executivo foi rejeitada com sete votos contra e seis a favor.
 
O MiETZMovimento independente por Estremoz, através de comunicado enviado à nossa redacção, já reagiu à não eleição do novo executivo da União das Freguesias de Estremoz, salientando que “este facto, em democracia, apenas reflete que a lista apresentada não convenceu a maioria dos eleitos” e que devido a ser uma lista que apenas contemplava membros do PS “não era representativa da pluralidade democrática que resultou das últimas eleições autárquicas”. A nota do MiETZ termina dizendo que “nestas eleições autárquicas não resultaram maiorias absolutas pelo que os vencedores devem ter a humildade democrática de procurar o diálogo com as outras forças políticas”.
 
Quem também já reagiu a toda esta situação foi o Nós, Cidadãos!. O partido liderado em Estremoz por Jorge Canhoto, recordou que, durante a campanha eleitoral, defenderam “sempre, o diálogo como o principal motor da construção de pontes para o bem comum”, salientando que os estremocenses nas eleições de 26 de Setembro quiseram dar a vitória ao PS, “sem maioria dos eleitos, pelo que cabia a este partido estabelecer as pontes necessárias à constituição da Junta de Freguesia”. Na mesma nota, o Nós, Cidadãos! defendeu estar “aberto ao diálogo” com todas as candidaturas, considerando ser o diálogo “fundamental em qualquer contexto político”. O comunicado do Nós, Cidadãos! conclui afirmando não aceitarem “vitimizações nem narizes empinados como sendo os donos disto tudo”, sabendo “separar as questões políticas das pessoais”, e condenando “pressões sobre membros da Assembleia de Freguesia que exercem funções dependentes, directamente e indirectamente da gestão política”.
 
 
 
 
 
 
Modificado em segunda, 18 outubro 2021 19:38

 
Tendo como objectivo a recuperação da antiga tradição oleira de Estremoz, está a ser preparada, numa parceria entre o Município de Estremoz e o CEARTECentro de Formação Profissional para o Artesanato e Património, uma formação em Olaria.
 
Segundo a autarquia de Estremoz, a formação, que terá lugar no recém inaugurado Centro Interpretativo do Boneco de Estremoz, localizado no Palácio dos Marqueses da Praia e Monforte, será de “longa duração e em horário pós-laboral”, começando a ser ministrada ainda durante o ano de 2021.
 
Na mesma nota de imprensa enviada às redacções, a Câmara Municipal de Estremoz informa que está também a ser preparado um “Plano de Valorização e Recuperação para a Olaria de Estremoz”, de modo a que a “cidade branca do Alentejo volte a ter esta produção na sua oferta de produtos endógenos de elevada qualidade”.
 
 
 
 
 
 
Modificado em sábado, 16 outubro 2021 15:32

 
Teve lugar no dia de ontem, quinta-feira, 14 de Outubro, no salão da sede da União das Freguesias de Estremoz (Santa Maria e Santo André), a cerimónia de instalação dos órgãos representativos da União das Freguesias de Estremoz.
 
Após a tomada de posse de todos os eleitos, saídos das Eleições Autárquicas 2021, realizadas a 26 de Setembro, coube ao cabeça de lista da força política mais votada a apresentação de uma proposta de executivo para a União das Freguesias de Estremoz.
 
Pedro Ramalho apresentou uma lista composta apenas por eleitos pelo Partido Socialista (PS), proposta essa que foi rejeitada, inviabilizando-se assim a eleição do novo executivo desta União das Freguesias. Ao que o Ardina do Alentejo conseguiu apurar, a proposta de executivo foi rejeitada com sete votos contra e seis a favor.
 
Na próxima quinta-feira, Pedro Ramalho irá apresentar uma nova lista para ser votada pelos 13 autarcas eleitos (5 do PS, 4 do MiETZ e 1 da CDU, PSD/CDS, CHEGA! e Nós, Cidadãos!). Ainda não se sabe se a lista a apresentar será a mesma, com os cinco membros eleitos pelo PS, ou se a nova proposta de executivo irá integrar elementos eleitos por outras forças políticas.
 
Numa situação extrema de não existência de acordo na composição do executivo e no caso das propostas apresentadas por Pedro Ramalho forem continuadamente chumbadas, as eleições para a União das Freguesias de Estremoz (Santa Maria e Santo André) poderão ter de ser repetidas.
 
A Coligação Democrática Unitária foi, até ao momento, a única força política envolvida em todo este processo que já reagiu publicamente, dizendo que "o caos que imperou foi da total responsabilidade do PS e do MiETZ", acrescentando que "deve exigir-se ao Presidente da Junta eleito o conhecimento das formalidades e da lei a aplicar, às forças eleitas responsabilidade e lealdade na sua actuação, e às forças mais votadas diálogo e cooperação para encontrar soluções de governabilidade que respeitem os votos dos eleitores".
 
Nesse mesmo comunicado, a CDU afirma que não fará “qualquer pré-acordo” nem com PS, nem com MiETZ. A coligação PCP/PEV acrescenta ainda que “face ao equilíbrio resultante da eleição da Assembleia de Freguesia”, propor como solução única “um executivo composto exclusivamente com elementos do PS” é “desadequado”.
 
A CDU termina dizendo que é “necessário entendimento e equilíbrio entre as diversas forças eleitas” de forma a ser encontrada uma solução conjunta e que “a discussão honesta e frontal” deve ser feita na Assembleia de Freguesia “e não em qualquer reunião de bastidores”.
 
 
 
 
 
 
Modificado em sexta, 15 outubro 2021 23:15

 
Após 12 anos de gestão MiETZ na Câmara Municipal de Estremoz, o edifício dos Paços do Concelho volta a "pintar-se" com o cor-de-rosa do Partido Socialista.
 
Os 2361 votos alcançados por José Daniel Sádio, e pela sua equipa, permitem ao PS, ainda que com maioria relativa, voltar a gerir os destinos da autarquia, 16 anos depois da última vitória socialista na cidade branca do Alentejo, alcançada em 2005 por José Alberto Fateixa.
 
Em declarações ao Ardina do Alentejo, o vencedor das autárquicas 2021 no concelho de Estremoz, referiu sentir-se um homem “feliz” e muito “focado no que vem aí”, pretendendo rapidamente “avançar para aquilo que temos em mente em relação ao projecto para o concelho”.
 
Olhando já para os próximos quatro anos, que coincidem com o seu primeiro mandato à frente da autarquia estremocense, José Daniel Sádio salientou serem “quatro anos muito importantes”. O autarca frisou que em relação ao diagnóstico feito pela sua equipa e pelas áreas de melhorias elencadas pela sua estrutura, “temos uma grande oportunidade que é utilizar tudo aquilo que os municípios vão ter ao seu dispor, em termos de financiamentos, de Quadros Comunitários e Plano de Resiliência”. “Temos a plena noção do que há para fazer e como fazer e temos de usar esta alavanca para que Estremoz avance, para uma fase diferente”, disse.
 

Há uma coisa em Estremoz, que tem de acontecer, e que eu defendo desde o início: em Estremoz, tem que se respirar democracia. Tem que se saber respeitar o outro e saber estar, estejamos na oposição ou estejamos no poder

 
Ainda não tendo tomado posse, o que deverá acontecer no dia 16 de Outubro, quisemos saber se José Daniel Sádio já tinha tomado alguma medida, olhando para o futuro, e enquanto Presidente da Câmara Municipal de Estremoz. O Presidente recém-eleito disse estar ainda “numa fase de pensamento e de análise”, mas tem a certeza de que a sua primeira iniciativa será “reunir com os trabalhadores da câmara e dizer-lhes que conto com todos eles”. Para José Daniel Sádio, os trabalhadores da autarquia “são o maior capital que temos no Município” e “são as pessoas mais importantes” e que “só com elas nós conseguimos modernizar e avançar naquilo que há para fazer no nosso concelho”. Referiu ainda à nossa reportagem que os trabalhadores da Câmara Municipal de Estremoz poderão contar “comigo, com o meu respeito e dedicação”.
 
O Partido Socialista obteve no concelho de Estremoz, nas Autárquicas 2021, 2361 votos, o que significa 35,32% do total da votação, elegendo três vereadores e não conseguindo alcançar a maioria absoluta. Para José Daniel Sádio é “claro” que era preferível governar com maioria absoluta, mas o facto de ter apenas maioria relativa “sinceramente” não o preocupa. “Não tenho medo da democracia, sou democrata. Se foi assim que os estremocenses decidiram que nós devíamos governar, será assim que iremos governar e não tenho nenhum problema com isso” salientou. O autarca socialista acrescentou ainda que “temos de analisar, ver as possibilidades e decidir, mas seja governando sozinhos ou governando com algum acordo, estaremos aqui”. Referiu ainda que “todas as forças politicas” concorreram “pelo melhor para Estremoz, cada um com a sua visão, e não estou a ver que não haja por parte das demais candidaturas, a vontade de colaborar, respeitando os estremocenses, sabendo que fomos os mais votados”.
 
A chegada de José Daniel Sádio à presidência da Câmara Municipal de Estremoz é o culminar de um caminho longo percorrido pelos socialistas estremocenses nos últimos anos. “Muito satisfeito e muito orgulhoso”. Foi desta forma que o Presidente recém-eleito respondeu quando questionado se estava satisfeito com esse mesmo percurso e com a escolha das pessoas que o acompanharam neste caminho. “Este não foi um caminho de meses, foi um caminho de muito mais do que quatro anos. Pessoalmente tenho-me envolvido com muita gente quase há duas décadas e sentimos que conseguimos atingir aquilo a que nos propunhamos” referiu. Acrescentou ainda estar “muito contente com o trabalho feito e agradeço a todos aqueles que, mais ou menos perto, no partido, fora do partido, e de uma forma geral, a todos os estremocenses que nos apoiaram e que em nós depositaram confiança, estou muito grato”.
 
E a família? Sendo José Daniel Sádio um homem que preza os valores da família, que peso tem a sua família nesta caminhada? O também Presidente da concelhia de Estremoz do PS asseverou que “a condição para avançar para este ciclo anterior de quatro anos, em termos de oposição, e com o foco em voltar a ser candidato, só podia acontecer com o acordo prévio da família”. Adiantou ainda ter “plena consciência de que o trabalho do autarca, e para mais na presidência de uma câmara, requer grande sacrifício pessoal e familiar”. Mas a garantia foi dada pelo próprio: “Aqui estou com o seu apoio, com a sua mobilização e com a sua tolerância para aquilo que aí vem, mas todos estamos focados, eu e eles, naquilo que é o melhor para Estremoz, e o melhor para as nossas gentes”.
 

Temos de analisar, ver as possibilidades e decidir, mas seja governando sozinhos ou governando com algum acordo, estaremos aqui

Há uma coisa em Estremoz, que tem de acontecer, e que eu defendo desde o início: em Estremoz, tem que se respirar democracia. Tem que se saber respeitar o outro e saber estar, estejamos na oposição ou estejamos no poderNas redes sociais foram vários os apoiantes de José Daniel Sádio que escreveram “O sol vai voltar a brilhar em Estremoz”. Sobre esta frase, o recém-eleito Presidente da autarquia estremocense disse “acreditar que sim. Há uma coisa em Estremoz, que tem de acontecer, e que eu defendo desde o início: em Estremoz, tem que se respirar democracia. Tem que se saber respeitar o outro e saber estar, estejamos na oposição ou estejamos no poder”.
 
No final da nossa entrevista, José Daniel Sádio falou ainda sobre o facto de vir a ser o Presidente de todos os estremocenses: “Naturalmente que sim. Para mim, há estremocenses. A nossa camisola é a mesma, é Estremoz. E conto com todas as pessoas de Estremoz, sem qualquer análise discricionária sobre o seu sentido de voto, as suas convicções ou opiniões”. Concluiu dizendo que “contam comigo todos os estremocenses e só todos por Estremoz é que conseguiremos aquilo que mais ansiamos: viver melhor em Estremoz, ter um futuro em Estremoz e ter o nosso concelho a ser uma âncora do nosso Alentejo e do nosso país”.
 
 
 
 
 
Modificado em domingo, 03 outubro 2021 17:53

 
Ao que o Ardina do Alentejo conseguiu apurar junto de fonte da Guarda Nacional Republicana (GNR), o Tribunal de Instrução Criminal de Évora decretou na passada sexta-feira, a prisão preventiva de dois dos sete suspeitos de tráfico de droga detidos na passada quinta-feira, nos concelhos de Estremoz, Sousel e Campo Maior, numa operação liderada pelo Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Estremoz da GNR.
 
Ainda segundo a mesma fonte, os dois homens foram conduzidos ao Estabelecimento Prisional de Beja, onde vão aguardar o desenrolar do processo.
 
No que diz respeito aos outros cinco suspeitos, dois ficaram sujeitos a apresentações bissemanais, e três a apresentações semanais na força de segurança da área de residência, com proibição de contactarem entre si, segundo a fonte da GNR.
 
Tal como o Ardina do Alentejo, oportunamente aqui noticiou, através do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Estremoz, o Comando Territorial de Évora da Guarda Nacional Republicana (GNR) deteve no passado dia 30 de Setembro, quinta-feira, sete homens, com idades compreendidas entre os 17 e os 40 anos, por tráfico de estupefacientes e posse de arma proibida, nos concelhos de Estremoz, Sousel e Campo Maior.
 
Em comunicado enviado às redacções, a GNR referiu que “no âmbito de uma investigação que decorreu durante um ano, foi possível apurar que um grupo organizado adquiria o produto estupefaciente e disponibilizava-o localmente e noutros concelhos”. A força de segurança salientou ainda que “no decorrer das diligências de investigação, foi dado cumprimento a 10 mandados de busca, dos quais oito domiciliárias e duas em veículo, o que culminou na apreensão do seguinte material:
180 doses de haxixe;
20 doses de cocaína;
2 doses de heroína;
2 doses de liamba;
Uma caçadeira;
Uma arma de ar comprimido;
Um veículo;
13 telemóveis;
Quatro balanças de precisão;
Duas televisões LCD;
Um computador;
120 euros em numerário;
Diverso material utilizado para consumo e preparação do estupefaciente”.
 
Ao que o Ardina do Alentejo conseguiu apurar, esta acção ocorrida na passada quinta-feira, contou com o reforço dos Comandos Territoriais de Évora e Portalegre, de elementos da Investigação Criminal (IC), do Destacamento de Intervenção (DI) e da Policia de Segurança Pública (PSP).
 
 
 
 
 
Modificado em domingo, 03 outubro 2021 10:02

 
A mais emblemática sala de espectáculos da cidade de Estremoz, o Teatro Bernardim Ribeiro, vai receber no próximo dia 21 de Outubro, pelas 18:30 horas, a conferência “Vive o teu sonho com segurança”, que contará com a presença dos ex-futebolistas do SL Benfica, Diogo Luís e Rui Baião.
 
Esta iniciativa, onde os oradores convidados irão partilhar a sua experiência pessoal, tem como principal objectivo sensibilizar os jovens para a grande importância que a aposta na educação assume no seu futuro, independentemente dos sonhos e ambições que possam ter ao nível do desporto de alta competição.
 
Diogo Luís, actualmente com 41 anos, foi jogador profissional de futebol entre 1998 e 2010, tendo alinhado por equipas como SL Benfica, FC Alverca, SC Beira Mar, Naval 1º de Maio, Estoril-Praia e Leixões. Diogo Luís, que fez toda a sua formação no SL Benfica, ainda se aventurou no estrangeiro, tendo alinhado pelos cipriotas do Apollon Limassol, clube onde jogou pela última vez. No regresso a Portugal, pendurou as chuteiras e acabou a carreira.
 
Licenciado em Economia pela Faculdade de Economia da Universidade Nova de Lisboa, o ex-defesa é actualmente Consultor Financeiro e colabora como analista de futebol na “Bola TV” e no jornal “A Bola”. É também comentador residente no programa “Jogo Económico”, do “Jornal Económico”.
 
O ex-médio ofensivo Rui Baião foi jogador profissional de futebol entre 2000 e 2011, tendo vestido a camisola de clubes tão importantes como o SL Benfica, Varzim, Estrela da Amadora, Gil Vicente, Portimonense e Olhanense, onde foi Campeão da II Liga. Visto como uma das grandes promessas da formação do SL Benfica, onde fez praticamente toda a sua formação, teve também uma breve passagem pela Grécia, onde representou o AO Kerkyra. Depois da passagem pelo Fátima, terminou a carreira no Pinhalnovense, aos 33 anos, na sequência de um susto. Durante um jogo, voltou a sentir arritmias cardíacas e decidiu parar de vez. Terminou a carreira no clube de Pinhal Novo, onde era também treinador dos escalões de formação.
 
Actualmente Rui Baião é colaborador da Auto Europa e comentador desportivo, depois de já ter sido assistente administrativo no arquivo de uma empresa de segurança, gestor de correio numa seguradora e repositor de produtos em supermercados.
 
 
 
 
 
 
Modificado em sábado, 02 outubro 2021 19:49

 
Estão de regresso as grandiosas largadas de touros no Largo 1º de Maio, na freguesia de Arcos, no concelho de Estremoz.
 
Numa organização do Sporting Clube Arcoense, com colaboração e apoio da Câmara Municipal de Estremoz e da Junta de Freguesia de Arcos, realizam-se no próximo dia 9 de Outubro, sábado, três grandiosas largadas de touros, sendo que uma delas é nocturna.
 
As brincadeiras taurinas estão agendadas para as 10:30 horas, para as 17:30 e para as 21:30 horas.
 
Pelas 14 horas, igualmente no Largo 1º de Maio, terá lugar um Torneio de Malha.
 
Durante todo o dia funcionará um esmerado serviço de bar, com esplanada, e onde não faltará o saboroso frango assado, a fresca cerveja e o bom vinho da região.
 
Esta é uma iniciativa que está autorizada pela Direcção Geral de Saúde, cumprindo-se todas as normas em vigor.
 
A organização não se responsabiliza por qualquer acidente resultante da brincadeira taurina. 
 
 
 
 
 
 
Modificado em sexta, 01 outubro 2021 19:46

Através do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Estremoz, o Comando Territorial de Évora da Guarda Nacional Republicana (GNR) deteve no dia de hoje 30 de Setembro, quinta-feira, sete homens, com idades compreendidas entre os 17 e os 40 anos, por tráfico de estupefacientes e posse de arma proibida, nos concelhos de Estremoz, Sousel e Campo Maior.
 
Em comunicado enviado às redacções, a GNR refere que “no âmbito de uma investigação que decorreu durante um ano, foi possível apurar que um grupo organizado adquiria o produto estupefaciente e disponibilizava-o localmente e noutros concelhos”. A força de segurança salienta ainda que “no decorrer das diligências de investigação, foi dado cumprimento a 10 mandados de busca, dos quais oito domiciliárias e duas em veículo, o que culminou na apreensão do seguinte material:
180 doses de haxixe;
20 doses de cocaína;
2 doses de heroína;
2 doses de liamba;
Uma caçadeira;
Uma arma de ar comprimido;
Um veículo;
13 telemóveis;
Quatro balanças de precisão;
Duas televisões LCD;
Um computador;
120 euros em numerário;
Diverso material utilizado para consumo e preparação do estupefaciente”.
 
Tendo em vista a aplicação de eventuais medidas de coação, os sete detidos, dois residentes no concelho de Estremoz, dois com morada no concelho de Sousel e três a residirem no concelho de Campo Maior, serão presentes na manhã de sexta-feira ao juiz do Tribunal de Instrução Criminal de Évora.
 
Ao que o Ardina do Alentejo conseguiu apurar, esta acção ocorrida no dia de hoje contou com o reforço dos Comandos Territoriais de Évora e Portalegre, de elementos da Investigação Criminal (IC), do Destacamento de Intervenção (DI) e da Policia de Segurança Pública (PSP).
Modificado em quinta, 30 setembro 2021 22:41

Fechada que está a contagem dos votos, altura de análises e balanços.
 
Nas Eleições Autárquicas 2021, que se realizaram no passado domingo, 26 de Setembro, Domingos Cunha, do MiETZMovimento Independente por Estremoz, foi reeleito, com maioria absoluta, Presidente da Junta de Freguesia de Veiros, tendo obtido 66,11% da votação, correspondentes a 357 votos, elegendo cinco elementos para a Assembleia de Freguesia. Com esta vitória eleitoral, Domingos Cunha vai iniciar o seu segundo mandato à frente dos destinos da Junta de Freguesia de Veiros.
 
Em segundo lugar ficou Ana Basaloco, do Partido Socialista, com 136 votos, o que equivale a 25,19% da votação, conseguindo dois lugares da sua lista para a Assembleia de Freguesia.
 
João Carapeto, cabeça de lista da CDU - Coligação Democrática Unitária (PCP-PEV), alcançou 14 votos, o correspondente a 2,59% dos eleitores votantes, enquanto Rosinda Ferreira, número um da lista nesta freguesia do Nós, Cidadãos!, teve 11 votos, 2,04% da votação total. A coligação NEPENova Esperança para Estremoz (MPT/A/RIR), cuja lista para a Junta de Freguesia de Veiros era encabeçada por Carlos Rosado, obteve apenas seis votos, 1,11% da votação total. Nenhuma destas três forças políticas conseguiu eleger membros para a Assembleia de Freguesia.
 
 
Modificado em quinta, 30 setembro 2021 11:58