sexta, 22 outubro 2021

 
Segundo informação divulgada pela Câmara Municipal de Estremoz, a partir do próximo sábado, dia 23 de Outubro, o Rossio Marquês de Pombal vai ter novas alternativas de casas de banho públicas.
 
Em nota de imprensa enviada às redacções, a autarquia liderada por José Daniel Sádio refere que a “casa de banho provisória”, localizada junto ao Coreto Municipal, “vai estar encerrada” sendo posteriormente retirada, havendo como alternativas “a casa de banho da Casa de Estremoz” e a da “Praça João Francisco Carreço Camões” (antiga Praça do Peixe).
 
Na mesma missiva é referido que “esta situação é provisória”, até ficarem concluídas as obras de Requalificação do Rossio Marquês de Pombal, que contemplam “a construção de novas casas de banho públicas, criando assim melhores condições de higiene e saúde aos munícipes e aos turistas”.
 
 
Modificado em sexta, 22 outubro 2021 01:47

 
Tal como o Ardina do Alentejo tinha oportunamente noticiado aqui, a Cozinha dos Ganhões, um dos maiores certames gastronómicos que se realiza a Sul do Tejo, está de regresso ao Parque de Feiras e Exposições da cidade de Estremoz.
 
E agora já se conhecem quais os dias em que o conceituado certame gastronómico vai decorrer.
 
O recém-empossado Presidente da Câmara Municipal de Estremoz, José Daniel Sádio, referiu durante a primeira reunião do executivo camarário estremocense por si liderado, que se realizou no dia de hoje, 21 de Outubro, quarta-feira, no salão nobre dos paços do concelho, que a edição de 2021 da Cozinha dos Ganhões vai ter lugar entre os dias 1 de Dezembro, feriado nacional, e 5 de Dezembro, domingo.
 
O autarca estremocense disse que “após uma análise atenta e havendo condições para se realizarem eventos de dimensão superior, tomámos a decisão de voltarmos a realizar a Cozinha dos Ganhões”. José Daniel Sádio salientou ainda que o programa do evento está já a ser preparado.
 
Na passada segunda-feira, e em entrevista à Rádio Despertar – Voz de Estremoz, José Daniel Sádio adiantou que quer manter a Feira da Caça e Pesca, certame que tem acontecido em paralelo com a Cozinha dos Ganhões, e que não pretende fazer alterações profundas nos eventos, mas apenas alguns ajustes de forma a que sejam cumpridas as normas da Direcção Geral de Saúde.
 
Modificado em quinta, 21 outubro 2021 16:25

 
A Cozinha dos Ganhões, um dos maiores certames gastronómicos que se realiza a Sul do Tejo, está de regresso ao Parque de Feiras e Exposições da cidade de Estremoz.
 
A garantia foi dada pelo recém empossado Presidente da Câmara Municipal de Estremoz, José Daniel Sádio, em entrevista à Rádio Despertar - Voz de Estremoz.
 
Se tudo correr normalmente e a DGS mantiver as coisas como estão, queremos avançar para a organização da Cozinha dos Ganhões, no final de Novembro ou princípio de Dezembro” disse o autarca estremocense.
 
Aos microfones da emissora estremocense, José Daniel Sádio adiantou ainda que quer manter a Feira da Caça e Pesca, certame que tem acontecido em paralelo com a Cozinha dos Ganhões, e que não pretende fazer alterações profundas nos eventos, mas apenas alguns ajustes de forma a que sejam cumpridas as normas da Direcção Geral de Saúde.
 
Modificado em terça, 19 outubro 2021 12:55

 
Tal como o Ardina do Alentejo oportunamente aqui noticiou, teve lugar no passado dia 15 de Outubro, quinta-feira, a cerimónia de instalação dos órgãos representativos da União das Freguesias de Estremoz (Santa Maria e Santo André).
 
Após a tomada de posse de todos os eleitos, coube ao Presidente de Junta empossado, a apresentação de uma proposta de executivo para a União das Freguesias de Estremoz.
 
Pedro Ramalho apresentou uma lista composta apenas por eleitos pelo Partido Socialista (PS), proposta essa que foi rejeitada, inviabilizando-se assim a eleição do novo executivo desta União das Freguesias. Ao que o Ardina do Alentejo conseguiu apurar, a proposta de executivo foi rejeitada com sete votos contra e seis a favor.
 
O MiETZMovimento independente por Estremoz, através de comunicado enviado à nossa redacção, já reagiu à não eleição do novo executivo da União das Freguesias de Estremoz, salientando que “este facto, em democracia, apenas reflete que a lista apresentada não convenceu a maioria dos eleitos” e que devido a ser uma lista que apenas contemplava membros do PS “não era representativa da pluralidade democrática que resultou das últimas eleições autárquicas”. A nota do MiETZ termina dizendo que “nestas eleições autárquicas não resultaram maiorias absolutas pelo que os vencedores devem ter a humildade democrática de procurar o diálogo com as outras forças políticas”.
 
Quem também já reagiu a toda esta situação foi o Nós, Cidadãos!. O partido liderado em Estremoz por Jorge Canhoto, recordou que, durante a campanha eleitoral, defenderam “sempre, o diálogo como o principal motor da construção de pontes para o bem comum”, salientando que os estremocenses nas eleições de 26 de Setembro quiseram dar a vitória ao PS, “sem maioria dos eleitos, pelo que cabia a este partido estabelecer as pontes necessárias à constituição da Junta de Freguesia”. Na mesma nota, o Nós, Cidadãos! defendeu estar “aberto ao diálogo” com todas as candidaturas, considerando ser o diálogo “fundamental em qualquer contexto político”. O comunicado do Nós, Cidadãos! conclui afirmando não aceitarem “vitimizações nem narizes empinados como sendo os donos disto tudo”, sabendo “separar as questões políticas das pessoais”, e condenando “pressões sobre membros da Assembleia de Freguesia que exercem funções dependentes, directamente e indirectamente da gestão política”.
 
 
 
 
 
 
Modificado em segunda, 18 outubro 2021 19:38

 
Tendo como objectivo a recuperação da antiga tradição oleira de Estremoz, está a ser preparada, numa parceria entre o Município de Estremoz e o CEARTECentro de Formação Profissional para o Artesanato e Património, uma formação em Olaria.
 
Segundo a autarquia de Estremoz, a formação, que terá lugar no recém inaugurado Centro Interpretativo do Boneco de Estremoz, localizado no Palácio dos Marqueses da Praia e Monforte, será de “longa duração e em horário pós-laboral”, começando a ser ministrada ainda durante o ano de 2021.
 
Na mesma nota de imprensa enviada às redacções, a Câmara Municipal de Estremoz informa que está também a ser preparado um “Plano de Valorização e Recuperação para a Olaria de Estremoz”, de modo a que a “cidade branca do Alentejo volte a ter esta produção na sua oferta de produtos endógenos de elevada qualidade”.
 
 
 
 
 
 
Modificado em sábado, 16 outubro 2021 15:32

 
Teve lugar no dia de ontem, quinta-feira, 14 de Outubro, no salão da sede da União das Freguesias de Estremoz (Santa Maria e Santo André), a cerimónia de instalação dos órgãos representativos da União das Freguesias de Estremoz.
 
Após a tomada de posse de todos os eleitos, saídos das Eleições Autárquicas 2021, realizadas a 26 de Setembro, coube ao cabeça de lista da força política mais votada a apresentação de uma proposta de executivo para a União das Freguesias de Estremoz.
 
Pedro Ramalho apresentou uma lista composta apenas por eleitos pelo Partido Socialista (PS), proposta essa que foi rejeitada, inviabilizando-se assim a eleição do novo executivo desta União das Freguesias. Ao que o Ardina do Alentejo conseguiu apurar, a proposta de executivo foi rejeitada com sete votos contra e seis a favor.
 
Na próxima quinta-feira, Pedro Ramalho irá apresentar uma nova lista para ser votada pelos 13 autarcas eleitos (5 do PS, 4 do MiETZ e 1 da CDU, PSD/CDS, CHEGA! e Nós, Cidadãos!). Ainda não se sabe se a lista a apresentar será a mesma, com os cinco membros eleitos pelo PS, ou se a nova proposta de executivo irá integrar elementos eleitos por outras forças políticas.
 
Numa situação extrema de não existência de acordo na composição do executivo e no caso das propostas apresentadas por Pedro Ramalho forem continuadamente chumbadas, as eleições para a União das Freguesias de Estremoz (Santa Maria e Santo André) poderão ter de ser repetidas.
 
A Coligação Democrática Unitária foi, até ao momento, a única força política envolvida em todo este processo que já reagiu publicamente, dizendo que "o caos que imperou foi da total responsabilidade do PS e do MiETZ", acrescentando que "deve exigir-se ao Presidente da Junta eleito o conhecimento das formalidades e da lei a aplicar, às forças eleitas responsabilidade e lealdade na sua actuação, e às forças mais votadas diálogo e cooperação para encontrar soluções de governabilidade que respeitem os votos dos eleitores".
 
Nesse mesmo comunicado, a CDU afirma que não fará “qualquer pré-acordo” nem com PS, nem com MiETZ. A coligação PCP/PEV acrescenta ainda que “face ao equilíbrio resultante da eleição da Assembleia de Freguesia”, propor como solução única “um executivo composto exclusivamente com elementos do PS” é “desadequado”.
 
A CDU termina dizendo que é “necessário entendimento e equilíbrio entre as diversas forças eleitas” de forma a ser encontrada uma solução conjunta e que “a discussão honesta e frontal” deve ser feita na Assembleia de Freguesia “e não em qualquer reunião de bastidores”.
 
 
 
 
 
 
Modificado em sexta, 15 outubro 2021 23:15

 
Após 12 anos de gestão MiETZ na Câmara Municipal de Estremoz, o edifício dos Paços do Concelho volta a "pintar-se" com o cor-de-rosa do Partido Socialista.
 
Os 2361 votos alcançados por José Daniel Sádio, e pela sua equipa, permitem ao PS, ainda que com maioria relativa, voltar a gerir os destinos da autarquia, 16 anos depois da última vitória socialista na cidade branca do Alentejo, alcançada em 2005 por José Alberto Fateixa.
 
Em declarações ao Ardina do Alentejo, o vencedor das autárquicas 2021 no concelho de Estremoz, referiu sentir-se um homem “feliz” e muito “focado no que vem aí”, pretendendo rapidamente “avançar para aquilo que temos em mente em relação ao projecto para o concelho”.
 
Olhando já para os próximos quatro anos, que coincidem com o seu primeiro mandato à frente da autarquia estremocense, José Daniel Sádio salientou serem “quatro anos muito importantes”. O autarca frisou que em relação ao diagnóstico feito pela sua equipa e pelas áreas de melhorias elencadas pela sua estrutura, “temos uma grande oportunidade que é utilizar tudo aquilo que os municípios vão ter ao seu dispor, em termos de financiamentos, de Quadros Comunitários e Plano de Resiliência”. “Temos a plena noção do que há para fazer e como fazer e temos de usar esta alavanca para que Estremoz avance, para uma fase diferente”, disse.
 

Há uma coisa em Estremoz, que tem de acontecer, e que eu defendo desde o início: em Estremoz, tem que se respirar democracia. Tem que se saber respeitar o outro e saber estar, estejamos na oposição ou estejamos no poder

 
Ainda não tendo tomado posse, o que deverá acontecer no dia 16 de Outubro, quisemos saber se José Daniel Sádio já tinha tomado alguma medida, olhando para o futuro, e enquanto Presidente da Câmara Municipal de Estremoz. O Presidente recém-eleito disse estar ainda “numa fase de pensamento e de análise”, mas tem a certeza de que a sua primeira iniciativa será “reunir com os trabalhadores da câmara e dizer-lhes que conto com todos eles”. Para José Daniel Sádio, os trabalhadores da autarquia “são o maior capital que temos no Município” e “são as pessoas mais importantes” e que “só com elas nós conseguimos modernizar e avançar naquilo que há para fazer no nosso concelho”. Referiu ainda à nossa reportagem que os trabalhadores da Câmara Municipal de Estremoz poderão contar “comigo, com o meu respeito e dedicação”.
 
O Partido Socialista obteve no concelho de Estremoz, nas Autárquicas 2021, 2361 votos, o que significa 35,32% do total da votação, elegendo três vereadores e não conseguindo alcançar a maioria absoluta. Para José Daniel Sádio é “claro” que era preferível governar com maioria absoluta, mas o facto de ter apenas maioria relativa “sinceramente” não o preocupa. “Não tenho medo da democracia, sou democrata. Se foi assim que os estremocenses decidiram que nós devíamos governar, será assim que iremos governar e não tenho nenhum problema com isso” salientou. O autarca socialista acrescentou ainda que “temos de analisar, ver as possibilidades e decidir, mas seja governando sozinhos ou governando com algum acordo, estaremos aqui”. Referiu ainda que “todas as forças politicas” concorreram “pelo melhor para Estremoz, cada um com a sua visão, e não estou a ver que não haja por parte das demais candidaturas, a vontade de colaborar, respeitando os estremocenses, sabendo que fomos os mais votados”.
 
A chegada de José Daniel Sádio à presidência da Câmara Municipal de Estremoz é o culminar de um caminho longo percorrido pelos socialistas estremocenses nos últimos anos. “Muito satisfeito e muito orgulhoso”. Foi desta forma que o Presidente recém-eleito respondeu quando questionado se estava satisfeito com esse mesmo percurso e com a escolha das pessoas que o acompanharam neste caminho. “Este não foi um caminho de meses, foi um caminho de muito mais do que quatro anos. Pessoalmente tenho-me envolvido com muita gente quase há duas décadas e sentimos que conseguimos atingir aquilo a que nos propunhamos” referiu. Acrescentou ainda estar “muito contente com o trabalho feito e agradeço a todos aqueles que, mais ou menos perto, no partido, fora do partido, e de uma forma geral, a todos os estremocenses que nos apoiaram e que em nós depositaram confiança, estou muito grato”.
 
E a família? Sendo José Daniel Sádio um homem que preza os valores da família, que peso tem a sua família nesta caminhada? O também Presidente da concelhia de Estremoz do PS asseverou que “a condição para avançar para este ciclo anterior de quatro anos, em termos de oposição, e com o foco em voltar a ser candidato, só podia acontecer com o acordo prévio da família”. Adiantou ainda ter “plena consciência de que o trabalho do autarca, e para mais na presidência de uma câmara, requer grande sacrifício pessoal e familiar”. Mas a garantia foi dada pelo próprio: “Aqui estou com o seu apoio, com a sua mobilização e com a sua tolerância para aquilo que aí vem, mas todos estamos focados, eu e eles, naquilo que é o melhor para Estremoz, e o melhor para as nossas gentes”.
 

Temos de analisar, ver as possibilidades e decidir, mas seja governando sozinhos ou governando com algum acordo, estaremos aqui

Há uma coisa em Estremoz, que tem de acontecer, e que eu defendo desde o início: em Estremoz, tem que se respirar democracia. Tem que se saber respeitar o outro e saber estar, estejamos na oposição ou estejamos no poderNas redes sociais foram vários os apoiantes de José Daniel Sádio que escreveram “O sol vai voltar a brilhar em Estremoz”. Sobre esta frase, o recém-eleito Presidente da autarquia estremocense disse “acreditar que sim. Há uma coisa em Estremoz, que tem de acontecer, e que eu defendo desde o início: em Estremoz, tem que se respirar democracia. Tem que se saber respeitar o outro e saber estar, estejamos na oposição ou estejamos no poder”.
 
No final da nossa entrevista, José Daniel Sádio falou ainda sobre o facto de vir a ser o Presidente de todos os estremocenses: “Naturalmente que sim. Para mim, há estremocenses. A nossa camisola é a mesma, é Estremoz. E conto com todas as pessoas de Estremoz, sem qualquer análise discricionária sobre o seu sentido de voto, as suas convicções ou opiniões”. Concluiu dizendo que “contam comigo todos os estremocenses e só todos por Estremoz é que conseguiremos aquilo que mais ansiamos: viver melhor em Estremoz, ter um futuro em Estremoz e ter o nosso concelho a ser uma âncora do nosso Alentejo e do nosso país”.
 
 
 
 
 
Modificado em domingo, 03 outubro 2021 17:53

 
Ao que o Ardina do Alentejo conseguiu apurar junto de fonte da Guarda Nacional Republicana (GNR), o Tribunal de Instrução Criminal de Évora decretou na passada sexta-feira, a prisão preventiva de dois dos sete suspeitos de tráfico de droga detidos na passada quinta-feira, nos concelhos de Estremoz, Sousel e Campo Maior, numa operação liderada pelo Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Estremoz da GNR.
 
Ainda segundo a mesma fonte, os dois homens foram conduzidos ao Estabelecimento Prisional de Beja, onde vão aguardar o desenrolar do processo.
 
No que diz respeito aos outros cinco suspeitos, dois ficaram sujeitos a apresentações bissemanais, e três a apresentações semanais na força de segurança da área de residência, com proibição de contactarem entre si, segundo a fonte da GNR.
 
Tal como o Ardina do Alentejo, oportunamente aqui noticiou, através do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Estremoz, o Comando Territorial de Évora da Guarda Nacional Republicana (GNR) deteve no passado dia 30 de Setembro, quinta-feira, sete homens, com idades compreendidas entre os 17 e os 40 anos, por tráfico de estupefacientes e posse de arma proibida, nos concelhos de Estremoz, Sousel e Campo Maior.
 
Em comunicado enviado às redacções, a GNR referiu que “no âmbito de uma investigação que decorreu durante um ano, foi possível apurar que um grupo organizado adquiria o produto estupefaciente e disponibilizava-o localmente e noutros concelhos”. A força de segurança salientou ainda que “no decorrer das diligências de investigação, foi dado cumprimento a 10 mandados de busca, dos quais oito domiciliárias e duas em veículo, o que culminou na apreensão do seguinte material:
180 doses de haxixe;
20 doses de cocaína;
2 doses de heroína;
2 doses de liamba;
Uma caçadeira;
Uma arma de ar comprimido;
Um veículo;
13 telemóveis;
Quatro balanças de precisão;
Duas televisões LCD;
Um computador;
120 euros em numerário;
Diverso material utilizado para consumo e preparação do estupefaciente”.
 
Ao que o Ardina do Alentejo conseguiu apurar, esta acção ocorrida na passada quinta-feira, contou com o reforço dos Comandos Territoriais de Évora e Portalegre, de elementos da Investigação Criminal (IC), do Destacamento de Intervenção (DI) e da Policia de Segurança Pública (PSP).
 
 
 
 
 
Modificado em domingo, 03 outubro 2021 10:02

 
A mais emblemática sala de espectáculos da cidade de Estremoz, o Teatro Bernardim Ribeiro, vai receber no próximo dia 21 de Outubro, pelas 18:30 horas, a conferência “Vive o teu sonho com segurança”, que contará com a presença dos ex-futebolistas do SL Benfica, Diogo Luís e Rui Baião.
 
Esta iniciativa, onde os oradores convidados irão partilhar a sua experiência pessoal, tem como principal objectivo sensibilizar os jovens para a grande importância que a aposta na educação assume no seu futuro, independentemente dos sonhos e ambições que possam ter ao nível do desporto de alta competição.
 
Diogo Luís, actualmente com 41 anos, foi jogador profissional de futebol entre 1998 e 2010, tendo alinhado por equipas como SL Benfica, FC Alverca, SC Beira Mar, Naval 1º de Maio, Estoril-Praia e Leixões. Diogo Luís, que fez toda a sua formação no SL Benfica, ainda se aventurou no estrangeiro, tendo alinhado pelos cipriotas do Apollon Limassol, clube onde jogou pela última vez. No regresso a Portugal, pendurou as chuteiras e acabou a carreira.
 
Licenciado em Economia pela Faculdade de Economia da Universidade Nova de Lisboa, o ex-defesa é actualmente Consultor Financeiro e colabora como analista de futebol na “Bola TV” e no jornal “A Bola”. É também comentador residente no programa “Jogo Económico”, do “Jornal Económico”.
 
O ex-médio ofensivo Rui Baião foi jogador profissional de futebol entre 2000 e 2011, tendo vestido a camisola de clubes tão importantes como o SL Benfica, Varzim, Estrela da Amadora, Gil Vicente, Portimonense e Olhanense, onde foi Campeão da II Liga. Visto como uma das grandes promessas da formação do SL Benfica, onde fez praticamente toda a sua formação, teve também uma breve passagem pela Grécia, onde representou o AO Kerkyra. Depois da passagem pelo Fátima, terminou a carreira no Pinhalnovense, aos 33 anos, na sequência de um susto. Durante um jogo, voltou a sentir arritmias cardíacas e decidiu parar de vez. Terminou a carreira no clube de Pinhal Novo, onde era também treinador dos escalões de formação.
 
Actualmente Rui Baião é colaborador da Auto Europa e comentador desportivo, depois de já ter sido assistente administrativo no arquivo de uma empresa de segurança, gestor de correio numa seguradora e repositor de produtos em supermercados.
 
 
 
 
 
 
Modificado em sábado, 02 outubro 2021 19:49

PUB