sábado, 17 novembro 2018

E está inaugurada a 23ª adega do concelho de Estremoz

Escrito por  Publicado em Reportagens quinta, 18 outubro 2018 02:04
A adega da Howard's Folly Urban Winery representa um investimento privado na ordem de 1,5 milhões de euros A adega da Howard's Folly Urban Winery representa um investimento privado na ordem de 1,5 milhões de euros Ivo Moreira
Na presença de Luís Filipe Mourinha, Presidente da Câmara Municipal de Estremoz, de Joe Berardo, empresário e conhecido coleccionador de arte, e de Francisco Mateus, Presidente da Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA), entre outras entidades convidadas, foi inaugurada no dia 16 de Outubro, terça-feira, a 23ª adega do concelho de Estremoz, a Howard's Folly Urban Winery.
 
Esta empresa, criada em 2002, por Howard Bilton, um empresário inglês, natural de Yorkshire mas que actualmente vive em Hong Kong, e pelo enólogo de referência David Baverstock, um australiano que reside em Portugal há sensivelmente 40 anos, instala-se agora em Estremoz, na Rua General Norton de Matos, nas antigas instalações da SAPEC Agro Portugal, dando uma nova “roupagem” a um edifício ancestral e emblemático da cidade.
 

A adega da Howard's Folly Urban Winery representa um investimento privado na ordem de 1,5 milhões de euros e cria, numa primeira fase, quatro novos postos de trabalho no concelho de Estremoz, postos esses que irão aumentar quando for inaugurada a segunda fase deste projecto, dedicada ao enoturismo, podendo a empresa ficar com cerca de 12 colaboradores. Segundo a Howard's Folly Urban Winery, o enoturismo estará pronto em finais de 2019.
 
A Howard's Folly Urban Winery, produtora das marcas “Sonhador” e “HF”,  possui vinhas na região de Portalegre, em termos de vinhos tintos, e em Melgaço, no que diz respeito aos vinhos brancos, tendo o ano de 2018 representado a primeira vindima feita para as suas novíssimas e práticas instalações de Estremoz, depois de várias vindimas e vários anos de produção dos seus vinhos em adegas de outras empresas.
 
Antes de ser cortada a fita que marcava o nascimento de mais uma adega de topo em Estremoz, usou da palavra Howard Bilton, um admirador entusiasta dos vinhos de Portugal, especialmente da região do Alentejo, apaixonado por “uma jóia de cidade chamada Estremoz, que visito há já alguns anos, ainda pouco descoberta pelo Mundo e onde as coisas estão a acontecer”. Howard agradeceu ainda “a ajuda e apoio dado pela autarquia em todo este projecto, o único que fiz, e já fiz alguns que envolveram a construção de edifícios em vários locais do Mundo, que foi concluído a tempo e dentro do orçamento”. Concluiu dizendo estar “muito satisfeito por fazer parte da comunidade de Estremoz, uma cidade onde existem muitas adegas”, garantindo que a Howard's Folly Urban Winery fará “uma boa vizinhança”, tendo como objectivo o de contribuir “para a economia da cidade, em beneficio de todos”.
 

Em declarações ao Ardina do Alentejo, o Presidente da Câmara Municipal de Estremoz, Luís Filipe Mourinha, salientou que “este é um investimento estrangeiro, numa área como a dos vinhos, em que a concorrência em Estremoz se faz pelo topo, o que valoriza todo o nosso concelho”. Frisou que o papel da autarquia em todo este processo foi o de “ser rápida, quer na análise dos projectos, quer na passagem da licença de utilização”. Assegurou ainda que “nestes processos de investimento temos tentado que as coisas sejam rápidas mas nem sempre a burocracia o permita. Mas neste caso concreto foi feito um grande esforço por parte da Vereadora do Urbanismo”.
 
Luís Mourinha deixou ainda a ideia de que “há vários projectos de investimento” para serem realizados em Estremoz, mas enquanto “não estiver o preto no branco” não podem ser revelados. O edil estremocense asseverou que a abertura da 23ª adega no concelho e a concorrência que a mesma possa vir a fazer só “favorece as que já existem porque cria novas dinâmicas”.

 
Ardina do Alentejo esteve também à conversa com David Baverstock, um dos sócios da Howard's Folly Urban Winery, que nos salientou terem sido recebidos “de braços abertos” em Estremoz, cidade que escolheram para efectuarem o seu investimento por causa do “potencial em relação ao turismo, pela beleza da cidade, pelos projectos que estão a acontecer na região e pela proximidade com Portalegre, onde estão as nossas vinhas”. 
 
David Baverstock, que em 1999 foi eleito Enólogo do Ano, pela revista “Wine”, tornando-se no primeiro não português a conseguir esse feito, distinção que repetiu em 2002, referiu à nossa equipa de reportagem que a  Howard's Folly Urban Winery “vai ser uma mais-valia para as outras adegas. Temos massa crítica para trazer mais turismo e esta vai ser uma área ainda com maior projecção”.  Concluiu afirmando: “Este é um projecto de qualidade”.
 

Deixe um comentário