sábado, 23 março 2019

Reguengos de Monsaraz - Escola com sala para relaxar e estimular alunos

Escrito por  Publicado em Região domingo, 09 outubro 2016 19:30
Há uns anos, uma outra professora já tinha tentado implementar o projecto, mas, na altura, não avançou por falta de financiamento Há uns anos, uma outra professora já tinha tentado implementar o projecto, mas, na altura, não avançou por falta de financiamento DR
O Agrupamento de Escolas de Reguengos de Monsaraz vai dispor de uma sala "Snoezelen", com equipamentos destinados ao relaxamento e à estimulação multissensorial dos alunos com perturbações neurológicas, intelectuais e emocionais.
 
"Nesta sala, as experiências sensoriais visam estimular os cinco sentidos básicos e também o equilíbrio e a relação com o outro", explicou à Lusa Marcelina Oliveira, professora que pertence à direcção do agrupamento escolar e supervisora da educação especial.
 
Segundo a docente, em Portugal, "em contexto escolar, não existem muitas destas salas", inspiradas num conceito criado na Holanda e cuja designação, "Snoezelen", tem a ver, precisamente, "com sentido e relaxamento".
 
"A filosofia da sala é direccionada, de uma maneira geral, para indivíduos com perturbações intelectuais, neurológicas e emocionais e pode ser utilizada por diferentes níveis etários", referiu.
 
Há uns anos, uma outra professora já tinha tentado implementar o projecto, mas, na altura, não avançou por falta de financiamento, segundo Marcelina Oliveira.
 
A iniciativa foi reestruturada e, agora, foi concretizada com o apoio da Fundação Oriente, da CARMIM - Cooperativa Agrícola de Reguengos de Monsaraz, da Câmara e Junta de Freguesia, da Comissão de Protecção de Crianças e Jovens do concelho e de empresas locais.
 
"A sala deve começar a funcionar dentro de um mês, porque ainda estamos à espera que cheguem alguns equipamentos", afirmou a docente, indicando que, até ao momento, foram investidos no projecto "à volta de nove mil euros".
 
Esta valência, que vai contar com técnicos especializados, tem como objectivo proporcionar conforto através de estímulos multissensoriais, que "cruzam" música, notas, sons, luz, almofadas ou estimulação táctil, entre outros.
 
"O ambiente é escurecido e, depois, há todo um jogo de luzes, cores, sons e música relaxante. Todo este envolvimento convida a que a pessoa fique relaxada e num ambiente mais íntimo", precisou Marcelina Oliveira.
 
Uma envolvência "muito necessária" aos alunos que dela vão beneficiar: "São crianças com tempos de concentração e de atenção muito reduzidos, com grandes picos de hiperactividade", podendo esta terapêutica "trazer respostas positivas e muitas mais-valias", frisou.
 
Instalada na Escola EB N.º1 de Reguengos de Monsaraz, que ministra 2.º e 3.º ciclos, a sala, para já, vai dar resposta a alunos com deficiência intelectual, neurológica e emocional deste estabelecimento, mas também da Escola EB nº2 da cidade, dedicada ao 1.º ciclo.
 
"Temos salas de multideficiência nessas duas escolas, com um total de 14 alunos. Em princípio, vamos avançar com estes 14 na sala 'Snoezelen' e ainda com outros alunos prioritários que não estejam nas salas multideficiência", indicou a professora.
 
O objectivo seguinte, acrescentou, será "abrir" a sala à comunidade, numa lógica de apoio social, para que seja frequentada por "adultos com deficiência e que necessitem desta terapêutica" e por "idosos em lares que precisem de estimulação de relaxamento".
 
c/ LUSA
 

Deixe um comentário