quarta, 28 junho 2017

Descubra o que é que a NASA anda a investigar no Alentejo...

Escrito por  Publicado em Região segunda, 12 outubro 2015 01:01
Marte, Cabeço de Vide e EUA podem ter algo em comum Marte, Cabeço de Vide e EUA podem ter algo em comum Freguesia de Cabeço de Vide
Será que foi na zona que hoje conhecemos como Alentejo que começou a vida na Terra? Embora possa parecer insólita, esta é a suspeita da NASA, agência norte-americana que, em conjunto com investigadores portugueses, está a analisar o ambiente geológico e termal de Cabeço de Vide, que tem características idênticas ao de uma região dos Estados Unidos da América e de Marte.
 
De acordo com o site Ruralea, os dados recolhidos nos últimos anos permitem estabelecer uma relação entre as rochas de Cabeço de Vide, as de uma zona termal norte-americana e os sedimentos dos solos marcianos.
 
Até ao momento, os cientistas já confirmaram a presença de dezenas de meteoritos oriundos de Marte no nosso planeta – o último terá caído em Marrocos, em Julho de 2011 – que têm sido exaustivamente analisados.
 
A informação recolhida destes meteoritos foi relacionada com dados obtidos pelas sondas que estiveram no Planeta Vermelho e que serão agora completados com o trabalho do robô Curiosity – que se encontra neste momento a realizar uma missão de dois anos em Marte.
 
Tendo em conta estes estudos, os cientistas sabem que “algumas rochas marcianas têm elementos e características hidrogeológicas idênticas às rochas e às águas de Cabeço de Vide e às de The Cedars, uma zona termal nos EUA”.
 
As rochas de Cabeço de Vide, freguesia do concelho de Fronteira, no distrito de Portalegre, conferem às águas locais uma composição particular e o seu cheiro característico. Devido àquelas rochas, estas águas têm um pH de 11.5, sendo consideradas únicas a nível europeu e somente comparáveis às que correm numa montanha norte-americana e às dos indícios de água detectados em Marte pelos cientistas.
 
Com base nesta informação, o astrofísico norte-americano Steve Vance, do Jet Propulsion Lab (JPL) da NASA, iniciou uma colaboração com investigadores do CEPGIST para relacionar e analisar os elementos destes três tipos de rochas e das respectivas águas, que poderão desvendar os mistérios da origem da vida na Terra e noutros planetas.
 
c/ Green Savers

Deixe um comentário

Mais Populares