sábado, 27 novembro 2021
sexta, 11 junho 2021 18:17

Já são conhecidas as medidas de coação aplicadas aos cinco detidos pela GNR de Estremoz pelo crime de tráfico de estupefacientes

Escrito por
Os suspeitos já foram presentes ao Tribunal Judicial de Vila Viçosa Os suspeitos já foram presentes ao Tribunal Judicial de Vila Viçosa DR

Os cinco indivíduos, com idades compreendidas entre os 25 e os 60 anos, detidos na passada quarta-feira, pelo Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Estremoz da Guarda Nacional Republicana (GNR), pelo crime de tráfico de estupefacientes, nos concelhos de Borba e de Alandroal, ficaram no dia de hoje, sexta-feira, 11 de Junho, a conhecer as medidas de coação aplicadas pelo Tribunal Judicial de Vila Viçosa.
 
Segundo informações que o Ardina do Alentejo conseguiu apurar, quatro dos detidos, dois homens e duas mulheres, ficam em prisão preventiva. Ao quinto elemento desta rede foi aplicada a medida de coação de apresentações periódicas no posto da GNR da sua área de residência.
 
De recordar que estas detenções ocorreram no passado dia 9 de Junho, “na sequência de uma investigação por tráfico de produtos estupefacientes, que decorria há cerca de um ano”, tendo os militares da GNR apurado que “os suspeitos actuavam de forma organizada e hierarquizada, adquirindo o produto estupefaciente fora do distrito de Évora, disponibilizando-o posteriormente aos consumidores locais e de outros concelhos, causando uma forte instabilidade social na comunidade local”.
 
Na altura, a GNR esclareceu que “no decorrer das diligências policiais foi dado cumprimento a seis mandados de busca, cinco domiciliárias e uma em veículo, culminando no desmantelamento da rede de tráfico de estupefacientes naqueles concelhos e na apreensão do seguinte material:
· 290 doses de cocaína;
· 100 doses de heroína;
· Dez doses de haxixe;
· Uma arma de fogo;
· Uma réplica de arma de fogo;
· Oito telemóveis;
· Uma balança de precisão;
· Um computador;
· 580 euros em numerário;
· Material usado no acondicionamento do produto estupefaciente”.
 
Esta acção contou com o reforço da Unidade de Intervenção (UI), do Núcleo de Apoio Técnico (NAT), do Destacamento de Intervenção (DI), do Núcleo de Apoio Operativo (NAO) e do Núcleo Digital Forense do Comando Territorial de Évora da GNR.
Modificado em sexta, 11 junho 2021 18:24

Deixe um comentário