sexta, 14 agosto 2020
segunda, 16 março 2015 00:31

Prospecção de petróleo na costa alentejana arranca até início de 2016

Escrito por
A probabilidade de sucesso deste investimento superior a 100 milhões de dólares, é “inferior a 20%” A probabilidade de sucesso deste investimento superior a 100 milhões de dólares, é “inferior a 20%” DR
No final deste ano ou no início do próximo” será quando o consórcio liderado pela italiana Eni, e que integra a Galp Energia, vai começar a perfuração do `deep off shore` (alto mar) português, tendo em vista a prospecção de petróleo na costa alentejana. A garantia foi dada pelo presidente da Galp. 
Ferreira de Oliveira realçou que a probabilidade de sucesso deste investimento superior a 100 milhões de dólares, é “inferior a 20%”.
 
À margem do dia do investidor, altura em que a petrolífera nacional revelou os planos estratégicos para os próximos cinco anos, Ferreira de Oliveira lançou a frase mais emblemática da sessão: "Vamos ver se a natureza nos ajuda".
 
A italiana Eni detém uma participação maioritária de 70% na parceria com a Galp para a prospecção de petróleo na costa alentejana.
 
O gestor realçou que a Galp Energia participa em mais de meia centena de consórcios, mas em todos eles tem uma participação máxima de 20%, adiantando que o caso português "é um bocado ambicioso".
 
Ainda assim, mesmo com ajuda da natureza, Ferreira de Oliveira lembrou que só "em meados da década de 20 seria possível ter produção de petróleo em Portugal".
 
A petrolífera anunciou em Dezembro a parceria com a Eni para este projecto.
 
c/ LUSA
 
 

Deixe um comentário