quinta, 21 janeiro 2021
quarta, 04 novembro 2020 01:11

'Estalou o verniz' entre os Bombeiros Voluntários de Borba e o PS de Borba

Escrito por
Terreno doado em 2001 à AHBVB reverteu em 2020 para a autarquia Terreno doado em 2001 à AHBVB reverteu em 2020 para a autarquia DR
Uma publicação, efectuada pelo Partido Socialista (PS) de Borba, na sua página oficial na rede social Facebook, fez “estalar o verniz” entre a concelhia borbense do Partido Socialista e os Bombeiros Voluntários de Borba.
 
O PS de Borba, no passado dia 2 de Novembro, fez uma publicação na sua página no Facebook, onde endereçava “os sinceros parabéns” à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Borba (AHBVB), que completou no passado dia 28 de Outubro, 73 anos de actividade.
 
Nessa mesma publicação, o PS borbense refere ter-se deparado “com grande estranheza e alguma desconfiança”, com o facto de um terreno, o Lote n.º 77 da Zona Industrial da Cruz de Cristo, doado em finais de 2001, pelo Município de Borba à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Borba, para que ali fosse instalada “uma oficina de reparação, lavagem e lubrificação de viaturas e um depósito de viaturas abandonadas”, ter sido revertido, em Julho de 2020, pela gestão MUBMovimento Unidos Por Borba, à titularidade da autarquia, pelo facto da AHBVB ter manifestado essa intenção.
 
No já referido post, o PS de Borba acrescenta que “consta que o Presidente da Câmara também faz parte da Direcção” dos bombeiros borbenses, adiantando ainda que em Outubro de 2020, a gestão MUB do Município de Borba decidiu colocar esse mesmo lote de terreno à venda, em hasta pública.
 
Esta decisão levanta algumas questões ao PS Borba: “Porque é que o Município coloca agora o lote à venda?, É para depois atribuírem esse subsídio aos Bombeiros?, Se assim for porque não atribuem o subsídio sem vender o lote? e Porque é que o Município não atribui um subsídio aos Bombeiros para construção do pavilhão que os Bombeiros consideravam importante e fundamental para a associação?”.
 
A mesma missiva termina assegurando que “com o PS na Câmara o caminho não era este” e que “os Bombeiros precisam ser respeitados”.
 
No post do PS de Borba, entretanto corrigido, era ainda referido que o terreno tinha sido doado aos Bombeiros borbenses pela gestão PS da edilidade.
 
A publicação não passou despercebida à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Borba, que na noite da passada terça-feira, publicou também na sua página oficial na rede social Facebook, um esclarecimento tendo como objectivo “repor a verdade dos factos”, e onde refere que “a escritura” do terreno em causa “foi assinada, em representação do Município, pelo então Presidente da Câmara, João Proença”, eleito nas listas da Coligação Democrática Unitária (CDU), salientando ser “falso que esta doação tenha sido feita pelo executivo do Partido Socialista”.
 
O esclarecimento acrescenta que “perante a impossibilidade de executar a obra em causa” e porque “no actual quartel se criaram condições alternativas, entendeu a Direcção cumprir o que estava estipulado na referida escritura através da reversão para o Município do lote de terreno”. A AHBVB salienta que “nesta decisão não tomaram parte” os directores António Anselmo e Benjamim Espiguinha, “por se considerarem impedidos por serem membros do executivo camarário”.
 
Asseverando que “a Direcção dos Bombeiros tem sido um exemplo perfeito de colaboração entre os seus membros” e frisando que “nunca os cargos políticos desempenhados por alguns deles ao longo dos anos tiveram qualquer interferência na gestão” da AHBVB, os Bombeiros Voluntários de Borba asseguram respeitar “a causa política, mas jamais esta associação deixará que a política entre neste edifício”.
 
A publicação da Direcção da AHBVB termina exigindo “às diferentes forças políticas” que “respeitem esta isenção e deixem os Bombeiros de fora de jogadas de baixo nível”.
Modificado em domingo, 22 novembro 2020 01:09

Deixe um comentário