sexta, 25 setembro 2020
quarta, 22 julho 2020 08:35

Chuva e trovoada provocam inundações e quedas de árvores em Évora

Escrito por
Também se registaram quedas de árvores, referiu o autarca, esclarecendo que em "dois ou três" casos foram atingidos automóveis Também se registaram quedas de árvores, referiu o autarca, esclarecendo que em "dois ou três" casos foram atingidos automóveis DR
A chuva, acompanhada por trovoada, que atingiu a cidade de Évora, no final da tarde de ontem, terça-feira, 21 de Julho, provocou mais de 60 inundações, a maioria em habitações, e quedas de árvores, algumas em cima de viaturas, disse fonte da Protecção Civil.
 
Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Évora indicou que foram registadas, até às 22:15 horas, 62 inundações, em habitações e vias públicas, cinco quedas de árvores e duas situações de resgate de pessoas que estavam em zonas inundadas. Segundo a mesma fonte, "não há danos pessoais a registar".
 
Fonte da Polícia de Segurança Pública (PSP) disse que algumas árvores caíram em cima de viaturas e que houve ruas cortadas temporariamente ao trânsito, nomeadamente na zona do Frei Aleixo.
 
Carlos Pinto de Sá, presidente da Câmara Municipal de Évora, também responsável pela Autoridade Municipal de Protecção Civil, adiantou, sem precisar um número cooncreto, que se registaram "algumas dezenas" de ocorrências no concelho.
 
O autarca disse que "esta trovoada concentrou muita água em pouco tempo e as linhas de água ficaram completamente cheias, o que se traduziu em problemas nos coletores de águas pluviais".
 
Segundo Carlos Pinto de Sá, as inundações ocorreram, sobretudo, em zonas mais baixas da cidade, sendo que alguns condutores "tentaram passar por zonas inundadas e ficaram parados".
 
Também se registaram quedas de árvores, referiu o autarca, esclarecendo que em "dois ou três" casos foram atingidos automóveis, que ficaram danificados.
 
Nas obras de requalificação do Teatro Garcia de Resende, devido à força do vento e da chuva, o tapume caiu, tendo a empresa responsável pela obra já iniciado uma intervenção, referiu o  edil eborense.
 
Pinto de Sá assinalou que a Proteção Civil Municipal e os Bombeiros Voluntários de Évora estão a dar apoio à população.
 
Também o Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE), foi afectado pela chuva da passada terça-feira. Ao que o Ardina do Alentejo conseguiu apurar, a cave junto à Farmácia Hospitalar e a sala de espera do Serviço de Urgências foram as zonas do hospital eborense mais afectadas.
 
c/ LUSA
 
Modificado em quarta, 22 julho 2020 23:20

Deixe um comentário