terça, 24 novembro 2020
quarta, 29 abril 2020 02:47

Após ataque ao quartel dos bombeiros, videovigilância vai avançar em Monforte

Escrito por
Processo de videovigilância será instruído legalmente pela Guarda Nacional Republicana Processo de videovigilância será instruído legalmente pela Guarda Nacional Republicana DR
Na sequência da invasão, por parte de um grupo de etnia cigana, ao Quartel dos Bombeiros Voluntários de Monforte, que o Ardina do Alentejo oportunamente divulgou aqui, e de forma a avaliarem a situação de segurança no concelho de Monforte, o Secretário de Estado Adjunto e da Administração Interna, Antero Luís, recebeu na tarde de ontem, dia 28 de Abril, o Presidente e o Vice-Presidente da Câmara Municipal de Monforte, Gonçalo Lagem e Fernando Saião, respetivamente.
 
No final da reunião, que teve lugar no Ministério da Administração Interna (MAI), e segundo a informação disponibilizada pelo ministério liderado por Eduardo Cabrita, ambas as partes assumiram “o compromisso de aprofundamento de uma metodologia de trabalho integrada que conduza a uma intervenção alargada ao nível da segurança e da inclusão social no município”.
 
A nota enviada à comunicação social refere que “este trabalho será desenvolvido em duas perspectivas:
- Na preparação e instalação de um sistema de videovigilância na localidade, num processo a ser instruído legalmente pela Guarda Nacional Republicana (GNR) e que contará com o apoio da Câmara Municipal de Monforte;
 
- Na assinatura de um Contrato Local de Segurança (CLS), a celebrar a breve prazo entre o MAI e o Município de Monforte, e que envolverá várias entidades com competências na área da segurança, habitação, segurança social, mediação, bem como representantes das instituições e da comunidade locais”.
 
Recorde-se que os contratos locais de segurança são um instrumento privilegiado para colocar em prática a cooperação institucional à escala local entre administração central, autarquias e parceiros locais, em interacção com a comunidade, com vista à redução de vulnerabilidades sociais, prevenção da delinquência juvenil e eliminação dos factores criminógenos que contribuem para as taxas de criminalidade identificadas nas áreas de intervenção.
Modificado em quarta, 29 abril 2020 08:56

Deixe um comentário