sexta, 25 setembro 2020
quarta, 25 março 2020 17:21

Fundo de Emergência Municipal, no valor de 150 mil euros, é criado no Alandroal

Escrito por
Este fundo dará resposta às necessidades extraordinárias no combate à epidemia de COVID-19 Este fundo dará resposta às necessidades extraordinárias no combate à epidemia de COVID-19 DR
O Município do Alandroal, liderado pelo socialista João Maria Grilo, cria Fundo de Emergência Municipal no valor de 150 mil euros e aposta nos apoios sociais às famílias que perdem rendimentos com a epidemia de COVID-19.
 
A Câmara Municipal do Alandroal, “consciente de que a situação particular” em que vivemos “vai afectar a vida das famílias, das empresas e das instituições do concelho”, depois de ter adaptado a sua própria resposta e funcionamento, está a preparar mais um conjunto de medidas “no sentido de mitigar os efeitos a curto e médio prazo” da pandemia provocada pelo novo coronavírus “nas famílias e nas empresas” e espera que essas medidas possam “gerar melhores respostas das instituições”, num momento em que ainda é grande a incerteza sobre os possíveis impactos totais.
 
Em nota de imprensa enviada às redacções, a autarquia alandroalense relembra que “o município está abrangido por um plano de assistência municipal do Fundo de Apoio Municipal (FAM)”. Este plano “retira autonomia” à edilidade “para tomar medidas que impliquem a perda de receita directa”, pelo que se afiguram “difíceis soluções que passem por criar isenções especificas de pagamentos à autarquia”. Uma das medidas que está em cima da mesa tem a ver com “a prorrogação de prazos de pagamento”.
 
Face ao momento que o Município atravessa, “aguardam-se as decisões que a Comissão do FAM tomará”, não só em relação à autarquia do Alandroal mas “em relação a todos os municípios” abrangidos no programa.
 
Mas uma coisa é certa: “O Município terá que continuar a cumprir o seu plano, como até aqui”, havendo “uma previsão de aumento significativo das despesas numas áreas”, mas também uma previsão de “redução noutras”. A aposta passa por “apoios concretos a quem mais precisa” em vez de “medidas cegas e generalizadas”.
 
Na nota, o Município assegura que irá canalizar as verbas que estavam alocadas a “praticamente todos os eventos previstos até ao final do ano” e outras despesas não prioritárias para “a criação de um Fundo de Emergência Municipal” que dará resposta às necessidades extraordinárias no combate à epidemia de COVID-19. Podendo haver reforços no futuro, a autarquia alandroalense está já em condições de reservar “150 mil euros para este fim”.
 
Destes 150 mil euros sairão “os 20 mil euros anunciados para participar na compra conjunta”, entre todos os Municípios do Alentejo Central, “de seis ventiladores para o Hospital do Espírito Santo de Évora”, assim como “os valores que vierem a ser acordados entre os Municípios para aquisição de equipamentos de protecção individual e outros materiais para o mesmo hospital”.
 
A Câmara Municipal do Alandroal assegura ainda que o fundo servirá para o município “reforçar o apoio ao Centro de Saúde” do concelho, “às IPSS’s com valência de lar, às forças de segurança e aos bombeiros no combate conjunto e articulado à epidemia” no seu território.
 
Deste fundo agora criado sairão também as verbas para o reforço dos apoios sociais. A autarquia anuncia que “será realizada uma campanha de divulgação de todos os apoios” que o município disponibiliza “para quem vir os rendimentos do agregado familiar reduzidos pela conjuntura resultante” do Estado de Emergência que se vive no país. 
 
As famílias abrangidas” por este fundo poderão beneficiar de “reduções nas tarifas de água e saneamento, apoios ao arrendamento, vales de compras de bens alimentares de primeira necessidade trocados no comércio local, entre outros” adianta o Município do Alandroal.
 
Para além de estarem a ser pensadas “acções de relançamento da economia” após este período, a edilidade assevera que “para as empresas também existirá um conjunto de incentivos”.
 
No final da missiva, o município congratula-se com “a resposta geral da população do concelho” em relação aos comportamentos pedidos a todos e reforça “o papel fundamental que a mesma tem para se ultrapassar com sucesso este enorme desafio colectivo”.
Modificado em quarta, 25 março 2020 18:38

Deixe um comentário