quinta, 20 junho 2019
quarta, 22 maio 2019 19:01

Ex-director da Santa Casa da Misericórdia de Ponte de Sôr detido pela PJ

Escrito por
Esta detenção surge devido ao facto de existirem diversas suspeitas de crimes de corrupção Esta detenção surge devido ao facto de existirem diversas suspeitas de crimes de corrupção DR
A Unidade Nacional de Combate à Corrupção (UNCC) da Polícia Judiciária (PJ) deteve na tarde desta quarta-feira, dia 22 de Maio, um ex-director da Santa Casa da Misericórdia de Ponte de Sôr, de 52 anos, suspeito da autoria de crimes de peculato e participação económica em negócio.
 
Os factos remontam ao tempo que o detido era director e contabilista da instituição.
 
De acordo com um comunicado da PJ, "em causa estão actos praticados pelo suspeito, entre 2009 e 2018, enquanto exerceu as funções de Director Coordenador e Contabilista Certificado de uma Santa Casa da Misericórdia situada no distrito de Portalegre, tendo já sido recolhidos fortes indícios de que o mesmo se terá apropriado indevidamente de valores pertencentes a essa instituição, no montante até ao momento apurado de cerca de 300.000 € (trezentos mil euros), utilizando essas quantias para suportar todo o tipo de despesas pessoais, despesas do seu agregado familiar e despesas da sua empresa".
 
A missiva refere que “no âmbito da operação, foram realizadas duas buscas domiciliárias e cinco buscas não domiciliárias, tendo sido recolhidos importantes meios de prova dos factos em investigação”.
 
"A investigação prossegue no sentido de determinar, em concreto, todas as condutas criminosas e o seu alcance, bem como apurar o prejuízo causado à instituição em causa", precisa ainda a PJ.
 
O detido irá ser presente às autoridades judiciárias competentes, nos prazos legais.
 
Durante a tarde de hoje, o Correio da Manhã, através da jornalista Tânia Laranjo, adiantou que o Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Ponte de Sôr, José Guilherme de Goes, tinha sido detido pela PJ, na sequência de um mandato de detenção passado por um Magistrado Judicial, o que se veio a verificar ser falso, tendo o jornal diário apagado a página onde essa informação era veiculada do seu site.
Modificado em quarta, 22 maio 2019 23:32

Deixe um comentário