sexta, 23 agosto 2019
quinta, 07 março 2019 14:31

Vento ciclónico provoca queda de cipreste em cemitério

Escrito por
Este incidente não provocou quaisquer danos pessoais Este incidente não provocou quaisquer danos pessoais DR
Um forte vento ciclónico, ocorrido entre as 15 e as 16 horas de ontem, quarta-feira, 6 de Março, na vila de Cano, concelho de Sousel, provocou a queda de um cipreste, no cemitério da vila. A árvore de grande porte, que segundo o Presidente da junta de freguesia local teria “26 metros de altura”, caiu em cima de algumas campas, provocando estragos cujo valor ainda não está contabilizado.
 
Em declarações ao Ardina do Alentejo, Joaquim Francisco Pinto revelou que “uma ponta de vento muito forte, ciclónico mesmo, conseguiu sacudir e partir o cipreste, com cerca de 26 metros de altura e uma fortaleza enorme, deixando-o apenas com mais ou menos dois metros e meio de tronco, tendo caído em cima de algumas campas”.

 
Este era o único cipreste existente no cemitério da freguesia, porque como o presidente da junta explicou à nossa equipa de reportagem, “temendo que alguma situação destas viesse a ocorrer, tínhamos abatido os outros seis ou sete ali existentes”.
 
Este incidente não provocou quaisquer danos pessoais.
 
Durante o dia de hoje, quinta-feira, elementos da Protecção Civil e da Câmara Municipal de Sousel já se deslocaram ao local, para que seja retirado o cipreste do local onde este se encontra e para que se possam iniciar os trabalhos de limpeza e de recuperação das campas danificadas.
 
Joaquim Francisco Pinto referiu que “a junta de freguesia não tem culpa do cipreste ter caído, mas as pessoas também não, e a junta tem o dever de ajudar as pessoas que, com sacrifício, fizeram as campas para os seus familiares”. “Pode demorar algum tempo, mas vamos arranjar as coisas como deve ser, até porque no cemitério estão aqueles que mais gostaram de nós e aqueles de quem nós mais gostamos”, salientou.
Modificado em quinta, 07 março 2019 17:00

Deixe um comentário