domingo, 16 dezembro 2018

Estrada entre Borba e Vila Viçosa abateu. Há dois mortos confirmados.

Escrito por  Publicado em Região segunda, 19 novembro 2018 17:01
Este acidente na estrada que é ladeada por pedreiras provocou “vários feridos” Este acidente na estrada que é ladeada por pedreiras provocou “vários feridos” António Moizão
Parte da centenária Estrada Nacional 255 (EN 255) que liga Borba a Vila Viçosa abateu, na tarde desta segunda-feira, dia 19 de Novembro, provocando, até ao momento, dois mortos e um número indeterminado de desaparecidos, conforme foi adiantado por José Maria Ribeiro, Comandante Distrital de Operações de Socorro (CODIS) de Évora.
 
Segundo referiu o CODIS de Évora, em conferência de imprensa, as duas vítimas mortais são operários da empresa que explora a pedreira. Ao que o Ardina do Alentejo conseguiu apurar, as vítimas mortais confirmadas têm 58 e 46 anos.
 
Os dois corpos estão junto a uma retroescavadora, no fundo da pedreira, e ainda não foram retirados.
 
A Protecção Civil não confirma o número de desaparecidos. "Sobre as duas viaturas arrastadas não posso acrescentar mais nada, seria estar a especular", refere José Ribeiro.
 
Segundo referiu o Comandante José Ribeiro, “hoje, às 15:45 horas, ocorreu um deslizamento de grande volume de terra na Estrada Nacional 255, deslocação de rochas, mármore e terra para o interior de uma pedreira. Dois operários da empresa que explora aquela pedreira foram arrastados e são as duas vítimas mortais que neste momento é possível fazer a confirmação”.
 
Segundo a mesma fonte, relatos de testemunhas indicam que duas viaturas que passavam na estrada naquela altura foram arrastadas. "Esta informação é dinâmica e estamos a todo o momento a confirmá-la com as autoridades competentes”.
 
O Comandante Distrital de Operações de Socorro (CODIS) de Évora não estabelece um prazo para o fim dos trabalhos, devido à complexidade do cenário encontrado.
 
Estamos perante uma operação de grande complexidade, complexidade extrema, um desafio tremendo nas operações de resgate que nos esperam nas próximas horas, dias ou semanas”, refere José Ribeiro.
 
Logo após o alerta, fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Évora disse existirem "cinco vítimas submersas", que caíram na pedreira após o aluimento de terras na estrada municipal.
 
Fonte do INEM indicou à agência LUSA que uma retroescavadora e dois automóveis foram arrastados para o interior de uma pedreira devido a um aluimento de terras, desconhecendo-se o número de vítimas.
 
O alerta foi dado às 15:45 horas.
 
De notar que a estrada em causa está ladeada por pedreiras de mármore, que estão cheias de água e lama por causa das chuvas torrenciais que caíram nos últimos dias no local.
 
O Presidente da Câmara Municipal de Borba, António Anselmo, fala numa "calamidade" e diz que as responsabilidades serão assumidas.
 
Luís Sotto Mayor, administrador de uma das pedreiras localizada junto à estrada municipal entre Borba e Vila Viçosa que ruiu esta segunda-feira, já tinha alertado para o estado daquela via há dois anos.
 
Em 2005, o troço entre Borba e Vila Viçosa da EN 255 foi desclassificada, segundo fonte do Ministério do Planeamento e Infraestruturas. Após a construção da variante que liga a A6 a Borba e Vila Viçosa, esta parte da estrada, de pavimento em empedrado, foi passada para a tutela das duas câmaras municipais.
 
O aluimento ocorreu na zona que está sob administração da Câmara Municipal de Borba. 
 
Segundo a página da Protecção Civil foram accionados para o local 84 operacionais auxiliados por 39 viaturas. Um meio aéreo do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) também se encontrou durante a tarde desta segunda-feira no teatro de operações.
 
(actualizada às 21:33 horas)
 
com Rádio Renascença

Deixe um comentário