domingo, 22 abril 2018

Terra volta a tremer no Alentejo

Escrito por  Publicado em Região quarta, 24 janeiro 2018 07:57
O sismo foi registado às 05:46 horas nas estações da rede sísmica do Continente O sismo foi registado às 05:46 horas nas estações da rede sísmica do Continente DR
Praticamente 10 dias após o sismo registado com uma magnitude de 4.9 na escala de Richter, com epicentro em Arraiolos, e que fez soar o alarme nas gentes alentejanas, em particular, mas também de outras regiões do país, a Terra, embora com menos intensidade, voltou a tremer no Alentejo.
 
Em comunicado, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) adianta que o sismo foi registado às 05:46 horas nas estações da rede sísmica do Continente, com uma magnitude de 3.1 na escala de Richter e com epicentro a nordeste de Almodôvar.
 
Segundo o IPMA, "este sismo, de acordo com a informação disponível até ao momento, não causou danos pessoais ou materiais e foi sentido com intensidade máxima III (escala de Mercalli modificada) na região de Beja".
 
A intensidade III na escala de Mercali é considerada fraca, significando que o abalo pode ser sentido dentro de casa, os objetos pendentes baloiçam, sendo a vibração semelhante à provocada pela passagem de veículos pesados.
 
Os sismos são classificados segundo a sua magnitude como micro (menos de 2.0), muito pequeno (2.0-2.9), pequeno (3.0-3.9), ligeiro (4.0-4.9), moderado (5.0-5.9), forte (6.0-6.9), grande (7.0-7.9), importante (8.0-8.9), excecional (9.0-9.9) e extremo (superior a 10).
 
O Instituto recorda que a localização do epicentro de um sismo "é um processo físico e matemático complexo que depende do conjunto de dados, dos algoritmos e dos modelos de propagação das ondas sísmicas", lembrando que "agências diferentes podem produzir resultados ligeiramente diferentes".
 
"Do mesmo modo, as determinações preliminares são habitualmente corrigidas posteriormente, pela integração de mais informação", acrescentou.
 
c/ LUSA
 

Deixe um comentário

Mais Populares