sexta, 29 maio 2020
Esta quarta-feira, dia 29 de Abril, o Camião da Esperança vai estar junto ao quartel dos Bombeiros Voluntários de Marvão, em Santo António das Areias, a realizar testes de diagnóstico ao coronavírus, a residentes do concelho com prescrição médica e previamente identificados pela Administração Regional de Saúde do Alentejo.
 
Inédita no combate à Covid-19, esta é uma iniciativa que tem como parceiros a Galp, a TVI, a Rádio Comercial, a KPMG, a Unilabs, a Mundipharma, a Planetiers World Gathering e a GlobalSport, e conta com o apoio institucional e logístico do Município de Marvão.
 
O Camião da Esperança é uma solução logística de apoio ao Serviço Nacional de Saúde (SNS) que está a percorrer várias localidades do interior do país, facilitando o acesso da população às unidades de diagnóstico para o teste à Covid-19.
 
A responsabilidade técnica da acção é assegurada pela Associação Nacional de Médicos de Saúde Pública, que articula com a autoridade de saúde a identificação de focos prioritários, procedimentos de rastreamento e actuação, sempre com o envolvimento dos responsáveis municipais.
 
O Camião da Esperança está totalmente equipado com instalações adequadas, material médico-cirúrgico e equipamento de protecção individual para todos os profissionais envolvidos, e preparado para realizar mais de 100 testes, com a perspectiva de divulgação de resultados em 48 horas.
Modificado em quarta, 29 abril 2020 08:53
Na sequência da invasão, por parte de um grupo de etnia cigana, ao Quartel dos Bombeiros Voluntários de Monforte, que o Ardina do Alentejo oportunamente divulgou aqui, e de forma a avaliarem a situação de segurança no concelho de Monforte, o Secretário de Estado Adjunto e da Administração Interna, Antero Luís, recebeu na tarde de ontem, dia 28 de Abril, o Presidente e o Vice-Presidente da Câmara Municipal de Monforte, Gonçalo Lagem e Fernando Saião, respetivamente.
 
No final da reunião, que teve lugar no Ministério da Administração Interna (MAI), e segundo a informação disponibilizada pelo ministério liderado por Eduardo Cabrita, ambas as partes assumiram “o compromisso de aprofundamento de uma metodologia de trabalho integrada que conduza a uma intervenção alargada ao nível da segurança e da inclusão social no município”.
 
A nota enviada à comunicação social refere que “este trabalho será desenvolvido em duas perspectivas:
- Na preparação e instalação de um sistema de videovigilância na localidade, num processo a ser instruído legalmente pela Guarda Nacional Republicana (GNR) e que contará com o apoio da Câmara Municipal de Monforte;
 
- Na assinatura de um Contrato Local de Segurança (CLS), a celebrar a breve prazo entre o MAI e o Município de Monforte, e que envolverá várias entidades com competências na área da segurança, habitação, segurança social, mediação, bem como representantes das instituições e da comunidade locais”.
 
Recorde-se que os contratos locais de segurança são um instrumento privilegiado para colocar em prática a cooperação institucional à escala local entre administração central, autarquias e parceiros locais, em interacção com a comunidade, com vista à redução de vulnerabilidades sociais, prevenção da delinquência juvenil e eliminação dos factores criminógenos que contribuem para as taxas de criminalidade identificadas nas áreas de intervenção.
Modificado em quarta, 29 abril 2020 08:56
E estão registados mais 23 novos casos positivos de Covid-19 no concelho de Moura.
 
A informação foi prestada pelo Serviço Municipal de Protecção Civil de Moura, salientando que estes “estes novos casos referem-se à comunidade de Vale do Touro, onde no último fim-de-semana foram realizados 100 testes ao novo coronavírus”.
 
Ainda relativamente a esta comunidade de etnia cigana, as autoridades referem que “são agora 44 as pessoas em confinamento obrigatório”, confinamento esse que se encontra a ser assegurado pelas forças de segurança.
 
O Serviço Municipal de Protecção Civil de Moura aguarda ainda pela informação referente aos testes efectuados no passado dia 27 de Abril, segunda-feira, à comunidade do Espadanal.
Modificado em quarta, 29 abril 2020 08:47
Em comunicado enviado às redacções, a Comissão Directiva do ALENTEJO 2020, e correspondendo ao desafio/compromisso lançado pelo Primeiro-Ministro António Costa, na reunião do Conselho Regional da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo (CCDR Alentejo), realizada a 19 de Janeiro de 2018, anunciou que foi aprovada “a candidatura da construção Hospital Central do Alentejo – Consultas Externas, no montante de 40 milhões de euros (FEDER)”.
 
No mesmo comunicado é referido que “este projecto tem como objectivo específico apoiar o reequipamento do Serviço Nacional de Saúde (SNS), viabilizando a promoção de respostas de qualidade aos utentes dos serviços, a adopção de soluções do foro energético, tecnológico, ambiental, assegurando igualmente a acessibilidade dos equipamentos a pessoas com mobilidade condicionada”.
 
A nota acrescenta que “a nova infraestrutura projectada para a área de Consultas Externas estará assente em vários pressupostos como a minimização de incidências ambientais negativas, aplicáveis durante a fase de construção e de exploração do HCA. Além disso, irá contribuir para a promoção de uma resposta eficaz e eficiente, de qualidade aos utentes, dos serviços das Consultas Externas nas várias especialidades que serão instaladas”.
 
A execução desta obra deverá iniciar-se ainda durante o ano de 2020, estando prevista a sua conclusão até final de 2023.
Modificado em quarta, 29 abril 2020 08:45
Ao final da tarde desta terça-feira, dia 28 de Abril, o corpo de um individuo foi encontrado, nas margens da Barragem do Monte Branco (Albufeira de Borba).
 
Segundo o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Évora, o alerta para esta ocorrência foi dado às 19:13 horas, tendo sido mobilizados para o local 13 operacionais dos Bombeiros Voluntários de Borba e da Guarda Nacional Republicana (GNR), apoiados por cinco veículos.
 
O corpo do homem de 49 anos, residente em Vila Viçosa, foi encaminhado para o serviço de Medicina Legal do Hospital do Espírito Santo de Évora.
 
Fonte da GNR referiu à LUSA que o homem estava dado como desaparecido desde segunda-feira, adiantando não haver "indícios de crime".
 
## Notícia actualizada às 00:58 horas ##
Modificado em quarta, 29 abril 2020 03:59
A queijeira Joana Garcia, proprietária da Queijaria Monte da Vinha, localizada no Vimieiro, concelho de Arraiolos, vai doar, durante esta semana, 2647 queijos artesanais de meia cura ao pessoal médico de três hospitais do país, como contributo na luta contra a pandemia de Covid-19 no nosso país.
 
Esta doação, que ronda o valor aproximado de quatro mil euros, chegará aos guerreiros da linha da frente dos hospitais Curry Cabral, em Lisboa, do Hospital do Espírito Santo de Évora, e do Hospital de S. João, no Porto. Esta foi a forma encontrada pela queijeira de homenagear estes profissionais e de fazer a sua parte em prol da sociedade.
 
Esta não é a primeira doação que Joana Garcia faz desde o começo da pandemia. No início do mês de Abril, ofereceu 1000 queijos – que estavam inicialmente destinados à classe executiva da TAP – à Associação Crescer e ao "É um Restaurante", projecto que está a confeccionar e a distribuir cerca de 200 refeições pelos sem-abrigo. 
 
Depois disto, seguiu-se uma acção de divulgação para tentar escoar a produção de queijos que Joana já tinha em stock. Esta acção correu tão bem que gerou encomendas de Norte a Sul do país, tendo Joana Garcia vendido mais de 11 900 queijos, em caixas de cinco. Por cada caixa vendida, a empresária atribuiu um a causas solidárias.
 
"Descobri que as pessoas são muito generosas" afirma Joana Garcia. "E o melhor de tudo, foi ter conseguido salvar famílias e postos de trabalho. Dei o que tinha e recebi imenso de volta. Na verdade, tem sido uma experiência humana incrível" salienta a queijeira. 
 
A queijeira, que em Outubro do ano passado viu o seu queijo amanteigado ser considerado um dos melhores do mundo nos World Cheese Awards, em Itália, está satisfeita com o seu contributo e com o desenrolar das coisas, apesar de tudo, neste contexto complexo que é o da pandemia.
 
A Queijaria Monte da Vinha
Em 2004, Joana Garcia deixou de estar satisfeita com a profissão de advogada e decidiu dar uma volta à sua vida. Foi o pai, natural do Vimieiro, "terra de queijeiros", quem lhe deu a dica: por que não aproveitar o facto de o irmão de Joana estar a vender leite de 500 ovelhas para se lançar... a fazer queijo?
 
Sem qualquer experiência no assunto, Joana investiu dez meses da sua vida a meter a mão na massa e a experimentar – e a deitar muito leite e queijo fora, antes de conseguir atingir a sua meta: diferenciar-se. Fazer queijos de dimensões menores (125 g e 70g) e de pasta muito amanteigada são duas das suas características identificadoras.
 
Com uma equipa de sete mulheres, produz queijos amanteigados, de meia cura e de pasta dura. Mas é provavelmente o seu queijo amanteigado de ovelha o mais único de todos. "Não se encontram queijos amanteigados de ovelha tão pequenos no mundo" afirma.
 
Esse saber português, certificado como artesanal, obteve um reconhecimento internacional nos World Cheese Awards, em Bérgamo, Itália, em Outubro de 2019, com a conquista de uma medalha de ouro para o queijo amanteigado do Monte da Vinha.
 
Modificado em quarta, 29 abril 2020 03:27
Segundo foi anunciado pela Direcção-Geral da Saúde (DGS), no boletim epidemiológico desta terça-feira, subiu para 201 os casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus na região Alentejo
 
O concelho de Moura, com 39 casos registados (registam-se assim mais cinco casos do que os verificados no boletim de ontem), o concelho de Évora, com 19 casos registados, o concelho de Serpa, com 18 casos registados, o concelho de Santiago do Cacém, com 14 casos registados, o concelho de Beja, com nove casos, o concelho de Elvas, com oito casos registados , o concelho de Grândola, tem igualmente sete casos registados, o concelho de Vendas Novas, também com sete casos registados, o concelho de Portalegre, com seis casos registados, o concelho de Reguengos de Monsaraz, com cinco casos, o concelho de Montemor-o-Novo, igualmente com cinco casos confirmados, o concelho de Alcácer do Sal, com quatro casos, o concelho de Odemira, com três casos registados, o concelho de Portel, também com três casos registados, o concelho de Cuba, com três casos e o concelho de Almodôvar, igualmente com três casos registados são os 16 concelhos da região Alentejo que surgem no boletim epidemiológico da DGS, na área dedicada à caracterização demográfica dos casos confirmados, que agora é apresentado por ordem alfabética.
 
No boletim epidemiológico desta terça-feira, destaque para a nova subida de casos de pessoas infectadas com Covid-19 no concelho de Moura. Nos restantes 15 concelhos alentejanos que surgem no boletim da DGS não se registam quaisquer alterações.
 
A DGS salienta que nesta página do relatório de situação, a "informação apresentada refere ao total de notificações clínicas no sistema SINAVE. Quando os casos confirmados são inferiores a três, por motivos de confidencialidade, os dados não são apresentados".
 
Esta informação reportada por concelho de ocorrência é relativa a 84% dos casos confirmados.
 
 
Modificado em sexta, 01 maio 2020 02:58
A edição de 2020 do Festival do Crato - Feira de Artesanato e Gastronomia, que tinha data prevista de realização entre os dias 25 e 29 de Agosto, naquela vila do norte alentejano, foi cancelado, devido à pandemia provocada pela doença Covid-19, segundo decisão tomada pelo Município do Crato.
 
Em comunicado enviado às redacções, Joaquim Bernardo Diogo, Presidente da Câmara Municipal do Crato, salienta que o Festival do Crato “é um evento dotado de um carisma próprio, caracterizado pelo acolhimento, pela proximidade e pelo carinho que as gentes do nosso concelho transmitem a todos aqueles que, por essa altura, nos visitam, aliado a uma oferta de excelência a nível de artesanato e gastronomia, que culmina com a actuação artística dos melhores performers a nível nacional e mundial”.
 
O autarca refere que “os desafios que, nos dias de hoje, impõem a vigência de um Estado de Emergência, derivado da doença Covid-19 enquanto pandemia internacional, e a quatro meses da data habitual de realização do Festival do Crato - Feira de Artesanato e Gastronomia”, o Município do Crato, “consciente das dificuldades e prioridades a que urge dar resposta, considera que não se encontram reunidas as condições sociais, económicas e culturais para a realização da edição de 2020 do Festival do Crato e da 36.ª edição da Feira de Artesanato e Gastronomia do Crato”. Joaquim Diogo assevera que esta “é uma decisão difícil, em tempos difíceis, mas que se revela da maior importância face à batalha que o mundo inteiro está a enfrentar”.
 
O edil do Crato sublinha que “atendendo às indicações da Direcção Geral da Saúde, da Organização Mundial de Saúde, e conscientes de que, ponderadas as várias opções, esta é a que melhor salvaguarda os interesses dos nossos munícipes e de todos aqueles que nos visitam”, a Câmara Municipal do Crato decidiu que “não se irá realizar a edição de 2020 do Festival do Crato e da 36.ª Feira de Artesanato e Gastronomia do Crato, com a convicção (e a certeza!), de que em 2021 ambas as organizações estarão de regresso com a qualidade e magia a que todos habituou”.
 
Modificado em quarta, 29 abril 2020 03:28
Segundo foi anunciado pela Direcção-Geral da Saúde (DGS), no boletim epidemiológico desta segunda-feira, subiu para 189 os casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus na região Alentejo
 
O concelho de Moura, com 34 casos registados, o concelho de Évora, com 19 casos registados, o concelho de Serpa, com 18 casos registados, o concelho de Santiago do Cacém, com 14 casos registados, o concelho de Beja, com nove casos, o concelho de Elvas, com oito casos registados (regista-se assim mais um caso do que os verificados no boletim de ontem), o concelho de Grândola, tem igualmente sete casos registados, o concelho de Vendas Novas, também com sete casos registados, o concelho de Portalegre, com seis casos registados, o concelho de Reguengos de Monsaraz, com cinco casos, o concelho de Montemor-o-Novo, igualmente com cinco casos confirmados, o concelho de Alcácer do Sal, com quatro casos, o concelho de Odemira, com três casos registados, o concelho de Portel, também com três casos registados, o concelho de Cuba, com três casos e o concelho de Almodôvar, igualmente com três casos registados são os 16 concelhos da região Alentejo que surgem no boletim epidemiológico da DGS, na área dedicada à caracterização demográfica dos casos confirmados, que agora é apresentado por ordem alfabética.
 
No boletim epidemiológico desta segunda-feira, destaque para a nova subida de casos de pessoas infectadas com Covid-19 no concelho de Elvas. Nos restantes 15 concelhos alentejanos que surgem no boletim da DGS não se registam quaisquer alterações.
 
A DGS salienta que nesta página do relatório de situação, a "informação apresentada refere ao total de notificações clínicas no sistema SINAVE. Quando os casos confirmados são inferiores a três, por motivos de confidencialidade, os dados não são apresentados".
 
Esta informação reportada por concelho de ocorrência é relativa a 84% dos casos confirmados.
 
 
Modificado em sexta, 01 maio 2020 03:06