quarta, 26 fevereiro 2020
Acidentes em Meio Aquático” é o tema do seminário agendado para o dia 9 de Novembro, no Cineteatro Camacho Costa, em Odemira. O socorro e a componente técnica no teatro de operações, o papel dos agentes de protecção civil e da comunicação social nos acidentes em meio aquático serão os grandes temas em debate e reflexão. A organização é da responsabilidade da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Odemira e do Município de Odemira.
 
Com cerca de 50 quilómetros de costa atlântica, com escarpas e falésias, dezenas de praias e areais isolados, com grande presença humana para fruição balnear, caminhadas e pesca desportiva, o litoral odemirense é frequentemente alvo de notícia devido a acidentes em meio aquático. A par da faixa litoral, também a Albufeira de Santa Clara e o Rio Mira são foco de preocupação para os agentes de socorro e protecção civil.
 
A sessão de abertura, que terá início pelas 09 horas, contará com a participação do Presidente da Câmara Municipal de Odemira, José Manuel Guerreiro, da Direcção da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Odemira, da Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil, da Federação de Bombeiros do Distrito de Beja e do Comando dos Bombeiros Voluntários de Odemira.
 
O primeiro painel de debate será dedicado ao tema “Socorro no Teatro de Operações”, com a participação de representantes do Instituto Nacional de Emergência Médica, da Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano / Centro de Saúde de Odemira e dos Bombeiros Voluntários de Odemira.
 
Componente Técnica no Teatro de Operações” é o tema do segundo painel da manhã, com intervenções do Centro Coordenador de Busca e Salvamento Marítimo da Marinha Portuguesa, da RESGATE - Associação de Nadadores Salvadores do Litoral Alentejano, da Esquadra 751 da Força Aérea Portuguesa e da Escola Nacional de Bombeiros.
 
Papel dos Agentes de Protecção Civil no Teatro de Operações” é o tema que abre a tarde de trabalho, com representantes da Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil, Autoridade Marítima Nacional, Unidade Especial de Operações Subaquáticas da Guarda Nacional Republicana e Serviço Municipal de Protecção Civil de Odemira.
 
A fechar o seminário, o painel dedicado à “Comunicação Social no Teatro de Operações” contará com testemunhos de jornalistas da RTP, SIC, TVI e CMTV.
 
A participação é sujeita a inscrição, até ao dia 31 de Outubro, através do e-mail Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.. O evento é inserido nas comemorações do 84º aniversário dos Bombeiros Voluntários de Odemira.
Modificado em sábado, 26 outubro 2019 13:41
Através da Unidade Local de Investigação Criminal de Évora, a Polícia Judiciária (PJ) identificou, localizou e procedeu à detenção de um homem, com 40 anos de idade, por sobre ele recaírem fortes indícios da prática do crime de homicídio qualificado, na forma tentada.
 
Segundo a PJ, “os factos ocorreram na via pública, na cidade de Évora, no final da noite de anteontem, numa altura em que a vítima, um homem, ao sair de um estabelecimento comercial, foi abordado pelo agressor, já seu conhecido e com quem tinha algumas desavenças, o qual o atingiu, com gravidade”.
 
O presumível autor, munido de uma faca de cozinha desferiu um golpe no tórax da vítima, levando a que a mesma tivesse de receber tratamento hospitalar, não correndo, porém, perigo de vida”, acrescentou a PJ.
 
Presente a primeiro interrogatório judicial, foi aplicada ao detido a medida de coação de prisão preventiva.
Os novos voluntários das delegações de Portalegre, Elvas e Estremoz, da Cruz Vermelha Portuguesa, irão realizar, na cidade de Portalegre, o Juramento de Compromisso de Honra.
 
O evento terá lugar amanhã, sábado, dia 19 de Outubro, pelas 10 horas, no Pavilhão Municipal de Portalegre.
 
Da Delegação de Estremoz da Cruz Vermelha Portuguesa irão fazer o Juramento de Compromisso de Honra, Rosália Cardanha, Cátia Barradas, Sílvia Serra, Luís Caldeira e Paulo Ramalho.
 
Logo após a cerimónia de juramento, pelas 12 horas, terá lugar um simulacro do tipo albergue, e que consiste na acomodação de deslocados de um incêndio de um suposto Parque de Campismo.
 
Este exercício será executado pelos novos voluntários mas também por voluntários da Cruz Roja Espanhola da Extremadura.
Modificado em sexta, 18 outubro 2019 18:46
Através da Unidade Local de Investigação Criminal de Évora, a Polícia Judiciária (PJ) identificou e deteve um homem, com 27 anos de idade, por fortes indícios da prática do crime de abuso sexual de crianças.
 
Segundo a PJ, “o presumível autor é suspeito de ter abusado sexualmente de uma menina, com 13 anos de idade, tendo a vítima sido, previamente, abordada e aliciada através de mensagens trocadas na rede social Facebook”.
 
Fonte da força policial adiantou ainda que “os factos ocorreram no passado mês de Março, na habitação de um familiar do suspeito, onde o mesmo consumou os actos, aproveitando a circunstância de se encontrar a sós com a vítima”.
 
Os factos foram praticados no distrito de Portalegre.
 
O detido irá ser presente a primeiro interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação tidas por adequadas.
Na sequência da explosão de um petardo, ocorrida ao início da tarde desta quinta-feira, 10 de Outubro, na Escola Secundária Públia Hortênsia de Castro, em Vila Viçosa, dois alunos daquele estabelecimento de ensino ficaram feridos.
 
Ao que o Ardina do Alentejo conseguiu apurar, o lançamento do petardo terá sido efectuado por um aluno do referido estabelecimento de ensino, junto ao bar, numa zona onde se encontravam mais alunos.
 
O rebentamento provocou ferimentos em dois alunos, que depois de terem sido assistidos no local, foram transferidos para o Serviço de Urgência Básica (SUB) do Centro de Saúde de Estremoz.
 
Estiveram no local, a prestar auxílios aos feridos, elementos dos Bombeiros Voluntários de Vila Viçosa. A Guarda Nacional Republicana (GNR) deslocou-se igualmente à Escola Secundária Públia Hortênsia de Castro, para tomar conta desta ocorrência. 
Modificado em quinta, 10 outubro 2019 17:03
O Partido Socialista (PS) foi o partido mais votado no distrito de Beja, alcançando 40,71% dos votos, elegendo dois deputados. O partido liderado por António Costa venceu nos 14 concelhos do distrito bejense, tendo obtido a sua votação mais expressiva em Almodôvar, com 48,49% de votos. A CDU - Coligação Democrática Unitária foi a segunda força política mais votada no distrito do Baixo Alentejo, tendo obtido 22,80% dos votos, conseguindo eleger um deputado. A CDU obteve no concelho de Serpa o seu melhor resultado, com 33,54% dos votos. O Partido Social Democrata (PSD) obteve apenas 13,29% dos votos, não conseguindo eleger qualquer deputado. A melhor prestação do partido liderado por Rui Rio foi em Ourique, onde os sociais-democratas alcançaram 24,65% da votação.
 
Destaque ainda nesta observação de resultados para o Bloco de Esquerda (BE), que embora perca eleitores, em relação às Legislativas de 2015, ganha em percentagem de votantes, e para o Chega, de André Ventura, que fica no distrito bejense, e à semelhança do que acontece nos outros dois distritos alentejanos, à frente do PAN - Pessoas - Animais - Natureza, partido que em relação às legislativas de 2015, mais que duplica a sua votação no distrito (608 votos em 2015 para 1269 votos em 2019).
 
Cuba foi o concelho onde a abstenção foi mais baixa (42,83%) e Moura foi o concelho onde menos gente foi votar (57,33%).
 
Os deputados que irão representar o distrito de Beja na Assembleia da República são Pedro Nuno Carmo e Telma Guerreiro, ambos do PS, e João Manuel Dias, da CDU. Se para Pedro Nuno Carmo e João Manuel Dias os corredores do Palácio de São Bento não são novidade, visto que já tinham sido eleitos nas Legislativas de 2015 (embora João Manuel Dias apenas desempenhe as funções de deputado na Assembleia da República desde Janeiro de 2018), já para Telma Guerreiro esta eleição é uma novidade. À semelhança do que acontece um pouco em todos os círculos eleitorais, com cargos e funções a terem que ficar para trás, a actual vereadora na Câmara Municipal de Ourique terá de abdicar deste seu cargo autárquico para poder desempenhar funções na Assembleia da República.
 

Modificado em terça, 08 outubro 2019 04:03

O Partido Socialista (PS) foi o partido mais votado no distrito de Portalegre, alcançando 44,73% dos votos, elegendo os dois deputados que estavam em disputa pelo Círculo Eleitoral portalegrense. O partido liderado por António Costa venceu em 14 dos 15 concelhos do distrito de Portalegre, tendo obtido a sua votação mais expressiva em Gavião, com 53,52% de votos. Os socialistas apenas não ganharam em Avis, onde a vitória foi para a CDU - Coligação Democrática Unitária, que obteve na terra bastião comunista 39,12% de votantes. O Partido Social Democrata (PSD) foi a segunda força política mais votada no distrito do Alto Alentejo, obtendo 20,08% dos votos, não conseguindo eleger qualquer deputado. A melhor prestação do partido liderado por Rui Rio foi em Castelo de Vide, onde os sociais-democratas alcançaram 31,83% da votação. O pódio destas Legislativas 2019 no distrito de Portalegre fica fechado com a CDU, que obteve 10,46% dos votos.

 
Destaque ainda nesta observação de resultados para o Bloco de Esquerda (BE), que perde no distrito de Portalegre, quase 1500 votos em relação às Legislativas de 2015, e para o Chega, de André Ventura, que alcança no distrito portalegrense o seu melhor resultado a nível nacional, com 2,74% dos votos, ficando, à semelhança do que aconteceu também no distrito de Évora, à frente do PAN - Pessoas - Animais - Natureza.
 
Avis foi o concelho onde a abstenção foi mais baixa (37,01%) e Elvas foi o concelho onde menos gente foi votar (55,80%).
 
Os deputados que irão representar o distrito de Portalegre na Assembleia da República são Luís Testa e Ricardo Pinheiro, ambos do PS. Com esta reeleição, Luís Testa mantém o lugar de deputado, cargo que desempenhou nos últimos quatro anos, enquanto que para Ricardo Pinheiro esta eleição é uma estreia. No entanto, o actual Presidente da Câmara Municipal de Campo Maior, terá que abandonar a autarquia da terra do café para poder ingressar no Palácio de São Bento.
 
 

 

Modificado em terça, 08 outubro 2019 03:35

O Partido Socialista (PS) foi o partido mais votado no distrito de Évora, alcançando 38,33% dos votos, elegendo dois deputados. O partido liderado por António Costa venceu em 13 dos 14 concelhos do distrito eborense, tendo obtido a sua votação mais expressiva em Alandroal, com 48,48% de votos. Os socialistas apenas não ganharam em Mora, onde a vitória foi para a CDU - Coligação Democrática Unitária, que obteve na terra do Fluviário 34,66% de votantes. A CDU foi a segunda força política mais votada no distrito do Alentejo Central, tendo obtido 18,89% dos votos, conseguindo eleger um deputado. O Partido Social Democrata (PSD) obteve apenas 17,48% dos votos, não conseguindo eleger qualquer deputado. A melhor prestação do partido liderado por Rui Rio foi em Mourão, onde os sociais-democratas alcançaram 25,95% da votação.

 

Destaque ainda nesta observação de resultados para o Bloco de Esquerda (BE), que embora perca eleitores, em relação às Legislativas de 2015, ganha em percentagem de votantes, e para o Chega, de André Ventura, que fica no distrito eborense à frente do PAN - Pessoas - Animais - Natureza, partido que em relação às legislativas de 2015, duplica a sua votação no distrito (723 votos em 2015 para 1446 votos em 2019).

 

Arraiolos foi o concelho onde a abstenção foi mais baixa (38,50%) e Reguengos de Monsaraz foi o concelho onde menos gente foi votar (53,37%).

  

Os deputados que irão representar o distrito de Évora na Assembleia da República são Luís Capoulas Santos e Norberto Patinho, do PS, e João Oliveira, da CDU. Fazendo alguma futorologia, e acreditando que Capoulas Santos se manterá como Ministro da Agricultura no próximo GovernoCarmen Carvalheira, actual vice-presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo (CCDRA), e número três da lista apresentada pelo PS a sufrágio, será eleita deputada.  

 

 

Modificado em terça, 08 outubro 2019 03:04
No passado dia 1 de Outubro, a Universidade Sénior de Monforte (USM) iniciou as suas actividades relacionadas com o ano lectivo 2019/2020.
 
A sessão de abertura, que decorreu  no CEFUS - Centro de Educação, Formação e Universidade Sénior, contou com a presença da Coordenadora da USM, Sónia Franco, do Presidente do Município de Monforte, Gonçalo Lagem, do Vice-Presidente da autarquia, Fernando Saião, dos vereadores Mariana Mota e Emídio Mata, e do conhecido apresentador monfortense José Carlos Malato, convidado especial que, uma vez mais, se deslocou à sua terra natal, desta vez para desejar um bom trabalho aos professores, alunos e restantes colaboradores desse serviço criado e gerido pela Câmara Municipal. Marcou igualmente presença neste dia um do ano lectivo 2019/2020 da USM, um grupo constituído por professores e alunos da Academia Sénior de Arronches, para além de representantes de vários organismos e de público em geral.
 
Gonçalo Lagem reiterou os elogios que, desde a fundação da USM, tem vindo a tecer a todos os intervenientes, realçando a dedicação dos alunos e o papel desempenhado voluntariamente pelos colaboradores e recordou que a notoriedade alcançada pela Universidade Sénior de Monforte muito tem honrado o nome do concelho em todo o país e também além-fronteiras.
 
Para além da participação de alunos e professores, enalteceu igualmente a intervenção que têm tido os restantes serviços municipais competentes e de outros organismos externos com os quais se mantêm regularmente formas de colaboração que valorizam fortemente a função social assumida por esta valência disponibilizada pelo Município.
 
Entretanto, um dos momentos mais emotivos da cerimónia deu-se quando José Carlos Malato falou, pela primeira vez, em público, da morte do seu pai, falecido há cerca de um ano e meio, esclarecendo que estava a aguardar uma ocasião que considerasse particularmente especial e, portanto, foi sentindo-se em casa, rodeado de gente que lhe é muito familiar, que finalmente decidiu relembrar o nome do seu pai, António Malato, o “Totai”, como carinhosamente era apelidado em Monforte.
 
Este ano, estão inscritos 55 alunos que irão frequentar 13 disciplinas leccionadas por 20 professores, designadamente:
Artes criativas - Desenvolver atividades do conhecimento prático e lúdico (Ex: costura, atelier diversos, etc);
Atelier de azulejo - Iniciação aos métodos e práticas de pintura em azulejo;
Cantares e Tradições - Recuperar, valorizar e promover músicas e cantares de antigamente e outras tradições de raiz popular;
Cozinha caseira - Desenvolver a aprendizagem da culinária da região e outras atividades relacionadas;
Ginástica Sénior/Dança - Desenvolvimento da aptidão física a vários níveis, como força, resistência cardiovascular e muscular, equilíbrio, flexibilidade e muito mais;
Hidroginástica - Os alunos da Universidade Sénior têm direito a uma sessão mensal de cada uma das atividades;
História - Exploração do conhecimento sobre a história do concelho;
Informática - Iniciação ou formação ao nível dos conhecimentos de cada aluno;
Inglês - Iniciação ao inglês;
Passado (re)visitado - Nesta disciplina  será desenvolvida uma abordagem a diferentes tipos de Património, todo um conjunto de  bens materiais e/ou imateriais que contam a vivência de um povo e sua relação com o meio ambiente;
Saúde - Aprendizagem ao nível das boas práticas para o bem-estar físico e psíquico;
Teatro - Aprender a interagir em grupo, representando e promovendo o espírito de equipa;
Turismo e Lazer - Conhecer e promover as potencialidades turísticas do concelho e conhecer novas formas de ocupação de tempos livres.
 
Para além do programa curricular de cada disciplina, serão desenvolvidas actividades paralelas procurando levar os alunos a viver outras experiências, contactar com diferentes realidades e conhecer outras regiões do país.
Modificado em quinta, 03 outubro 2019 17:53