sábado, 15 dezembro 2018
Desde o passado dia 23 do mês de Janeiro, que está a funcionar em Évora, o “Património Mundial de Évora”, um novo centro UNESCO dedicado à defesa do património. Este centro surge fruto de uma parceria que envolve nove entidades públicas e privadas da zona.
 
O protocolo de constituição do novo centro da UNESCO foi assinado na sede do Grupo Pró-Évora, onde está instalado, entre os parceiros e a Comissão Nacional da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO).
 
Marcial Rodrigues, vice-presidente do Grupo Pró-Évora, anunciou que "o centro UNESCO chama-se 'Património Mundial de Évora'. Esta designação indica logo que a sua grande preocupação é trabalhar em prol do património".
 
Segundo o mesmo responsável, o novo centro vai procurar "colaborar e cooperar com outras instituições para afirmar os valores proclamados pela UNESCO", nomeadamente nas áreas da "educação patrimonial e da conservação e salvaguarda do património e dos bens patrimoniais".
 
A cooperação, segundo o vice-presidente do Grupo Pró-Évora, pode "envolver parcerias com a comunidade educativa e a organização de seminários e reuniões para sensibilizar a comunidade para as questões relacionadas com o património".
 
Integram a parceria, para além do Grupo Pró-Évora, a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo, Direcção Regional de Cultura do Alentejo, Universidade de Évora, Câmara de Évora e a Fundação Eugénio de Almeida.
 
A Direcção de Serviços Região Alentejo da Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares, Biblioteca Pública de Évora e a Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo são os outros parceiros.
 
Este novo centro UNESCO junta-se a um outro que funciona em Évora desde 2008, dinamizado pela Associação para o Desenvolvimento Comunitário, Cultural e Educativo, vocacionado para as questões do ambiente.
 
Com este novo centro, a rede portuguesa de centros e clubes UNESCO vai passar a contar com 27 estruturas em todo o país.
 
O centro histórico de Évora foi classificado pela UNESCO como Património da Humanidade em 1986.
 
c/ LUSA
Um ferido grave é o resultado de um acidente de trabalho ocorrido na fábrica de transformação de mármores “António Galego e Filhos, Lda”, em Bencatel.
 
O acidente aconteceu ontem, dia 4 de Fevereiro, pelas 15:15 horas. A vítima, um jovem de 20 anos, residente em Pombal, foi electrocutado quando se encontrava a trabalhar na cobertura de um pavilhão em construção. Segundo o “Ardina do Alentejo” conseguiu apurar, o trabalhador sofreu ferimentos nas mãos e nos pés, tendo sido prontamente assistido no local.
 
Após a assistência no local, o indivíduo foi transportado pela Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) para o Centro de Saúde de Estremoz, tendo posteriormente sido transferido de helicóptero para a unidade de queimados do Hospital de São José, em Lisboa.
 
À Rádio Campanário, o Tenente Coronel Copeto, do Comando Territorial da GNR de Évora, referiu que esta ocorrência aconteceu porque o jovem “transportava uma chapa metálica que terá feito ligação à terra, porque tocou ou porque estava próxima de uma linha de alta tensão”.
 
Chamada ao local, a Autoridade para as Condições do Trabalho fez deslocar uma equipa de inspectores, que estão a investigar este acidente de trabalho. 
 
Segundo a União dos Sindicatos do Norte Alentejano, os trabalhadores da empresa “Granitos de Maceira”, em Alpalhão, iniciaram às oito horas de hoje, quarta-feira, 4 de Fevereiro, uma greve exigindo o pagamento de três meses de salário e de quinze subsídios de férias e de Natal, que há oito anos não lhes são pagos.
 
A União dos Sindicatos do Norte Alentejano, afecta à CGTP, juntou-se ao Piquete de greve à porta da empresa.
 
O Cromeleque dos Almendres, o "maior conjunto de menires estruturados da Península Ibérica" e um dos mais relevantes do megalitismo europeu, foi reclassificado como Monumento Nacional. A decisão foi tomada em Conselho de Ministros na passada semana.
 
Em comunicado, o Conselho de Ministros refere ter decidido alterar a classificação deste conjunto arqueológico, situado no concelho de Évora e que era Imóvel de Interesse Público, desde 1974.
 
Pode ler-se no comunicado do Governo que "diversos estudos e trabalhos de escavação efectuados vieram ampliar o reconhecimento do interesse arqueológico e científico do sítio, bem como do seu contexto paisagístico, justificando-se a sua reclassificação como Monumento Nacional".
O Cromeleque dos Almendres está situado a cerca de 12 quilómetros da cidade património mundial, na Herdade dos Almendres, na União das Freguesias de Nossa Senhora da Tourega e Nossa Senhora de Guadalupe.
 
Na sua página na Intenet, a Direcção-Geral do Património Cultural refere tratar-se de "um dos mais relevantes" monumentos "do megalitismo europeu".
O sítio arqueológico é composto por diversas estruturas megalíticas, nomeadamente cromeleque, menir e pedras, tendo sido descoberto pelo investigador Henrique Leonor Pina, em 1964, aquando do levantamento da Carta Geológica de Portugal.
 
Abrangendo uma larga faixa cronológica, desde o Neolítico Médio até à Idade do Ferro (ou seja, desde finais do 6.º até inícios do 3.º milénios antes de Cristo), este sítio apresenta, entre outros elementos, um cromeleque de planta circular irregular, composto por 95 monólitos de granito (chegaram a ser mais de 100).
 
"Em relação aos monólitos propriamente ditos, eles possuem, no seu conjunto, forma almendrada", sendo alguns deles "de consideráveis dimensões", apesar "da preponderância dos de pequenas dimensões", realça a Direção-Geral do Património Cultural.
Quanto à decoração, alguns dos monólitos apresentam "as denominadas 'covinhas' ou linhas sinuosas e radiais".
 
c/ LUSA
 

Fernando Santos volta a assinar pelo Fluviário de Mora

Escrito por segunda, 02 fevereiro 2015 21:08
Muito por culpa de ter raízes no concelho de Mora, o seleccionador nacional de futebol, Fernando Santos, aceitou com entusiasmo o desafio de se manter como o rosto da campanha de outdoors do Fluviário de Mora.
 
Fernando Manuel Costa Santos iniciou a sua carreira de futebolista no Sport Lisboa e Benfica, tendo ainda passado pelo CS Marítimo e Estoril-Praia. O actual treinador da selecção portuguesa, já treinou as equipas do Estoril-Praia, do Estrela da Amadora, e os três grandes, FC Porto, Sporting e SL Benfica. No estrangeiro, mais concretamente na Grécia, orientou as formações do AEK Atenas, do PAOK e do Panathinaikos, para além da selecção helénica.
 
O Fluviário de Mora vai comemorar oito anos de existência no próximo mês de Março e já recebeu, segundo a instituição, mais de 700 mil visitantes.
 
Durante um jantar, que teve lugar no espaço BH Foz, na cidade do Porto, na noite da passada sexta-feira, 30 de Janeiro, a revista WINE – A Essência do Vinho entregou os prémios aos “Melhores do Ano” nos sectores do vinho e da gastronomia.
 
O Alentejo estava representado em quatro categorias: “Destino Gastronómico” com a nomeação da cidade de Estremoz, “Personalidade do Ano no Vinho” estando nomeada Dora Simões, Presidente Comissão Vitivinícola Regional Alentejana, “Enólogo do Ano” com a nomeação de Luís Duarte, e “Restaurante Gastronómico do Ano” estando nomeado o Restaurante “Tombalobos”, de Portalegre.
 
Quatro nomeações, vitória em duas. Dora Simões, presidente da Comissão Vitivinícola Regional Alentejana foi considerada “Personalidade do Ano no Vinho”, pelo trabalho e resultados conseguidos na agilização de procedimentos e promoção nacional e internacional dos vinhos daquela região. Já Luís Duarte, ligado a projectos como a Herdade dos Grous e a Herdade da Malhadinha Nova, entre outros, além de ser também produtor de vinhos com marca própria no Alentejo, foi eleito “Enólogo do Ano”.
 
O restaurante Pedro Lemos, o novo estrela Michelin do Porto, foi considerado “Restaurante Gastronómico do Ano”, enquanto Lisboa sucede à cidade do Porto como “Destino Gastronómico”, levando a melhor sobre a nomeação estremocense. A revista WINE - A Essência do Vinho justifica assim o prémio: “Foi em Lisboa que nasceu o fenómeno mais recente do “petisco com pinta”. É em Lisboa que está concentrada a maior oferta de wine bares. Lisboa, a seguir ao Algarve, afirma-se como a geografia mais concentrada de restaurantes de ‘fine dinning’. Lisboa não tem a gastronomia tradicional mais rica do país, essa está no Alentejo e no Minho, mas tem uma oferta eclética que permite percepcionar um pouco do que todo o país pode oferecer em termos gastronómicos, do mais tradicional ao mais contemporâneo”.
O livro “PORTUGAL PARA CRIANÇAS, FOR CHILDREN, POUR LES ENFANTS, FÜR KINDER”, de Joana Paz e Danuta Wojceiechowska, é apresentado na próxima sexta-feira, dia 30 de Janeiro, na Biblioteca Municipal de Nisa, pelas 10.30 horas e no Centro Cultural de Alpalhão, quando forem 14 horas.
 
Dirigidas à comunidade escolar, ambas as sessões vão contar com a participação das autoras. O livro é sobre Portugal e aborda temas como a história, os costumes, a geografia, a fauna, a flora e a arquitectura, temas que as crianças podem completar através do desenho, da cor e da escrita, ao mesmo tempo que vão aprofundando os conhecimentos e laços afectivos com o seu país. 
 
As autoras crêem que o livro pode constituir uma ferramenta educativa interessante, que integra de forma harmoniosa diversos conteúdos e expressões, adaptando-os facilmente aos currículos do primeiro ciclo de escolaridade.
 
“Portugal para Crianças” é mais que um livro para colorir. É um livro dirigido à criatividade das crianças e às suas capacidades de observar, desenhar e escrever. De um modo lúdico e informal, o livro desperta nos jovens leitores o interesse pelos diversos temas, bem como pelo quotidiano do nosso país. 
 
A obra, tendo por base a imagem, contém pequenos textos em quatro línguas, assim como páginas de dicas para os pais com propostas de passeios em família. As autoras incentivam a criança a ser também ela autora e a construir o seu próprio livro, partindo de exemplos da herança cultural e do imaginário português.
 
c/ Câmara Municipal de Nisa
 
Ao ser atingido com um tiro de caçadeira, alegadamente disparado pela companheira, um homem, de 27 anos, ficou ontem, segunda-feira, gravemente ferido. O incidente ocorreu em Seda, no concelho de Alter do Chão.
 
Fonte da GNR adiantou à LUSA que o disparo atingiu o homem num dos membros inferiores, tendo o alerta sido dado às autoridades pelas 09:15.
 
Fonte da Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano (ULSNA) referiu à LUSA que Nuno Godinho foi transportado para o Hospital Dr. José Maria Grande, em Portalegre, tendo sido posteriormente transferido para o Hospital de Santa Marta, em Lisboa.
 
Elisa, de 25 anos, foi detida no local pela Guarda Nacional Republicana (GNR) e vai ser presente a tribunal no dia de hoje.
 
O casal, que reside há pouco tempo naquela localidade do norte alentejano, tem uma filha de três anos em comum. 
 
De acordo com o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Portalegre, no local esteve uma ambulância da corporação de bombeiros de Alter do Chão, com dois elementos, para além da GNR.
 
A investigação passou para a alçada da Polícia Judiciária (PJ).
 
c/ Pedro Galego (CM) e LUSA
 
A Polícia de Segurança Pública de Évora anunciou no dia de ontem, segunda-feira, a detenção de quatro homens e duas mulheres, entre os 21 e os 40 anos, por suspeitas de tráfico de droga.
 
O Comando Distrital de Évora da PSP indicou, em comunicado, que as detenções foram efectuadas na sequência de um processo relativo ao tráfico de estupefacientes, cuja investigação decorria há cerca de um mês.
 
Neste âmbito, na última Sexta-feira e no Sábado, a Polícia deu cumprimento a quatro mandados de busca domiciliária e a cinco mandados de busca, numa operação apelidada de “Maravilha”, que culminou com seis suspeitos detidos.
 
Um total de 257 doses de cocaína foi apreendido pelos agentes policiais, os quais apreenderam ainda uma pistola de calibre 6,35 milímetros e uma espingarda de calibre 12, assim como vários tipos de munições.
 
Uma arma branca, um aerossol de defesa, gás CS, cinco veículos ligeiros de passageiros de alta cilindrada, 11 telemóveis, 913 euros em numerário, um "tablet" e objectos utilizados na preparação, embalagem e acondicionamento da droga também constam da apreensão.
 
Os quatro homens e as duas mulheres detidas foram presentes no Sábado a primeiro interrogatório judicial, tendo o tribunal decretado a prisão preventiva para quatro dos suspeitos (três homens e uma mulher).
 
Um dos detidos ficou em liberdade com a obrigatoriedade de apresentações periódicas bissemanais e o outro foi igualmente libertado sob Termo de Identidade e Residência (TIR).
 
c/ Diário de Notícias