sábado, 07 dezembro 2019
Graças a um protocolo entre o Estado, autarquias e uma associação, as únicas grutas em Portugal com vestígios de arte rupestre paleolítica, as Grutas do Escoural, no concelho de Montemor-o-Novo, reabriram ao público de forma regular.
 
Ana Paula Amendoeira, Directora Regional de Cultura do Alentejo, revelou que foi encontrada  "a solução possível, dadas as circunstâncias, que assegura uma regularidade de abertura" do monumento ao público.
 
A parceria foi estabelecida entre a Direcção Regional de Cultura do Alentejo (DRCAlen), Câmara Municipal de Montemor-o-Novo, Junta de Freguesia de Santiago do Escoural e a Associação dos Amigos Unidos pelo Escoural.
 
Descobertas em 1963 e classificadas nesse ano como Monumento Nacional, as Grutas do Escoural são constituídas por uma grande sala e múltiplas galerias, situando-se a cerca de três quilómetros da vila com o mesmo nome.
 
Ana Paula Amendoeira reconheceu que a DRCAlen tem tido "dificuldades em assegurar uma regularidade de abertura ao público" do monumento, por "falta de recursos humanos qualificados" e por "impedimento de contratação de funcionários".
 
Assegurou ainda que "não podendo nós contratar, por sermos um organismo da administração pública, trabalhámos nesta solução com as entidades parceiras para assegurarmos a abertura regular e permitir um aumento do número de visitantes".
 
Segundo a responsável, o protocolo, que vai vigorar durante um ano, estabelece que a associação assegura a contratação de um guia para a realização de visitas turísticas, a câmara fica responsável pela conservação e manutenção dos espaços exteriores junto à gruta e a junta de freguesia pelo centro interpretativo.
 
"É uma experiência piloto para ver se este modelo funciona" realçou, com "avaliações trimestrais", e que, no final, "poderá ser renovado".
 
As Grutas do Escoural vão poder ser visitadas de terça-feira a sábado, sendo necessária marcação prévia.
 
Recentemente, foi também lançado um novo folheto turístico sobre as Grutas do Escoural e o Castelo de Montemor-o-Novo, com versões em português e inglês.
 
c/ LUSA
Aurelina Raimundo, mãe do jovem forcado Bruno Raimundo, que faleceu no acidente ocorrido na passada sexta-feira, na Estrada Nacional 373, entre Elvas e Campo Maior, não resistiu aos ferimentos graves e faleceu ao início da manhã de hoje, quarta-feira, no Hospital de São José, em Lisboa.
 
A notícia do falecimento de Aurelina Raimundo, de 47 anos e natural de Elvas, foi confirmada por Marco Raimundo, filho e irmão das vítimas mortais do acidente, esta manhã, na rede social Facebook.
Uma pessoa morreu e outras quatro ficaram feridas, na sequência de uma colisão de um automóvel com dois cavalos, ocorrida hoje, sexta-feira, perto de Campo Maior, no distrito de Portalegre.
 
Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Portalegre indicou que a vítima mortal é um jovem de 27 anos, tendo o óbito sido declarado no local, e que os feridos foram transportados para o Hospital de Santa Luzia, em Elvas.
 
Bruno Raimundo era forcado do Grupo de Forcados Académicos de Elvas, desde 2014, tendo anteriormente pertencido às formações da Tertúlia Tauromáquica do Montijo e Amadores de Portalegre.
 
Dois dos feridos ficaram em estado grave, um homem de 32 anos e uma mulher de 47.
 
Segundo o CDOS, Aurelina Raimundo, de 47 anos, e mãe da vítima mortal, foi depois transportada num helicóptero do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) para o Hospital de São José, em Lisboa.
 
Ao que o "Ardina do Alentejo" conseguiu apurar, o homem de 32 anos vai igualmente ser transferido do Hospital de Santa Luzia, em Elvas, para o Hospital de São José, em Lisboa.
 
A mulher vai ser submetida a uma intervenção cirúrgica em virtude das lesões sofridas no acidente, que se estendem a fracturas múltiplas, um traumatismo craniano e diversas hemorragias.
 
Os dois feridos ligeiros são o pai de Bruno, Jerónimo Raimundo, de 48 anos, e um jovem de 26 anos.
 
O acidente ocorreu na Estrada Nacional 373, entre Elvas e Campo Maior, tendo o alerta sido dado às 05:05.
 
Residentes na cidade de Elvas, as vítimas deslocavam-se para o trabalho, a fábrica de borrachas Hutchinson, na vila vizinha de Campo Maior.
 
Os dois cavalos envolvidos no acidente não resistiram ao embate.
 
As operações de socorro mobilizaram 34 operacionais, com 15 veículos, das corporações de Bombeiros Voluntários de Campo Maior e Elvas, uma viatura de Suporte Imediato de Vida, de Elvas, uma Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) de Portalegre, um helicóptero do INEM e a Guarda Nacional Republicana (GNR).
 
A GNR procede agora a investigações para identificar o dono dos dois cavalos envolvidos no acidente, o que segundo já foi adiantado pela Rádio Elvas, já terá acontecido. As diligências estão a cargo do núcleo de investigação de acidentes de viação da força de segurança.
 
c/ SIC, Rádio Elvas e Linhas de Elvas
 
Modificado em sexta, 29 janeiro 2016 15:00
Realizaram-se ontem, Domingo, dia 24 de Janeiro, as Eleições Presidenciais.
 
No distrito de Beja, o candidato mais votado foi Marcelo Rebelo de Sousa, tendo ganho o distrito por apenas 141 votos. O resultado obtido no distrito bejense pelo professor cifrou-se abaixo dos 40%.
 
Aquele que foi eleito como o 20º Presidente da República obteve 31.71 pontos percentuais, o equivalente a 18.911 votos. Marcelo Rebelo de Sousa venceu em sete (Almodovar, Alvito, Barrancos, Beja, Odemira, Ourique e Serpa) dos catorze concelhos do distrito. 
 
O segundo candidato mais votado foi Sampaio da Nóvoa, com 31.47% por cento (18.770 votos). O antigo reitor venceu também em sete dos catorze concelhos do distrito (Aljustrel, Castro Verde, Cuba, Ferreira do Alentejo, Mértola, Moura e Vidigueira). 
 
Edgar Silva, o candidato apoiado pelo Partido Comunista Português, superou no distrito de Beja o seu resultado quando em comparação com os globais nacionais. O ex-padre fechou o pódio, com 15.58% (9.290 votos). 
 
Marisa Matias, a candidata apoiada pelo Bloco de Esquerda, ficou em quarto lugar, com uma percentagem de 11.30% (6.741 votos), à frente de Maria de Belém que arrecadou 3.046 votos (5.11%).
 
Vitorino Silva foi o primeiro dos últimos cinco candidatos com 2.27 por cento (1.354 votos), seguindo-se Paulo de Morais (1.21% - 724 votos) e Henrique Neto (0.69 por cento - 412 votos).
 
Os dois candidatos menos votados no distrito de Beja foram Cândido Ferreira (0.35% - 209 votos) e Jorge Sequeira (0.32% - 189 votos).
 
A abstenção no distrito de Beja cifrou-se nos 52.63 por cento.
 
* Grafismo e resultados - RTP
 
Modificado em terça, 26 janeiro 2016 00:52
Realizaram-se ontem, Domingo, dia 24 de Janeiro, as Eleições Presidenciais.
 
No distrito de Portalegre, o candidato mais votado foi Marcelo Rebelo de Sousa. O resultado obtido no distrito portalegrense pelo professor cifrou-se abaixo dos 50%.
 
Aquele que foi eleito como o 20º Presidente da República obteve 42.88 pontos percentuais, o equivalente a 20.945 votos. Marcelo Rebelo de Sousa venceu em doze (Alter do Chão, Arronches, Castelo de Vide, Crato, Elvas, Fronteira, Marvão, Monforte, Nisa, Ponte de Sor, Portalegre e Sousel) dos quinze concelhos do distrito. 
 
O segundo candidato mais votado foi Sampaio da Nóvoa, com 30.57% por cento (14.934 votos). O antigo reitor venceu em dois concelhos do distrito (Campo Maior e Gavião). 
 
À semelhança dos resultados globais nacionais, Marisa Matias, apoiada pelo Bloco de Esquerda, ficou com o terceiro lugar do pódio com uma percentagem de 10.05% (4910 votos).
 
O candidato Edgar Silva, que venceu no concelho bastião comunista de Avis, ficou em quarto lugar, com 7.13% (3.484 votos), à frente de Maria de Belém que arrecadou 2.208 votos (4.52%).
 
Vitorino Silva foi o primeiro dos últimos cinco candidatos com 2.30 por cento (1.122 votos), seguindo-se Paulo de Morais (1.19% - 582 votos) e Henrique Neto (0.58 por cento - 285 votos).
 
Os dois candidatos menos votados no distrito de Portalegre foram Cândido Ferreira (0.53% - 261 votos) e Jorge Sequeira (0.23% - 113 votos).
 
A abstenção no distrito de Portalegre cifrou-se nos 50.54 por cento.
 
* Grafismo e resultados - RTP
Modificado em terça, 26 janeiro 2016 00:52
Realizaram-se ontem, Domingo, dia 24 de Janeiro, as eleições presidenciais.
 
No distrito de Évora, o candidato mais votado foi Marcelo Rebelo de Sousa. O resultado obtido no distrito eborense pelo professor cifrou-se abaixo dos 50%.
 
Aquele que foi eleito como o 20º Presidente da República obteve 38.61 pontos percentuais, o equivalente a 27.281 votos. Marcelo Rebelo de Sousa venceu em 11 (Arraiolos, Borba, Estremoz, Évora, Montemor-o-Novo, Mora, Mourão, Redondo, Reguengos de Monsaraz, Vendas Novas e Vila Viçosa) dos catorze concelhos do distrito.
 
O segundo candidato mais votado foi Sampaio da Nóvoa, com 30.30% (21.405 votos). O antigo reitor venceu em três concelhos do distrito eborense (Alandroal, Portel e Viana do Alentejo). 
 
Edgar Silva, o candidato apoiado pelo Partido Comunista Português, superou no distrito de Évora o seu resultado quando em comparação com os globais nacionais. O ex-padre fechou o pódio, com 11.52% (8.137 votos). 
 
Marisa Matias, a candidata apoiada pelo Bloco de Esquerda, ficou em quarto lugar, com uma percentagem de 10.77% (7.609 votos), à frente de Maria de Belém que arrecadou 2.908 votos (4.12%).
 
Vitorino Silva foi o primeiro dos últimos cinco candidatos com 2.11 por cento (1.492 votos), seguindo-se Paulo de Morais (1.46% - 1.032 votos) e Henrique Neto (0.60 por cento – 421 votos).
 
Os dois candidatos menos votados no distrito de Évora foram Jorge Sequeira (0.26% - 186 votos) e Cândido Ferreira (0.26% - 181 votos).
 
A abstenção no distrito de Évora foi de 48.91 por cento.
 
* Grafismo e resultados - RTP
 
Modificado em terça, 26 janeiro 2016 00:52
Uma colisão entre dois veículos ligeiros de passageiros, ocorrida na manhã desta sexta-feira, dia 22 de Janeiro, na Estrada Nacional 4 (EN4), junto ao nó com a Autoestrada A6, em Varche, causou dois feridos graves, para além de avultados prejuízos materiais em ambas as viaturas.
 
Segundo o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Portalegre, o alerta para este acidente foi dado às 07.30 horas.
 
Os feridos são uma mulher de 49 anos de idade, de seu nome São Guarita, residente em Terrugem e um homem, com cerca de 35 anos de idade, de seu nome Joaquim Maria Junceiro, natural de Monforte. Ambos foram transportados ao Hospital de Santa Luzia, em Elvas.
 
Além dos Bombeiros Voluntários de Elvas, estiveram no local a ambulância de Suporte Imediato de Vida (SIV) do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) e a Guarda Nacional Republicana (GNR), que tomou conta da ocorrência.
Modificado em sexta, 22 janeiro 2016 23:24
Um acidente ocorrido na tarde de ontem, quinta-feira, 21 de Janeiro, numa pedreira de mármore, em Borba, provocou um ferido grave.
 
A vítima é um individuo do sexo masculino, de 47 anos, residente no concelho de Borba, e que sofreu, segundo o Comandante dos Bombeiros Voluntários de Borba, Joaquim Branco, em declarações à Rádio Borba, “queimaduras de 1º e 2º grau, no lado esquerdo face e no pescoço".
 
Ainda de acordo com a mesma fonte, o acidente foi consequência de uma "explosão com pólvora". 
 
A vítima foi transportada para o Hospital do Espírito Santo de Évora.
A Administração Regional de Saúde do Alentejo (ARS Alentejo) revelou, durante a cerimónia oficial de boas-vindas, que decorreu no Hospital do Espírito Santo (HESE), em Évora, que serão 108 os novos médicos internos que vão realizar o seu internato numa das unidades de saúde do Alentejo.
 
Os novos médicos estão divididos em duas tipologias de internato diferentes: 57 vão iniciar o ano comum (primeiro ano) e 51 vão iniciar o internato em especialidades hospitalares de cuidados de saúde primários e de saúde pública.
 
A sessão oficial de boas-vindas destes novos médicos foi transmitida, por videoconferência, para as três Unidades Locais de Saúde da região: Baixo Alentejo, Litoral Alentejano e Norte Alentejano.
 
Modificado em segunda, 18 janeiro 2016 19:01