quinta, 20 setembro 2018
A Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo lançou na passada semana, as campanhas “Alentejo sabe a Amor” e “Ribatejo sabe a Amor”.
Esta acção, inspirada no Dia de São Valentim, tem como objectivo afirmar as regiões como destinos românticos, “distintas e capazes de surpreender e conquistar os apaixonados, através da singularidade e diversidade da oferta, como por exemplo o alojamento, a restauração, os produtos endógenos, o património material e imaterial, a monumentalidade ou as paisagens”.
 
A primeira fase da campanha, decorre até ao dia de hoje, segunda-feira, em quatro centros comerciais da zona da grande Lisboa – Almada Fórum, Oeiras Parque, Fórum Sintra e Armazéns do Chiado – onde, num espaço alusivo a cada uma das regiões, os participantes são fotografados com uma ardósia que contem uma declaração romântica para a “cara-metade”.
 
As fotografias serão depois colocadas na página do Facebook do destino seleccionado para votação, até ao dia 1 de Março. As 20 participações mais votadas são as vencedoras dos prémios disponíveis compostos por uma estadia no Alentejo ou no Ribatejo para o casal, a usufruir até 31 de Dezembro de 2015.
 
Segundo António Ceia da Silva, presidente da ERT, “o objectivo da campanha é alavancar o posicionamento do Alentejo e do Ribatejo como um território romântico, diverso, único, e de excelência, com capacidade para apaixonar jovens casais. Alentejo e Ribatejo são dois destinos perfeitos para uma marcante escapadela romântica”.
 
Durante os dias de activação da campanha nos centros comerciais, a Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo tem estado a oferecer entradas para a BTL que, este ano, tem este território como “Destino Convidado”.
 

Papa Francisco escreve carta a criança de Arraiolos

Escrito por %PM, %08 %572 %2015 %12:%Fev.
É português, de Arraiolos, e tem só seis anos, mas vive com um fervor invulgar numa criança a religião católica. Quando soube que a madrinha ia ao Vaticano, fez um desenho para ela entregar ao Papa Francisco.
 
Salvador referiu à equipa de reportagem da SIC que desenhou “a cruz, o cálice, a hóstia, o anjo, o Santíssimo, as uvas e o pão”.
 
Salvador é filho de uma família católica que ainda está incrédula mesmo tendo alimentado o sonho da criança.
 
A mãe ajudou a escrever as frases que o filho ditou pois em Outubro de 2014 ainda não sabia escrever. Segundo Cláudia Pimpão, as frases diziam: “Gosto muito de ti, Papa Francisco; Sou muito teu amigo; Um forte abraço do teu amigo Salvador; Sabes, um dia eu também quero ser padre”.
 
A mensagem seguiu caminho e a madrinha deixou o desenho no Vaticano, mas para a remota possibilidade de haver resposta, a madrinha deixou a morada. Para espanto de todos, o assessor de Francisco respondeu em meados de Janeiro.
 
Cláudia Pimpão conta que “foi um momento de explosão total, de alegria total. E especialmente para o Salvador acho que é um momento muito marcante na vida dele e que nunca mais se vai esquecer”.
 
A mãe de Salvador salientou que “claro que foi o assessor do Papa Francisco que mandou a carta, mas aquilo que o Papa diz directamente para o Salvador é que se reviu pequenino na carta que ele lhe enviou, que gostou e que ficou muito contente a ver a afirmação de amizade que foi feita pela parte do Salvador, e uma frase que eu acho fantástica e que jamais nós nos vamos esquecer, nomeadamente o Salvador, é: ‘Ajuda a ter esperança e alegria num mundo melhor e mais justo como Deus quer”.
 
O pai de Salvador, Carlos Pimpão, refere que o filho “faz um altar e explica perfeitamente o que é que está a pôr. Ele mete velas, ele mete anjinhos, ele mete a cruz… Faz um altar conforme ele acha que está mais bonito ou mais belo e sente-se feliz a fazer isso”. Sublinha que “ele é mesmo assim”.
 
O menino tem pouca idade e uma inclinação por agora evidente. Tem a fotografia de Francisco e a carta à cabeceira. À equipa da SIC, Salvador disse que se estivesse frente a frente com o Papa Francisco dizia-lhe “que me queria sentar ao colo dele, porque gosto dele”. Quando questionado o que quer ser quando for grande, responde sem hesitar: “Padre”.
 
Os pais respeitarão a decisão quando chegar a altura. Para já congratulam-se com um gesto pequeno, mas grande. O pai Carlos assegura que “este Papa é mesmo um Papa de proximidade, e precisamos de pessoas assim, que nos façam acreditar, que nos façam ter esperança, e que nos façam ver as coisas um bocadinho mais coloridas”.
 
c/ SIC
 

Elvas - Menina de dois anos morre atropelada

Escrito por %AM, %08 %509 %2015 %11:%Fev.
Uma menina, com apenas dois anos, morreu ontem na sequência de um atropelamento ocorrido no Bairro de São Pedro, em Elvas. Fonte da PSP disse à agência LUSA que o condutor do veículo se pôs em fuga.
 
A criança foi transportada por um familiar para o Hospital de Santa Luzia, em Elvas, cerca das 15 horas, onde foi declarado o óbito.
 
A fonte da polícia indicou ainda que o condutor do veículo já está identificado, mas que até às 23 horas ainda não tinha sido localizado.
 
c/ LUSA
O Presidente da Câmara Municipal de Borba, António Anselmo, entregou equipamentos de protecção individual (EPI) aos Bombeiros Voluntários de Borba, na presença do seu Comandante, Joaquim Branco e do Presidente da Direcção, António Ferreira. A entrega só agora foi efectuada por motivo de doença do Presidente da Direcção dos Bombeiros Voluntários de Borba. A corporação recebeu 40 pares de calças, 40 dolmens, 10 pares de luvas e 10 capacetes, destinados especificamente ao combate a incêndios florestais, num valor de 7,3 mil euros.
 
A entrega, efectuada no Salão Nobre dos Paços do Concelho, resulta da aprovação do projecto “Aquisição de Equipamentos de Proteção Individual – Alentejo Central”, candidatado pela CIMAC – Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central ao Programa Operacional Temático Valorização do Território (Eixo Prioritário II – Sistemas Ambientais, incluindo Prevenção, Gestão e Monotorização de Riscos), no âmbito do QREN. Foi assim estabelecida uma parceria entre a CIMAC e os 14 municípios que a abrangem, num investimento superior a 182 mil euros, contando com co-financiamento do Fundo de Coesão a 85%, sendo a contrapartida nacional garantida pela Autoridade Nacional de Protecção Civil, em 7,5%, e pelos municípios, nos restantes 7,5%.
 
Os equipamentos de protecção individual permitem uma maior segurança e eficácia no combate aos incêndios florestais.
 
c/ Câmara Municipal de Borba

Incluída no ciclo "Educação para a saúde", realiza-se amanhã, Sábado, 7 de Fevereiro, a partir das 15 horas, no Cine-Teatro de Borba, a conferência “O Sal, Amigo ou Inimigo?”, pelo Dr. Luís Santos Bimbo.

Desde o passado dia 23 do mês de Janeiro, que está a funcionar em Évora, o “Património Mundial de Évora”, um novo centro UNESCO dedicado à defesa do património. Este centro surge fruto de uma parceria que envolve nove entidades públicas e privadas da zona.
 
O protocolo de constituição do novo centro da UNESCO foi assinado na sede do Grupo Pró-Évora, onde está instalado, entre os parceiros e a Comissão Nacional da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO).
 
Marcial Rodrigues, vice-presidente do Grupo Pró-Évora, anunciou que "o centro UNESCO chama-se 'Património Mundial de Évora'. Esta designação indica logo que a sua grande preocupação é trabalhar em prol do património".
 
Segundo o mesmo responsável, o novo centro vai procurar "colaborar e cooperar com outras instituições para afirmar os valores proclamados pela UNESCO", nomeadamente nas áreas da "educação patrimonial e da conservação e salvaguarda do património e dos bens patrimoniais".
 
A cooperação, segundo o vice-presidente do Grupo Pró-Évora, pode "envolver parcerias com a comunidade educativa e a organização de seminários e reuniões para sensibilizar a comunidade para as questões relacionadas com o património".
 
Integram a parceria, para além do Grupo Pró-Évora, a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Alentejo, Direcção Regional de Cultura do Alentejo, Universidade de Évora, Câmara de Évora e a Fundação Eugénio de Almeida.
 
A Direcção de Serviços Região Alentejo da Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares, Biblioteca Pública de Évora e a Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo são os outros parceiros.
 
Este novo centro UNESCO junta-se a um outro que funciona em Évora desde 2008, dinamizado pela Associação para o Desenvolvimento Comunitário, Cultural e Educativo, vocacionado para as questões do ambiente.
 
Com este novo centro, a rede portuguesa de centros e clubes UNESCO vai passar a contar com 27 estruturas em todo o país.
 
O centro histórico de Évora foi classificado pela UNESCO como Património da Humanidade em 1986.
 
c/ LUSA
Um ferido grave é o resultado de um acidente de trabalho ocorrido na fábrica de transformação de mármores “António Galego e Filhos, Lda”, em Bencatel.
 
O acidente aconteceu ontem, dia 4 de Fevereiro, pelas 15:15 horas. A vítima, um jovem de 20 anos, residente em Pombal, foi electrocutado quando se encontrava a trabalhar na cobertura de um pavilhão em construção. Segundo o “Ardina do Alentejo” conseguiu apurar, o trabalhador sofreu ferimentos nas mãos e nos pés, tendo sido prontamente assistido no local.
 
Após a assistência no local, o indivíduo foi transportado pela Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) para o Centro de Saúde de Estremoz, tendo posteriormente sido transferido de helicóptero para a unidade de queimados do Hospital de São José, em Lisboa.
 
À Rádio Campanário, o Tenente Coronel Copeto, do Comando Territorial da GNR de Évora, referiu que esta ocorrência aconteceu porque o jovem “transportava uma chapa metálica que terá feito ligação à terra, porque tocou ou porque estava próxima de uma linha de alta tensão”.
 
Chamada ao local, a Autoridade para as Condições do Trabalho fez deslocar uma equipa de inspectores, que estão a investigar este acidente de trabalho. 
 
Segundo a União dos Sindicatos do Norte Alentejano, os trabalhadores da empresa “Granitos de Maceira”, em Alpalhão, iniciaram às oito horas de hoje, quarta-feira, 4 de Fevereiro, uma greve exigindo o pagamento de três meses de salário e de quinze subsídios de férias e de Natal, que há oito anos não lhes são pagos.
 
A União dos Sindicatos do Norte Alentejano, afecta à CGTP, juntou-se ao Piquete de greve à porta da empresa.
 
O Cromeleque dos Almendres, o "maior conjunto de menires estruturados da Península Ibérica" e um dos mais relevantes do megalitismo europeu, foi reclassificado como Monumento Nacional. A decisão foi tomada em Conselho de Ministros na passada semana.
 
Em comunicado, o Conselho de Ministros refere ter decidido alterar a classificação deste conjunto arqueológico, situado no concelho de Évora e que era Imóvel de Interesse Público, desde 1974.
 
Pode ler-se no comunicado do Governo que "diversos estudos e trabalhos de escavação efectuados vieram ampliar o reconhecimento do interesse arqueológico e científico do sítio, bem como do seu contexto paisagístico, justificando-se a sua reclassificação como Monumento Nacional".
O Cromeleque dos Almendres está situado a cerca de 12 quilómetros da cidade património mundial, na Herdade dos Almendres, na União das Freguesias de Nossa Senhora da Tourega e Nossa Senhora de Guadalupe.
 
Na sua página na Intenet, a Direcção-Geral do Património Cultural refere tratar-se de "um dos mais relevantes" monumentos "do megalitismo europeu".
O sítio arqueológico é composto por diversas estruturas megalíticas, nomeadamente cromeleque, menir e pedras, tendo sido descoberto pelo investigador Henrique Leonor Pina, em 1964, aquando do levantamento da Carta Geológica de Portugal.
 
Abrangendo uma larga faixa cronológica, desde o Neolítico Médio até à Idade do Ferro (ou seja, desde finais do 6.º até inícios do 3.º milénios antes de Cristo), este sítio apresenta, entre outros elementos, um cromeleque de planta circular irregular, composto por 95 monólitos de granito (chegaram a ser mais de 100).
 
"Em relação aos monólitos propriamente ditos, eles possuem, no seu conjunto, forma almendrada", sendo alguns deles "de consideráveis dimensões", apesar "da preponderância dos de pequenas dimensões", realça a Direção-Geral do Património Cultural.
Quanto à decoração, alguns dos monólitos apresentam "as denominadas 'covinhas' ou linhas sinuosas e radiais".
 
c/ LUSA