sábado, 21 outubro 2017
A Câmara Municipal de Avis informa que se encontra a decorrer, até ao próximo dia 9 de Abril, as inscrições para os artesãos e mercadores que pretendam participar na Feira Medieval de Avis 2015, que se realiza na vila alentejana do distrito de Portalegre, entre os dias 8 e 10 de Maio.
 
A Feira Medieval de Avis realiza-se desde 2003, tendo nos últimos anos vindo a afirmar-se como um evento estratégico na programação e atuação sociocultural do Município de Avis. A ligação de Avis à Ordem de São Bento de Avis e à Dinastia Joanina ou Dinastia de Avis fazem deste evento uma marca no panorama cultural nacional. 
 
A recreação histórica levada a efeito pretende retratar o ambiente vivido no período medieval.
 
Segundo a autarquia, a Feira Medieval de Avis tem como principal objectivo “promover o conhecimento e o reconhecimento da História e da Cultura local e do país de um modo empreendedor e facilitador para a circulação de novos produtos, nomeadamente produtos culturais”. O Município de Avis pretende ainda “envolver a população local na recriação do ambiente histórico vivido como factor de enriquecimento do próprio evento; promover e valorizar o património; fomentar o conhecimento sobre a Ordem Militar de Avis e de outras Ordens nacionais e internacionais; desenvolver o conhecimento sobre o património cultural e arquitetónico; fomentar a criação artística; desenvolver a comercialização de novos produtos e desenvolver uma rede de parcerias onde estejam presentes agentes públicos e privados de nível local, regional, nacional e internacional”.
 
O Município de Évora, representado pelo Presidente Carlos Pinto de Sá, assinou no passado dia 23 de Fevereiro, segunda-feira, mais um Acordo Coletivo de Entidade Empregadora Pública (ACEEP), desta vez com o Sindicato dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais do Sul e Regiões Autónomas (STFPSSRA), representado por Margarida Machado e por uma dirigente regional.
 
O autarca explicou que este “é mais um acordo de entidade empregadora pública que a Câmara de Évora assina com um sindicato e que pretende garantir o horário das 35 horas para os trabalhadores do Município”, esclarecendo que a autarquia já assinou também este acordo com o STAL e estão em curso negociações com outros sindicatos.
 
Carlos Pinto de Sá recordou ainda que tal acordo “tem sido recusado pelo Governo que pretende interferir na negociação”, no entanto a posição do Município eborense é de que “a autonomia dos municípios permite definir o horário de trabalho”, existindo inclusive um acórdão do Tribunal Constitucional sobre esta matéria, pelo que irão prosseguir com estas assinaturas.
 
O Presidente considerou ainda que “estamos hoje a confirmar a nossa vontade de respeitar os direitos dos trabalhadores, em particular o horário de trabalho, e também por outro lado garantir que os deveres dos trabalhadores são também paralelamente confirmados, daí a assinatura que fizemos com representantes deste sindicato que muito nos agrada e orgulha”.
 
No âmbito da promoção das diversas potencialidades turísticas do Alentejo, de 25 de Fevereiro a 1 de Março, o Município de Redondo volta a estar presente na Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL), este ano subordinada ao tema “O Melhor de Dois Mundos – Ponto de Encontro. Ponto de Partida”.
 
A participação do Município de Redondo neste certame coloca o enfoque na próxima edição das "Ruas Floridas", que decorrem de 1 a 9 de Agosto, alavancando assim a promoção turística do evento e permitindo aos visitantes a possibilidade de acompanhar de perto a arte de trabalhar o papel com demonstrações diárias de artesãos, “levantando um pouco o véu” da edição que se aproxima a passos largos.
 
Na vertente económica, e em colaboração com todos os agentes locais, o Município aproveita para divulgar e promover as potencialidades do concelho. No Sábado, dia 28, irá decorrer uma mostra de produtos e prova de vinhos acompanhada de "Cante Alentejano" com a participação do "Grupo Coral dos Trabalhadores de Montoito".
 
Já há muito que se falava na possibilidade das tradicionais Festas do Povo de Campo Maior regressarem em 2015. Quatro anos após a última edição, que reuniu cerca 1,2 milhões de visitantes, a população decidiu ornamentar novamente as ruas da vila com milhões de flores em papel. Agora já só falta o anúncio oficial da data em que a vila do distrito de Portalegre se vai encher de visitantes e de flores de papel.
 
O Museu Aberto de Campo Maior foi o palco escolhido para a apresentação oficial das Festas do Povo 2015. Será na próxima quinta-feira, dia 26 de Fevereiro, pelas 21.30 horas. 
 
Na cerimónia marcarão presença João Rosinha, Presidente da Direcção da Associação das Festas do Povo de Campo Maior, a entidade organizadora, Ricardo Pinheiro, Presidente da Câmara Municipal de Campo Maior, Pedro Murcela, Presidente da Assembleia Municipal, António Ceia da Silva, Presidente da Turismo do Alentejo – ERT e o Comendador Manuel Rui Azinhais Nabeiro
 
A cerimónia contará com a participação especial do artista Fernando Pereira.
 
As Festas do Povo, reconhecidas pela sua originalidade e cariz popular tanto a nível nacional como internacional, são de tradição secular, encontrando-se actualmente em curso a candidatura das festividades a Património Cultural Imaterial da Humanidade, pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco).
 
Em 2015, numa parceria entre a Delta e a Eurobrasil, o café da empresa alentejana vai ser servido em 45 cafetarias Deltaexpresso, no Brasil.
A rede, que conta actualmente com 34 unidades que oferecem as marcas Delta Café e Delta Q (cápsulas), tem ajudado a fabricante nacional a conhecer melhor o mercado brasileiro. No Brasil, a Delta abriu este ano a segunda loja própria e já está presente em 200 supermercados e em 300 restaurantes e lojas de electrodomésticos.
 
Rui Miguel Nabeiro, administrador do grupo Delta Cafés, em entrevista ao “Público”, explicou que a relação com a Eurobrasil começou há quase dois anos e que tem “dois pilares estratégicos”: a rede de cafetarias Deltaexpresso e a distribuição de café nos restaurantes, bares e hotéis.
Basicamente funciona da seguinte maneira: a Delta detém a marca e quem explora os espaços é a Eurobrasil. A expansão tem sido feita também através de franchising e, neste momento, a rede chega ao Recife, Brasília, Belo Horizonte, Salvador, São Paulo ou Fortaleza.
 
Ao mesmo tempo, a Delta avançou, no início do ano, com a abertura de mais uma loja própria Delta Q, num quiosque instalado no aeroporto de Congonhas, em São Paulo. Este é o segundo espaço dedicado à marca de café em cápsulas, depois da abertura, em 2011, de uma boutique e espaço lounge num centro comercial de Vitória, no Estado de Espírito Santo.
 
O Brasil tornou-se um dos mercados prioritários e, sem adiantar números, Rui Miguel Nabeiro sublinha que a aposta “revelou-se certa”. “Somos cada vez mais uma empresa e marca de referência na comercialização de café no mercado brasileiro”, destaca.
 
A Delta está em 35 países através de uma rede de distribuidores e em cinco de forma directa (Espanha, principal mercado externo, Angola, França, Luxemburgo e Brasil). Há cerca de um ano começou, pela primeira vez, a vender na grande distribuição em França, em oito supermercados E. Leclerc na zona de Paris, naquele que foi um primeiro passo depois de ter mudado de imagem e direccionado o negócio para os mercados internacionais. No Luxemburgo, a Delta assegura presença na prateleira de “quase todos os retalhistas”. Angola é um dos motores de crescimento e o maior mercado depois de Espanha.
 
No final de 2012, a empresa passou a estar em todos os mercados com uma única imagem e com os mesmos produtos. A Delta tem mais de 3000 trabalhadores, produz anualmente 20 milhões de toneladas de café e reporta vendas de mais de 300 milhões de euros.
 
Em Portugal, investiu recentemente um milhão de euros na Tecnidelta II, uma fábrica para montar a nova máquina de café profissional, a primeira desenvolvida em Portugal para a restauração. Até agora, o grupo de Campo Maior importava os equipamentos de Itália e o investimento permitirá produzir 4200 máquinas por ano.
 
c/ Público
 
O Núcleo de Investigação Criminal da Guarda Nacional Republicana (GNR) de Ponte de Sôr realizou na passada quarta-feira, dia 18 de Fevereiro, oito buscas domiciliárias, no âmbito de um processo em investigação por crimes de furto qualificado.
 
Resultante dessas diligências, realizadas nas localidades de Alcaíns, no distrito de Castelo Branco, em Estremoz, no distrito de Évora, e em Sousel, no distrito de Portalegre, foi possível recuperar parte dos objectos que tinham sido furtados no início do mês de Janeiro deste ano, bem como dinheiro presumivelmente proveniente da venda dos objectos que entretanto ainda não foram encontrados.
 
Destaca-se a recuperação e apreensão de 142,8 gramas de ouro, diversos objectos em prata, sete telemóveis, uma máquina expositora de venda de brindes, um computador portátil, com um valor estimado superior a cinco mil euros. Além destes objectos foram apreendidos 2250 euros em notas, supostamente provenientes da venda de objectos furtados, bem como alguns utensílios e ferramentas utilizadas para executar os furtos.
 
Foram ainda constituídos arguidos e sujeitos a termo de identidade e residência dois indivíduos do sexo masculino, maiores de idade, sendo um de nacionalidade portuguesa e outro romeno.
 
O processo continua em investigação na Secção de Informações e Investigação Criminal do Comando Territorial de Portalegre da GNR.
 
Está avaliado em cerca de 60 milhões de euros, e teve como datas de abertura o ano de 2012 e posteriormente o ano de 2013. A obra arrancou em Setembro de 2011 e até à presente data não se encontra concluída. A sua construção está a ser feita em zona adjacente ao Parque Industrial e Tecnológico de Évora, a sul da cidade. A área de construção (STP) prevista é de 20.034 metros quadrados (m2) não incluindo estacionamento. Será que é desta que há luz ao fundo do túnel para o Évora Shopping?
 
O Évora Shopping está praticamente concluído mas a respectiva inauguração está congelada e o seu futuro está nas mãos da banca devido a incumprimento. Segundo apurou o Diário Económico, a existência de interessados no Évora Shopping reforça a esperança de uma abertura de portas ainda este ano.
 
Fonte ligada ao processo avançou ao Económico que "existem investidores interessados no Évora Shopping e acreditamos que em breve haverá um desfecho positivo. É uma infra-estrutura que está em fase de finalização". O Évora Shopping, um projecto que pertencia à Imorendimento, ficou na esfera do BES, mas com a separação da instituição em ‘banco bom' e ‘banco mau' passou para o Novo Banco. 
 
Carlos Pinto de Sá, Presidente da Câmara Municipal de Évora, refere que "a câmara tem procurado acompanhar a situação daquele empreendimento que tem estado parado e, até ao momento, não nos foram dadas perspectivas fundadas da retoma do projecto".
 
O projecto Évora Shopping situa-se numa cidade em que a oferta comercial moderna e diversificada é bastante reduzida, sendo portanto um espaço há muito desejado pela população local e regional. Actualmente, grande parte da população alentejana desloca-se às grandes superfícies da Margem Sul e a Lisboa ou então a Espanha. 
 
Eric van Leuven, director-geral Cushman & Wakefield realça que "este projecto já teve mais de 60% da ocupação de lojas e não se percebe porque ainda não avançou, já que faz todo o sentido Évora ter um centro comercial". 
 
A comercialização do ‘shopping' chegou a contar com insígnias como a H&M, a Sportzone, a espanhola Cortefiel ou o supermercado Lidl. O Évora Shopping foi pensado para um universo de aproximadamente 300 mil pessoas, estando prevista a criação de 600 postos de trabalho.
 
O presidente da Câmara da cidade alentejana garante que "Évora irá ter um centro comercial".
 
c/ Diário Económico
 

Protocolo assinado entre Câmara de Évora e o CPPC

Escrito por quarta, 18 fevereiro 2015 19:15
Na passada segunda-feira, dia 16 de Fevereiro, nos Paços do Concelho, a Câmara Municipal de Évora assinou um protocolo de cooperação com o Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC). 
 
O documento tem como principal finalidade definir o quadro de cooperação entre o Município e a CPPC, em torno de projectos diversificados, nomeadamente na área da educação para a paz. Deste conjunto, destaca-se a realização de conferências e debates na defesa dos mencionados valores para a paz e cooperação entre os povos, promovendo também acções junto de escolas e associações.
 
Cabe ao recente núcleo de Évora do CPPC realizar actividades na cidade e no concelho. O Município compromete-se a apoiar estas realizações nomeadamente em termos de comunicação e logística.
 
Recorde-se que o CPPC é uma associação criada em 1976, sem fins lucrativos e reconhecida pelas Nações Unidas, que intervém activamente na promoção da paz, da solidariedade e cooperação entre os povos, defendendo a resolução pacífica dos conflitos e o desarmamento, pautando a sua acção pela mobilização e sensibilização do povo português.
 
Participaram na cerimónia de assinatura do protocolo a Presidente do CPPC, Ilda Figueiredo e, representando o Núcleo de Évora, Abílio Fernandes, António Jara e Pedro Branco.
 
A Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo lançou na passada semana, as campanhas “Alentejo sabe a Amor” e “Ribatejo sabe a Amor”.
Esta acção, inspirada no Dia de São Valentim, tem como objectivo afirmar as regiões como destinos românticos, “distintas e capazes de surpreender e conquistar os apaixonados, através da singularidade e diversidade da oferta, como por exemplo o alojamento, a restauração, os produtos endógenos, o património material e imaterial, a monumentalidade ou as paisagens”.
 
A primeira fase da campanha, decorre até ao dia de hoje, segunda-feira, em quatro centros comerciais da zona da grande Lisboa – Almada Fórum, Oeiras Parque, Fórum Sintra e Armazéns do Chiado – onde, num espaço alusivo a cada uma das regiões, os participantes são fotografados com uma ardósia que contem uma declaração romântica para a “cara-metade”.
 
As fotografias serão depois colocadas na página do Facebook do destino seleccionado para votação, até ao dia 1 de Março. As 20 participações mais votadas são as vencedoras dos prémios disponíveis compostos por uma estadia no Alentejo ou no Ribatejo para o casal, a usufruir até 31 de Dezembro de 2015.
 
Segundo António Ceia da Silva, presidente da ERT, “o objectivo da campanha é alavancar o posicionamento do Alentejo e do Ribatejo como um território romântico, diverso, único, e de excelência, com capacidade para apaixonar jovens casais. Alentejo e Ribatejo são dois destinos perfeitos para uma marcante escapadela romântica”.
 
Durante os dias de activação da campanha nos centros comerciais, a Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo tem estado a oferecer entradas para a BTL que, este ano, tem este território como “Destino Convidado”.
 

Mais Populares