sábado, 16 dezembro 2017

Caçador morre de doença súbita

Escrito por segunda, 09 outubro 2017 12:24
Na manhã de ontem, domingo, 8 de Outubro, enquanto caçava com um grupo de amigos, um caçador morreu vítima de doença súbita.
 
O acidente fatal ocorreu cerca das 09.30 horas, no Perímetro Florestal de Mértola, nas imediações daquela vila alentejana.
 
José Martins, de 72 anos, natural de Mértola, caiu inanimado enquanto caçava, acabando por falecer no local. O óbito foi confirmado pelo médico da Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) do Hospital de Beja.
 
Para além da VMER, estiveram no local os Bombeiros Voluntários de Mértola, com quatro operacionais e duas viaturas, bem como a Guarda Nacional Republicana (GNR).
 
Depois da presença do Delegado de Saúde, o corpo do caçador foi transportado para o Gabinete Médico Legal de Beja, onde será autopsiado.
 
Em cerca de 24 horas, este é o segundo acidente de caça ocorrido no concelho de Mértola.
 
Recorde-se que na manhã de sábado, Álvaro Amaro, Presidente da Câmara Municipal da Guarda, sofreu ferimentos numa mão e no abdomén, na sequência de um disparo de um colega de caça.
 
O autarca foi inicialmente transportado para o Centro de Saúde de Castro Verde, e posteriormente para o Serviço de Urgência do Hospital Distrital de Beja, onde depois de observado e de efectuados diversos exames complementares, teve alta hospitalar.
Pela quarta vez consecutiva os vinhos da Adega Mayor foram distinguidos em provas internacionais. Desta feita aconteceu no concurso Mundus Vini, uma das competições de vinho mais importantes do mundo, onde são avaliados cerca de 10 mil vinhos, e onde os vinhos produzidos pela família Nabeiro, para além das medalhas que obtiveram, foram também reconhecidos por Robert Parker, crítico de vinhos de renome internacional.
 
O “Adega Mayor Selecção Branco 2016” foi premiado com Medalha de Ouro e distinguido como “Best of Show Alentejano White”, ou seja, eleito como o melhor vinho branco da região do Alentejo.
 
Mas houve mais vinhos “Mayiores” premiados. O “Adega Mayor Viognier 2016” foi agraciado com a Medalha de Ouro e o “Adega Mayor Verdelho 2016” foi distinguido com Medalha de Prata.
 
Esta é uma importante conquista para a Adega Mayor. Desde logo, porque premeia a qualidade dos nossos vinhos e o nosso compromisso com um percurso de excelência. Além disso, é um reconhecimento por parte de especialistas internacionais, que reforça a notoriedade de marca internacionalmente e que concretiza a nossa missão de levar o nome de Portugal e o que de melhor se faz do Alentejo para o mundo”, sublinha Rita Nabeiro, presidente executiva da Adega Mayor, adega fundada há precisamente 10 anos.
 
Realizado por David Mendes, e produzido por João Lourenço e Lara Fernandes, “Live a day in Alcácer” é um filme institucional do Município de Alcácer do Sal que promove o turismo naquela região alentejana.
 
Este filme, com a duração de 110 segundos, acaba de conquistar um “Silver Dolphin”, na categoria “Tourism Films”, durante a oitava edição do festival “Cannes Corporate Media & TV Awards”.
 
Em “Live a day in Alcácer” é apresentado um dia através do olhar de um visitante de Alcácer do Sal, que explora as mais variadas actividades da região.
 

Aquela que é uma aspiração antiga da Polícia Judiciária (PJ), e que a própria policia tem vindo a desenvolver há já algum tempo, está prestes a tornar-se uma realidade. A Polícia Judiciária prepara-se para instalar em Évora uma Unidade Local de Investigação Criminal (ULIC).
 
A futura ULIC de Évora irá aproximar ainda mais a PJ da região Alentejo e terá como áreas privilegiadas de intervenção, Arraiolos, Avis, Castelo de Vide, Elvas, Estremoz, Évora, Fronteira, Montemor-o-Novo, Nisa, Ponte de Sor, Portalegre, Redondo, Reguengos de Monsaraz e Vila Viçosa.
 
A notícia foi avançada por Ricardo Valadas, Presidente da Associação Sindical dos Funcionários de Investigação Criminal da Polícia Judiciária (ASFICPJ), num artigo de opinião publicado no passado dia 1 de Outubro, no jornal diário Correio da Manhã. Nesse mesmo artigo, e apesar de se congratular com a abertura desta ULIC, o Presidente da ASFICPJ salienta que “a proximidade da PJ junto aos seus cidadãos é desejada e distinguida ao nível dos seus resultados, e nesse sentido tudo será feito para que o trabalho da PJ esteja ao nível do desejado” mas “este esforço exige mais recursos humanos, pelo que se torna urgente que em termos de Orçamento do Estado se equacione definitivamente as verbas para a abertura de novos concursos para a carreira de investigação criminal na PJ”.
 
O 12º aniversário da Brigada de Reacção Rápida (BrigRR) do Exército Português, o maior evento militar realizado em Portugal nos últimos 40 anos, vai acontecer no próximo sábado, dia 30 de Setembro, na cidade de Portalegre. Este evento será presidido pelo Chefe do Estado-Maior do Exército, General Frederico José Rovisco Duarte.
 
Constituída pelas tropas especiais, os comandos e os paraquedistas, a BrigRR tem como missão a salvaguarda do interesse nacional, participando em missões de defesa do território e em outras missões de interesse público.
 
Na passada segunda-feira, realizou-se na Câmara Municipal de Portalegre, uma conferência de imprensa em que o Comandante da Brigada de Reacção Rápida, Coronel Fonseca Lopes, explicou que a escolha de Portalegre para as comemorações se deve à tradição militar que a cidade tem “há vários séculos”, recordando que “há 100 anos, em plena Guerra Mundial, saiu de Portalegre o Batalhão de Infantaria 22 para combater na Flandres”.
 
As comemorações, que vão decorrer no Estádio Municipal de Portalegre, vão integrar, segundo Fonseca Lopes, “cerca de 600 militares”.
 
Estas celebrações do aniversário da Brigada de Reacção Rápida em Portalegre são motivo de orgulho para a presidente da Câmara Municipal.
 
Adelaide Teixeira sublinhou o facto de Portalegre ser uma cidade com uma “história militar rica”, frisando que o evento é uma oportunidade para dar a conhecer a cidade, o património, a gastronomia, entre outros.
 
Apesar do destaque dado ao evento militar, que acontece no Sábado, estão previstas para sexta-feira algumas actividades integradas nas cerimónias Comemorativas do 12º aniversário da Brigada de Reacção Rápida, como a exposição de Material Militar, a ter lugar no Pavilhão Municipal, a partir das 14 horas, e o concerto pela Orquestra Ligeira do Exército, no Centro de Artes e Espetáculos, a partir das 21:30 horas.
 
O Regimento de Cavalaria n.º 3 "Dragões de Olivença", a unidade mais antiga em actividade do Exército Português, instalada em Estremoz, desde 5 de Abril de 1875, está integrada na Brigada de Reacção Rápida.
A Guarda Nacional Republicana (GNR) e os bombeiros estão a efectuar buscas para encontrar dois homens dados como desaparecidos, quando estavam à pesca na albufeira da Barragem de Alqueva, disse à Lusa fonte da GNR.
 
Segundo a mesma fonte, o alerta foi dado hoje, domingo, dia 24 de Setembro, por outro homem que estava à pesca naquela zona, perto de São Marcos do Campo, no concelho de Reguengos de Monsaraz, com outra embarcação, e que deixou de ver os homens com idades entre os 45 e 50 anos.
 
A fonte da GNR adiantou que a embarcação foi encontrada junto à margem da albufeira.
 
Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Évora indicou que o alerta para esta ocorrência, na freguesia de Campo e Campinho, foi dado às 16:35 horas.
 
Nas buscas estão envolvidos bombeiros das corporações de Portel, Reguengos de Monsaraz, Mourão e da Força Especial de Bombeiros, com embarcações, mergulhadores e veículos, e a GNR, com meios terrestres e um barco do Serviço de Protecção da Natureza e do Ambiente (SEPNA).
 
Segundo fonte da Protecção Civil, as autoridades suspenderam as buscas para encontrar os dois homens dados como desaparecidos.
 
Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Évora indicou que as buscas foram suspensas às 19:46 e vão ser retomadas na segunda-feira, dia 25 de Setembro, às 08 horas.
 
A GNR, segundo fonte daquela força de segurança, suspendeu também as buscas à mesma hora, sendo retomadas na segunda-feira ao início da manhã.
 
c/ LUSA
Um erro, relacionado com a parecença de nomes, poderá estar na causa de um incidente, no mínimo desagradável, ocorrido na passada quarta-feira, dia 20 de Setembro.
 
Depois de contactada a agência funerária, o caixão foi escolhido, a sepultura foi aberta, e a data do funeral foi marcada. Mas quando os familiares se deslocavam no carro funerário para ir buscar o corpo ao Hospital de Santo António dos Capuchos, em Lisboa, foram informados de que afinal o doente estava vivo e que tinha havido uma troca de identidades.
 
Maria José, proprietária da Agência Funerária Serrano, em Vila Viçosa, disse que “nunca nos tinha acontecido uma situação destas”. Em declarações ao Correio da Manhã, a empresária assegurou que “a família ficou destroçada”.
 
Na madrugada dessa quarta-feira, os familiares do doente, um homem de 51 anos, residente em Vila Viçosa, requisitaram os serviços da agência funerária de Maria José. 
 
Pelas 09 horas, Maria José e uma irmã do doente iniciaram a viagem para reconhecimento e levantamento do corpo. No Hospital de Santo António dos Capuchos já se encontravam outros familiares, preparados para entregar a roupa e calçado para vestir o morto quando foram informados da troca das identidades. 
 
O CM tentou, sem sucesso, obter uma reacção do Hospital dos Capuchos sobre este caso. 
 
Quem se pronunciou foi o Centro Hospitalar de Lisboa Central, que admitiu o erro e comprometeu-se a cobrir as despesas da família: "O Centro Hospitalar de Lisboa Central, EPE (CHLC) confirma que, na sequência de um lamentável lapso, a família de um doente foi erradamente informada do seu falecimento. O CHLC apresentou um pedido formal de desculpas à família que optou por não apresentar qualquer queixa. O Centro Hospitalar irá ressarcir os familiares em quaisquer despesas que tenham incorrido na sequência da informação erradamente prestada".
 
com CM e Pedro Galego
 
Na sequência de uma colisão entre três viaturas, ocorrida na manhã de hoje, sábado, 23 de setembro, na Estrada Nacional 4 (EN4), entre Montemor-o-Novo e Arraiolos, uma pessoa morreu e seis ficaram feridas, disse fonte dos bombeiros.
 
Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Évora indicou que o alerta para o acidente foi dado às 10:51 horas. Uma hora depois a estrada continuava cortada ao trânsito.
 
Segundo a mesma fonte, a colisão envolveu três veículos ligeiros de passageiros, na EN4, na área do concelho de Montemor-o-Novo, provocando um morto, um ferido grave e cinco ligeiros, todos transportados para as urgências do Hospital do Espírito Santo, em Évora.
 
As operações de socorro mobilizaram 37 operacionais e 16 veículos dos Bombeiros Voluntários de Montemor-o-Novo e de Arraiolos, da Guarda Nacional Republicana (GNR) e a Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) de Évora.
 
Em comunicado, a Guarda Nacional Republicana (GNR) anunciou hoje, quinta-feira, 21 de Setembro, ter detido, em flagrante delito, dois homens, na localidade de Cabeço de Vide, concelho de Fronteira, por posse de estupefacientes.
 
Na missiva a GNR refere que os dois indivíduos, de 24 e 33 anos de idade, foram abordados por militares da corporação, na sequência de uma acção de fiscalização rodoviária na Estrada Nacional 369.
 
No mesmo comunicado a guarda acrescenta que por revelarem um comportamento suspeito, os dois homens foram revistados, tendo sido apreendidas 40 doses de haxixe que estavam na sua posse.
 
Presentes ao Tribunal Judicial da Comarca de Portalegre, os dois indivíduos foram constituídos arguidos, tendo-lhe sido aplicada a medida de coação de termo de identidade e residência.

Mais Populares