quinta, 26 novembro 2020
O USA Spirits Ratings, competição para bebidas espirituosas de todo o mundo, contou nesta sua terceira edição, com a participação de 586 bebidas espirituosas, oriundas de 45 países.
 
E em representação de Portugal, os gin´s alentejanos brilharam por terras do Tio Sam, conquistando cinco prémios.
 
A marca Black Pig, produzida com botânicos alentejanos, e com destilaria em Vila Nova de Santo André, no concelho de Santiago do Cacém, conquistou quatro distinções.
 
O gin “Black Pig Costa Alentejana” arrecadou três distinções. Em 100 pontos possíveis, o júri de especialistas atribuiu-lhe 99, garantindo assim a Medalha de Ouro. Entre os melhores gin’s do ano, o “Black Pig Costa Alentejana” conseguiu ainda o prémio para Melhor Relação Qualidade-Preço e para a Melhor Embalagem.
 
O gin “Black Pig Montado Alentejano”, outra proposta da marca oriunda da Costa Alentejana, conquistou também a Medalha de Ouro, tendo recebido 90 pontos do painel de avaliação.
 
A história da Black Pig Alentejo Distillery remonta ao ano de 2007, tendo recebido várias distinções ao longo dos anos. A aguardente de medronho esteve na génese da destilaria, tendo começado por plantar medronheiros na Costa Alentejana, tendo posteriormente investido no gin à Alentejo. A marca sublinha que produz, desde 2019, “o primeiro rum da história de Portugal Continental”, que tem por nome “Ilha do Pessegueiro”. O nome, Porco Preto, em português, não surge em vão: a Black Pig Alentejo Distillery faz “criação do pata negra em regime extensivo, em pleno montado” e, garante, “em sintonia com árvores autóctones como o sobreiro e medronheiro”.
 
Mas na lista de distinções da USA Spirits Ratings encontra-se ainda outro gin alentejano. O “Neighbours31 Caviar Premium Gin”, produzido em Azaruja, no concelho de Évora, sob a chancela da Ginbow Fine Spirits, conquistou a Medalha de Prata, tendo obtido 86 pontos do júri.
 
Entre outros premiados, o gin “Barr Hill”, da Caledonia Spirits (EUA) é a espirituosa do ano e a sua produtora a destilaria do ano; a vodka do ano também é made in USA (“Hanson Organic”, de Sonoma), o rum do ano é o “Rhumb Runner Monymusk”, da Jamaica, a tequila do ano é a “Suave Reposado”, do México, e o whiskey do ano é o “Bushmills Black Bush”, da Irlanda.
Modificado em terça, 24 novembro 2020 23:58
Na manhã da passada segunda-feira, dia 23 de Novembro, a Infraestruturas de Portugal iniciou a repavimentação do troço que liga a freguesia de Santo Amaro, no concelho de Sousel, à freguesia de Veiros, no concelho de Estremoz, num total de oito quilómetros.
 
Há vários anos que este troço apresentava evidentes sinais de desgaste, colocando em causa a segurança dos automobilistas.
 
Ao que o Ardina do Alentejo conseguiu apurar, esta intervenção surge depois de uma reunião ocorrida entre o presidente da Câmara Municipal de Sousel, Manuel Valério, o presidente da Câmara Municipal de Estremoz, Francisco Ramos, e representantes da Infraestruturas de Portugal. Nessa mesma reunião, os autarcas dos dois concelhos da Zona dos Mármores tiveram oportunidade de demonstrar o estado em que se encontrava esta via.
 
Segundo a autarquia souselense, que se congratula com esta obra que vem beneficiar as condições de circulação rodoviária naquela via, “esta intervenção era há muito esperada pelos residentes do concelho de Sousel”.
Modificado em terça, 24 novembro 2020 14:38
Com a aprovação da candidatura de financiamento a 85 por cento, que a Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano (ULSNA) conseguiu junto do Programa Operacional Regional do Alentejo 2020, a Câmara Municipal do Crato terá condições para avançar, em breve, com a obra de requalificação do edifício de uma antiga escola primária na extensão de Gáfete do Centro de Saúde.
 
A Camara Municipal do Crato será responsável, quer pela cedência do espaço a reabilitar, quer pelo pagamento de cerca de 17.700 euros, que correspondem a 50 por cento do valor não comparticipado (15 por cento do custo total da obra) que será suportado em partes iguais com a ULSNA.
 
As obras iniciam-se em 2021 e vão permitir a deslocalização dos cuidados de saúde primários das actuais instalações, para o edifício de uma antiga escola primária desactivada, sita no Largo de S. Pedro. Joaquim Diogo, Presidente da Câmara Municipal do Crato refere que “é sobejamente conhecido dos portugueses que as escolas primárias construídas durante o período do Estado Novo são projectos arquitectónicos de relevo cultural e que, por todo o país, têm sido requalificados para os mais variados fins”.
 
O protocolo para a deslocação e construção desta Extensão do Centro de Saúde já tinha sido assinado no final de 2019 pelo que a autarquia tem agora condições de avançar com a reabilitação do local. “A aprovação desta candidatura deixou-nos muito felizes: este novo edifício servirá a população da freguesia com um espaço muito adequado, moderno e preparado para o atendimento médico de proximidade para a prestação de cuidados de saúde primários tão necessários”, refere o autarca.
 
O Termo de Aceitação será assinado em breve e alguns procedimentos administrativos terão lugar mas o projecto da obra já se encontra pronto.
Modificado em domingo, 22 novembro 2020 18:10

Em conferência de imprensa que teve lugar este sábado, 21 de Novembro, após mais um Conselho de Ministros extraordinário, o Governo anunciou que o país passa a estar dividido entre concelhos de risco moderado (menos de 240 casos por 100 mil habitantes), risco elevado (mais de 240 casos/100 mil habitantes), risco muito elevado (480 casos por 100 mil habitantes) e risco extremamente elevado (960 casos por 100 mil habitantes).

 
A situação no território nacional "é muito diverso", sublinhou o primeiro-ministro, mostrando o mapa da atual situação:
  • 65 concelhos que se encontram em situação de risco moderado; 
  • 86 concelhos que se encontram em situação de risco elevado;
  • 80 concelhos que estão em situação de risco muito elevado;
  • 47 concelhos que estão em situação de risco extremamente elevado.
 
"Esta é uma lista dinâmica que será revista de 15 em 15 dias, agora alinhado com a revisão do Estado de Emergência", frisou o Primeiro-Ministro. E, acrescentou, “será em função destes critérios de risco" que "nos próximos meses” serão "modeladas as medidas a adoptar para que se ajustem o melhor possível à realidade efectiva em cada concelho".
 
Ardina do Alentejo apresenta-lhe os concelhos alentejanos, distribuídos por níveis de risco, e com as regras a que cada um está sujeito durante o novo Estado de Emergência, que vigora entre o dia 24 de Novembro e o dia 8 de Dezembro.
 
RISCO MODERADO (menos de 240 casos por 100 mil habitantes)
Aljustrel, Almodôvar, Alvito, Barrancos, Beja, Castro Verde, Ferreira do Alentejo, Mértola, Moura, Odemira, Ourique, Vidigueira, Santiago do Cacém, Alter do Chão, Avis, Castelo de Vide, Marvão, Sousel, Alandroal, Arraiolos, Borba, Mourão, Portel e Vendas Novas
 
- Proibição de circulação inter-concelhia nos seguintes períodos:
  • entre as 23 horas de 27 de Novembro e as 5 horas de 2 de Dezembro
  • entre as 23 horas de 4 de Dezembro e as 5 horas de 9 de Dezembro
- Tolerância de ponto e suspensão das actividades lectivas nos dias 30 de Novembro e 7 de Dezembro;
- Uso obrigatório de máscara nos locais de trabalho;
- Para além das medidas acima, devem ainda ser observadas nos concelhos de Risco Moderado as "Medidas de Âmbito Nacional" com as devidas adaptações.
 
RISCO ELEVADO (entre 240 e 480 casos por 100 mil habitantes)
Cuba, Serpa, Grândola, Alcácer do Sal, Arronches, Campo Maior, Elvas, Fronteira, Gavião, Monforte, Ponte de Sor, Estremoz, Évora, Montemor-o-Novo, Redondo, Viana do Alentejo e Vila Viçosa 
 
- Manutenção da proibição de circulação na via pública entre as 23 horas e as 5 horas;
- Acção de fiscalização do cumprimento do teletrabalho obrigatório;
- Tolerância de ponto e suspensão das actividades lectivas nos dias 30 de Novembro e 7 de Dezembro;
- Uso obrigatório de máscara nos locais de trabalho;
- Proibição de circulação inter-concelhia nos seguintes períodos:
  • entre as 23 horas de 27 de Novembro e as 5 horas de 2 de Dezembro
  • entre as 23 horas de 4 de Dezembro e as 5 horas de 9 de Dezembro
- Manutenção dos horários de encerramento dos estabelecimentos comerciais às 22 horas, salvo restaurantes e equipamentos culturais, que têm de encerrar até às 22:30 horas;
 
RISCO MUITO ELEVADO (entre 480 e 960 casos por 100 mil habitantes)
Nisa, Mora, Reguengos de Monsaraz e Sines
 
- Manutenção da proibição de circulação na via pública entre as 23 horas e as 5 horas;
- Manutenção da proibição de circulação na via pública aos sábados e domingos, entre as 13 horas e as 5 horas;
- Proibição de circulação na via pública nos feriados de 1 e 8 de Dezembro, entre as 13 horas e as 5 horas;
- Nos dias 30 de Novembro e 7 de Dezembro, os estabelecimentos comerciais encerram às 15 horas;
- Acção de fiscalização do cumprimento do teletrabalho obrigatório;
- Uso obrigatório de máscara nos locais de trabalho;
- Proibição de circulação inter-concelhia nos seguintes períodos:
  • entre as 23 horas de 27 de Novembro e as 5 horas de 2 de Dezembro
  • entre as 23 horas de 4 de Dezembro e as 5 horas de 9 de Dezembro

 

RISCO EXTREMAMENTE ELEVADO (acima de 960 casos por 100 mil habitantes)
Crato e Portalegre
 
- Manutenção da proibição de circulação na via pública entre as 23 horas e as 5 horas;
- Manutenção da proibição de circulação na via pública aos sábados e domingos, entre as 13 horas e as 5 horas;
- Proibição de circulação na via pública nos feriados de 1 e 8 de Dezembro, entre as 13 horas e as 5 horas;
- Nos dias 30 de Novembro e 7 de Dezembro, os estabelecimentos comerciais encerram às 15 horas;
- Acção de fiscalização do cumprimento do teletrabalho obrigatório;
- Uso obrigatório de máscara nos locais de trabalho;
- Proibição de circulação inter-concelhia nos seguintes períodos:
  • entre as 23 horas de 27 de Novembro e as 5 horas de 2 de Dezembro
  • entre as 23 horas de 4 de Dezembro e as 5 horas de 9 de Dezembro
Modificado em domingo, 22 novembro 2020 13:24
No dia de ontem, terça-feira, 17 de Novembro, a Polícia de Segurança Pública (PSP) realizou na cidade de Évora, buscas domiciliárias em cinco residências, tendo detido cinco cidadãos, suspeitos da prática de vários crimes de roubo, receptação, ofensas à integridade física, detenção de arma proibida, coação e furtos no interior de viatura, informou a força de segurança em comunicado.
 
Ainda segundo a PSP, “os cidadãos detidos, com idades compreendidas entre os 19 e os 27 anos” fariam parte de “um grupo que concretizava os crimes, predominantemente durante a noite”, em toda a cidade de Évora, “utilizando violência sobre as vítimas, tanto na via pública como em residências”.
 
Em resultado destas buscas domiciliárias, foram apreendidos vários objectos resultantes dos ilícitos criminais, nomeadamente diverso material informático (computadores, Ipad's, PDA, powerbanks e pendrives), vários telemóveis, uma consola de jogos PS4, 760 euros em dinheiro, diverso material fotográfico, vários relógios, duas colunas de som, peças de vestuário, uma arma proibida, bem como 17 doses de produto estupefaciente, nomeadamente haxixe.
 
A investigação deste processo criminal, que teve início há cerca de quatro meses, esteve a cargo da Esquadra de Investigação Criminal da PSP de Évora.
 
Os detidos serão durante o dia de hoje, quarta-feira, presentes no Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Évora para primeiro interrogatório judicial e aplicação de medidas de coação.
Modificado em domingo, 22 novembro 2020 12:46
Segundo informação veiculada pela directora da instituição, o surto de Covid-19 no Centro Humanitário da Cruz Vermelha de Elvas, já infectou 24 pessoas, entre utentes e funcionários.
 
"Relativamente aos utentes, o número de infectados é igual [18 infectados], estamos a repetir testes e, na sexta-feira, no rastreio que estamos a promover ao pessoal que está em continuo, quer ao que está a trabalhar em espelho, identificámos mais três colaboradores positivos. Assim passámos para seis funcionários positivos", disse Isabel Mascarenhas à LUSA.
 
De acordo com a directora, tem sido desenvolvida uma gestão juntos dos recursos humanos para que não seja registada "nenhuma falha" nesta instituição, cujo primeiro caso foi registado no dia 30 de Outubro.
 
A instituição está a testar funcionários e utentes, esperando conhecer os resultados nos próximos dias, sublinhou Isabel Mascarenhas.
 
O Centro Humanitário da Cruz Vermelha de Elvas conta com um total de 90 utentes e cerca de 100 funcionários.
Modificado em domingo, 22 novembro 2020 12:42
Segundo foi divulgado pela Comissão Administrativa da Instituição, o número de vítimas mortais do surto de Covid-19 associado a valências da Santa Casa da Misericórdia de Portalegre subiu hoje para quatro, com a morte de uma utente, de 75 anos.
 
A Comissão Administrativa da Santa Casa da Misericórdia de Portalegre (SCMP) explica, em comunicado, que a utente morreu nas instalações daquela instituição.
 
Na mesma declaração é ainda indicado que estão seis utentes e um funcionário hospitalizados e que, nesta altura, estão infectados 66 residentes e 20 funcionários.
 
Além do óbito da idosa, morreram desde o início deste surto mais três utentes, duas mulheres, uma com 101 anos e uma outra com 84 anos, e um homem de 86 anos.
 
No documento pode ainda ler-se que "confrontada com um número tão elevado de residentes e funcionários com testes Covid positivos, a Comissão Administrativa está a braços com uma situação de falta de recursos humanos, estando a recorrer à boa vontade de todas as entidades locais e regionais, na tentativa de encontrar as respostas mais adequadas para fazer face a esta contingência que assolou a nossa comunidade".
 
c/ LUSA
Modificado em domingo, 22 novembro 2020 12:39
Foi aprovado na passada sexta-feira, dia 13 de Novembro, pela Câmara Municipal de Sousel, o regulamento municipal “SOUSaúde” que visa implementar no concelho uma resposta social aos mais carenciados e desprotegidos, comparticipando a aquisição de medicamentos com prescrição médica.
 
Segundo nota da autarquia souselense, “para aderir a este programa, o beneficiário deverá ter residência permanente no Município de Sousel há pelo menos um ano”, estar recenseado no concelho, “ter idade igual ou superior a 50 anos e ser reformado ou pensionista”.
 
Para Manuel Valério, presidente da Câmara Municipal de Sousel, “com este novo programa, a autarquia pretende complementar o sistema de saúde actualmente existente, sem substituir as medidas já implementadas pelo estado e pelo sector social”.
Modificado em terça, 17 novembro 2020 11:56
Reavaliada a cada 15 dias pelo Governo, a lista de concelhos com risco elevado de transmissão da Covid-19 é definida de acordo com o critério geral do Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças (ECDC) de "mais de 240 casos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias", e considerando a proximidade com um outro concelho nessa situação e a excepção para surtos localizados em municípios de baixa densidade.
 
No final do Conselho de Ministros que teve lugar no dia de hoje, quinta-feira, 12 de Novembro, o Primeiro-Ministro António Costa referiu que a lista de concelhos com risco elevado de transmissão da Covid-19, sujeitos a medidas mais restritivas como o recolher obrigatório, vai aumentar para 191.
 
A actualização da lista, até então com 121 concelhos, retira sete municípios em que estas medidas de restrição deixam de estar em vigor, a partir das 00 horas de sexta-feira: Batalha, Mesão Frio, Moimenta da Beira, Pinhel, São João da Pesqueira, Tabuaço e Tondela.
 
Passando agora para 191 municípios, a lista inclui 15 novos concelhos alentejanos: Aljustrel, Arronches, Campo Maior, Crato, Cuba, Elvas, Évora, Ferreira do Alentejo, Grândola, Monforte, Mora, Ponte de Sor, Portalegre, Reguengos de Monsaraz e Sousel.
 
Para além dos concelhos alentejanos, há ainda 62 novos concelhos nacionais na lista de concelhos com risco elevado de transmissão da Covid-19 e sujeitos a medidas mais restritivas a partir das 00 horas de segunda-feira: Abrantes, Águeda, Albergaria-a-Velha, Albufeira, Alcanena, Almeida, Almeirim, Alvaiázere, Anadia, Ansião, Arcos de Valdevez, Arganil, Boticas, Cantanhede, Carrazeda de Ansiães, Castro Daire, Celorico da Beira, Coimbra, Condeixa-a-Nova, Coruche, Estarreja, Faro, Figueira de Castelo Rodrigo, Freixo de Espada à Cinta, Ílhavo, Lagos, Lamego, Mangualde, Manteigas, Mealhada, Mêda, Mira, Miranda do Corvo, Miranda do Douro, Mirandela, Montalegre, Montemor-o-Velho, Murtosa, Nelas, Oliveira do Bairro, Ourém, Pampilhosa da Serra, Penalva do Castelo, Penamacor, Penela, Portimão, Proença-a-Nova, Resende, Salvaterra de Magos, São Pedro do Sul, Sátão, Seia, Tábua, Tavira, Torre de Moncorvo, Vagos, Vieira do Minho, Vila do Bispo, Vila Nova de Foz Côa, Vila Nova de Paiva, Vila Real de Santo António e Viseu.
 
António Costa lembrou ainda que alguns concelhos se mantêm na lista por estarem perto de concelhos de maior risco - e não por atingirem números elevados de casos de Covid-19.
 
"Não devemos transformar a excepção na regra e a adesão voluntária é que deve assegurar o cumprimento destas medidas", acentuou, referindo que é normal a fadiga face às medidas e relembrando o cansaço dos profissionais de saúde na linha da frente.
 
"O mínimo que devemos aos profissionais de saúde é fazermos um esforço adicional. A regra é simples: temos de ficar em casa, as excepções que existem são excepções, não podem ser regra", disse.
 
Relativamente às medidas aplicadas aos concelhos identificados com risco elevado, António Costa defendeu a diferenciação das medidas, através do "escalonamento" destes territórios.
 
Essa diferenciação, acrescentou, vai ser proposta pela Ministra da Saúde, de forma a que as medidas específicas de cada ‘escalão’ entrem em vigor em 24 de Novembro.
 
c/ SAPO 24
Modificado em domingo, 22 novembro 2020 12:22