segunda, 21 setembro 2020
Luís Caldeirinha Roma, antigo Presidente da Câmara Municipal de Vila Viçosa, eleito como independente nas listas do Partido Socialista (PS), disse recentemente apoiar o CHEGA!, justificando a sua decisão com o facto do partido liderado por André Ventura ter dado “esperança” aos portugueses desiludidos com a actual política.
 
À margem da II Convenção do CHEGA!, que decorre em Évora, o antigo autarca afirmou "eu, como muitos portugueses, andava desiludido com a política e o Dr. André Ventura apareceu a dizer aquilo que sentíamos e é uma voz com que me identifico".
 
Entre 2009 e 2013, Caldeirinha Roma foi Presidente da Câmara Municipal de Vila Viçosa, e nas eleições presidenciais de 2011, foi mandatário distrital da candidatura de Cavaco Silva à Presidência da República.
 
Para o antigo edil de Vila Viçosa, o líder do CHEGA!, André Ventura, "acabou por dar um sinal de que não é só assim que se faz" política e que "há outra maneira de fazer e até melhor".
 
"Deu esta esperança, a nós que estávamos resignados e desiludidos", realçou.
 
Luis Caldeirinha Roma, que está a participar na II Convenção do CHEGA! como convidado, admitiu estar a ponderar passar a ser militante, mas recusou "qualquer interesse" por lugares, por se encontrar "reformado da política".
Modificado em domingo, 20 setembro 2020 19:15
Carlos Pinto de Sá, Presidente da Câmara Municipal de Évora, foi na passada terça-feira, 15 de Setembro, reeleito Presidente do Conselho Intermunicipal da Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central (CIMAC), assumindo as suas funções a partir de Outubro e até Setembro de 2021.
 
A Vice-Presidência será assegurada por José Calixto, Presidente da Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz, e por Francisco Ramos, Presidente da Câmara Municipal de Estremoz.
 
Recorde-se que o Conselho Intermunicipal da CIMAC decidiu, no dia 6 de Março de 2018, em reunião extraordinária, um regime de presidência rotativo, que permitirá a alternância de mandatos entre o Partido Socialista (PS), representado por José Calixto, e a Coligação Democrática Unitária (CDU), representada por Carlos Pinto de Sá.
Modificado em quinta, 17 setembro 2020 14:23
Desde final do mês de Julho, que o Município de Viana do Alentejo tem apostado na publicação, nas páginas de Facebook e de Instagram da autarquia, de um conjunto de vídeos sobre o projecto “Conhecer a História”, que visa a valorização e a difusão da história e do património concelhios.
 
Os vídeos que apresentam ao público alguns dos mais importantes recursos patrimoniais do concelho – Igreja Matriz de São Salvador de Alcáçovas, Fontes e Chafarizes, Castelo de Viana e Paço dos Henriques, entre outros – são efectuados por técnicos do Município e por outros munícipes convidados, com ligações à história e ao património locais.
 
De salientar que o projecto “Conhecer a História” foi criado em 2013 com uma dupla finalidade de, por um lado, divulgar as actividades e os resultados do próprio projecto e, por outro, congregar e disponibilizar publicamente, numa mesma plataforma – www.conhecerahistoria.pt –  informação científica pertinente no âmbito da história e do património concelhios.
 
Com este novo formato, a edilidade pretende levar a mais pessoas as mais-valias patrimoniais locais, acreditando contribuir assim para uma maior atracção quer de visitantes, quer de turistas, quer de operadores, quer ainda de investigadores.
Modificado em quinta, 17 setembro 2020 14:20
Até ao final do ano de 2020, quem fizer as suas compras no comércio tradicional de Vendas Novas irá habilitar-se a vales de compras mensais no valor de 40 euros e a prémios finais cujo valor máximo é 400 euros.
 
A iniciativa denominada “Compre cá, compre o que é nosso” é dinamizada pelo Município de Vendas Novas, em parceria com a Agência de Desenvolvimento Regional do Alentejo (ADRAL), e pretende fomentar e estimular hábitos de consumo locais, contribuindo para a dinamização do comércio neste particular e difícil contexto que vivemos fruto da pandemia provocada pelo novo coronavírus.
 
Participam no “Compre cá, compre o que é nosso”, 80 estabelecimentos do concelho que, por cada 10 euros em compras, irão entregar ao cliente uma senha que o irá habilitar a um dos oito vales de 40 euros a atribuir todos os meses e aos prémios finais que irão dos 100 aos 400 euros. Os vales são para descontar em compras nos estabelecimentos comerciais aderentes.
 
A participação não implica qualquer custo para os comerciantes, cabendo ao Município liderado por Luís Dias suportar o valor dos respectivos prémios, num investimento de 2.380 euros, transformando esta ajuda numa mensagem de solidariedade com o sector e de apelo a toda a população ao consumo no tecido económico local.
 
Pode consultar todas as informações do “Compre cá, compre o que é nosso” em http://www.cm-vendasnovas.pt/pt/site-investir/Paginas/Com%C3%A9rciotradicional.aspx
Modificado em quinta, 17 setembro 2020 14:17

Segundo foi anunciado pela Direcção-Geral da Saúde (DGS), no boletim epidemiológico desta segunda-feira, subiu para 1161 o número de casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus na região Alentejo, registando-se assim mais 27 casos que os verificados no dia de ontem.

O concelho de Reguengos de Monsaraz, com 168 casos (mais dois casos do que os verificados no boletim da semana passada)o concelho de Moura, com 115 casos registados, o concelho de Évora, com 132 casos registados (mais 50 casos do que os verificados no boletim da semana passada), o concelho de Mora, com 59 casos confirmados, o concelho de Montemor-o-Novo, com 56 casos confirmados (mais oito casos do que os verificados no boletim da semana passada), o concelho de Alcácer do Sal, com 48 casos (mais três casos do que os verificados no boletim da semana passada)o concelho de Odemira, com 64 casos registados (mais nove casos do que os verificados no boletim da semana passada), o concelho de Santiago do Cacém, com 84 casos registados (mais 42 casos do que os verificados no boletim da semana passada), o concelho de Grândola, com 41 casos registados (mais nove casos do que os verificados no boletim da semana passada), o concelho de Beja, com 30 casos (mais três casos do que os verificados no boletim da semana passada), o concelho de Elvas, com 26 casos registados (mais três casos do que os verificados no boletim da semana passada), o concelho de Sines, com 34 casos confirmados (mais oito casos do que os verificados no boletim da semana passada), o concelho de Serpa, com 20 casos registados, o concelho de Redondo, com 19 casos (mais um caso do que os verificados no boletim da semana passada), o concelho de Arraiolos, com 20 casos confirmados (mais um caso do que os verificados no boletim da semana passada), o concelho de Ponte de Sôr, com 15 casos confirmadoso concelho de Vendas Novas, com 11 casos registados, o concelho de Almodôvar, com 10 casos registados, o concelho de Portalegre, com 25 casos registados (mais 15 casos do que os verificados no boletim da semana passada), o concelho de Campo Maior, com oito casos registados (mais cinco casos do que os verificados no boletim da semana passada), o concelho de Gavião, com nove casos confirmados, o concelho de Mourão, com sete casos registados, o concelho de Cuba, também com sete casos confirmados, o concelho de Portel, com seis casos registados, o concelho de Crato, com sete casos registados (mais um caso do que os verificados no boletim da semana passada), o concelho de Ferreira do Alentejo, também com seis casos registados, o concelho de Aljustrel, com seis casos registados (mais dois casos do que os verificados no boletim da semana passada)o concelho de Estremoz, com quatro casos registados (mais um caso do que os verificados no boletim da semana passada), o concelho de Nisa, com quatro casos registados, o concelho de Viana do Alentejo, com três casos registados, o concelho de Vila Viçosa, com três casos registados, o concelho de Alandroal, igualmente com três casos registados são agora os 32 concelhos da região Alentejo que surgem no boletim epidemiológico da DGS, na área dedicada à caracterização demográfica dos casos confirmados, que agora é apresentado semanalmente e à segunda-feira.
 
No boletim epidemiológico desta segunda-feira, destaque para o facto de ter havido alterações no número de casos em 17 dos 32 concelhos da região Alentejo que surgem no boletim, na área dedicada à caracterização demográfica dos casos confirmados. Destaque ainda para a inclusão nesta tabela do concelho de Nisa, com quatro casos registados, para a reentrada do concelho de Vila Viçosa neste relatório, com três casos registados, após algumas semanas de ausência, e para a inclusão de quatro casos no concelho de Estremoz, apesar da autarquia estremocense dar apenas como certa a existência de três casos de Covid-19 no concelho.  
 
A DGS salienta que nesta página do relatório de situação, a "informação apresentada refere-se ao total de notificações médicas no sistema SINAVE, não incluindo notificações laboratoriais. Como tal, pode não corresponder à totalidade dos casos por concelho". É igualmente salientado que "quando os casos confirmados são inferiores a três, por motivos de confidencialidade, os dados não são apresentados".
 
 
 
Modificado em segunda, 14 setembro 2020 22:52
Através da sua página na rede social Facebook, a Câmara Municipal de Ourique acaba de informar que “na sequência de um episódio hospitalar, foi identificado um caso positivo” à Covid-19 de uma utente do Lar de Santa Luzia, propriedade da Santa Casa da Misericórdia de Ourique.
 
Na mesma nota é referido que “o Município de Ourique, a Santa Casa da Misericórdia de Ourique, a Segurança Social e as Autoridades de Saúde” estão a acompanhar a situação, “estando prevista a realização de testes de despistagem à Covid-19 a todos os utentes e profissionais da instituição, durante o dia de hoje”, segunda-feira, 14 de Setembro.
 
A edilidade afirma que esta “ocorrência reitera a importância individual e comunitária da observância das recomendações das autoridades no uso da máscara, no respeito pela distância social, na lavagem das mãos e na etiqueta respiratória”.
 
Em articulação com as entidades presentes no território, o Município de Ourique vai “continuar a acompanhar as situações e a mobilizar respostas para enfrentarmos o desafio de saúde de pública que persiste no nosso horizonte”.
 
A publicação termina salientando que “sem alarme, importa reforçar o compromisso de cada um na participação comunitária”.
Modificado em segunda, 14 setembro 2020 11:43
Segundo foi anunciado pela Direcção-Geral da Saúde (DGS), no boletim epidemiológico desta segunda-feira, subiu para 987 o número de casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus na região Alentejo, registando-se assim mais dois casos que os verificados no dia de ontem.
 
O concelho de Reguengos de Monsaraz, com 166 casos (mais quatro casos do que os verificados no boletim da semana passada)o concelho de Moura, com 115 casos registados (mais um caso do que os verificados no boletim da semana passada), o concelho de Évora, com 82 casos registados, o concelho de Mora, com 59 casos confirmados (mais um caso do que os verificados no boletim da semana passada), o concelho de Montemor-o-Novo, com 48 casos confirmados (mais três casos do que os verificados no boletim da semana passada), o concelho de Alcácer do Sal, igualmente com 45 casoso concelho de Odemira, com 55 casos registados (mais 13 casos do que os verificados no boletim da semana passada), o concelho de Santiago do Cacém, com 42 casos registados (mais dois casos do que os verificados no boletim da semana passada), o concelho de Grândola, com 32 casos registados (mais três casos do que os verificados no boletim da semana passada), o concelho de Beja, com 27 casos, o concelho de Elvas, com 23 casos registados, o concelho de Sines, com 26 casos confirmados (mais cinco casos do que os verificados no boletim da semana passada), o concelho de Serpa, com 20 casos registados (mais um caso do que os verificados no boletim da semana passada), o concelho de Redondo, com 18 casos, o concelho de Arraiolos, com 19 casos confirmados (mais um caso do que os verificados no boletim da semana passada), o concelho de Ponte de Sôr, com 15 casos confirmados (menos um caso do que os verificados no boletim da semana passada)o concelho de Vendas Novas, com 11 casos registados (mais um caso do que os verificados no boletim da semana passada), o concelho de Almodôvar, com 10 casos registados, o concelho de Portalegre, com 10 casos registados (mais um caso do que os verificados no boletim da semana passada), o concelho de Gavião, com nove casos confirmados, o concelho de Mourão, com sete casos registados, o concelho de Cuba, também com sete casos confirmados, o concelho de Portel, com seis casos registados, o concelho de Crato, igualmente com seis casos registados, o concelho de Ferreira do Alentejo, também com seis casos registados, o concelho de Aljustrel, com quatro casos registados, o concelho de Viana do Alentejo, com três casos registados, o concelho de Alandroal, igualmente com três casos registados e o concelho de Estremoz, também com três casos registados, são agora os 29 concelhos da região Alentejo que surgem no boletim epidemiológico da DGS, na área dedicada à caracterização demográfica dos casos confirmados, que agora é apresentado semanalmente e à segunda-feira.
 
No boletim epidemiológico desta segunda-feira, destaque para o facto de ter havido alterações no número de casos em 13 dos 29 concelhos da região Alentejo que surgem no boletim, na área dedicada à caracterização demográfica dos casos confirmados. Destaque ainda para a inclusão nesta tabela do concelho de Estremoz, com três casos registados, apesar da autarquia estremocense dar apenas como certa a existência de dois casos de Covid-19 no concelho.  
 
A DGS salienta que nesta página do relatório de situação, a "informação apresentada refere-se ao total de notificações médicas no sistema SINAVE, não incluindo notificações laboratoriais. Como tal, pode não corresponder à totalidade dos casos por concelho". É igualmente salientado que "quando os casos confirmados são inferiores a três, por motivos de confidencialidade, os dados não são apresentados".
 
 
Modificado em segunda, 07 setembro 2020 15:57
No concelho de Aljustrel está fixado o primeiro projecto de produção de canábis para fins medicinais do Baixo Alentejo, naquela que é simultaneamente a maior plantação de canábis para fins medicinais da Europa.
 
Este investimento, da responsabilidade do grupo Holigen, começou a ser instalado no ano de 2019, na Freguesia de São João de Negrilhos, e neste momento já conta com a maior plantação outdoor (exterior) da Europa, embora este grupo também aposte neste território no cultivo em indoor (interior).
 
Actualmente, e ao longo de nove hectares, estão espalhados cerca de 45 mil pés de canábis. Segundo a autarquia de Aljustrel, “em 2021, a produção irá aumentar exponencialmente, uma vez que irá ser alargada a 40 hectares”, num cultivo que acontecerá preferencialmente em regime de outdoor.
 
Na passada terça-feira, 1 de Setembro, o presidente da Câmara Municipal de Aljustrel, Nelson Brito, visitou este projecto que ainda se encontra na sua primeira fase, tendo ficado a conhecer os viveiros e as incubadoras de plantas, mas também os diversos locais de experimentação das diversas variedades de espécies, de modo a inteirar-se, junto dos promotores, das várias técnicas que estão a ser utilizadas, mas também daqueles que serão os próximos passos que vão ser dados para o desenvolvimento deste investimento no concelho.
 
Este é um projecto que pretende ir do campo à farmácia e, em Outubro, dever-se-á iniciar a colheita, recorrendo-se aos mais sofisticados meios tecnológicos. Nesta fase perspectiva-se a criação de 65 postos de trabalho. 
 
Para a Câmara de Aljustrel, “este é um projecto importante, não só para o concelho, mas para a região, uma vez que se trata de um investimento pioneiro e com enorme potencial de desenvolvimento e de disseminação”.
Modificado em quarta, 02 setembro 2020 20:07
Apresentado por Paula Moura Pinheiro, o programa “Visita Guiada”, exibido na manhã do passado domingo, dia 30 de Agosto, no canal 3 da Rádio e Televisão de Portugal (RTP), viajou até ao Alentejo, tendo centrado a sua emissão na igreja do Santuário de Nossa Senhora da Boa Nova, em Terena, no concelho de Alandroal, e na sua muito peculiar arquitectura.
 
O professor de História da Arte, José Custódio Vieira da Silva, foi o guia de uma visita que começou no já longínquo século XIII, altura em que são registadas as primeiras alusões ao Santuário Mariano de Santa Maria de Terena, através do Livro das Cantigas de Santa Maria, de Afonso X de Leão e Castela, e que termina nos nossos dias, e no interior do edificado, que é Monumento Nacional desde 1910.
 
António Godinho das Neves, de 86 anos, nascido e criado na localidade de Terena, marcou igualmente presença neste programa dedicado à Igreja da Senhora da Boa Nova, igreja que se encontra aberta ininterruptamente ao culto há cerca de 700 anos.
 
Destaque ainda neste programa para as referências à Igreja da Flor da Rosa, no Crato, à Torre de Menagem de Beja, e à Torre de Menagem de Estremoz.
 
Ardina do Alentejo apresenta-lhe de seguida o programa conduzido por Paula Moura Pinheiro, “Visita Guiada”.
 

Modificado em quarta, 02 setembro 2020 13:48