quarta, 08 abril 2020
Após reunião realizada na noite de ontem, terça-feira, 7 de Abril, os Comandantes das 15 associações de Bombeiros do Baixo Alentejo decidiram deixar de transportar utentes ou doentes relacionados com a infecção Covid-19.
 
Os Comandantes das corporações do distrito de Beja decidiram ainda garantir apenas o socorro pré-hospitalar nas condições protocoladas com o INEM, declinar a mobilização de meios através da Linha Saúde 24, pelo facto de não reconhecerem qualquer autoridade a esta entidade, exigir apoio à aquisição e/ou fornecimento de EPI em quantidades suficientes ao cumprimento da missão, exigir respeito e consideração pelos bombeiros às várias entidades, exigir o cumprimento das orientações da DGS, de submeter os bombeiros a testes de despistagem e solicitar às diversas entidades toda a informação relativa às listagens locais das moradas dos casos positivos e em isolamento.
 
O aviso de que estas medidas podiam vir a ser tomadas já tinha sido feito pelo Presidente da Federação dos Bombeiros do Distrito de Beja. Após a reunião da última noite, o aviso passou a decisão.
 
A TDSRádio e Televisão do Sul teve acesso a um documento saído desta reunião, que a seguir publicamos com a devida vénia, onde são emanados pelos bombeiros do distrito bejense, os seis pontos de que não abdicam para voltem ao funcionamento normal. 
 
1 – Por uma questão de racionalização dos Equipamentos de Protecção Individual (EPI) à sua disposição, garantir apenas o socorro pré-hospitalar nas condições protocoladas com o Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), recusando todo e qualquer outro transporte de utentes/doentes relacionados com a infeção Covid-19;
 
2 – Declinamos a mobilização de meios dos Corpos de Bombeiros pela Saúde 24, pelo facto de não reconhecermos qualquer autoridade desta entidade para o efeito, até porque tal procedimento contraria o protocolado no Sistema Integrado de Emergência Médica;
 
3 – Exigir às entidades competentes, nomeadamente o INEM, Administração Regional de Saúde (ARS), Autoridade Nacional de Emergência e Protecção Civil (ANEPC) e Câmaras Municipais, o apoio à aquisição e/ou fornecimento de EPI em quantidades suficientes ao cumprimento da nossa missão;
 
4 – Exigir a todas as entidades o respeito e a consideração pelos bombeiros, enquanto parceiro decisivo nesta crise, não bloqueando o fluxo de informação relacionada com potenciais contágios;
 
5 – Exigir o cumprimento das orientações da Direcção Geral da Saúde (DGS), de submeter periódica e prioritariamente os bombeiros a testes de despistagem, enquanto entidade com missão na chamada linha de frente;
 
6 – Solicitar aos presidentes das Câmaras Municipais, ao Comando Distrital e Comando Nacional da ANEPC, que dirigem as Comissões de Protecção Civil ao nível respectivo, que exijam das autoridades de saúde, toda a informação pertinente ao nosso serviço, no que se refere às listagens locais das moradas dos casos positivos e em isolamento.
 
c/ TDS – Rádio e Televisão do Sul
Modificado em quarta, 08 abril 2020 03:21
Desde a passada terça-feira, dia 7 de Abril, que o Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE), disponibiliza uma linha directa para agendamento de recolha de medicação por parte dos utentes da Farmácia Hospitalar.
 
De acordo com nota de imprensa publicada no site da unidade hospitalar eborense, “tendo em conta o estado de emergência e o actual contexto de pandemia SARS-CoV-2, o Serviço de Farmácia do HESE passa a ter disponível, nos dias úteis, entre as 16 e as 18 horas, o número de telefone directo – 966409301 – para agendamento do levantamento da medicação e esclarecimento de dúvidas aos utentes”.
 
Com esta linha telefónica, o HESE “pretende agilizar o funcionamento do serviço de forma a minimizar os tempos de espera, bem como permitir um atendimento espaçado entre utentes, garantindo uma maior segurança para todos”.
 
Na missiva, são dadas a conhecer algumas informações relevantes sobre o actual funcionamento da Farmácia Hospitalar: para segurança de todos, é aconselhável que realize o agendamento da recolha da sua medicação atempadamente através do número 966409301, disponível entre as 16 e as 18 horas; caso não seja, de todo, possível agendar deve deslocar-se à Farmácia Hospitalar, entre as 9 e as 12:30 horas e as 14 e as 17:30 horas; ao chegar à farmácia, por favor, siga todas as indicações que constam à entrada do edifício.
 
O Serviço de Farmácia do HESE dispensa diariamente medicação crónica a utentes de todo o Alentejo, com as mais variadas patologias, tais como doenças auto-imunes, doenças oncológicas, entre outras.
Modificado em quarta, 08 abril 2020 02:46
Através de um comunicado enviado às redacções, o Grupo Jerónimo Martins revelou que vai viabilizar a conclusão da montagem de “uma segunda unidade de cuidados intensivos do Hospital do Espírito Santo, em Évora, num investimento superior a 320 mil euros”.
 
Entre os equipamentos doados pelo grupo dono da cadeia de supermercados Pingo Doce, encontram-se um RX Portátil, uma central de monitorização, 14 monitores e 14 módulos de capnografia (tecnologia que permite avaliar o estado ventilatório de um doente), um capnógrafo para ventilador G5, um adaptador para capnógrafo e 60 seringas SPACE.
 
O comunicado acrescenta que “a nova unidade aumenta significativamente a capacidade de resposta da região ao que puder ainda vir a ser a evolução da pandemia Covid-19, já que permitirá tratar 12 doentes em fase aguda da doença, isto é, com insuficiência respiratória e necessidade de suporte de ventilação”.
 
A mesma nota salienta ainda que “apesar de o Alentejo ser, à data e a grande distância, a região de Portugal Continental com o menor número de infectados (85) e a única sem qualquer registo de morte resultante da pandemia Covid-19, o muito elevado índice de envelhecimento populacional constitui um factor de preocupação adicional”.
 
Com o financiamento garantido pelo Grupo Jerónimo Martins, a administração do Hospital do Espírito Santo, em Évora, já colocou todas as encomendas junto das empresas fabricantes e espera começar a receber os equipamentos ainda este mês.
Modificado em quarta, 08 abril 2020 02:27
Mais de três centenas de produtos alimentares e de higiene foram doados pela Missão Continente à ULSLA - Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano para médicos, enfermeiros e auxiliares de acção médica que trabalham na Unidade de Cuidados Intensivos (UCI), em dedicação total aos doentes internados com Covid-19.
 
Bens alimentares como sumos, bolachas, leite, iogurtes, cereais, fruta e água, além de produtos de higiene (gel de banho e champô) estão entre os artigos entregue aos profissionais de saúde nos últimos dias.
 
Desde a chegada do novo coronavírus a Portugal, a Missão Continente já respondeu a vários pedidos de apoio, distribuindo milhares de bens alimentares, de higiene e de Equipamentos de Protecção Individual (EPI) por dezenas de entidades em que se incluem hospitais, autarquias e instituições de solidariedade, com o objectivo de ajudar não só os mais vulneráveis e em situação de doença, mas também profissionais de saúde e forças de segurança que continuam na linha da frente a lutar contra a Covid-19. 
 
Nesta fase de emergência nacional, a Missão Continente assegura que continuará a dar resposta aos pedidos de apoio que surjam.
 
Modificado em terça, 07 abril 2020 22:38
Segundo foi anunciado pela Direcção-Geral da Saúde (DGS), no boletim epidemiológico desta terça-feira, há 85 casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus na região Alentejo. Regista-se assim mais um caso do que os registados na passada segunda-feira.
 
O concelho de Évora, com 15 casos registados, o concelho de Reguengos de Monsaraz, com oito casos, o concelho de Santiago do Cacém, com sete casos registados, o concelho de Serpa, com seis casos registados, o concelho de Sines, com quatro casos registados, o concelho de Beja, com três casos, e o concelho de Grândola, também com três casos registados são os sete concelhos da região Alentejo que surgem no boletim epidemiológico da DGS, na área dedicada à caracterização demográfica dos casos confirmados.
 
A DGS salienta que nesta página do relatório de situação, a "informação apresentada refere ao total de notificações clínicas no sistema SINAVE. Quando os casos confirmados são inferiores a três, por motivos de confidencialidade, os dados não são apresentados".
 
Esta informação reportada por concelho de ocorrência é relativa a 79% dos casos confirmados.
 
 
 
 

 

 

Modificado em terça, 07 abril 2020 12:47
E está confirmado o primeiro caso de Covid-19 no concelho de Portalegre.
 
A informação está a ser avançada pelo jornal Alto Alentejo. A publicação dirigida por Manuel Isaac Correia refere que a presidente da Câmara Municipal de Portalegre, Adelaide Teixeira, já confirmou esta notícia. A edil salientou que se trata de uma mulher, “muito jovem”, residente no concelho e que se encontra no seu domicílio a ser acompanhada pelas autoridades locais de saúde.
 
Segundo a autarca, poderão haver outros casos suspeitos na sequência desta primeira confirmação de um caso positivo à Covid-19 no concelho de Portalegre. Adelaide Teixeira deixou ao Jornal Alto Alentejo a garantia de que esses outros casos irão agora ser testados por forma a “identificar a cadeia de transmissão”.
 

 

Modificado em terça, 07 abril 2020 00:17
Segundo foi anunciado pela Direcção-Geral da Saúde (DGS), no boletim epidemiológico desta segunda-feira, há 84 casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus na região Alentejo. Registam-se assim mais dois casos do que os registados no passado domingo.
 
O concelho de Évora, com 15 casos registados, o concelho de Reguengos de Monsaraz, com oito casos, o concelho de Santiago do Cacém, com sete casos registados, o concelho de Serpa, com quatro casos registados, o concelho de Sines, com três casos registados, o concelho de Beja, com três casos, e o concelho de Grândola, também com três casos registados são os sete concelhos da região Alentejo que surgem no boletim epidemiológico da DGS, na área dedicada à caracterização demográfica dos casos confirmados.
 
A DGS salienta que nesta página do relatório de situação, a "informação apresentada refere ao total de notificações clínicas no sistema SINAVE. Quando os casos confirmados são inferiores a três, por motivos de confidencialidade, os dados não são apresentados".
 
Esta informação reportada por concelho de ocorrência é relativa a 78% dos casos confirmados.
 
 
 
 

 

 

Modificado em segunda, 06 abril 2020 12:45
A Federação Portuguesa de Canoagem (FPC) cedeu 31 camas e igual número de colchões para um hospital de campanha que vai ser instalado na vila de Sousel.
 
As 31 camas e colchões estavam na sede da FPC, em Vila Nova de Gaia, local onde a Multitendas, empresa que vai montar o espaço de isolamento na vila alentejana, os foi recolher.
 
O muito pouco que possamos ajudar já é muito para fazer com que o país possa ultrapassar este momento, que é difícil para todos”, justificou o presidente da FPC, Vítor Félix.
 
O material destina-se a equipar um espaço de isolamento destinado à população e a um lar de idosos do concelho alentejano.
 
Segundo a FPC, este hospital de campanha, instalado no quartel dos Bombeiros Voluntários de Sousel vai contar com salas de atendimento médico, de enfermagem e de isolamento.
 
O país precisa da ajuda de todos. Tínhamos de dizer que sim ao pedido da Multitendas”, completou o dirigente.
Modificado em segunda, 06 abril 2020 10:08
No âmbito da sua actividade operacional, elementos da Esquadra de Portalegre da Polícia de Segurança Pública (PSP) procederam no dia de ontem, domingo, 5 de Abril, à detenção de dois indivíduos do sexo masculino, de 24 e 40 anos de idade, pela prática dos crimes de introdução em lugar vedado ao público e posse de arma proibida, nomeadamente um bastão extensível.
 
Em comunicado, a força de segurança adianta que “os detidos foram encontrados no interior de uma unidade fabril, entretanto desactivada, não conseguindo justificar a sua presença no local”.
 
Os detidos aguardam em liberdade os trâmites processuais referentes à situação.
Modificado em segunda, 06 abril 2020 10:07