quinta, 17 outubro 2019
segunda, 14 março 2016 16:34

Morreu Nicolau Breyner

Escrito por
Actor alentejano, natural de Serpa, tinha 75 anos Actor alentejano, natural de Serpa, tinha 75 anos DR
Segundo notícia avançada há instantes pela SIC Notícias, morreu Nicolau Breyner. 
 
Nascido em Serpa, o actor alentejano tinha 75 anos.
 
O Correio da Manhã avança que o actor foi encontrado em casa, por volta das 15 horas, já sem vida. O alerta terá sido dado por funcionários da Nicolau Breyner Academia, que terão estranhado o facto de o actor não ter comparecido na escola de actores por ele dirigida, decidindo alertar as autoridades.
 
O actor terá morrido na sequência de um ataque cardíaco, segundo informações avançadas pela TVI24.
 
João Nicolau de Melo Breyner Lopes teve uma longa carreira no teatro, cinema e televisão. Foi actor, guionista, produtor, realizador, director de actores, empresário na área do audiovisual e apresentador de televisão.
 
Participou em mais de 50 programas e séries de televisão e em perto de 40 filmes.
 
Estreou-se na televisão com "As Aventuras de Pascale" em 1966.
 
"Eu Show Nico", "Euronico" e "Nico D'Obra" foram alguns programas televisivos onde participou.
 
No cinema, Nicolau Breyner começou em 1961, no filme "Raça", de Augusto Fraga.
 
Após o 25 de Abril de 1974, criou o programa denominado "Nicolau no País das Maravilhas", onde nasceu a rábula "Senhor Feliz e Senhor Contente", que acabaria por lançar um jovem aspirante a humorista, Herman José.
 
Em 1982, Nicolau Breyner ajudou a escrever Vila Faia, a primeira telenovela portuguesa.
 
Nicolau Breyner, fazia parte do elenco da nova novela da TVI, ainda em filmagens, "A Impostora", com Maria do Céu Guerra, Helena Isabel, Eunice Muñoz e João Perry. Neste trabalho, Nicolau Breyner vestia a pele de Edmundo Gaspar.
 
Nicolau Breyner fundou a NBP Produções, hoje Plural Entertainment.
 
Também teve participação na vida política, concorrendo à Câmara Municipal de Serpa, pelo CDS, em 1995, e à Assembleia Municipal de Sintra, em 2013, pelo Partido da Nova Democracia.
 
Esteve na semana passada numa homenagem a Francisco Pinto Balsemão, num debate sobre televisão e democracia, em Cascais. No último sábado, o actor esteve no Chiado, na inauguração de uma exposição numa livraria de Lisboa.
Modificado em terça, 15 março 2016 00:04

Deixe um comentário