domingo, 16 dezembro 2018

Armando Vara perde mais um recurso no Constitucional e fica mais próximo da prisão

Escrito por  Publicado em País sábado, 24 novembro 2018 17:36
Antigo ministro socialista foi condenado a cinco anos de prisão no processo Face Oculta por crimes de tráfico de influências Antigo ministro socialista foi condenado a cinco anos de prisão no processo Face Oculta por crimes de tráfico de influências Miguel A. Lopes / LUSA
Condenado em 2014 a cinco anos de prisão efectiva, Armando Vara viu agora recusada uma reclamação apresentada junto do Tribunal Constitucional. O acórdão foi conhecido esta semana, revela o Jornal de Notícias, e é mais um passo na direcção da prisão do antigo administrador da Caixa Geral de Depósitos e do BCP, o que pode acontecer nas próximas semanas.
 
A decisão, citada pelo JN, considerou que “não se mostrando a argumentação apresentada na reclamação aduzida susceptível de abalar o juízo efectuado na decisão sumária proferida nos presentes autos e sendo certo que a mesma merece a nossa concordância, resta concluir no sentido do respectivo indeferimento”.
 
Este não é o primeiro recurso do ex-ministro socialista para o Constitucional. Em Julho deste ano, o TC recusou o recurso da condenação no caso Face Oculta, recurso esse apresentado pela defesa, que logo na altura anunciou a intenção de reclamar desta decisão. O resultado dessa reclamação terá sido o acórdão agora revelado no Jornal de Notícias. Embora este seja referido como o último recurso, o advogado Tiago Rodrigues Bastos, citado pelo JN, adianta que está a analisar o acórdão para avaliar eventuais nulidades. Se a situação se mantiver, o Tribunal de Aveiro poderá emitir o mandado de captura do antigo governante dentro de semanas, acrescenta o jornal.
 
De acordo com o Correio da Manhã, Vara deverá cumprir pelo menos metade da pena na cadeia da Carregueira. Isto significa que o antigo ministro vai chegar ao início da instrução do Processo Marquês, onde é também arguido, já em cumprimento de pena. O Correio da Manhã refere ainda que Armando Vara deverá entregar-se mal a decisão transite em julgado.
 
Armando Vara foi condenado a cinco anos de prisão no processo Face Oculta por crimes de tráfico de influências, num julgamento onde foram também condenados a prisão efectiva José Penedos, ex-presidente da REN (Redes Energéticas Nacionais), o filho, o advogado Paulo Penedos, e o empresário do negócio de sucata, José Godinho.
 
c/ JN e Sol

Deixe um comentário