sábado, 23 junho 2018

Combustíveis com aumento significativo

Escrito por %PM, %06 %697 %2015 %15:%Fev.
A próxima segunda-feira deverá ficar marcada por um novo e significativo aumento do preço dos combustíveis.
 
O valor do petróleo aumentou 18% esta semana nos mercados internacionais o que poderá levar a um novo aumento dos preços.
 
O litro do gasóleo deverá subir quatro cêntimos e a gasolina deverá aumentar cinco cêntimos por litro. Se a tendência se mantiver hoje, o aumento dos preços poderá ser ainda mais significativo.
 
Ontem o Brent estava a subir nos mercados de Londres e de Nova Iorque. Este cenário inverte a tendência dos últimos meses, com o registo de perdas sucessivas.
 

Luvas, cachecol, gorro... Vão fazer falta...

Escrito por %PM, %01 %820 %2015 %18:%Fev.
O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê uma descida da temperatura de terça para quarta-feira, que se deve prolongar até ao fim-de-semana, com os termómetros a registar valores abaixo da média para a época.
 
Na zona litoral esperam-se dois/três graus centígrados de temperatura mínima e os 10 graus de máxima, enquanto para o interior do país e zonas montanhosas são esperadas temperaturas mínimas de três graus negativos e de dois/três graus de temperatura máxima.
 
A meteorologista Ângela Lourenço explicou à agência Lusa tratar-se de um episódio, que acontece com regularidade nesta época do ano, em que alguns dias registam mais frio em comparação com o resto de mês. 
 
A meteorologista do IPMA ressalvou, contudo, tratar-se de uma previsão, havendo algum erro associado.
 
O IPMA prevê chuva para segunda e terça-feira, sendo que na segunda-feira é esperada precipitação com mais intensidade e persistência em todo o território nacional. Na terça-feira, a chuva deve afectar apenas as regiões norte e centro do país.
 
Está ainda prevista a queda de neve acima dos 1.000 metros de altitude durante os três dias.
 
c/ LUSA
 
De acordo com a meteorologista Maria João Frada, do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), a partir da próxima Quinta-feira, a chuva vai regressar a todo o país, prevendo-se também uma subida das temperaturas mínimas.
 
A meteorologista, em declarações à LUSA, adiantou que a precipitação vai regressar a partir de Quinta-feira, no litoral a norte do Cabo Raso, estendendo-se a todo o território até ao último dia do mês de Janeiro.
 
Hoje ainda vamos ter céu pouco nublado ou limpo e as temperaturas mínimas vão manter-se na mesma ordem de grandeza, ou seja, relativamente baixas, em especial no interior. As temperaturas máximas são agradáveis, da ordem dos 15/17 graus Celsius nas regiões do litoral”, disse.
 
Segundo a meteorologista, na quarta-feira o estado do tempo vai sofrer alterações, prevendo-se um aumento da nebulosidade a partir da manhã e períodos de chuva fraca ou chuvisco para o final do dia no litoral a norte do Cabo Raso.
 
Maria João Frada referiu que “esta situação vai estender-se a todo o território no dia 29 (Quinta-feira) e até ao dia 31 (Sábado), em especial nas regiões do Norte e Centro e que será sob a forma de neve acima dos 1.200/1.400 metros de altitude”.
 
As temperaturas vão subir até Sábado e, no Domingo, com a entrada de uma massa de ar mais frio, voltam a descer.
 
Salientou ainda que “a tendência nos próximos dias, em especial no dia 29, será de uma subida da temperatura mínima relativamente ao que temos agora e com valores entre os 8 e os 10/12 graus na generalidade do território, excepto na Serra da Estrela”.
 
Maria João Frada adiantou que a partir de Sábado, e em especial nas regiões do Norte e Centro, vai ocorrer uma descida da temperatura mínima da ordem dos 4/5 graus.
 
c/ LUSA
 
Com o intuito de participarem numa acção solidária para com o ex-primeiro ministro, que se encontra detido preventivamente em Évora, pelo menos cem pessoas da região da Covilhã são esperadas no próximo Domingo, na capital de distrito alentejana.
 
Agendada para as 15 horas, em frente ao Estabelecimento Prisional de Évora, a iniciativa está a ser organizada por um empresário covilhanense, "amigo de longa data" de José Sócrates, que apresenta esta acção como "uma onda de solidariedade, absolutamente apartidária, pacífica e respeitadora".
 
À agência Lusa, o promotor da iniciativa, José António Pinho disse que "vamos lá porque somos amigos de José Sócrates. Porque somos da uma região que muito lhe deve e porque queremos manifestar-lhe a nossa solidariedade e dar-lhe o nosso abraço mais fraterno e sincero".
 
Segundo foi explicado pelo empresário, há até agora 100 inscrições, sendo que cada um dos participantes pagará o próprio bilhete de autocarro (12 euros).
 
Pinho acrescentou que "são dois autocarros completos e já informámos no Facebook que podemos alugar um terceiro, caso tenhamos pessoas em número suficiente. Seja como for, acho que estarão lá mais do que 100 participantes, visto que já muita gente me disse que vai pelos próprios meios".
 
O empresário diz que a manifestação, que não pretende ser contra a Justiça, isto apesar de "na qualidade de cidadão" deixar críticas ao facto de José Sócrates estar detido há 60 dias "sem provas e culpa formada", "deverá ser silenciosa, sem bandeiras de qualquer força partidária".
O organizador adiantou ainda que já tem a confirmação de que será autorizado a entrar na cadeia de Évora para visitar o amigo e dar-lhe conta da mensagem das restantes pessoas.
 
José Sócrates cresceu e iniciou o percurso profissional e político na cidade da Covilhã, da qual recebeu a Chave da Cidade e a Medalha de Ouro de Mérito Municipal no dia 20 de Outubro de 2014.
 
Na cerimónia, o ex-primeiro ministro afirmou que recebia aquela homenagem com "muita emoção", porque "nada se compara a uma distinção que testemunha a estima que um político recebe dos seus próprios conterrâneos".
 
José Sócrates foi detido praticamente um mês depois da distinção, a 21 de Novembro, no aeroporto de Lisboa, depois de uma viagem desde Paris.
O ex-chefe do Governo está indiciado de branqueamento de capitais, fraude fiscal qualificada e corrupção e preso preventivamente no Estabelecimento Prisional de Évora desde o dia 25 de Novembro.
 
c/ LUSA e SIC Notícias
 
Os combustíveis, a luz, as telecomunicações e o IMI ficam mais caros em 2015.
 
Em contrapartida à descida dos preços dos combustíveis dos últimos meses, que chegaram mesmo a colocar o preço do gasóleo abaixo de um euro, a gasolina vai subir cerca de cinco cêntimos por litro e o gasóleo cerca de 6,5 cêntimos, devido às tão faladas medidas da fiscalidade verde. 
A conta da electricidade aumenta 3,3%, o que representa, numa factura média de 35 euros, mais 1,14 euros.
 
Pacotes de TV cabo, internet, telefone e telemóvel sobem 3% e a água vai também ficar mais cara, embora apenas em algumas zonas do país. Em Lisboa, sobe cerca de 70 cêntimos na factura mensal e no Grande Porto aumenta 39 cêntimos. Águas do Oeste, Centro Alentejo e Norte Alentejano baixam as tarifas em valores situados entre dois e três euros por mês.
 
O IMI aumenta para a maior parte dos proprietários que ainda não tiveram actualização do imposto e desaparece a cláusula de salvaguarda criada em 2011. Para compensar, o Orçamento do Estado alarga as isenções.
 
Ir ao supermercado também vai ficar mais caro. Não aumentam todos os produtos, mas o saco de plástico das compras passa a custar 10 cêntimos. 
 
Mas nem tudo são más notícias 
Pelo menos na saúde, transportes e portagens os preços não sobem, embora também não desçam ou, num caso ou noutro, possam registar uma baixa residual.
 
As consultas no centro de saúde vão custar o mesmo que este ano e uma ida à urgência de um hospital desce simbolicamente: cinco cêntimos. 
O preço dos transportes públicos também não aumenta e o mesmo acontece nas portagens das auto-estradas, o que se repete pelo segundo ano consecutivo. 
 
O preço do pão vai manter-se. Os representantes do sector dizem que ainda não há condições para subir o custo de um dos bens mais elementares na alimentação dos portugueses.

c/ Cristina Branco - Rádio Renascença

 

O ex-primeiro-ministro José Sócrates vai aguardar julgamento em prisão preventiva, no Estabelecimento Prisional de Évora, onde deu entrada perto das 04 horas da madrugada.
 
Este estabelecimento prisional situado numa zona habitacional da cidade património mundial destina-se não apenas a polícias e outras pessoas que exercem ou exerceram funções nas forças e serviços de segurança, bem como a quem necessita de “especial protecção”, situação onde se insere o ex-primeiro ministro.
 
A decisão, muito provavelmente tomada pelo próprio Juiz Carlos Alexandre, avaliou que a segurança de José Sócrates estaria posta em causa caso tivesse sido colocado numa prisão comum.
 
Sócrates, tendo um estatuto especial, fica assim numa cadeia onde estão 40 detidos, todos eles membros das forças de segurança, militares e magistrados.
 
O ex-primeiro-ministro está indiciado por fraude fiscal, corrupção e branqueamento de capitais, no âmbito de um processo por crimes económicos, denominado de "Operação Marquês". Esta é a primeira vez que é aplicada prisão preventiva a um ex-primeiro-ministro em Portugal.
 
Sócrates, de 57 anos, foi primeiro-ministro de Portugal entre Março de 2005 e Junho de 2011. Foi o primeiro socialista a governar com maioria absoluta, tendo deixado o Governo após o pedido de ajuda à troika de credores internacionais em Junho de 2011.
 
É também em Évora que está detido preventivamente o ex-director do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, Manuel Jarmela Palos, suspeito de corrupção passiva no caso dos vistos dourados.
 
Pelo menos um morador da zona habitacional onde está o Estabelecimento Prisional de Évora, já mostrou a sua "indignação" para com o seu novo "vizinho".
 
c/ Público
 
 
Pouco tempo depois de ter tomado posse como Comandante do Posto da Guarda Nacional Republicana (GNR) de Alpiarça, o estremocense Sérgio Malacão coordenou uma operação que levou à apreensão de cerca de 10,5 quilos de cannabis, cultivado num terreno particular na aldeia do Frade de Cima, a poucos quilómetros da vila ribatejana.
 
O alegado proprietário da cannabis apreendida, que teria um valor de mercado a rondar os 77 mil euros, já cumpriu pena efectiva de prisão por tráfico de estupefacientes.
 
Depois de uma busca ao terreno de cultivo, o homem, de 48 anos, foi detido e constituído arguido. No terreno, os militares apreenderam 16 árvores "cannabis sativa" com um total de 80 ramos.
 
Depois da “visita” ao terreno de cultivo, a GNR realizou uma busca domiciliária na casa do sujeito, onde, para além de armas ilegais, encontrou 600 gramas de cannabis já maturada e pronta a ser introduzida no mercado, num total de 4.180 doses individuais, 207 embalagens individuais para o seu acondicionamento, e 10 gramas de sementes de cânhamo.
 
No que diz respeito às armas, a GNR apreendeu uma pistola de calibre 6.35 com munição na câmara, 82 munições do mesmo calibre, uma espingarda de canos laterais de calibre 12, uma pressão de ar calibre 4.5 e quatro munições .22.
 
Para além de haver suspeitas de estar envolvido no tráfico de tabaco ilegal e no furto de metais preciosos, o arguido não tem licença de uso e porte de arma nem tem documentação das armas.
 
As suspeitas de estar envolvido no tráfico de tabaco ilegal e no furto de metais preciosos devem-se ao facto dos militares terem encontrado na residência do arguido, 40 embalagens de 170 gramas cada de tabaco fino, pronto a ser introduzido no mercado paralelo, quase 700 gramas de sementes de tabaco, e ainda 150 metros de cobre, presumivelmente roubado, bem como um sinal de STOP.
 
O homem, apesar dos antecedentes criminais, vai aguardar julgamento em liberdade, sujeito a termo de identidade e residência, por ordem da Procuradora do Ministério Público de Almeirim.
 
c/ Rede Regional
Entre Maio e Outubro, a televisão pública transmitiu esta temporada sete corridas de toiros, a partir de várias localizações do continente e ilhas: Estremoz, Campo Pequeno (Lisboa), Póvoa de Varzim, Angra do Heroísmo (Açores), Figueira da Foz, Albufeira e novamente Campo Pequeno, na última quinta-feira.

De acordo com os números fornecidos pela GFK/CAEM (Comissão de Análise de Estudos de Mercado) as sete corridas transmitidas obtiveram um resultado médio de audiências acumulado de quase três milhões de telespectadores (2.926.000).

Segundo a Prótoiro, a corrida que registou a audiência média mais elevada foi a Corrida de Toiros da FIAPE, realizada em Estremoz, a 2 de Maio, com uma média de 465.500 telespectadores. Em segundo lugar, aparece a corrida transmitida a 3 de Julho, a partir do Campo Pequeno, a 50ª Corrida TV, com uma média de 456.500 telespectadores. Em terceiro lugar ficou a corrida transmitida no dia 15 de Agosto, a partir da Figueira da Foz, com uma média de 437.000 telespectadores.

Ainda segundo a mesma fonte, e para além destes números, as corridas de toiros têm picos de audiências em redor dos 700 mil telespectadores, como por exemplo aconteceu no dia 15 de Agosto, o que fez da 50ª Corrida TV o programa com o maior pico de audiência de todo o dia na RTP1, com aproximadamente 665 mil telespectadores.

Estes números globais de audiências são ainda mais significativos se tivermos em conta que as corridas de toiros são um programa cultural de duração longa, cujas transmissões atingem normalmente as três horas, e programas com esta duração tendem a dispersar a audiência, pelo que a apresentação destes números médios de audiência elevados, reforça a grande adesão dos portugueses às corridas de toiros.

O impacto das corridas de toiros na audiência global da RTP1 é também muito significativa, como demonstra o caso da transmissão da corrida de Estremoz, a 2 de Maio. A transmissão da corrida pela RTP1 aumentou a média global de audiência do canal estatal em cerca de 2%. Para além disso, e comparando com as quatro semanas anteriores, basicamente todo o mês de Abril, o dia 2 de Maio foi a sexta-feira com maior audiência da RTP, e foi o segundo dia com maior audiência.

Importante foi também a retoma das transmissões em direto no site da RTP, passando a permitir aos muitos milhões de portugueses espalhados pelo mundo o acesso a esta manifestação única da cultura portuguesa.

"Uma vez mais, os números vêm confirmar a grande adesão dos portugueses às transmissões televisivas das touradas, confirmando que se trata de uma aposta bem-sucedida de serviço público da RTP, com audiências elevadas", acentua a Federação Prótoiro, congratulando-se "com estes resultados e com o verdadeiro serviço público prestado pela RTP à cultura portuguesa".
 
c/ Farpas Blogue
Segundo informação adiantada ao "Estremoz Soeiro" por um familiar do ex-comandante do Posto da GNR de Coruche, Sérgio Malacão irá comandar, livre de quaisquer acusações em tribunal, um Posto da GNR do Destacamento de Santarém, mais concretamente o Posto de Alpiarça. Segundo ainda o mesmo familiar, a escolha pelo posto da vila pertencente ao distrito de Santarém surge por decisão do 1º Sargento Sérgio Malacão.
 
De recordar que o ex-comandante do posto da GNR de Coruche, respondeu em tribunal, num julgamento que se iniciou a 19 de Março de 2013, por três crimes de tortura e dois de ofensa à integridade física, para com dois feirantes e o filho de um deles, actos alegadamente ocorridos dentro do posto de Coruche da GNR.
 
Durante as alegações finais, ocorridas a 25 de Junho do mesmo ano, o Ministério Público considerou não ter ficado provado que o 1º Sargento tenha praticado os factos de que estava acusado e que teriam alegadamente ocorrido nas Festas de Coruche, a 16 de Agosto de 2010, tendo pedido a absolvição do réu.

Mais Populares