sábado, 08 agosto 2020
Segundo foi anunciado pela Direcção-Geral da Saúde (DGS), no boletim epidemiológico desta quinta-feira, há 25045 casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus em Portugal. Registam-se assim mais 510 casos do que os registados na quarta-feira. Há agora 3794 pessoas que aguardam resultado laboratorial (menos 31 casos que no dia de ontem) e subiu para os 1519 o número de casos de pessoas que já recuperaram (mais 49 que os registados no boletim anterior).
 
Dos casos confirmados, há 968 pessoas internadas em unidades de saúde (menos 12 casos que no dia de ontem), e desses 172 estão em unidades de cuidados intensivos (mais três casos que os registados no dia anterior).
 
O total de casos suspeitos subiu para 247685 e sabe-se também que o total de casos não confirmados é agora de 218846.
 
Neste momento há 29467 casos a serem acompanhados com contactos de vigilância pelas autoridades.
 
Estão já confirmadas no nosso país 989 mortes. Nas últimas 24 horas morreram 16 pessoas, 10 na região Norte, duas na região Centro e quatro na região de Lisboa e Vale do Tejo. 
 
A região Norte volta a ser a que regista mais casos, com 15090 casos confirmados até ao momento, mais 375 que no dia anterior. Segue-se a região de Lisboa e Vale do Tejo com 5815 casos, mais 120 casos que na quarta-feira. A região Centro regista 3389 casos, mais 49 do que os registados no dia anterior, e o Algarve vê subir para os 331 o número de casos confirmados de infecção, registando-se mais um caso do que no boletim emitido no dia de ontem. A Região Autónoma dos Açores vê subir para os 127 o número de casos confirmados de infecção, registando-se mais dois casos do que no boletim emitido no dia de ontem. A Região Autónoma da Madeira vê manter o número de casos infectados: 86. No Alentejo o número de casos infectados desce para os 207 casos, registando-se assim menos sete casos do que no dia de ontem.
 
 
Segundo a DGS, mais de metade dos doentes positivos ao novo coronavírus apresentam como sintomas tosse (50%) febre (36%) cefaleia (23%), dores musculares (25%), fraqueza generalizada (19%) e dificuldade respiratória (15%).  
 
  
 
  
Se considerarmos as faixas etárias, há 402 casos até aos nove anos de idade, 748 casos entre os 10 e 19 anos, 2892 casos entre os 20 e os 29 anos, 3488 casos entre os 30 e 39 anos, 4208 casos entre os 40 e os 49 anos, 4253 casos entre os 50 e os 59 anos, 2919 casos entre os 60 e os 69 anos, 2217 casos entre os 70 e os 79 anos e 3918 casos de pessoas com mais de 80 anos.
 
O número de cadeias de transmissão deixou de ser revelado, mas existem vários casos importados sobretudo de Espanha (171), França (130), Reino Unido (82), Suíça (45), Emirados Árabes Unidos (46), Itália (29), Andorra (32), Brasil (30), EUA (24), Países Baixos (19), Austrália (15), Argentina (18), Bélgica (10), Alemanha (10), Áustria (8), Canadá (6), Cabo Verde (4), Israel (3), Guatemala (3), Egipto (4), India (4), Guatemala (3), Irlanda (3), Tailândia (3), Cuba (2), Suécia (2), México (2), Malta (2), Paquistão (2), Jamaica (2), Chile (2) e Luxemburgo (2). Os outros casos importados são de Andorra/EspanhaAlemanha/Áustria, Alemanha/IrlandaNoruega, ChinaRepública Checa, JapãoUcrânia, MaldivasIndonésia, Singapura, Venezuela, Polónia, Qatar, Dinamarca, África do SulAzerbaijão, Turquia, VenezuelaMarrocos e Irão.
 
A pandemia de Covid-19 matou, pelo menos, 224.402 pessoas no mundo inteiro desde que a doença surgiu, em Dezembro na China, segundo um balanço da AFP, efectuado às 19 horas da passada quarta-feira, a partir de dados oficiais.
 
Desde a contagem realizada à mesma hora de terça-feira, registaram-se 6.327 mortes e foram diagnosticados 72.900 novos casos de infecção pelo novo coronavírus em todo o mundo.
 
De acordo com a agência de notícias francesa, já foram diagnosticados 3.141.250 casos de infecção pelo novo coronavírus, tendo esses mesmos casos de infecção com Covid-19 já diagnosticados em 193 países e territórios desde o início da epidemia.
 
   

 

 

Modificado em sexta, 01 maio 2020 02:55
Segundo foi anunciado pela Direcção-Geral da Saúde (DGS), no boletim epidemiológico desta quarta-feira, há 24505 casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus em Portugal. Registam-se assim mais 183 casos do que os registados na terça-feira. Há agora 3825 pessoas que aguardam resultado laboratorial (mais 262 casos que no dia de ontem) e subiu para os 1470 o número de casos de pessoas que já recuperaram (mais 81 que os registados no boletim anterior).
 
Dos casos confirmados, há 980 pessoas internadas em unidades de saúde (mais 44 casos que no dia de ontem), e desses 169 estão em unidades de cuidados intensivos (menos três casos que os registados no dia anterior).
 
O total de casos suspeitos subiu para 243655 e sabe-se também que o total de casos não confirmados é agora de 215325.
 
Neste momento há 29568 casos a serem acompanhados com contactos de vigilância pelas autoridades.
 
Estão já confirmadas no nosso país 973 mortes. Nas últimas 24 horas morreram 25 pessoas, 10 na região Norte, duas na região Centro, 10 na região de Lisboa e Vale do Tejo, uma na região do Algarve e duas na Região Autónoma dos Açores. 
 
A região Norte volta a ser a que regista mais casos, com 14715 casos confirmados até ao momento, mais 13 que no dia anterior. Segue-se a região de Lisboa e Vale do Tejo com 5695 casos, mais 102 casos que na terça-feira. A região Centro regista 3340 casos, mais 51 do que os registados no dia anterior, e o Algarve mantém o mesmo número de casos do que os verificados no boletim de ontem: 330. A Região Autónoma dos Açores vê subir para os 125 o número de casos confirmados de infecção, registando-se mais quatro casos do que no boletim emitido no dia de ontem. A Região Autónoma da Madeira vê manter o número de casos infectados: 86. No Alentejo o número de casos infectados sobe para os 214 casos, registando-se assim mais 13 casos do que no dia de ontem.
 
 
Segundo a DGS, mais de metade dos doentes positivos ao novo coronavírus apresentam como sintomas tosse (48%) febre (35%) cefaleia (21%), dores musculares (22%), fraqueza generalizada (17%) e dificuldade respiratória (13%).  
 
  
 
  
Se considerarmos as faixas etárias, há 401 casos até aos nove anos de idade, 729 casos entre os 10 e 19 anos, 2788 casos entre os 20 e os 29 anos, 3410 casos entre os 30 e 39 anos, 4119 casos entre os 40 e os 49 anos, 4136 casos entre os 50 e os 59 anos, 2897 casos entre os 60 e os 69 anos, 2189 casos entre os 70 e os 79 anos e 3836 casos de pessoas com mais de 80 anos.
 
O número de cadeias de transmissão deixou de ser revelado, mas existem vários casos importados sobretudo de Espanha (171), França (130), Reino Unido (82), Suíça (45), Emirados Árabes Unidos (46), Itália (29), Andorra (32), Brasil (30), EUA (24), Países Baixos (19), Austrália (15), Argentina (18), Bélgica (10), Alemanha (10), Áustria (8), Canadá (6), Cabo Verde (4), Israel (3), Guatemala (3), Egipto (4), India (4), Guatemala (3), Irlanda (3), Tailândia (3), Cuba (2), Suécia (2), México (2), Malta (2), Paquistão (2), Jamaica (2), Chile (2) e Luxemburgo (2). Os outros casos importados são de Andorra/EspanhaAlemanha/Áustria, Alemanha/IrlandaNoruega, ChinaRepública Checa, JapãoUcrânia, MaldivasIndonésia, Singapura, Venezuela, Polónia, Qatar, Dinamarca, África do SulAzerbaijão, Turquia, VenezuelaMarrocos e Irão.
 
A pandemia de Covid-19 matou, pelo menos, 214.451 pessoas no mundo inteiro desde que a doença surgiu, em Dezembro na China, segundo um balanço da AFP, efectuado às 19 horas da passada terça-feira, a partir de dados oficiais.
 
Desde a contagem realizada à mesma hora de segunda-feira, registaram-se 5.474 mortes e foram diagnosticados 70.643 novos casos de infecção pelo novo coronavírus em todo o mundo.
 
De acordo com a agência de notícias francesa, já foram diagnosticados 3.068.330 casos de infecção pelo novo coronavírus, tendo esses mesmos casos de infecção com Covid-19 já diagnosticados em 193 países e territórios desde o início da epidemia.
 
   

 

 

Modificado em quarta, 29 abril 2020 13:44

Desde as 00:00 horas do passado dia 18 de Abril, altura em que entrou em vigor o terceiro período do Estado de Emergência, que a Guarda Nacional Republicana (GNR) e a Polícia de Segurança Pública (PSP) têm desenvolvido uma actividade de sensibilização, vigilância e fiscalização junto da população.

Em comunicado, o Ministério da Administração Interna (MAI) informou que desde a entrada em vigor deste terceiro período do Estado de Emergência, e até às 17 horas de ontem, dia 28 de Abril, foram detidas 101 pessoas por crime de desobediência, sendo 34 por desobediência à obrigação de confinamento obrigatório, 48 por desobediência ao dever geral de recolhimento obrigatório, sete por desobediência ao encerramento de instalações e estabelecimentos, uma por desobediência ao dever especial de confinamento, uma por desobediência às regras de funcionamento do comércio a retalho, três por desobediência às regras de funcionamento na prestação de serviços e sete por resistência/coação.
 
O ministério tutelado por Eduardo Cabrita informou ainda que durante o mesmo período foram encerrados 226 estabelecimentos por incumprimento das normas estabelecidas.
 
A estes números juntam-se os verificados nos dois primeiros períodos de Estado de Emergência.
 
No primeiro período, que vigorou entre os dias 22 de Março e 2 de Abril, registaram-se 108 detenções por crime de desobediência e foram encerrados 1.708 estabelecimentos comerciais.
 
No segundo período, que vigorou entre os dias 3 e 17 de Abril, registaram-se 184 detenções por crime de desobediência e foram encerrados 432 estabelecimentos comerciais.
 
Na missiva enviada às redacções, o MAI sublinha "a imperiosa necessidade de todos contribuírem para conter o contágio da Covid-19", insistindo no cumprimento rigoroso das medidas impostas pelo Estado de Emergência.
Modificado em quarta, 29 abril 2020 12:03
Segundo foi anunciado pela Direcção-Geral da Saúde (DGS), no boletim epidemiológico desta terça-feira, há 24322 casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus em Portugal. Registam-se assim mais 295 casos do que os registados na segunda-feira. Há agora 3563 pessoas que aguardam resultado laboratorial (menos 1528 casos que no dia de ontem) e subiu para os 1389 o número de casos de pessoas que já recuperaram (mais 32 que os registados no boletim anterior).
 
Dos casos confirmados, há 936 pessoas internadas em unidades de saúde (menos 59 casos que no dia de ontem), e desses 172 estão em unidades de cuidados intensivos (menos quatro casos que os registados no dia anterior).
 
O total de casos suspeitos subiu para 239065 e sabe-se também que o total de casos não confirmados é agora de 211180.
 
Neste momento há 29559 casos a serem acompanhados com contactos de vigilância pelas autoridades.
 
Estão já confirmadas no nosso país 948 mortes. Nas últimas 24 horas morreram 20 pessoas, 10 na região Norte, três na região Centro, seis na região de Lisboa e Vale do Tejo e uma na Região Autónoma dos Açores. 
 
A região Norte volta a ser a que regista mais casos, com 14702 casos confirmados até ao momento, mais 206 que no dia anterior. Segue-se a região de Lisboa e Vale do Tejo com 5593 casos, mais 37 casos que na segunda-feira. A região Centro regista 3289 casos, mais 37 do que os registados no dia anterior, e o Algarve regista mais dois casos do que os verificados no boletim de ontem, sendo 330 o número de casos. A Região Autónoma dos Açores vê subir para os 121 o número de casos confirmados de infecção, registando-se mais um caso do que no boletim emitido no dia de ontem. A Região Autónoma da Madeira vê manter o número de casos infectados: 86. No Alentejo o número de casos infectados sobe para os 201 casos, registando-se assim mais 12 casos do que no dia de ontem.
 
 
Segundo a DGS, mais de metade dos doentes positivos ao novo coronavírus apresentam como sintomas tosse (50%) febre (36%) cefaleia (23%), dores musculares (25%), fraqueza generalizada (19%) e dificuldade respiratória (15%).  
 
  
 
  
Se considerarmos as faixas etárias, há 399 casos até aos nove anos de idade, 723 casos entre os 10 e 19 anos, 2774 casos entre os 20 e os 29 anos, 3380 casos entre os 30 e 39 anos, 4091 casos entre os 40 e os 49 anos, 4100 casos entre os 50 e os 59 anos, 2879 casos entre os 60 e os 69 anos, 2174 casos entre os 70 e os 79 anos e 3802 casos de pessoas com mais de 80 anos.
 
O número de cadeias de transmissão deixou de ser revelado, mas existem vários casos importados sobretudo de Espanha (171), França (130), Reino Unido (82), Suíça (45), Emirados Árabes Unidos (46), Itália (29), Andorra (32), Brasil (30), EUA (24), Países Baixos (19), Austrália (15), Argentina (18), Bélgica (10), Alemanha (10), Áustria (8), Canadá (6), Cabo Verde (4), Israel (3), Guatemala (3), Egipto (4), India (4), Guatemala (3), Irlanda (3), Tailândia (3), Cuba (2), Suécia (2), México (2), Malta (2), Paquistão (2), Jamaica (2), Chile (2) e Luxemburgo (2). Os outros casos importados são de Andorra/EspanhaAlemanha/Áustria, Alemanha/IrlandaNoruega, ChinaRepública Checa, JapãoUcrânia, MaldivasIndonésia, Singapura, Venezuela, Polónia, Qatar, Dinamarca, África do SulAzerbaijão, Turquia, VenezuelaMarrocos e Irão.
 
A pandemia de Covid-19 matou, pelo menos, 209.388 pessoas no mundo inteiro desde que a doença surgiu, em Dezembro na China, segundo um balanço da AFP, efectuado às 19 horas da passada segunda-feira, a partir de dados oficiais.
 
Desde a contagem realizada à mesma hora de domingo, registaram-se 4.277 mortes e foram diagnosticados 67.952 novos casos de infecção pelo novo coronavírus em todo o mundo.
 
De acordo com a agência de notícias francesa, já foram diagnosticados 3.003.344 casos de infecção pelo novo coronavírus, tendo esses mesmos casos de infecção com Covid-19 já diagnosticados em 193 países e territórios desde o início da epidemia.
 
   

 

 

Modificado em quarta, 29 abril 2020 03:28
Segundo foi anunciado pela Direcção-Geral da Saúde (DGS), no boletim epidemiológico desta segunda-feira, há 24027 casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus em Portugal. Registam-se assim mais 163 casos do que os registados no domingo. Há agora 5091 pessoas que aguardam resultado laboratorial (mais 418 casos que no dia de ontem) e subiu para os 1357 o número de casos de pessoas que já recuperaram (mais 28 que os registados no boletim anterior).
 
Dos casos confirmados, há 995 pessoas internadas em unidades de saúde (menos 10 casos que no dia de ontem), e desses 176 estão em unidades de cuidados intensivos (menos seis casos que os registados no dia anterior).
 
O total de casos suspeitos subiu para 237571 e sabe-se também que o total de casos não confirmados é agora de 207873.
 
Neste momento há 30703 casos a serem acompanhados com contactos de vigilância pelas autoridades.
 
Estão já confirmadas no nosso país 928 mortes. Nas últimas 24 horas morreram 25 pessoas, 17 na região Norte, três na região Centro, quatro na região de Lisboa e Vale do Tejo e uma na Região Autónoma dos Açores. 
 
A região Norte volta a ser a que regista mais casos, com 14496 casos confirmados até ao momento, mais 110 que no dia anterior. Segue-se a região de Lisboa e Vale do Tejo com 5556 casos, mais 25 casos que no domingo. A região Centro regista 3252 casos, mais 20 do que os registados no dia anterior, e o Algarve regista mais seis casos do que os verificados no boletim de ontem, sendo 328 o número de casos. A Região Autónoma dos Açores vê manter nos 120 o número de casos confirmados de infecção. A Região Autónoma da Madeira vê igualmente manter o número de casos infectados: 86. No Alentejo o número de casos infectados sobe para os 189 casos, registando-se assim mais dois casos do que no dia de ontem.
 
 
Segundo a DGS, mais de metade dos doentes positivos ao novo coronavírus apresentam como sintomas tosse (50%) febre (36%) cefaleia (23%), dores musculares (26%), fraqueza generalizada (19%) e dificuldade respiratória (15%).  
 
  
 
  
Se considerarmos as faixas etárias, há 385 casos até aos nove anos de idade, 718 casos entre os 10 e 19 anos, 2737 casos entre os 20 e os 29 anos, 3352 casos entre os 30 e 39 anos, 4036 casos entre os 40 e os 49 anos, 4069 casos entre os 50 e os 59 anos, 2842 casos entre os 60 e os 69 anos, 2140 casos entre os 70 e os 79 anos e 3748 casos de pessoas com mais de 80 anos.
 
O número de cadeias de transmissão deixou de ser revelado, mas existem vários casos importados sobretudo de Espanha (171), França (130), Reino Unido (82), Suíça (45), Emirados Árabes Unidos (46), Itália (29), Andorra (32), Brasil (30), EUA (24), Países Baixos (19), Austrália (15), Argentina (18), Bélgica (10), Alemanha (10), Áustria (8), Canadá (6), Cabo Verde (4), Israel (3), Guatemala (3), Egipto (4), India (4), Guatemala (3), Irlanda (3), Tailândia (3), Cuba (2), Suécia (2), México (2), Malta (2), Paquistão (2), Jamaica (2), Chile (2) e Luxemburgo (2). Os outros casos importados são de Andorra/EspanhaAlemanha/Áustria, Alemanha/IrlandaNoruega, ChinaRepública Checa, JapãoUcrânia, MaldivasIndonésia, Singapura, Venezuela, Polónia, Qatar, Dinamarca, África do SulAzerbaijão, Turquia, VenezuelaMarrocos e Irão.
 
A pandemia de Covid-19 matou, pelo menos, 204.696 pessoas no mundo inteiro desde que a doença surgiu, em Dezembro na China, segundo um balanço da AFP, efectuado às 19 horas do passado domingo, a partir de dados oficiais.
 
Desde a contagem realizada à mesma hora de sábado, registaram-se 3.961 mortes e foram diagnosticados 83.386 novos casos de infecção pelo novo coronavírus em todo o mundo.
 
De acordo com a agência de notícias francesa, já foram diagnosticados 2.929.630 casos de infecção pelo novo coronavírus, tendo esses mesmos casos de infecção com Covid-19 já diagnosticados em 193 países e territórios desde o início da epidemia.
 
   

 

 

Modificado em segunda, 27 abril 2020 13:33
Segundo foi anunciado pela Direcção-Geral da Saúde (DGS), no boletim epidemiológico deste domingo, há 23392 casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus em Portugal. Registam-se assim mais 472 casos do que os registados no sábado. Há agora 4673 pessoas que aguardam resultado laboratorial (menos 110 casos que no dia de ontem) e subiu para os 1329 o número de casos de pessoas que já recuperaram (mais 52 que os registados no boletim anterior).
 
Dos casos confirmados, há 1005 pessoas internadas em unidades de saúde (menos 35 casos que no dia de ontem), e desses 182 estão em unidades de cuidados intensivos (menos quatro casos que os registados no dia anterior).
 
O total de casos suspeitos subiu para 236410 e sabe-se também que o total de casos não confirmados é agora de 207873.
 
Neste momento há 30453 casos a serem acompanhados com contactos de vigilância pelas autoridades.
 
Estão já confirmadas no nosso país 903 mortes. Nas últimas 24 horas morreram 23 pessoas, 17 na região Norte, cinco na região de Lisboa e Vale do Tejo e uma na região do Algarve. 
 
A região Norte volta a ser a que regista mais casos, com 14386 casos confirmados até ao momento, mais 314 que no dia anterior. Segue-se a região de Lisboa e Vale do Tejo com 5531 casos, mais 96 casos que no sábado. A região Centro regista 3232 casos, mais 49 do que os registados no dia anterior, e o Algarve regista mais dois casos do que os verificados no boletim de ontem, sendo 322 o número de casos. A Região Autónoma dos Açores vê subir para os 120 o número de casos confirmados de infecção, são assim mais nove casos do que os registados no boletim de ontem. A Região Autónoma da Madeira vê manter o número de casos infectados: 86. No Alentejo o número de casos infectados sobe para os 187 casos, registando-se assim mais dois casos do que no dia de ontem.
 
 
Segundo a DGS, mais de metade dos doentes positivos ao novo coronavírus apresentam como sintomas tosse (50%) febre (36%) cefaleia (23%), dores musculares (26%), fraqueza generalizada (20%) e dificuldade respiratória (15%).  
 
  
 
  
Se considerarmos as faixas etárias, há 383 casos até aos nove anos de idade, 710 casos entre os 10 e 19 anos, 2724 casos entre os 20 e os 29 anos, 3337 casos entre os 30 e 39 anos, 4011 casos entre os 40 e os 49 anos, 4043 casos entre os 50 e os 59 anos, 2821 casos entre os 60 e os 69 anos, 2127 casos entre os 70 e os 79 anos e 3708 casos de pessoas com mais de 80 anos.
 
O número de cadeias de transmissão deixou de ser revelado, mas existem vários casos importados sobretudo de Espanha (171), França (130), Reino Unido (82), Suíça (45), Emirados Árabes Unidos (46), Itália (29), Andorra (32), Brasil (30), EUA (24), Países Baixos (19), Austrália (15), Argentina (18), Bélgica (10), Alemanha (10), Áustria (8), Canadá (6), Cabo Verde (4), Israel (3), Guatemala (3), Egipto (4), India (4), Guatemala (3), Irlanda (3), Tailândia (3), Cuba (2), Suécia (2), México (2), Malta (2), Paquistão (2), Jamaica (2), Chile (2) e Luxemburgo (2). Os outros casos importados são de Andorra/EspanhaAlemanha/Áustria, Alemanha/IrlandaNoruega, ChinaRepública Checa, JapãoUcrânia, MaldivasIndonésia, Singapura, Venezuela, Polónia, Qatar, Dinamarca, África do SulAzerbaijão, Turquia, VenezuelaMarrocos e Irão.
 
A pandemia de Covid-19 matou, pelo menos, 197.303 pessoas no mundo inteiro desde que a doença surgiu, em Dezembro na China, segundo um balanço da AFP, efectuado às 11 horas do passado sábado, a partir de dados oficiais.
 
De acordo com a agência de notícias francesa, já foram diagnosticados 2.821.030 casos de infecção pelo novo coronavírus, tendo esses mesmos casos de infecção com Covid-19 já diagnosticados em 193 países e territórios desde o início da epidemia.
 
   

 

 

Modificado em domingo, 26 abril 2020 16:00
Segundo foi anunciado pela Direcção-Geral da Saúde (DGS), no boletim epidemiológico deste sábado, há 23392 casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus em Portugal. Registam-se assim mais 595 casos do que os registados na sexta-feira. Há agora 4783 pessoas que aguardam resultado laboratorial (mais 406 casos que no dia de ontem) e subiu para os 1277 o número de casos de pessoas que já recuperaram (mais 49 que os registados no boletim anterior).
 
Dos casos confirmados, há 1040 pessoas internadas em unidades de saúde (menos 28 casos que no dia de ontem), e desses 186 estão em unidades de cuidados intensivos (menos dois casos que os registados no dia anterior).
 
O total de casos suspeitos subiu para 231737 e sabe-se também que o total de casos não confirmados é agora de 203562.
 
Neste momento há 29932 casos a serem acompanhados com contactos de vigilância pelas autoridades.
 
Estão já confirmadas no nosso país 880 mortes. Nas últimas 24 horas morreram 26 pessoas, 11 na região Norte, cinco na região Centro e 10 na região de Lisboa e Vale do Tejo. 
 
A região Norte volta a ser a que regista mais casos, com 14072 casos confirmados até ao momento, mais 365 que no dia anterior. Segue-se a região de Lisboa e Vale do Tejo com 5435 casos, mais 158 casos que na sexta-feira. A região Centro regista 3183 casos, mais 67 do que os registados no dia anterior, e o Algarve mantém o número de casos nos 320. A Região Autónoma dos Açores vê subir para os 111 o número de casos confirmados de infecção, são assim mais dois casos do que os registados no boletim de ontem. A Região Autónoma da Madeira vê igualmente subir o número de casos infectados: são 86, mais um caso do que aqueles que vinham explanados no boletim de sexta-feira. No Alentejo o número de casos infectados sobe para os 185 casos, registando-se assim mais dois casos do que no dia de ontem.
 
 
Segundo a DGS, mais de metade dos doentes positivos ao novo coronavírus apresentam como sintomas tosse (50%) febre (36%) cefaleia (24%), dores musculares (26%), fraqueza generalizada (20%) e dificuldade respiratória (14%).  
 
  
 
  
Se considerarmos as faixas etárias, há 373 casos até aos nove anos de idade, 691 casos entre os 10 e 19 anos, 2672 casos entre os 20 e os 29 anos, 3275 casos entre os 30 e 39 anos, 3945 casos entre os 40 e os 49 anos, 3979 casos entre os 50 e os 59 anos, 2782 casos entre os 60 e os 69 anos, 2086 casos entre os 70 e os 79 anos e 3589 casos de pessoas com mais de 80 anos.
 
O número de cadeias de transmissão deixou de ser revelado, mas existem vários casos importados sobretudo de Espanha (171), França (130), Reino Unido (82), Suíça (45), Emirados Árabes Unidos (46), Itália (29), Andorra (32), Brasil (30), EUA (24), Países Baixos (19), Austrália (15), Argentina (18), Bélgica (10), Alemanha (10), Áustria (8), Canadá (6), Cabo Verde (4), Israel (3), Guatemala (3), Egipto (4), India (4), Guatemala (3), Irlanda (3), Tailândia (3), Cuba (2), Suécia (2), México (2), Malta (2), Paquistão (2), Jamaica (2), Chile (2) e Luxemburgo (2). Os outros casos importados são de Andorra/EspanhaAlemanha/Áustria, Alemanha/IrlandaNoruega, ChinaRepública Checa, JapãoUcrânia, MaldivasIndonésia, Singapura, Venezuela, Polónia, Qatar, Dinamarca, África do SulAzerbaijão, Turquia, VenezuelaMarrocos e Irão.
 
A pandemia de Covid-19 matou, pelo menos, 193.930 pessoas no mundo inteiro desde que a doença surgiu, em Dezembro na China, segundo um balanço da AFP, efectuado às 19 horas da passada sexta-feira, a partir de dados oficiais.
 
Desde a contagem realizada às 19 horas de quinta-feira, 4.801 novas mortes e 74.168 novos casos ocorreram em todo o mundo.
 
De acordo com a agência de notícias francesa, já foram diagnosticados 2.770.750 casos de infecção pelo novo coronavírus, tendo esses mesmos casos de infecção com Covid-19 já diagnosticados em 193 países e territórios desde o início da epidemia.
 
   

 

 

Modificado em sábado, 25 abril 2020 18:10
Segundo foi anunciado pela Direcção-Geral da Saúde (DGS), no boletim epidemiológico desta sexta-feira, há 22797 casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus em Portugal. Registam-se assim mais 444 casos do que os registados na quarta-feira. Há agora 4377 pessoas que aguardam resultado laboratorial (mais 329 casos que no dia de ontem) e subiu para os 1228 o número de casos de pessoas que já recuperaram (mais 27 que os registados no boletim anterior).
 
Dos casos confirmados, há 1068 pessoas internadas em unidades de saúde (menos 27 casos que no dia de ontem), e desses 188 estão em unidades de cuidados intensivos (menos 16 casos que os registados no dia anterior).
 
O total de casos suspeitos subiu para 227393 e sabe-se também que o total de casos não confirmados é agora de 200219.
 
Neste momento há 29621 casos a serem acompanhados com contactos de vigilância pelas autoridades.
 
Estão já confirmadas no nosso país 854 mortes. Nas últimas 24 horas morreram 34 pessoas, 16 na região Norte, quatro na região Centro e 14 na região de Lisboa e Vale do Tejo. 
 
A região Norte volta a ser a que regista mais casos, com 13707 casos confirmados até ao momento, mais 325 que no dia anterior. Segue-se a região de Lisboa e Vale do Tejo com 5277 casos, mais 83 casos que na quinta-feira. A região Centro regista 3116 casos, mais 32 do que os registados no dia anterior, o Algarve vê subir o número de casos para os 320, mais dois casos do que os registados no boletim anterior. A Região Autónoma dos Açores vê manter nos 109 o número de casos confirmados de infecção. A Região Autónoma da Madeira vê igualmente manter o número de casos infectados: são 85. No Alentejo o número de casos infectados sobe para os 183 casos, registando-se assim mais dois casos do que no dia de ontem.
 
 
Segundo a DGS, mais de metade dos doentes positivos ao novo coronavírus apresentam como sintomas tosse (50%) febre (36%) cefaleia (24%), dores musculares (26%), fraqueza generalizada (20%) e dificuldade respiratória (14%).  
 
  
 
  
Se considerarmos as faixas etárias, há 360 casos até aos nove anos de idade, 671 casos entre os 10 e 19 anos, 2608 casos entre os 20 e os 29 anos, 3189 casos entre os 30 e 39 anos, 3830 casos entre os 40 e os 49 anos, 3880 casos entre os 50 e os 59 anos, 2723 casos entre os 60 e os 69 anos, 2047 casos entre os 70 e os 79 anos e 3489 casos de pessoas com mais de 80 anos.
 
O número de cadeias de transmissão deixou de ser revelado, mas existem vários casos importados sobretudo de Espanha (171), França (130), Reino Unido (82), Suíça (45), Emirados Árabes Unidos (46), Itália (29), Andorra (32), Brasil (30), EUA (24), Países Baixos (19), Austrália (15), Argentina (18), Bélgica (10), Alemanha (10), Áustria (8), Canadá (6), Cabo Verde (4), Israel (3), Guatemala (3), Egipto (4), India (4), Guatemala (3), Irlanda (3), Tailândia (3), Cuba (2), Suécia (2), México (2), Malta (2), Paquistão (2), Jamaica (2), Chile (2) e Luxemburgo (2). Os outros casos importados são de Andorra/EspanhaAlemanha/Áustria, Alemanha/IrlandaNoruega, ChinaRepública Checa, JapãoUcrânia, MaldivasIndonésia, Singapura, Venezuela, Polónia, Qatar, Dinamarca, África do SulAzerbaijão, Turquia, VenezuelaMarrocos e Irão.
 
A pandemia de Covid-19 matou, pelo menos, 190.089 pessoas no mundo inteiro desde que a doença surgiu, em Dezembro na China, segundo um balanço da AFP, efectuado às 19 horas da passada quinta-feira, a partir de dados oficiais.
 
Desde a contagem realizada às 19 horas de quarta-feira, 4.576 novas mortes e 68.017 novos casos ocorreram em todo o mundo.
 
De acordo com a agência de notícias francesa, já foram diagnosticados 2.698.733 casos de infecção pelo novo coronavírus, tendo esses mesmos casos de infecção com Covid-19 já diagnosticados em 193 países e territórios desde o início da epidemia.
 
   

 

 

Modificado em sexta, 24 abril 2020 13:52
Segundo foi anunciado pela Direcção-Geral da Saúde (DGS), no boletim epidemiológico desta quinta-feira, há 22353 casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus em Portugal. Registam-se assim mais 371 casos do que os registados na quarta-feira. Há agora 4048 pessoas que aguardam resultado laboratorial (menos 961 casos que no dia de ontem) e subiu para os 1201 o número de casos de pessoas que já recuperaram (mais 58 que os registados no boletim anterior).
 
Dos casos confirmados, há 1095 pessoas internadas em unidades de saúde (menos 51 casos que no dia de ontem), e desses 204 estão em unidades de cuidados intensivos (menos três casos que os registados no dia anterior).
 
O total de casos suspeitos subiu para 219848 e sabe-se também que o total de casos não confirmados é agora de 193447.
 
Neste momento há 30342 casos a serem acompanhados com contactos de vigilância pelas autoridades.
 
Estão já confirmadas no nosso país 820 mortes. Nas últimas 24 horas morreram 35 pessoas, 21 na região Norte, quatro na região Centro, oito na região de Lisboa e Vale do Tejo e duas na Região Autónoma dos Açores. 
 
A região Norte volta a ser a que regista mais casos, com 13382 casos confirmados até ao momento, mais 232 que no dia anterior. Segue-se a região de Lisboa e Vale do Tejo com 5194 casos, mais 101 casos que na quarta-feira. A região Centro regista 3084 casos, mais 31 do que os registados no dia anterior, o Algarve vê subir o número de casos para os 318, mais dois casos do que os registados no boletim anterior. A Região Autónoma dos Açores vê manter nos 109 o número de casos confirmados de infecção. A Região Autónoma da Madeira vê igualmentemanter o número de casos infectados: são 85. No Alentejo o número de casos infectados sobe para os 176 casos, registando-se assim mais três casos do que no dia de ontem.
 
 
Segundo a DGS, mais de metade dos doentes positivos ao novo coronavírus apresentam como sintomas tosse (51%) febre (36%) cefaleia (24%), dores musculares (27%), fraqueza generalizada (20%) e dificuldade respiratória (14%).  
 
  
 
  
Se considerarmos as faixas etárias, há 360 casos até aos nove anos de idade, 659 casos entre os 10 e 19 anos, 2531 casos entre os 20 e os 29 anos, 3130 casos entre os 30 e 39 anos, 3785 casos entre os 40 e os 49 anos, 3818 casos entre os 50 e os 59 anos, 2657 casos entre os 60 e os 69 anos, 1999 casos entre os 70 e os 79 anos e 3414 casos de pessoas com mais de 80 anos.
 
O número de cadeias de transmissão deixou de ser revelado, mas existem vários casos importados sobretudo de Espanha (171), França (130), Reino Unido (82), Suíça (45), Emirados Árabes Unidos (46), Itália (29), Andorra (32), Brasil (30), EUA (24), Países Baixos (19), Austrália (15), Argentina (18), Bélgica (10), Alemanha (10), Áustria (8), Canadá (6), Cabo Verde (4), Israel (3), Guatemala (3), Egipto (4), India (4), Guatemala (3), Irlanda (3), Tailândia (3), Cuba (2), Suécia (2), México (2), Malta (2), Paquistão (2), Jamaica (2), Chile (2) e Luxemburgo (2). Os outros casos importados são de Andorra/EspanhaAlemanha/Áustria, Alemanha/IrlandaNoruega, ChinaRepública Checa, JapãoUcrânia, MaldivasIndonésia, Singapura, Venezuela, Polónia, Qatar, Dinamarca, África do SulAzerbaijão, Turquia, VenezuelaMarrocos e Irão.
 
A pandemia de Covid-19 matou, pelo menos, 181.234 pessoas no mundo inteiro desde que a doença surgiu, em Dezembro na China, segundo um balanço da AFP, efectuado às 19 horas da passada quarta-feira, a partir de dados oficiais.
 
Desde o balanço feito às 19 horas de terça-feira, 5.576 novas mortes e 60.299 novos casos ocorreram em todo o mundo.
 
De acordo com a agência de notícias francesa, já foram diagnosticados 2.602.760 casos de infecção pelo novo coronavírus, tendo esses mesmos casos de infecção com Covid-19 já diagnosticados em 193 países e territórios desde o início da epidemia.
 
   

 

 

Modificado em quinta, 23 abril 2020 13:56