terça, 21 agosto 2018

Vai chover e as temperaturas vão descer

Escrito por %AM, %09 %052 %2015 %01:%Jun.
Desde o dia de ontem que as temperaturas começaram a descer gradualmente. A meteorologista Madalena Rodrigues disse à Lusa que “estamos sob o efeito de uma depressão que vai causar alguma instabilidade nos próximos dias. Hoje [terça-feira] estamos a prever períodos de céu muito nublado e aguaceiros com condições favoráveis à ocorrência de trovoadas e acompanhados de granizo".
 
A meteorologista do Instituto Português do Mar e da Atmosfera adiantou que o IPMA emitiu um aviso amarelo para os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Vila Real, Bragança, Viseu, Leiria, Guarda, Coimbra, Castelo Branco e Santarém devido à previsão de chuva ou aguaceiros por vezes fortes e acompanhados de trovoada.
 
O aviso amarelo, o terceiro mais grave numa escala de quatro, para estes 12 distritos termina às 21 horas de hoje.
 
"Hoje teremos um dia semelhante ao de ontem, com aguaceiros e condições favoráveis à ocorrência de trovoadas e acompanhadas de granizo em especial durante a tarde. As temperaturas máximas vão descer na região sul e as mínimas vão subir na região centro", disse.
 
A meteorologista Madalena Rodrigues adiantou ainda que a tendência para os próximos dias é de descida das temperaturas e chuva.
 
"Vamos ter alguma instabilidade nos próximos dias devido à passagem da depressão. Vamos acompanhar a situação e ver avaliar a necessidade de prolongar os avisos por causa da chuva", concluiu.
 

Quase metade dos bebés nasce fora do casamento

Escrito por %PM, %31 %563 %2015 %13:%maio
Há 20 anos, só uma em cada cinco crianças nascia fora do casamento. Hoje, tal acontece com um em cada dois bebés. A culpa é da "secularização da sociedade", assim pensa o sociólogo Pedro Moura Ferreira.
 
O investigador do Instituto de Ciências Sociais, para quem a diminuição do estigma de ter filhos sem se ser casado teve um importante papel, explicou ao semanário Expresso que “as relações conjugais mantêm-se, mas são fora do casamento”.
 
Em Portugal, a percentagem de 49,3% das crianças a nascer fora do casamento é ligeiramente superior à média europeia (40%). 2012 é o último ano sobre o qual há dados concretos a este respeito, apurados pelo Eurostat.
 
Os números revelam que na maioria dos casos, os pais das crianças moram juntos, mas tem vindo a aumentar o número de pais a morar em casas separadas. Entre 2009 e 2014, a percentagem passou de 7,9% para 15,8%.
 
A nível geográfico, e em total contraste com o Norte do país, o Alentejo e o Algarve são as regiões onde se registam mais nascimentos fora do casamento.
 
Ainda segundo explicou Pedro Moura Ferreira, “há um contraste cultural. O facto mais importante é a religiosidade. O sul do país sempre foi mais secularizado, o norte mais conservador”.
O médio do Sporting CP e da Selecção Nacional, William Carvalho, sofreu na tarde de hoje, quinta-feira, dia 14 de Maio, um acidente de automóvel perto da entrada da Academia de Alcochete.
 
Segundo informações recolhidas no local pelo fotógrafo do “Ardina do Alentejo”, Ivo Moreira, o acidente deu-se quando o atleta se dirigia para o treino, que estava agendado para as 17 horas. 
 
Segundo já confirmou o clube leonino à CMTV, o médio saiu ileso da situação. Já o mesmo não se pode dizer da sua viatura, como demonstram as fotos de Ivo Moreira.
 
O acidente deu-se quando o carro em que seguia William Carvalho chocou com outro veículo. Um dos dois ocupantes desse veículo chegou mesmo a perder a consciência, estando em estado grave. Posteriormente, ambos os ocupantes do veículo sinistrado foram hospitalizados.
 
Segundo relata a CMTV, uma testemunha relatou que o carro onde seguia William estaria a fazer uma ultrapassagem a grande velocidade em zona perigosa e que um camião terá surgido em sentido contrário, pelo que o jogador terá desviado o carro e embatido na carrinha.
 
Um vídeo que mostra duas adolescentes a agredir um rapaz, na Figueira da Foz, ao longo de mais de 13 minutos e perante a passividade de outros jovens, está a levar dezenas de pessoas a exigirem a intervenção das autoridades.
 
O vídeo, divulgado ao final da tarde de 12 de Maio, terça-feira, na rede social Facebook, tornou-se viral na internet, com mais de meio milhão de visualizações e cerca de 20 mil partilhas em poucas horas, suscitando centenas de insultos e comentários de repúdio. Muitas outras pessoas reclamam a intervenção das autoridades judiciais, PSP e Comissão de Protecção de Crianças e Jovens.
 
Entretanto, o jovem agredido pelas duas jovens na cidade do distrito de Coimbra, apresentou na manhã desta quarta-feira, 13 de Maio, queixa na esquadra da PSP.
 
Na esquadra, o agredido identificou as jovens que, ao longo de mais de 13 minutos e perante a passividade de outros colegas, lhe desferiram bofetadas, murros e pontapés.
 
Apesar de só agora ter sido divulgado, com a informação de que as agressões aconteceram num estabelecimento de ensino da Figueira da Foz, o vídeo terá sido filmado há cerca de um ano, não numa escola mas na via pública, junto a um complexo residencial do chamado Bairro Novo, zona turística da cidade. 
 
Segundo o jornal “Diário As Beiras” conseguiu apurar, as agressoras vão ser ainda hoje ouvidas na PSP. A história envolve pelo menos cinco raparigas e dois rapazes, para além da vítima, todos com idades entre os 15 e 17 anos de idade e que frequentam as três escolas secundárias da Figueira da Foz.
 
Por causa das ameaças que foram feitas às agressoras nas redes sociais, a PSP está em “alerta máximo” nas três instituições de ensino.
 
Refira-se que uma das jovens envolvidas é filha de um funcionário quadro superior da Câmara Municipal da Figueira da Foz.
 
Entretanto, a presidente da Comissão de Protecção de Crianças e Jovens (CPCJ) da Figueira da Foz disse que esta entidade vai averiguar os acontecimentos divulgados no vídeo.
 
A CPCJ não tinha conhecimento desta situação e só a conheceu depois de divulgado o vídeo. Vamos averiguar o que aconteceu. Recebemos depois da divulgação do vídeo várias participações, mas faríamos uma averiguação mesmo que isso não tivesse acontecido”, disse à Lusa a presidente da CPCJ da Figueira da Foz, Sandra Lopes.
 

U2 regressam a Portugal em 2016

Escrito por %AM, %06 %491 %2015 %11:%maio
Seis anos depois do último espectáculo no nosso país, os U2 estarão de volta a Portugal. A última vez que a banda de Bono Vox subiu a um palco nacional, foi em 2010, no Estádio de Coimbra, no âmbito da digressão "360º Tour".
 
Embora ainda sem confirmações de datas nem de locais, nem tão pouco do número de concertos, Nuno Bramcaamp, da Ritmos & Blues, já confirmou que a atuação "não será em estádio", mas sim em espaço fechado. O responsável da produtora que trará, uma vez mais, a banda de Bono e The Edge a Portugal, já disse que "tudo aponta para que o concerto se realize na MEO Arena". 
 
"Será em meados do próximo ano", acrescentou Nuno Bramcaamp, que confirmou igualmente que já tem praticamente tudo negociado.
 
Além dos concertos em Coimbra, a 2 e 3 de Outubro de 2010, a banda já actuou também em Vilar de Mouros e em Lisboa.

Papa Francisco quer vir a Fátima em 2017

Escrito por %PM, %25 %812 %2015 %19:%Abr.
A notícia foi avançada no dia de hoje. O Papa Francisco revelou que quer visitar Fátima em 2017, no centenário das aparições.
 
Segundo o site da Diocese Leiria-Fátima, o desejo de Sua Santidade foi transmitido ao bispo local, António Marto, em audiência privada ocorrida este Sábado, 25 de Abril, em Roma.
 
O mesmo site refere ainda que o Papa terá dito que virá a Fátima “se Deus der vida e saúde”.
 
O bispo da Diocese de Leiria-Fátima afirmou, em conversa telefónica com a LUSA a partir de Itália, que se deslocou a Roma essencialmente para “renovar o convite para a vinda dele a Fátima, para a celebração do centenário das aparições”.
 
Foi um momento de particular alegria”, declarou António Marto a propósito da audiência privada, a primeira que o Papa Francisco concede a um bispo português, referindo que, após reiterar o convite, o chefe de Estado do Vaticano “disse logo de imediato ‘tenho a vontade de ir à celebração do centenário, assim Deus me dê saúde e vida, depende disso’”.
 
António Marto, que é também vice-presidente da Conferência Episcopal Portuguesa, assumiu em Novembro, ter uma “esperança fundada” de que o Papa peregrine ao Santuário de Fátima em 2017.
 
Agora é uma certeza dita pela boca do Santo Padre. Perguntei se podia transmitir ao público e à imprensa, e ele disse-me que sim, com esta condição, acerca da sua vida, se o permitir”, acentuou António Marto, realçando ser “uma alegria já para Portugal e para todos aqueles que se sentem ligados a Fátima que já podem projetar o futuro com esta certeza”.
 
O prelado adiantou que, na audiência, conversaram “sobre Fátima e a mensagem, sobretudo a dimensão da misericórdia que aparece na mensagem de Fátima”, assim como o processo de canonização dos beatos Francisco e Jacinta Marto, e o intercâmbio entre os santuários de Fátima e da Aparecida, no Brasil, que assinalam em 2017, respetivamente, o centenário das aparições e o tricentenário da descoberta da imagem de Nossa Senhora da Conceição em Aparecida.
 
No encontro, no final do qual o papa “enviou uma bênção particular para Portugal”, o bispo de Leiria-Fátima entregou “uma oferta monetária do Santuário de Fátima destinada às acções de ajuda aos pobres do Sumo Pontífice”, adianta a nota de imprensa, referindo que “Francisco mostrou-se especialmente sensibilizado por este gesto de partilha com os mais pobres”.
 
É natural que um bispo levasse uma prenda para o Santo Padre e disse-lhe que estivemos a pensar qual seria a melhor prenda para trazer e concluímos que talvez a melhor prenda fosse uma oferta, uma partilha para com os pobres do Santo Padre”, referiu o bispo, explicando que, nesse momento, os olhos do papa, que agradeceu o gesto, “brilharam” e houve “um sorriso largo”.
 
Na audiência “houve ainda oportunidade para abordar diversos aspectos da renovação pastoral que o papa procura implementar”, informa a diocese, com o bispo português a agradecer “a nova etapa de alegria e frescura que o seu pontificado veio trazer à Igreja”.
 
c/ LUSA e TVI24
 
 
O Secretário de Estado Adjunto da Saúde, considerou hoje, terça-feira, que a reportagem da TVI “1 hora e 35 minutos” demonstra que “os Serviços de Urgência em Portugal funcionam muito bem”.
 
Em declarações aos jornalistas, Fernando Leal da Cunha afirmou que “é uma reportagem que só vem confirmar a opinião que eu tenho, que os serviços de urgência em Portugal funcionam muito bem, é uma experiência que confirma que tem picos de afluência, como nós já sabíamos, durante a noite os serviços tendem a encher-se, durante o dia tendem a estar mais vazios, por força da própria orgânica do sistema”. 
 
A reportagem “1 hora e 35 minutos” mostrou que depois do caos nas urgências durante o pico da gripe, os principais problemas que levaram ao congestionamento dos hospitais mantêm-se: há falta de médicos e enfermeiros que chegam a acumular 300 horas a mais de trabalho.
 
Durante um mês a equipa de reportagem infiltrou-se em 15 hospitais, e as imagens recolhidas fazem lembrar um cenário de quase terceiro mundo.    
O Secretário de Estado acrescentou que “o que nós vimos foram pessoas bem instaladas, bem deitadas, em macas com proteção anti queda, em macas estacionadas em locais apropriados, algumas dos quais em trânsito eventualmente para outro serviço. Vimos pessoas em camas articuladas, vimos pessoas com postos de oxigénio, vimos hospitais modernos, vimos sobretudo profissionais muito esforçados”. 
 
Sobre as declarações dos médicos entrevistados na reportagem da TVI, Leal da Cunha diz que nenhuma das afirmações feitas pelos médicos “é demonstrada” e que são “opiniões” de médicos “reputados e reconhecidos militantes do Partido Comunista e da oposição”. 
 
Leal da Cunha reiterou que “os testemunhos dos médicos que eu ouvi, com o devido respeito, conheço-os há bastante tempo, alguns deles são reputados e reconhecidos militantes do Partido Comunista e da oposição, alguns candidatos a deputados. São pessoas que eu tenho gosto de conhecer há muito tempo e que obviamente estão politicamente motivadas para fazer algumas afirmações, que são opiniões. Nada daquilo é demonstrado”.
 
Já esta terça-feira, o Bastonário da Ordem dos Médicos, José Silva, considerou, que a reportagem “espelha, efectivamente, a realidade”.  
 
José Silva afirmou que “a Ordem dos Médicos tem vindo a chamar a atenção exactamente para o problema das urgências, que é um problema da saúde em Portugal e para as consequências negativas do exagero de cortes no Serviço Nacional de Saúde (SNS)”. 
 
Para ver na íntegra “1 hora e 35 minutos”, uma reportagem assinada por Ana Leal, com imagem de Romeu Carvalho e edição de João Pedro Ferreira, clique aqui.
 
c/ TVI
De acordo com a informação avançada pelo IPMA – Instituto Português do Mar e da Atmosfera, treze distritos de Portugal Continental, aos quais se junta a ilha da Madeira, encontram-se sob aviso amarelo, devido à previsão de aguaceiros, por vezes fortes, e que podem ser de granizo acompanhados de trovoada.
 
Os 13 distritos do território nacional vão estar sob aviso amarelo entre as 6 horas e as 00 horas de hoje, segunda-feira.
 
Os distritos que estão sob aviso amarelo, o terceiro mais grave de uma escala de quatro, são Aveiro, Viseu, Guarda, Coimbra, Castelo Branco, Leiria, Santarém, Lisboa, Portalegre, Évora, Setúbal, Beja e Faro.
 
O distrito de Faro está ainda sob aviso amarelo também para a previsão de agitação marítima, havendo a antevisão de ondas de sueste, na costa sul, com dois a três metros.
 
Já a costa da Madeira encontra-se sob aviso amarelo entre as 15 horas e as 00 horas de hoje devido à previsão de aguaceiros fortes, podendo ser acompanhados de trovoada.
 
Quanto às previsões meteorológicas para esta segunda-feira, o IPMA prevê para a região norte céu geralmente pouco nublado, aumentando gradualmente de nebulosidade a partir da tarde, apresentando-se temporariamente muito nublado no litoral até meio da manhã.
 
Possibilidade de aguaceiros para o fim da tarde e uma pequena descida da temperatura.
 
Para as regiões do centro e sul é esperado também céu geralmente muito nublado, com aguaceiros, por vezes fortes, de granizo e acompanhados de trovoada em especial a partir do fim da manhã, estando prevista também uma descida da temperatura máxima.
 
Em relação às temperaturas, as mínimas oscilam entre os cinco graus celsius em Bragança, que irá chegar aos 22 de máxima, e os 14 de mínima em Faro, com previsões de 18 de máxima.
 
Lisboa irá oscilar entre os 12 de mínima e os 22 de máxima, o Porto entre os 11 e os 22, enquanto Braga será a cidade mais quente com a previsão de 25 de máxima, sendo aquela onde há uma maior oscilação entre as mínimas e as máximas, já que tem previsto sete graus de mínima.
 
Nos distritos alentejanos, as temperaturas irão oscilar entre os 21 graus de máxima e os 9 de mínima. Para Portalegre, prevê-se uma máxima de 21 graus e uma mínima de 11, em Évora, a máxima irá “bater” nos 20 graus e a mínima nos 9, enquanto que em Beja, as temperaturas irão variar entre os 18 de graus de máxima e os 13 de mínima.
 
Na Madeira, as temperaturas deverão oscilar entre os 14 e os 18 graus de máxima, enquanto nos Açores estarão entre os 12 graus de mínima e os 16 em Santa Cruz das Flores, Horta e Ponta Delgada, enquanto Angra do Heroísmo só deverá chegar aos 15.
 
c/ IPMA e SOL
 
Os proprietários cujo rendimento do agregado familiar seja inferior a 15.295 euros e o valor patrimonial da sua habitação própria permanente seja inferior a 66.500 euros, podem solicitar à Autoridade Tributária e Aduaneira, até ao dia 30 de Junho, isenção de pagamento de IMI - Imposto Municipal sobre Imóveis.
 
Esta isenção está incluída no artigo 48º do Estatuto dos Benefícios Fiscais, e pode ser requerida junto da Autoridade Tributária e Aduaneira, numa altura em que, durante este ano, termina a cláusula de salvaguarda, que permitia que as famílias com menores rendimentos vissem o seu imposto de IMI ser actualizado num máximo de 75 euros por ano. Agora, os aumentos podem ir, em certos casos pontuais, até aos 500%, embora a média ronde os 40%.
 
Através de uma nota de imprensa enviada às redacções, a Associação Lisbonense de Proprietários (ALP) alerta que esta possibilidade de isenção é "do desconhecimento generalizado da grande maioria dos proprietários e será da maior relevância para as famílias economicamente mais desfavorecidas, que ficam particularmente desprotegidas com a abolição da cláusula de salvaguarda do aumento faseado do imposto, a par do escandaloso aumento do valor a pagar decorrente da reavaliação dos valores patrimoniais tributários da generalidade dos imóveis".
 
c/ Vida Imobiliária
 

Mais Populares