terça, 16 agosto 2022
quinta, 17 março 2022 21:29

Ricardo Pico em entrevista ao Ardina do Alentejo: "Agradeço toda a confiança que depositaram em mim"! - As 24 toneladas de bens da missão "Vamos ajudar a Ucrânia" já chegaram ao destino

Escrito por
Ainda em território romeno, Ardina do Alentejo esteve à conversa com Ricardo Pico, empresário proprietário do “Camião Solidário” Ainda em território romeno, Ardina do Alentejo esteve à conversa com Ricardo Pico, empresário proprietário do “Camião Solidário” DR

Na passada madrugada de quarta para quinta-feira, sensivelmente à 01 da manhã, o “Camião Solidário” da empresa Ricardo Pico Transportes, imagem de marca da campanha “Vamos ajudar a Ucrânia”, chegou ao destino, em Siret, na fronteira entre a Roménia e a Ucrânia.
 
A campanha de solidariedade “Vamos ajudar a Ucrânia” foi um sucesso, tendo sido possível angariar 24 toneladas de bens, doados quer por empresários estremocenses, quer pela população de Estremoz, bem como por cidadãos dos concelhos limítrofes de Borba, Vila Viçosa, Campo Maior, Elvas e Arraiolos.
 
Os bens angariados durante a campanha “Vamos ajudar a Ucrânia”, que saíram de Estremoz na tarde do passado sábado, já percorreram os quase 4 mil quilómetros que distam entre a cidade branca do Alentejo e Siret, cidade romena que faz fronteira com a Ucrânia.
 
Ainda em território romeno, Ardina do Alentejo esteve à conversa com Ricardo Pico, empresário proprietário do “Camião Solidário”, e que o mesmo fez questão de levar a bom porto. A missão solidária, as dificuldades encontradas na viagem e as imagens marcantes já em terreno romeno foram alguns dos temas abordados durante esta breve conversa telefónica, numa chamada efectuada com mais de 3500 quilómetros de distância.
 
Ardina do Alentejo – As 24 toneladas de bens que saíram de Estremoz em direcção à Ucrânia  chegaram ao destino. Missão cumprida?
Ricardo Pico (RP)  Missão cumprida. Totalmente. Uma missão cumprida com muito orgulho, tanto da minha parte, como certamente da parte dos outros intervenientes, que depositaram os seus donativos na minha pessoa.
 
Ardina do Alentejo – O que é que foi mais complicado nestes 3900 quilómetros de viagem?
RP – A passagem entre países, com problemas na Hungria e na Roménia. Essas foram as maiores dificuldades. 
Apanhámos uma multa na Hungria, por trazermos 200 quilos a mais, e depois passados cinco quilómetros foi-nos aplicada uma outra multa de peso, que deixou de ser 200 quilos a mais, para passar a 3 mil quilos a mais.
 

E esse foi um dia tramado para mim, porque essa parte tocou-me muito. São imagens fortíssimas, para mais vistas no local.

Ardina do Alentejo – Agora vai-se iniciar a viagem de regresso. Sabendo o que sabe hoje, depois de percorrido todo este trajecto, depois de todas as dificuldades, voltava a meter-se nesta aventura?
RP – Voltava. Sim, sem dúvidas, voltava.
 
Ardina do Alentejo – Quem acompanhou a vossa viagem, através das redes sociais, sabe que eram partilhados vários vídeos diários. Aquele vídeo, já na fronteira de Siret, na Roménia, com as mulheres e crianças a passarem a fronteira, são imagens que jamais irá apagar da memória?
RP – Sim. Sem dúvida que essa parte é fortíssima. E esse foi um dia tramado para mim, porque essa parte tocou-me muito. São imagens fortíssimas, para mais vistas no local.
 
Ardina do Alentejo – Que mensagem deixa a todos quantos têm acompanhado, através das redes sociais, esta sua missão e do Norberto, e a todos quantos têm também comentado as suas redes sociais?
RP – Agradecer toda a confiança que depositaram em mim, agradecer a confiança em relação à viagem que ia fazer, e o terem confiado os seus donativos na minha pessoa. Conseguimos trazê-los ao destino e todos, unidos, lutámos para o conseguir e conseguimos descarregar o camião na fronteira de Siret, na Roménia.
 
A campanha de solidariedade “Vamos ajudar a Ucrânia” foi, acima de tudo, um conjugar de esforços: do Município de Estremoz, da Ricardo Pico Transportes, da Rede Europeia de Sítios da Paz, da Nelson Luz, Lda, dos diversos empresários alentejanos que contribuíram com os mais variados bens, dos cidadãos de Estremoz e dos concelhos limítrofes que voltaram a dizer “sim” quando se trata de solidariedade, e das muitas associações e instituições que não olharam para trás na altura de ajudar quem mais precisa.
 
O Ricardo Pico, e o seu fiel companheiro de viagem Norberto, chegam a Estremoz, se tudo correr dentro do previsto, na próxima quarta-feira. 
Modificado em quinta, 17 março 2022 21:48

Deixe um comentário