sábado, 27 novembro 2021
domingo, 03 outubro 2021 11:25

José Daniel Sádio em entrevista: "Conto com todos os trabalhadores da Câmara Municipal de Estremoz"

Escrito por
Há uma coisa que tem de acontecer e que defendo desde o início: em Estremoz, tem que se respirar democracia Há uma coisa que tem de acontecer e que defendo desde o início: em Estremoz, tem que se respirar democracia DR

 
Após 12 anos de gestão MiETZ na Câmara Municipal de Estremoz, o edifício dos Paços do Concelho volta a "pintar-se" com o cor-de-rosa do Partido Socialista.
 
Os 2361 votos alcançados por José Daniel Sádio, e pela sua equipa, permitem ao PS, ainda que com maioria relativa, voltar a gerir os destinos da autarquia, 16 anos depois da última vitória socialista na cidade branca do Alentejo, alcançada em 2005 por José Alberto Fateixa.
 
Em declarações ao Ardina do Alentejo, o vencedor das autárquicas 2021 no concelho de Estremoz, referiu sentir-se um homem “feliz” e muito “focado no que vem aí”, pretendendo rapidamente “avançar para aquilo que temos em mente em relação ao projecto para o concelho”.
 
Olhando já para os próximos quatro anos, que coincidem com o seu primeiro mandato à frente da autarquia estremocense, José Daniel Sádio salientou serem “quatro anos muito importantes”. O autarca frisou que em relação ao diagnóstico feito pela sua equipa e pelas áreas de melhorias elencadas pela sua estrutura, “temos uma grande oportunidade que é utilizar tudo aquilo que os municípios vão ter ao seu dispor, em termos de financiamentos, de Quadros Comunitários e Plano de Resiliência”. “Temos a plena noção do que há para fazer e como fazer e temos de usar esta alavanca para que Estremoz avance, para uma fase diferente”, disse.
 

Há uma coisa em Estremoz, que tem de acontecer, e que eu defendo desde o início: em Estremoz, tem que se respirar democracia. Tem que se saber respeitar o outro e saber estar, estejamos na oposição ou estejamos no poder

 
Ainda não tendo tomado posse, o que deverá acontecer no dia 16 de Outubro, quisemos saber se José Daniel Sádio já tinha tomado alguma medida, olhando para o futuro, e enquanto Presidente da Câmara Municipal de Estremoz. O Presidente recém-eleito disse estar ainda “numa fase de pensamento e de análise”, mas tem a certeza de que a sua primeira iniciativa será “reunir com os trabalhadores da câmara e dizer-lhes que conto com todos eles”. Para José Daniel Sádio, os trabalhadores da autarquia “são o maior capital que temos no Município” e “são as pessoas mais importantes” e que “só com elas nós conseguimos modernizar e avançar naquilo que há para fazer no nosso concelho”. Referiu ainda à nossa reportagem que os trabalhadores da Câmara Municipal de Estremoz poderão contar “comigo, com o meu respeito e dedicação”.
 
O Partido Socialista obteve no concelho de Estremoz, nas Autárquicas 2021, 2361 votos, o que significa 35,32% do total da votação, elegendo três vereadores e não conseguindo alcançar a maioria absoluta. Para José Daniel Sádio é “claro” que era preferível governar com maioria absoluta, mas o facto de ter apenas maioria relativa “sinceramente” não o preocupa. “Não tenho medo da democracia, sou democrata. Se foi assim que os estremocenses decidiram que nós devíamos governar, será assim que iremos governar e não tenho nenhum problema com isso” salientou. O autarca socialista acrescentou ainda que “temos de analisar, ver as possibilidades e decidir, mas seja governando sozinhos ou governando com algum acordo, estaremos aqui”. Referiu ainda que “todas as forças politicas” concorreram “pelo melhor para Estremoz, cada um com a sua visão, e não estou a ver que não haja por parte das demais candidaturas, a vontade de colaborar, respeitando os estremocenses, sabendo que fomos os mais votados”.
 
A chegada de José Daniel Sádio à presidência da Câmara Municipal de Estremoz é o culminar de um caminho longo percorrido pelos socialistas estremocenses nos últimos anos. “Muito satisfeito e muito orgulhoso”. Foi desta forma que o Presidente recém-eleito respondeu quando questionado se estava satisfeito com esse mesmo percurso e com a escolha das pessoas que o acompanharam neste caminho. “Este não foi um caminho de meses, foi um caminho de muito mais do que quatro anos. Pessoalmente tenho-me envolvido com muita gente quase há duas décadas e sentimos que conseguimos atingir aquilo a que nos propunhamos” referiu. Acrescentou ainda estar “muito contente com o trabalho feito e agradeço a todos aqueles que, mais ou menos perto, no partido, fora do partido, e de uma forma geral, a todos os estremocenses que nos apoiaram e que em nós depositaram confiança, estou muito grato”.
 
E a família? Sendo José Daniel Sádio um homem que preza os valores da família, que peso tem a sua família nesta caminhada? O também Presidente da concelhia de Estremoz do PS asseverou que “a condição para avançar para este ciclo anterior de quatro anos, em termos de oposição, e com o foco em voltar a ser candidato, só podia acontecer com o acordo prévio da família”. Adiantou ainda ter “plena consciência de que o trabalho do autarca, e para mais na presidência de uma câmara, requer grande sacrifício pessoal e familiar”. Mas a garantia foi dada pelo próprio: “Aqui estou com o seu apoio, com a sua mobilização e com a sua tolerância para aquilo que aí vem, mas todos estamos focados, eu e eles, naquilo que é o melhor para Estremoz, e o melhor para as nossas gentes”.
 

Temos de analisar, ver as possibilidades e decidir, mas seja governando sozinhos ou governando com algum acordo, estaremos aqui

Há uma coisa em Estremoz, que tem de acontecer, e que eu defendo desde o início: em Estremoz, tem que se respirar democracia. Tem que se saber respeitar o outro e saber estar, estejamos na oposição ou estejamos no poderNas redes sociais foram vários os apoiantes de José Daniel Sádio que escreveram “O sol vai voltar a brilhar em Estremoz”. Sobre esta frase, o recém-eleito Presidente da autarquia estremocense disse “acreditar que sim. Há uma coisa em Estremoz, que tem de acontecer, e que eu defendo desde o início: em Estremoz, tem que se respirar democracia. Tem que se saber respeitar o outro e saber estar, estejamos na oposição ou estejamos no poder”.
 
No final da nossa entrevista, José Daniel Sádio falou ainda sobre o facto de vir a ser o Presidente de todos os estremocenses: “Naturalmente que sim. Para mim, há estremocenses. A nossa camisola é a mesma, é Estremoz. E conto com todas as pessoas de Estremoz, sem qualquer análise discricionária sobre o seu sentido de voto, as suas convicções ou opiniões”. Concluiu dizendo que “contam comigo todos os estremocenses e só todos por Estremoz é que conseguiremos aquilo que mais ansiamos: viver melhor em Estremoz, ter um futuro em Estremoz e ter o nosso concelho a ser uma âncora do nosso Alentejo e do nosso país”.
 
 
 
 
 
Modificado em domingo, 03 outubro 2021 17:53

Deixe um comentário