segunda, 12 abril 2021
quinta, 14 janeiro 2021 12:29

A partir de 15 de Janeiro, não há Mercado de Levante nem Feira de Antiguidades e Velharias em Estremoz

Escrito por
Estas medidas mantém-se em vigor durante o período de confinamento decretado pelo Governo Estas medidas mantém-se em vigor durante o período de confinamento decretado pelo Governo DR
Em comunicado enviado às redacções, e atendendo à renovação do Estado de Emergência e no âmbito do confinamento obrigatório decretado pelo Governo liderado por António Costa, o Município de Estremoz informa que “a partir do próximo dia 15 de Janeiro, irão ser adoptadas medidas excepcionais, relativamente aos Mercados de Estremoz”.
 
Na missiva, a edilidade liderada pelo independente Francisco Ramos, refere que “o Mercado Abastecedor continuará a realizar-se nas sextas-feiras, no Pavilhão junto à Esplanada dos Congregados, das 16:00 às 21:30 horas, sendo permitido o acesso do público a partir das 19:30 horas”.
 
Na mesma nota é ainda salientado que “não se realizará o Mercado de Levante junto ao Parque de Feiras e Exposições nem a Feira de Antiguidades e Velharias no Rossio Marquês de Pombal” e que o secular “Mercado Tradicional continuará a realizar-se nos sábados de manhã, exclusivamente para venda de produtos alimentares e essenciais (hortícolas, frutícolas, produtos regionais, plantas e árvores de fruto para plantação em hortas e pomares, animais de capoeira e outros produtos alimentares), funcionando no Rossio Marquês de Pombal, entre as 05:00 e as 12:30 horas, sendo admitido o acesso do público a partir das 07:30 horas". A autarquia estremocense acrescenta que “não serão admitidos no Mercado Tradicional os vendedores de produtos artesanais ou de quaisquer outros produtos que não sejam alimentares”.
 
Nos termos das medidas adoptadas para o confinamento obrigatório, que entra em vigor às 00:00 horas do dia 15 de Janeiro, o Município de Estremoz relembra que “as deslocações aos Mercados de Estremoz devem cingir-se ao essencial e apenas em caso de necessidade de aquisição de produtos alimentares, devendo por regra todos os cidadãos recolher aos seus domicílios”.
 
Em caso de deslocação aos mercados, devem ser adoptadas as recomendações da Direcção-Geral da Saúde (DGS), designadamente no que diz respeito ao distanciamento social, ao uso obrigatório de máscara de protecção, à lavagem/desinfecção frequente de mãos e, sobretudo, no que diz respeito à permanência no local para além do tempo estritamente necessário para a aquisição dos produtos” é ainda referido.
 
No final do comunicado, a Câmara Municipal de Estremoz salienta que “estas medidas mantém-se em vigor durante o período de confinamento decretado pelo Governo, podendo vir a ser amenizadas ou agravadas em função da evolução epidemiológica”.
Modificado em domingo, 17 janeiro 2021 16:50

Deixe um comentário