domingo, 01 novembro 2020
segunda, 05 outubro 2020 11:46

Restaurante O Viajante, localizado entre Estremoz e Borba, alvo de furto e desacatos

Escrito por
Os meliantes tentaram ainda o roubo da máquina de tabaco Os meliantes tentaram ainda o roubo da máquina de tabaco DR
Na tarde do passado domingo, 4 de Outubro, cerca das 18:30 horas, a Guarda Nacional Republicana (GNR) foi alertada para a ocorrência de desacatos, provocados por seis homens, no Restaurante “O Viajante”, situado junto à Estrada Nacional 4 (EN4), entre as cidades de Borba e Estremoz.
 
Ao que o Ardina do Alentejo conseguiu apurar junto do proprietário deste estabelecimento de restauração, o alerta foi dado às autoridades por um cliente.
 
Quando uma patrulha da força de segurança chegou ao local, cinco dos seis indivíduos colocaram-se em fuga num automóvel, tentando atropelar um dos militares da GNR, tendo um outro suspeito fugido a pé.
 
Após reforço policial, a GNR deteve o homem que iniciou a fuga apeada, tendo o mesmo identificado os outros homens que seguiam na viatura em que se colocaram em fuga.
 
Na operação desencadeada, de captura do grupo de indivíduos, a viatura utilizada na fuga e na tentativa de atropelamento do militar da GNR, foi localizada, mais tarde, na cidade de Estremoz.
 
O militar alvo de tentativa de atropelamento não sofreu quaisquer ferimentos.
 
Segundo o proprietário do Restaurante “O Viajante”, para além dos desacatos provocados no estabelecimento de restauração, que se encontrava à hora dos factos com diversos clientes, onde se inclui a quebra de uma janela e danos no computador, os seis homens levaram “a parte de baixo da registadora, que foi encontrada na descida da estrada dos Arcos para o Espinheiro”, não estando ainda apurado o valor monetário que terão arrecadado com este furto.
 
Os meliantes, cujas idades não estão ainda identificadas, tentaram ainda o roubo da máquina de tabaco, mas segundo o proprietário “ter-se-ão arrependido e deixaram-na no meio do caminho”, não conseguindo mais do que danificar o equipamento.
 
Ainda segundo aquilo que conseguimos apurar, o funcionário do estabelecimento de restauração não foi agredido, ao contrário das primeiras informações veiculadas, tendo sido “mantido atrás do balcão para não poder telefonar à Guarda”.
 
Na operação que decorreu já em Estremoz, a GNR contou com o apoio da Polícia de Segurança Pública (PSP).
 
Ao que o Ardina do Alentejo conseguiu apurar, quer o detido, quer os indivíduos identificados, serão residentes na zona habitacional das Quintinhas, junto à entrada norte da cidade de Estremoz.
Modificado em terça, 06 outubro 2020 19:29

Deixe um comentário