sexta, 29 maio 2020
terça, 05 maio 2020 15:20

Mercado Tradicional de Estremoz regressa sábado ao Rossio Marquês de Pombal

Escrito por
A participação é ainda condicionada à comercialização de bens considerados essenciais A participação é ainda condicionada à comercialização de bens considerados essenciais DR
O secular e tradicional Mercado de Sábado de Estremoz, regressa no próximo dia 9 de Maio, ao Rossio Marquês de Pombal, com as restrições já anteriormente adoptadas aquando da sua reabertura, no Parque de Feiras e Exposições de Estremoz.
 
Segundo a autarquia estremocense, o Mercado de Sábado volta assim ao Rossio, “com todas as regras e orientações da Direcção-Geral da Saúde relativas a distâncias de segurança, higiene e protecção individual, designadamente através da instalação de um recinto contido, ao ar livre e de acesso condicionado”.
 
A edilidade salienta que “poderão participar no Mercado Tradicional apenas os produtores e vendedores que habitualmente já participam no mercado, do concelho de Estremoz e concelhos limítrofes”.
 
Em nota enviada às redacções, é referido que “a participação é ainda condicionada à comercialização de bens considerados essenciais, designadamente: produtos hortícolas e frutícolas, pão, doçaria, queijos, enchidos e outros produtos alimentares, plantas, flores, animais de capoeira, ovos, frutos secos e ervas alimentares, entre outros”.
 
Na mesma missiva é dada a informação de que “o mercado funcionará entre as 7:30 e as 13 horas e o acesso ao mesmo fica condicionado, não sendo permitida a permanência a mais de 100 pessoas em simultâneo no interior do recinto, devendo as excedentes aguardar no exterior e manter a distância de segurança das restantes. Recomenda-se que todas as pessoas que se dirijam ao mercado se protejam de acordo com as orientações em vigor, designadamente através da utilização de máscara, luvas de protecção e higienização das mãos”.
 
Tal como nos sábados anteriores, o Município de Estremoz pretende com este regresso do mercado “estimular a economia local, apoiando desta forma o escoamento dos produtos dos pequenos produtores locais, sabendo que alguns dos produtos hortícolas e agroalimentares comercializados no mercado tradicional têm épocas específicas de produção e comercialização, as quais não podem ser adiadas para data posterior”.
 
A edilidade liderada por Francisco Ramos apela à ”colaboração de todos para que o mercado tradicional de Estremoz possa, com as devidas restrições, retomar gradualmente a sua função na dinâmica da cidade e do concelho, e que tal aconteça com a segurança que a actual situação epidemiológica impõe”.
Modificado em terça, 05 maio 2020 20:01

Deixe um comentário