terça, 19 junho 2018

Marcelo Rebelo de Sousa visitou o Regimento de Cavalaria 3, em Estremoz

Escrito por  Publicado em Estremoz %PM, %29 %555 %2018 %13:%Mar.
Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de cumprimentar militares do RC3, um a um Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de cumprimentar militares do RC3, um a um Ivo Moreira
Acompanhado pelo Ministro da Defesa Nacional, José Azeredo Lopes, pelo Presidente da Câmara Municipal de Estremoz, Luís Filipe Mourinha, pelo Presidente da Assembleia Municipal de Estremoz, Nuno Rato, e pelo Comandante do Regimento de Cavalaria 3, Coronel Paulo Ramos, entre outras entidades civis e militares, o Presidente da República e Comandante Supremo das Forças Armadas , Marcelo Rebelo de Sousa visitou no dia de ontem, quarta-feira, 28 de Março, o Regimento de Cavalaria 3 (RC3), em Estremoz.
 
Depois da revista às forças em parada, do desfile dos militares em frente ao quartel da unidade mais antiga em actividade do Exército Português, e de uma breve audiência privada, foram apresentadas ao Presidente Marcelo Rebelo de Sousa as capacidades e meios do Esquadrão de Reconhecimento, em fase 'stand-by' para a NATO Response Force (NRF) 2018, composto por 130 militares, apoiados por 49 viaturas.
 
Discursando para os militares do RC3, o Chefe de Estado frisou que “somos e queremos ser fiéis à União Europeia, somos e queremos ser fiéis à Aliança Atlântica".
 
Na sua intervenção, dirigindo-se sempre aos militares e aludindo ao papel das Forças Armadas, Marcelo Rebelo de Sousa quis deixar uma palavra "sobre o presente" no RC3, por este traduzir "a constância das grandes linhas da política externa e de defesa nacional" do país.
 
No seu discurso aos militares, Marcelo Rebelo de Sousa disse ainda que o RC3 sabe que "a defesa dos princípios" que regem a afirmação de soberania nacional "é feita com inteligência e reconhecimento, de forma lúcida e racional".
 
"E é assim no plano militar, é assim no plano da nossa afirmação externa, sempre atentos aos riscos de hoje, aos riscos do terrorismo, aos riscos da insegurança ou da instabilidade,solidários com todos os que sofrem esses riscos, atentos à condenação do que não pode ser permitido no quadro universal e, mais especificamente, no quadro europeu", frisou.
 
Mas, salientou, "reagindo com inteligência e com lucidez e sabendo sempre, como sabem as Forças Armadas, que Portugal e os portugueses todos estão com elas, estão com elas em permanência, que não haja dúvidas alguma".
 
As Forças Armadas, assinalou, "continuam a defender" os "grandes princípios" da "afirmação soberana" do país e da sua "integração em instituições que contribuem para a paz, para a segurança, para o desenvolvimento e para a justiça".
 
"E assim acontece e acontecerá sempre e a vossa presença em missões, que se tem sucedido, o vosso estado de prontidão, a vossa disponibilidade no quadro europeu e no quadro da Aliança Atlântica" são "disso prova bastante", afirmou.
 
O Chefe de Estado presenciou ainda uma aula de hipoterapia ministrada a alunos com Necessidades Educativas Especiais da Cooperativa para a Educação e Reabilitação de Crianças Inadaptadas de Estremoz (CERCIEstremoz).
 
À saída do Palácio Reynolds, minutos antes de deixar a cidade de Estremoz, Marcelo Rebelo de Sousa foi afavelmente invadido pelos muitos estremocenses, crianças, jovens e menos jovens, que aguardavam a oportunidade de tirar uma foto com o Presidente, as já tão célebres “Marcelfies”. Depois de largos minutos de “Marcelfies”, e demonstrando a simpatia e proximidade que o caracteriza, Marcelo Rebelo de Sousa chegou mesmo a chamar os mais acanhados para tirarem a foto da praxe.
 
c/ LUSA

 

Deixe um comentário

Mais Populares