terça, 19 setembro 2017
Depois de uma reunião ocorrida na manhã de hoje, quarta-feira. 1 de Março, a OPE - Associação Tauromáquica de Estremoz, adjudicatária da Praça de Touros, e a Câmara Municipal de Estremoz, proprietária do imóvel, decidiram “por unanimidade” adjudicar a realização das corridas de touros durante a temporada de 2017, à empresa do empresário espanhol Carlos Zuñiga Jr., por entenderem ter sido aquele que “apresentou o melhor cartel”.
 
De recordar que a concurso estavam as empresas “Ovação e Palmas”, de Luís Miguel Pombeiro, “Verdadeira Festa”, de Vasco Durão, “Toiros e Tauromaquia”, de António Manuel Cardoso “Nené”, e a empresa de Carlos Zuñiga Jr.
 
A estreia de Carlos Zuñiga Jr. no tauródromo estremocense acontecerá no dia 29 de Abril, na corrida de touros integrada no programa da FIAPE - Feira Internacional Agropecuária de Estremoz, com um mano-a-mano entre Diego Ventura e João Moura Jr., sendo lidados touros de Francisco Romão Tenório, estando ainda por definir quais os forcados presentes neste espectáculo que promete esgotar a Praça de Touros de Estremoz.
 
Em relação à data de Setembro, Zuñiga irá apresentar um Concurso de Ganadarias Ibérico, com touros de ganadarias portuguesas e espanholas, não estando ainda definido qualquer cartel para o espectáculo.
 
À semelhança do que se passou no passado Domingo, cerca de 600 estremofoliões saíram à rua, no dia de hoje, terça-feira, 28 de Fevereiro, naquele que foi o segundo e derradeiro corso carnavalesco da cidade de Estremoz, no ano de 2017, tendo animado as milhares de pessoas, que desafiaram as negras nuvens que pairavam no céu, e marcaram presença nas principais artérias da cidade branca do Alentejo, para vir ver quem brincava ao Carnaval e serem também eles parte integrante de um evento que diverte miúdos e graúdos.
 
14 grupos participantes, 585 foliões e 11 carros alegóricos encheram as ruas da cidade com imensa cor, muita alegria, luz e animação. 
 
O Orfeão de Estremoz “Tomaz Alcaide”, com “Os Cabeçudos” e os “Extraterrestres”, a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Estremoz, com o “Saloon Texas Bar”, a Associação Hípica de Estremoz, com os “Piratas”, a Freguesia de São Domingos de Ana Loura, com “Asterix e Obelix”, a Associação Consoante Minguante, com os “Angry Birds”, a ARCA - Associação Recreativa e Cultural de Arcos, com “Jurassic Park”, a GINARTE, com a “Época Medieval”, a Sociedade Filarmónica Luzitana, com os “Mariachi”, o Externato D. Quixote, com “Os Príncipes e as Princesas”, o Clube de Futebol de Estremoz / Cara Linda Produções, com mais “Piratas”, a AVCE - Associação de Veículos Clássicos de Estremoz, com a “Pescaria da AVCE”, a Freguesia de Veiros, com os “Simpsons”, e a Sociedade Filarmónica Artística Estremocense - União, com mais “Asterix e Obelix”, foram os grupos e os temas participantes no segundo corso carnavalesco do Carnaval de Estremoz 2017.
 
O Carnaval de Estremoz é uma organização conjunta da Sociedade Filarmónica Artística Estremocense "União", da Sociedade Filarmónica Luzitana e do Orfeão de Estremoz "Tomaz Alcaide", com o apoio da Câmara Municipal de Estremoz.
 
Ao clicar no link da Foto-Reportagem, Ardina do Alentejo apresenta-lhe as melhores imagens dos dois corsos carnavalescos realizados na cidade de Estremoz, captadas pela objectiva de Ivo Moreira.
 
 
 

Estremofoliões sairam à rua

Escrito por segunda, 27 fevereiro 2017 22:15
Cerca de 600 estremofoliões saíram à rua, no passado Domingo, dia 26 de Fevereiro, naquele que foi o primeiro corso carnavalesco da cidade de Estremoz, e animaram as milhares de pessoas presentes nas principais artérias da cidade branca do Alentejo, que aproveitaram o sol que se fazia sentir para vir ver quem brincava ao Carnaval e serem também eles parte integrante de um evento que diverte miúdos e graúdos.
 
14 grupos participantes, 585 foliões e 11 carros alegóricos encheram as ruas da cidade com imensa cor, muita alegria, luz e animação. 
 
O Orfeão de Estremoz “Tomaz Alcaide”, com “Os Cabeçudos” e os “Extraterrestres”, a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Estremoz, com o “Saloon Texas Bar”, a Associação Hípica de Estremoz, com os “Piratas”, a Freguesia de São Domingos de Ana Loura, com “Asterix e Obelix”, a Associação Consoante Minguante, com os “Angry Birds”, a ARCA - Associação Recreativa e Cultural de Arcos, com “Jurassic Park”, a GINARTE, com a “Época Medieval”, a Sociedade Filarmónica Luzitana, com os “Mariachi”, o Externato D. Quixote, com “Os Príncipes e as Princesas”, o Clube de Futebol de Estremoz / Cara Linda Produções, com mais “Piratas”, a AVCE - Associação de Veículos Clássicos de Estremoz, com a “Pescaria da AVCE”, a Freguesia de Veiros, com os “Simpsons”, e a Sociedade Filarmónica Artística Estremocense - União, com mais “Asterix e Obelix”, foram os grupos e os temas participantes no primeiro corso carnavalesco do Carnaval de Estremoz 2017.
 
O Carnaval de Estremoz é uma organização conjunta da Sociedade Filarmónica Artística Estremocense "União", da Sociedade Filarmónica Luzitana e do Orfeão de Estremoz "Tomaz Alcaide", com o apoio da Câmara Municipal de Estremoz.
 
Ao clicar no link da Foto-Reportagem, Ardina do Alentejo apresenta-lhe as melhores imagens do corso carnavalesco de Domingo, captadas pela objectiva de Ivo Moreira.
 
 
 
Decorreu hoje, Sábado, dia 25 de Fevereiro, na sede da OPE - Associação Tauromáquica de Estremoz, a abertura das propostas para adjudicação da Praça de Touros de Estremoz, para a temporada tauromáquica de 2017. Foram apresentadas a concurso quatro propostas, três de empresas portuguesas e uma oriunda da vizinha Espanha: “Ovação e Palmas”, de Luís Miguel Pombeiro, “Verdadeira Festa”, de Vasco Durão, “Toiros e Tauromaquia”, de António Manuel Cardoso “Nené”, e uma proposta apresentada em nome pessoal pelo espanhol Carlos Zuñiga Jr.
 
A abertura das propostas decorreu na presença de José Pico e Hélder Cebola, em representação da OPE, e Mariano Dias, presente em nome da Câmara Municipal de Estremoz, proprietária do tauródromo estremocense. Marcaram também presença os representantes de três das quatro propostas apresentadas a concurso.
 
De salientar que no Caderno de Encargos de Adjudicação da Praça de Touros de Estremoz para a temporada de 2017, a que o Ardina do Alentejo teve acesso, apenas é referido que a “OPE fará a adjudicação à proposta que apresentar um cartel com figuras de primeira linha e uma ganadaria conceituada”.
 
Ao contrário do que foi anteriormente noticiado, e por sinal erradamente, em nenhuma parte do Caderno de Encargos, é mencionado que o valor mínimo a apresentar por corrida seja de 1200 euros.
 
Em termos de valores, apenas é referido no respectivo Caderno de Encargos, o valor da caução, estando escrito que “o adjudicatário caucionará o bom cumprimento de todas as obrigações que assumir, através do depósito em dinheiro, da quantia de 1500 euros, no prazo de cinco dias a contar da respectiva notificação, a qual será devolvida ao adjudicatário se este cumprir todas as obrigações emergentes do contrato”.
 
A proposta número um pertence a Luís Miguel Pombeiro e à empresa “Ovação e Palmas”, que se compromete a pagar 1200 euros pela corrida integrada na FIAPE 2017 e 1500 euros pela corrida incluída nas Festas de Setembro.
 
Em relação a cartéis, Pombeiro apresenta no dia 29 de Abril, Sábado da FIAPE, os cavaleiros António Ribeiro Telles, Luís Rouxinol e João Maria Branco ou Duarte Pinto. Os touros propostos pertencem a uma das seguintes três ganadarias: Pinto Barreiros, São Torcato ou Paulo Caetano. Nesta primeira proposta a Corrida da FIAPE poderá ser eventualmente um Concurso de Ganadarias. Em relação aos forcados, em cima da mesa está apenas o Grupo de Forcados Amadores de Montemor.
 
Para a corrida das Festas de Setembro, a “Ovação e Palmas” propõe um cartel com Rui Salvador, Marcos Bastinhas, um dos filhos de João Moura, e Duarte Pinto ou João Maria Branco, sendo que em relação a estes dois últimos nomes actua em Setembro aquele que não fizer parte do cartel na corrida da FIAPE. Os forcados incluídos nesta proposta são os de São Manços e de Elvas, em disputa de um concurso de pegas.
 
Pombeiro propõe ainda uma terceira corrida, entre finais de Junho ou início de Julho, de homenagem ao cavaleiro local José Maldonado Cortes, que esta temporada cumpre 55 anos de alternativa.

 
A proposta aberta em segundo lugar pertence à “Verdadeira Festa”, de Vasco Durão.
 
Para o dia 29 de Abril, Vasco Durão apresenta um cartel com touros Murteira Grave, que serão lidados por João Moura, Luís Rouxinol e João Maria Branco. O Grupo de Forcados Amadores de Montemor pegarão em solitário na Corrida da FIAPE 2017.
 
Em relação ao cartel da corrida das Festas de Setembro, nada é referido na proposta da “Verdadeira Festa”.
 
A terceira proposta aberta foi a da “Toiros e Tauromaquia”, de António Manuel Cardoso “Nené”. 
 
Para a corrida integrada na Feira Internacional Agropecuária de Estremoz, a “Toiros e Tauromaquia” apresenta um cartel com touros Branco Núncio ou Pinto Barreiros, que serão lidados por João Moura, João Telles Jr. e João Maria Branco. Em relação aos homens das jaquetas das ramagens, garantida está a presença do Grupo de Forcados Amadores de Évora, sendo que repartirão praça com um outro grupo que posteriormente será apresentado.
 
Para a tradicional corrida das Festas de Setembro, na proposta de António Manuel Cardoso apenas é divulgado que se tratará de um Concurso de Ganadarias.
 
A “Toiros e Tauromaquia” apresenta uma novidade em relação a todas as outras empresas, incluindo na sua proposta, a realização de um espectáculo, por altura dos Santos Populares, que se chamará “Toiros e Fados”.
 
A última proposta a “ver” a luz do dia foi a proposta do empresário espanhol Carlos Zuñiga Jr.
 
No que a verbas diz respeito, o empresário espanhol apresenta uma proposta em que se compromete a pagar 800 euros por cada uma das datas taurinas da Praça de Touros de Estremoz.
 
Para o dia 29 de Abril, o filho do dono da empresa espanhola “Circuitos Taurinos” apresenta um cartel com um mano-a-mano entre Diego Ventura e João Moura Jr., sendo os touros a lidar pertença da ganadaria Romão Tenório. Em relação aos grupos de forcados, na proposta do empresário espanhol nada é referido. De salientar que Carlos Zuñiga Jr. apresentou o pré-contrato com cada um dos toureiros que tem já anunciados para o cartel de 29 de Abril.
 
Para a Corrida das Festas de Setembro, apenas é mencionado na proposta de Carlos Zuñiga Jr. que se tratará de um Concurso de Ganadarias Ibérico, com touros de ganadarias portuguesas e espanholas, não estando ainda definido qualquer cartel para o espectáculo.
 
Ardina do Alentejo está ainda em condições de afirmar que na próxima quarta-feira, dia 01 de Março, ocorrerá uma reunião entre a OPE - Associação Tauromáquica de Estremoz e a Câmara Municipal de Estremoz, altura em que serão analisadas as quatro propostas a concurso e divulgada qual a empresa que fará a gestão da Praça de Touros de Estremoz, no que diz respeito à organização das actividades tauromáquicas, na temporada de 2017.
 
NOTÍCIA ACTUALIZADA - 28 DE FEVEREIRO - 20.32 HORAS
E num ápice, o dia 25 de Fevereiro tornou-se o “Dia D” para a centenária Praça de Touros de Estremoz.
 
Depois de Miguel Alvarenga, no “Farpas Blogue”, de Solange Pinto, no site “Touro e Ouro” e de um jornal local estremocense terem anunciado que Carlos Zuñiga e a sua empresa Circuitos Taurinos, iriam gerir os destinos da Praça de Touros de Estremoz, no que à realização das corridas de touros diz respeito, eis que a OPE - Associação Tauromáquica de Estremoz, gestora do tauródromo estremocense para mais uma temporada, em declarações ao Ardina do Alentejo, afirma peremptoriamente “que essas notícias são falsas, uma espécie de atirarem barro à parede”.
 
Elementos da OPE salientam que “a Praça de Touros de Estremoz ainda não tem empresário e que apenas amanhã, dia 25 de Fevereiro, abriremos as três propostas que nos chegaram”.
 
A mesma fonte declara ainda não ter “conhecimento de que algum empresário espanhol tenha apresentado proposta, a não ser que venha à sociedade com algumas das propostas que já recebemos”.

Militares da GNR recuperam Coruja das Torres

Escrito por terça, 21 fevereiro 2017 23:41
Militares do Núcleo de Protecção Ambiental (NPA) do Destacamento Territorial de Estremoz da Guarda Nacional Republicana (GNR), recuperaram ontem, dia 21 de Fevereiro, uma Coruja das Torres (tyto alba).
 
A ave, que apresentava alguns ferimentos, foi encontrada por uma cidadã, numa zona entre Evoramonte e Estremoz. Depois de recolhida, a coruja foi entregue na delegação de Portalegre do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), tendo em vista a sua recuperação.
 
A Coordenadora Nacional do Bloco de Esquerda, Catarina Martins, e o deputado na Assembleia da República, Jorge Falcato, estarão em Estremoz, no próximo Sábado, dia 25 de Fevereiro.
 
Durante a manhã de Sábado, a líder dos bloquistas e o deputado nascido em Estremoz, participam numa arruada pelo centenário Mercado da cidade branca do Alentejo.
 
Depois do almoço, que está marcado para as 13 horas, no Restaurante D. Dinis, realiza-se na Casa de Estremoz, pelas 16 horas, uma Sessão Pública subordinada ao tema “Deficiência e Vida Independente”, e que contará com a presença de Jorge Falcato, Hernâni Matos e Sara Martins.
 
De forma a integrar uma força militar multinacional da NATO, o Regimento de Cavalaria 3 (RC3) de Estremoz, começa este ano a preparar um esquadrão de reconhecimento, disse à agência Lusa o comandante da unidade. O Coronel Nuno Duarte indicou que o esquadrão de reconhecimento, do Agrupamento “ISTAR”, vai integrar uma força da NATO, em 2018, com a designação de “NATO Response Force” (NRF 18).
 
O esquadrão, que inclui cerca de 140 militares, entre oficiais, sargentos e praças, vai ser preparado no RC3 para que em 2018 possa ser a força de Portugal na NATO e estar pronto para poder intervir em situações de crise na Europa. Segundo o comandante da unidade militar de Estremoz, “esta força militar multinacional da NATO deve estar preparada para num período de cinco a sete dias poder intervir em qualquer crise que surja na Europa”.
 
O esquadrão de reconhecimento, do Agrupamento de Informações, Vigilância, Aquisição de Objectivos e Reconhecimento, segundo o comandante do RC3, vai ter três fases, a primeira, este ano, a fase “Stand Up”, criação da força, a segunda, em 2018, fase “Stand By”, pronta para intervir, e a terceira, em 2019, fase “Stand Down”, que corresponde ao desmantelamento da força. “Este ano, o esquadrão de reconhecimento fica completo, em termos do número de militares que o integram, recebe equipamento e material e inicia a preparação e o treino operacional”, adiantou.
 
O RC3, a unidade mais antiga em actividade do Exército Português, está instalado em Estremoz há 141 anos, desde 5 de Abril de 1875, e integra a Brigada de Reacção Rápida, com comando em Tancos, uma das principais unidades operacionais do Exército. O Regimento de Cavalaria 3 “Dragões de Olivença” tem origem numa das mais antigas unidades do Exército, fundada em 1707, em Olivença.
 
c/ LUSA
 
No âmbito do PEDU – Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano, a Casa da Convenção, em Evoramonte, foi alvo recentemente de obras de reabilitação e conservação.
 
As obras tiveram início no passado mês de Dezembro e a primeira fase do projecto de reabilitação, que incidiu na recuperação da cobertura, reforço das infraestruturas elétricas, instalação de rede de águas e saneamento e construção de instalações sanitárias, já se encontra concluído. Estas obras permitirão, no futuro, instalar no imóvel um centro de acolhimento ao visitante daquele centro histórico, bem como um núcleo interpretativo da Convenção de Evoramonte, contribuindo assim para promover e dinamizar a actividade turística naquela freguesia e no concelho de Estremoz.
 
Apesar de não possuir muito valor arquitectónico, a Casa da Convenção é um edifício emblemático do ponto de vista histórico, por ali ter sido assinada, em 26 de Maio de 1834, a célebre Convenção de Evoramonte, tratado de paz que pôs termo à guerra civil entre liberais e absolutistas e que resultou no triunfo do Liberalismo em Portugal.
 
Esta primeira fase de reabilitação da Casa da Convenção de Evoramonte, que representa um investimento de 62.010€, insere-se no PEDU – Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano do Concelho de Estremoz e é financiada a 85% (52.708,50€) pelo FEDER, através do Programa Operacional Regional do Alentejo 2020.
 

Mais Populares