quinta, 20 setembro 2018

No próximo Domingo, 'Vamos Brincar na Mata'

Escrito por %PM, %26 %514 %2015 %12:%maio
A Mata Municipal de Estremoz irá receber, no próximo Domingo, dia 31 de Maio, entre as 16 e as 19 horas, a actividade “Vamos Brincar na Mata”.
 
Esta iniciativa pretende sinalizar o Dia Mundial da Criança, que se comemora um dia depois, no dia 1 de Junho, tendo sido antecipada devido à disponibilidade das crianças e familiares, proporcionando-lhes uma tarde cheia de atividades, desde a modelação de um boneco ao modo de Estremoz, pinturas faciais, actividades desportivas e científicas, passeios a cavalo, insufláveis, entre outras.
 
O “Vamos Brincar na Mata” destina-se a crianças entre os 3 e os 10 anos que devem fazer-se acompanhar por um familiar.
 
Esta é uma organização da Câmara Municipal de Estremoz e da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens em Estremoz, com o apoio do Intermarché de Estremoz, do Espaço Equestre e da Gesamb.
 
A Biblioteca Municipal de Estremoz irá receber na próxima quarta-feira, dia 27 de Maio, a partir das 17.30 horas, um colóquio subordinado ao tema “Somos Jovens, Temos Voz”.
 
Este colóquio, que se destina aos jovens do concelho, contará com a presença do actor estremocense Cláudio Henriques e com diversos elementos da Associação “Chão de Meninos”.
 
Dinamizada pelo Clube dos Direitos Humanos da Escola Secundária Rainha Santa Isabel e promovida pela Comissão de Protecção de Crianças e Jovens (CPCJ) em Estremoz, esta iniciativa conta com o apoio da Câmara Municipal de Estremoz.
 
Para mais informações ou esclarecimentos, devem todos os interessados contactar a CPCJ através do email Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. ou pelo telefone 268080290.
 
90 pontos, num total de 100, foi quanto a prestigiada Wine Enthusiast atribuiu, recentemente, ao vinho alentejano "Herdade das Servas Colheita Seleccionada Tinto 2012". Com a atribuição de tão alta cotação ao vinho estremocense, a revista norte-americana volta a colocar a produção vínica portuguesa em destaque no panorama mundial.
 
A crítica, assinada por Roger Voss, editor europeu da Wine Enthusiast e "profundo conhecedor dos vinhos portugueses", vai ser publicada, em papel, na edição de Junho da revista, estando já disponível 'online', aqui. Voss descreve este tinto da colheita de 2012 como um vinho "poderoso" e "com uma estrutura concentrada”.
 
"Este é um vinho poderoso, rico em taninos e frutos pretos maduros e com uma estrutura sólida e concentrada" em que sobressai a pimenta, elogia Voss, considerando que se trata de um tinto "maduro e picante", com densidade e que será melhor saboreado a partir de 2016, dado que "precisa de mais tempo" para se desenvolver.
 
Para a Serrano Mira - Sociedade Vinícola, responsável pela produção do vinho, a apreciação positiva da Wine Enthusiast, publicação fundada em 1988 por Adam e Sybil Strum e que conta com uma audiência global de sensivelmente 800 mil leitores, é "uma boa notícia com destino ao Alentejo" que "vem cimentar" a sua 'performance', depois de a colheita de 2011 ter sido distinguida com cinco medalhas (três de ouro e duas de prata) em grandes competições mundiais como o International Wine Challenge ou o Concours Mondial de Bruxelles.
 
A produtora descreve o "Herdade das Servas Colheita Selecionada Tinto 2012" como um "típico alentejano de 'blend' criado a partir de Touriga Nacional, Alicante Bouschet, Aragonez e Trincadeira". De "cor rubi escura", é "fresco e envolvente", beneficiando de uma acidez que lhe confere "elegância".
 
A família Serrano Mira é uma das mais antigas na produção de vinho do Alentejo: nas suas propriedades foram conservadas talhas de barro utilizadas na feitoria do vinho que datam de 1667. 
 
Na atualidade, a Herdade das Servas zela por um património vitivinícola de 300 hectares, destacando-se as vinhas do Azinhal, da Judia, do Monte dos Clérigos (a mais antiga) e das Servas.
 
Um veículo da FEB - Força Especial de Bombeiros, pertencente à unidade instalada em Estremoz, sofreu no dia de hoje, Sábado, 23 de Maio, um acidente quando se deslocava para um incêndio, que deflagrou na Herdade das Silveiras, próximo da vila de Redondo, e onde foram devastadas algumas dezenas de hectares de pasto e sobreiros.
 
Segundo informações recolhidas pelo “Ardina do Alentejo”, a viatura da FEB seguia em marcha de emergência quando, na Estrada Nacional 254, no troço que atravessa a localidade de Bencatel, embateu numa viatura que ali se encontrava parada.
 
Neste sinistro não se registaram feridos, apenas danos materiais em ambas as viaturas, nomeadamente na viatura da FEB, como a imagem documenta.
 

Ministra da Agricultura inaugura Barragem de Veiros

Escrito por %PM, %22 %552 %2015 %13:%maio
A Ministra da Agricultura e do Mar vai estar no concelho de Estremoz, na próxima semana.
 
Assunção Cristas deslocar-se-á à freguesia de Veiros, onde irá presidir à cerimónia de inauguração da Barragem de Veiros, agendada para as 16 horas, da próxima terça-feira, dia 26 de Maio.
 
A Barragem de Veiros é uma aspiração antiga do concelho de Estremoz, que chegou a estar referenciada num plano desenvolvido nos anos 50 do século XX. Após mais de 60 anos de espera, não só para a população da freguesia mas também para todo o concelho, a Barragem de Veiros vai ser inaugurada.
 
Além da criação de um perímetro de rega, a Barragem de Veiros vai permitir reforçar o abastecimento público de água e criar condições para a utilização turística e recreativa da albufeira.
 
A albufeira da Barragem de Veiros vai permitir o armazenamento de água para futura utilização no regadio de uma área de 1.114 hectares de solos, localizados na freguesia de Veiros e no concelho vizinho de Monforte, actualmente objecto de uma agricultura marcadamente de sequeiro.
 
A obra representa o maior investimento efectuado naquela freguesia com comparticipação de fundos da União Europeia.
 
O plano de rega da Barragem de Veiros prevê beneficiar cerca de 60 agricultores dos concelhos de Estremoz e de Monforte.
 
c/ LUSA
Esta é mais uma grande notícia para o concelho de Estremoz e para toda a equipa do Centro Ciência Viva da localidade alentejana.
 
O Ciência na Rua, festival único no mundo que junta a Ciência e a Arte, e que se realiza anualmente em Estremoz, foi distinguido esta semana com a atribuição do selo de qualidade EFFE - Europe for Festivals, Festivals for Europe. Trata-se de uma distinção atribuída pela European Festivals Association (EFA), e que pretende dar a conhecer ao mundo “os festivais que estão a fazer um trabalho entusiasmante e inovador”.
 
O selo de qualidade EFFE é o resultado de muitos anos de intensa colaboração com a Comissão Europeia e o Parlamento Europeu.
 
Na sequência de um processo de intensa avaliação por peritos nacionais e um júri internacional, 761 festivais de 31 países foram selecionados para fazer parte da primeira geração de beneficiários do selo EFFE.
 
Em Portugal, foram 65 os festivais reconhecidos pelo seu trabalho, pelo profundo comprometimento com as artes, pela sua importância para as localidades e para as regiões em que ocorrem e pelo constante adoptar dos valores europeus.
 
"Estamos felizes em poder dizer que as distinções EFFE 2015-2016 compõem a primeira geração de beneficiários do selo EFFE que se destacam pela qualidade artística e têm um impacto significativo ao nível local, nacional e internacional”, disse o presidente do júri internacional EFFE, Vincent Baudriller, Director do Lausanne Theatre Vidy e ex-director do Festival d 'Avignon. 
 
Todos os selos EFFE 2015-2016 serão apresentados num guia on-line e também num guia impresso que será apresentado no início do Verão.
 
Para além do Ciência na Rua, o Alentejo viu ainda mais três festivais receberem o selo EFFE: o Festival Andanças (Barragem Póvoa e Meadas - Castelo de Vide), a Semana Internacional dos Palhaços (Évora) e o Festival Músicas do Mundo (Sines).
 
O Rossio Marquês de Pombal foi o “palco” escolhido para a realização de mais uma edição das Marchas Populares em Estremoz. A noite do próximo dia 27 de Junho promete encher-se de cor, alegria e muita animação.
 
Apesar de ser uma iniciativa recente, apenas com duas edições, as Marchas Populares de Estremoz revelaram-se, desde a primeira hora, ser um evento de grande sucesso, tendo mobilizado nas edições anteriores centenas de pessoas, entre público e marchantes.
 
O Município de Estremoz, à semelhança dos anos anteriores, vai voltar a participar nesta actividade da União das Freguesias de Estremoz (Santa Maria e Santo André), com uma Marcha Juvenil, subordinada ao tema "Estremoz tem mais encanto".
 
Mas para que essa Marcha Juvenil do Município de Estremoz possa desfilar no Rossio Marquês de Pombal são necessários marchantes. 
 
O desafio está lançado. As inscrições para a Marcha Juvenil do Município de Estremoz abrem no próximo dia 25 de Maio (segunda-feira) e prolongam-se até ao dia 5 de Junho (sexta-feira), e podem ser feitas no Posto de Turismo de Estremoz. Podem inscrever-se todas as crianças e jovens com idades compreendidas entre os 2 e os 16 anos.
 
As Marchas Populares em Estremoz é uma organização da União das Freguesias de Estremoz (Santa Maria e Santo André), com o apoio da Câmara Municipal de Estremoz.
 
Numa altura em que a Polícia de Segurança Pública (PSP) está debaixo de todos os holofotes, muito por culpa da actuação do Subcomissário Filipe Silva, em Guimarães, e também por causa das cargas policiais ocorridas na Rotunda do Marquês, em Lisboa, eis que um agente estremocense, a cumprir serviço na Esquadra de Investigação Criminal do Barreiro, merece destaque, um positivo destaque, na página da PSP na rede social Facebook.
 
André é um cidadão a quem foi furtado um motociclo. Através do seu avô, legal proprietário do motociclo, foi apresentada queixa nas instalações da PSP do Barreiro. Numa das várias deslocações à esquadra da PSP, foi-lhe dito pelo agente que o atendeu nesse dia, que este caso não cairia no esquecimento, e que tudo haveria de ser feito para que o motociclo lhe fosse restituído. Passado uns meses, André recebeu um telefonema, informando-o de que a sua mota tinha aparecido, e que se encontrava nas instalações da PSP do Barreiro e para proceder ao levantamento da mesma.
 
Numa carta enviada para a PSP, este cidadão enaltece a acção e a conduta de Hermano Beliz, o agente estremocense que ajudou André na resolução deste roubo.
 
Na missiva André refere que “ao contrário do que se diz, ainda há quem não feche os olhos à letra da Lei e honre a farda que enverga”. Salienta que “tive a feliz coincidência de conhecer este Sr., que prontamente se disponibilizou para me receber, ouvir e esclarecer em tudo aquilo que eu queria dizer” apesar da conversa ter ocorrido “após um longo e fatigante turno, em que era visível o cansaço no rosto deste Homem”. Acrescenta que “tive a palavra de que o caso não seria esquecido, e que tudo haveria de ser feito para que o motociclo me fosse restituído”. “E a verdade, é que cumpriu a sua palavra” acrescenta.
 
Praticamente no fim da carta, André louva publicamente “o esforço, a entrega e a dedicação do Agente Hermano Beliz, pela incessante capacidade da prossecução do interesse e bem comum”. Ainda antes de se despedir, “com consideração e elevada estima, pela instituição que representam, e pelo Homem de carácter e persuasão do bem comum”, o cidadão que viu o seu caso ter um final feliz, deixa um desejo no ar: “que o Agente seja reconhecido pelo excelente trabalho desenvolvido”.
 
Hermano Beliz tem 35 anos. É natural de Estremoz, onde fez toda a sua vida académica. Após concluir o curso, o Agente Hermano foi colocado na 11ª Esquadra, na Penha de França. Seguiu-se a entrada no Comando de Setúbal, na Esquadra da Baixa da Banheira e posteriormente a Esquadra de Investigação Criminal do Barreiro, onde se encontra actualmente.
 
No final da publicação na página da PSP na rede social Facebook, a força de segurança demonstra a Hermano Beliz “o nosso profundo reconhecimento pela postura evidenciada que honra o nosso código de conduta”.
 

Foi lido ao final da tarde de hoje, segunda-feira, 11 de Maio, no Tribunal de Évora, o acórdão de Francisco Borda d’Água, o comerciante de frutas estremocense acusado de ter assassinado uma advogada, no escritório desta, em pleno centro da cidade de Estremoz.

Ao que o “Ardina do Alentejo” conseguiu apurar, o colectivo de juízes do Tribunal eborense aplicou a pena de 23 anos de prisão efectiva ao arguido, pela prática do crime de homicídio da advogada Natália de Sousa, considerando tratar-se de um homicídio "especialmente gravoso" e sem que o arguido mostrasse arrependimento.
 
"Há homicídios e homicídios" e este "é especialmente gravoso por se tratar de uma advogada" e por o arguido o ter "praticado com as próprias mãos", disse a juíza-presidente do colectivo, Rita Coucelo.
 
Francisco Borda d’Água foi ainda condenado ao pagamento de uma indemnização ao filho da causídica, no valor de 118 mil euros, e de uma outra ao marido, no valor de 65 mil euros, ambas por danos patrimoniais e não patrimoniais.
 
O advogado de defesa do homicida, Paulo Camoesas, referiu que esta é "uma sentença errada" e da qual vai recorrer, por entender que "estavam a ser julgados factos que não eram propositados". Já a Ordem dos Advogados, que se constituiu assistente do processo, considerou "justa" a pena aplicada, num acórdão "bem elaborado e bem redigido".
 
De recordar que o crime ocorreu a 6 de Maio do ano passado, no escritório da advogada, quando depois de iniciar uma discussão com Natália de Sousa, de 50 anos, por causa do pagamento da pensão de alimentos à sua cliente e ex-mulher do arguido, na sequência de um processo de divórcio, Borda d’Água, e sem que nada o fizesse prever, embateu com a cabeça da vítima várias vezes no chão. 
 
Após consumar o crime, o empresário terá saído do escritório da advogada, sendo depois retido à porta do mesmo, até à chegada das autoridades. A vítima foi levada pelo INEM para o Centro de Saúde de Estremoz, sendo declarado o seu óbito pouco tempo depois.