sábado, 24 fevereiro 2018

A guerra do fogo - A ciência ao serviço da floresta

Escrito por segunda, 20 novembro 2017 18:40
Portugal Continental é um território de grande densidade florestal, sendo os incêndios florestais um dos riscos mais prementes para a integridade territorial e a segurança dos cidadãos. Só nos primeiros dez meses de 2017 arderam 418.000 hectares de floresta, o que corresponde a 4,5 por cento do território nacional, com perda de vidas humanas. O conhecimento científico tem respostas contra estes incêndios, podendo garantir ao mesmo tempo o reequilíbrio da floresta e a sua sustentabilidade.
 
Na Semana da Ciência e da Tecnologia, que decorre de 20 a 26 de Novembro, a Rede Nacional de Centros Ciência Viva dá voz a instituições científicas e aos cidadãos para discutir os contributos da ciência e da tecnologia na valorização da floresta e prevenção dos incêndios florestais. 
 
Em Estremoz, nas instalações do Centro Ciência Viva de Estremoz (CCVE), o debate aberto terá lugar na próxima quinta-feira, dia 23 de Novembro, dia da floresta autóctone, pelas 18 horas. "A Floresta do Conhecimento" será o tema central do debate que conta, entre outras individualidades, com a presença do Professor Doutor Carlos Pinto Gomes, do Departamento de Paisagem, Ambiente e Ordenamento da Escola de Ciências e Tecnologia da Universidade de Évora
 
Como pode o conhecimento científico ser usado na gestão da floresta e prevenção dos incêndios? A resposta a esta e a outras perguntas esperam por si!
 
Em Estremoz, o debate aberto é organizado pelo Centro Ciência Viva de Estremoz (CCVE), com o apoio do Município de Estremoz e da Escola de Ciências e Tecnologia da Universidade de Évora, em colaboração com a Rede Nacional de Centros Ciência Viva e a Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica - ANCCT.
No 6º Concurso Nacional de Doces de Fruta Tradicionais Portugueses, a “Ameixa d’Elvas em calda”, produzida pela empresa estremocense Confibor - Transformação Agro-Alimentar, Lda, foi considerada a “Melhor dos Melhores”, tendo  arrebatado a Medalha de Ouro, na categoria Ameixa d’Elvas.
 
Apresentadas em pequenos frascos de 300 e 500 gr ou em latas de 2,5 e 5,5 kg, as ameixas em calda, são embaladas junto com a calda de confecção original, podendo ser servidas como sobremesa, a acompanhar diversos tipos de bolo, como o famoso Sericaia. Mesmo depois de aberta a embalagem, os frutos conservam-se bem em ambiente fresco durante algumas semanas.
 
O concurso decorreu, no passado dia 30 de Outubro, no CNEMA - Centro Nacional de Exposições e Mercados Agrícolas, em Santarém, em parceria com a Qualifica/oriGin Portugal, tendo como objectivo premiar, promover, valorizar e divulgar os genuínos doces e frutas tradicionais portugueses e os doces de fruta de base tradicional.
 

CERCIEstremoz promove Turismo Solidário

Escrito por domingo, 05 novembro 2017 21:33
Está a decorrer, até ao próximo dia 4 de Dezembro, no Posto de Turismo de Estremoz, uma venda solidária da CERCIEstremoz, com a venda de trabalhos elaborados pelos utentes desta instituição.
 
Esta iniciativa é uma organização da Câmara Municipal de Estremoz e da CERCIEstremoz, que tem como missão dignificar o cidadão com deficiência ou incapacidade potenciando a autonomia, a qualidade de vida e a felicidade, construindo a ponte entre a família e a comunidade.
 
A decisão acerca da inclusão da Produção de Figurado em Barro de Estremoz, vulgarmente conhecida como Bonecos de Estremoz, na Lista Representativa do Património Cultural Imaterial da Humanidade será conhecida no início do mês de Dezembro, informou a autarquia estremocense.
 
A decisão será tomada durante a 12.ª Reunião do Comité Intergovernamental da UNESCO para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial, que acontecerá na Coreia do Sul, na ilha de Jeju, de 4 e 9 de Dezembro.
 
A edilidade revelou ainda que “esta é uma candidatura que foi entregue a 22 de Março de 2016 e aceite pela UNESCO a 21 de Novembro do mesmo ano, estando o processo de candidatura em fase de avaliação até à data da decisão final”.
 
Todo o dossier de candidatura pode ser consultado online, na página oficial da UNESCO, aqui.
 
A Produção de Figurado em Barro de Estremoz é uma arte única, Património Cultural de Estremoz e de Portugal, e brevemente será também Património da Humanidade.
 
Saiba mais sobre esta arte no site do Município de Estremoz.
Dois mortos e dois feridos graves é o resultado de um brutal acidente de automóvel ocorrido na madrugada desta quarta-feira, dia 1 de Novembro, no concelho de Sousel.
 
Segundo fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Portalegre, o acidente, cujo alerta foi dado às 01:08, ocorreu na Estrada Municipal 504 (EM504), entre Santo Amaro, no concelho de Sousel, e a vila de Fronteira.
 
Ao que o Ardina do Alentejo conseguiu apurar as vítimas mortais são João Geadas, de 34 anos, residente em São Tiago Rio de Moinhos, e Rúben Mousinho, de 18 anos, e residente em Estremoz. Os dois mortos deste violento acidente automóvel tinham entre si a relação de parentesco de tio e sobrinho, acumulando a relação de padrinho e afilhado.
 
Os dois feridos graves são militares do Regimento de Cavalaria 3 (RC3). Fábio Mousinho, de 21 anos, é irmão da vítima mortal Rúben Mousinho, e reside em Estremoz, e Leonardo Ramos, de 23 anos, reside em Olhão.
 
De acordo com a mesma fonte, após o despiste, o automóvel, um BMW embateu em várias oliveiras, incendiando-se de seguida, tendo as vítimas mortais ficado carbonizadas.
 
Segundo a fonte do CDOS de Portalegre, os feridos graves foram transportados para o Hospital Dr. José Maria Grande, em Portalegre, tendo um deles já sido transportado, de helicóptero, para uma unidade hospitalar da área de Lisboa.
 
As operações de socorro mobilizaram elementos dos Bombeiros Voluntários de Sousel, de Monforte e de Estremoz, do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) e da Guarda Nacional Republicana (GNR), num total de 47 operacionais, apoiados por 19 viaturas.
 
EM ACTUALIZAÇÃO
 
c/ LUSA
Depois de na passada sexta-feira, dia 20 de Outubro, a proposta de constituição do Executivo da Junta de Freguesia de Glória, apresentada por José Cruz, cabeça-de-lista do Partido Socialista nas últimas eleições autárquicas, e força política ganhadora na freguesia do concelho de Estremoz, ter sido chumbada, com os votos contra dos movimentos JPG – Juntos por Glória e MiETZ – Movimento Independente por Estremoz, o que impossibilitou a instalação dos órgãos autárquicos daquela freguesia, eis que no dia de ontem, 25 de Outubro, a situação ficou resolvida.
 
E ficou resolvida graças ao “casamento” entre o PS e o MiETZ. José Cruz refez a proposta de constituição do Executivo, tendo incluído na mesma o nome de Patrícia Toureiro, número um da lista do MiETZ à Junta de Freguesia de Glória, para o cargo de Tesoureira do Executivo. Para além de José Cruz, Presidente da Junta de Freguesia, e de Patrícia Toureiro, o Executivo conta ainda com Luís Capitão, número dois da lista do Partido Socialista, que irá desempenhar as funções de Secretário.
 
No que diz respeito à Assembleia de Freguesia, esta ficou a ser liderada por Lucília Festas (PS), sendo constituída por mais dois elementos do PS (Nuno Pereira e José Festas), três do movimento JPG (Óscar Fonseca, João Carneireiro e Joaquim Pereira) e um do MiETZ (Rosinda Ferreira).
 
Na passada sexta-feira, dia 20 de Outubro, decorreu no auditório do Agrupamento de Escolas de Estremoz, a Assembleia Geral da Associação de Pais do referido agrupamento, que teve como principal ponto da ordem de trabalhos a eleição dos novos órgãos sociais da Associação de Pais.
 
Ana Rita Simeão, é a nova Presidente do Conselho Executivo da Associação de Pais do Agrupamento de Escolas de Estremoz, que sucede assim a Luís Eustáquio na presidência da referida Associação de Pais.
 
Através da sua página na rede social Facebook, o ex-presidente desejou “votos de um excelente trabalho para a Ana Rita Simeão e para a sua equipa”. A nova presidente já fez questão de agradecer as palavras de Luís Eustáquio, afirmando que “iremos com todo o gosto dar continuidade ao trabalho que tem vindo a ser desenvolvido até então e também, manter a voz ativa dos pais junto do Agrupamento de Escolas”.
 
A nova Associação de Pais do Agrupamento de Escolas de Estremoz é constituída pelos seguintes elementos:
 
Conselho Executivo
Presidente: Ana Rita Serrano de Figueiredo Simeão 
1º Vice-Presidente: Raquel Figueira 
2º Vice-Presidente: Sofia Luna 
Tesoureiro: Cristina de Jesus Borracho Gato 
Vogal: Vera Guerra 
1º suplente: Ana Banha 
2º suplente: Maria João Correia
3º suplente: Tiago Buinho 
 
Mesa da Assembleia
Presidente: Nuno Rato 
1º Secretário: Paulo Jorge Cuco 
2º Secretário: Luciana Freitas 
 
Conselho Fiscal
Presidente: Bruno Miguel Oliveira 
1º Vogal: Pedro Soeiro
2º Vogal: Pedro Miguel Capão Ramalho 
1º suplente: Gonçalo Dias 
2º suplente: Dora Silva

A Cerimónia Solene de Tomada de Posse dos Órgãos do Município de Estremoz irá decorrer no dia de hoje, sábado, 21 de outubro, a partir das 16 horas, no Salão Nobre dos Paços do Concelho.


A cerimónia, cuja transmissão em directo pode acompanhar através do Ardina do Alentejo, conta com o seguinte programa:
1 - Instalação dos Órgãos do Município - Assembleia e Câmara Municipal;
2 - Primeira Reunião da Assembleia Municipal - Ponto Único - Eleição da Mesa da Assembleia Municipal;
3 - Intervenção do Presidente da Câmara Municipal de Estremoz;
4 - Sessão de apresentação de cumprimentos à Câmara e à Assembleia Municipais.

 

Armazém assaltado nas Quintinhas

Escrito por segunda, 09 outubro 2017 02:02
Um armazém, situado na zona habitacional das Quintinhas, junto ao Lar da Liga dos Combatentes, na zona norte da cidade de Estremoz, foi assaltado, ao que tudo indica, durante a noite de sábado para domingo.
 
Segundo fonte próxima do proprietário do armazém, “o furto aconteceu depois das 21 horas de sábado”, dia 7 de Outubro, altura em que o dono do imóvel saiu do armazém. O proprietário apenas deu pelo acontecido cerca das 19 horas de domingo, 8 de Outubro.
 
Para acederem ao interior do armazém, os larápios destelharam o telhado e partiram uma parede lateral. Apesar de não ser de estranhar que o “modus operandi” dos amigos do alheio tenha sido ruidoso e demorado, nenhum dos moradores contíguos ao armazém assume ter ouvido algum barulho estranho.
 
Os ladrões furtaram do interior do armazém vários materiais, desde loiças antigas a ferramentas e máquinas de construção, passando por balanças de mercearia, mobiliário antigo e diversos materiais de construção. Apesar de ainda não estar totalmente contabilizado o valor dos bens furtados, e sem estar também calculado o valor dos prejuízos resultantes do “modus operandi” dos ladrões, o valor do furto ascende aos cinco mil euros, segundo conseguimos apurar.
 
Não são conhecidos até ao momento os autores deste roubo. Ainda segundo a mesma fonte próxima do proprietário do armazém furtado, foi encontrada junto às barracas que servem de habitação à comunidade de etnia cigana, que vive paredes-meia com o imóvel assaltado, “cadeiras furtadas do interior do armazém”.
 
Chamada ao local pelo proprietário do armazém furtado, a Polícia de Segurança Pública de Estremoz tomou conta da ocorrência.

Mais Populares