quarta, 23 agosto 2017

Actor estremocense Cláudio Henriques na nova novela da TVI

Escrito por  Publicado em Entrevistas quarta, 27 julho 2016 01:37
“A Impostora” tem estreia prevista para o mês de Setembro “A Impostora” tem estreia prevista para o mês de Setembro DR
O actor estremocense Cláudio Henriques é uma das caras que vai fazer parte do elenco da nova novela da TVI, “A Impostora”, que tem estreia prevista para o mês de Setembro. A trama escrita por António Barreira, e que vai substituir na grelha da estação de Queluz de Baixo o sucesso de audiências “A Única Mulher”, será protagonizada por Dalila Carmo, Diogo Infante e Fernanda Serrano nos principais papéis.
O “Inspector” Cláudio Henriques concedeu ao Ardina do Alentejo uma breve entrevista sobre esta sua nova aventura televisiva, mas onde também falou sobre os seus projectos futuros.
 
Ardina do Alentejo - Qual vai ser o papel que vais desempenhar na próxima novela da TVI, "A Impostora"?
Cláudio Henriques - Vou ser inspector da PJ, parceiro directo de um outro personagem que vai transitar da novela “A Única Mulher” para “A Impostora”.
 
Ardina do Alentejo - Vai ser uma personagem que vai dar que falar?
CH - Não posso revelar muita coisa, pois ainda estou também eu em processo de gravações, mas do que já gravei,
dá para dizer que este meu personagem vai estar envolvido em momentos chave, mas isto só mais na segunda metade do projecto… Ainda muita tinta vai rolar antes deste Inspector aparecer.
 
Ardina do Alentejo - Como é que surgiu este convite para participares na próxima novela da TVI? 
CH - Surgiu através do meu agente Paulo Araújo, que para além de amigo, é o representante do meu trabalho em televisão, e é através dele que tenho tido a possibilidade de mostrar o meu trabalho em vários projectos da ficção nacional, principalmente neste último ano e meio.
 
Ardina do Alentejo - O trabalho faz parte do teu ADN... Para além da televisão, em que é que estás a trabalhar mais...?
CH - Para além da televisão, neste momento, e desde há algum tempo, desenvolvo a parte de produção na Cossoul, uma instituição com grandes bases no teatro português, com 130 anos, de onde surgiram muitos dos nomes da televisão e do teatro que tão bem hoje conhecemos. Para além disso estou em fase de ensaios para um espectáculo que se chama “Evaporação dos Pássaros”, um texto de Joaquim Paulo Nogueira e encenação dele. É uma produção do Colectivo Prisma, onde irei partilhar o palco com o actor Rui Ferreira. Seremos apenas dois em palco, num grande desafio, que quebra com os padrões normais de teatro, desde a posição física do público em relação ao espectáculo, como da própria “atmosfera” do mesmo. Para quem quiser também apoiar, e adquirir já préviamente bilhete pode fazê-lo através do link http://ppl.com.pt/pt/prj/evaporacao-dos-passaros. Neste link está toda a informação do espectáculo.
Estou também a desenvolver com o meu amigo Hélio Silva / DJ Marujo, natural de Estremoz também, um projecto, o qual para já não tem nome, mas cuja identidade, quer através da minha escrita e palavra, quer através da musicalidade/produção musical do Hélio, será certamente algo que agradará aos mais curiosos, e que gostam de fusão de áreas diferentes, como a poesia e a música.
 
Ardina do Alentejo - Os estremocenses colaram-se à novela "Belmonte" da TVI, pelo facto de Estremoz ser a cidade da trama... Esperas que os teus conterrâneos sigam também a tua personagem afincadamente e diariamente?
CH - É natural que tenham acompanhado a “Belmonte”. Eu próprio, sempre que podia, acompanhava, pois estar longe e ver através da “caixa mágica” a nossa cidade era uma forma de estar mais perto.
Neste caso, acho que é diferente. Estremoz é Estremoz, paisagens, arquitectura, cheiros, pessoas... e eu, sendo pessoa, e de Estremoz, sou apenas uma parte, como muitos outros, deste lindo lugar. Por tudo isto, acompanhar “Belmonte”
era mais do que acompanhar um trabalho de um actor, que será este o caso. Em suma, é óbvio que terei muito gosto,
espero que acompanhem sim, sendo que entro apenas uma vez mais ao inicio da novela, e volto lá mais para a frente, e aí sim, para ficar, chamemos-lhe uma segunda temporada da novela, “A Impostora”, na TVI.

Deixe um comentário

Mais Populares