quinta, 21 setembro 2017

António Anselmo e a saída de Borba do PAEL: 'Com bom senso e com equilíbrio, conseguimos pagar'

Escrito por  Publicado em Entrevistas terça, 08 agosto 2017 01:57
A saída do PAEL foi o tema principal de uma conversa que o Ardina do Alentejo manteve com António Anselmo, Presidente da Câmara Municipal de Borba A saída do PAEL foi o tema principal de uma conversa que o Ardina do Alentejo manteve com António Anselmo, Presidente da Câmara Municipal de Borba DR
Foi notícia na passada semana, que EstremozBorba e Monforte eram três dos 57 municípios que no final do ano de 2016 conseguiram cumprir os limites de dívida que a lei das finanças locais lhes impõe e saíram assim das condicionantes de gestão a que estavam obrigados pelo Programa de Apoio à Economia Local (PAEL).
 
A saída do PAEL foi o tema principal de uma conversa que o Ardina do Alentejo manteve com António Anselmo, Presidente da Câmara Municipal de Borba.
 
O autarca do concelho inserido na Zona dos Mármores, referiu que esta saída do PAEL aconteceu porque “com bom senso e com equilíbrio, conseguimos pagar até Junho, mais de 4 milhões e 300 mil euros de dívida, o que nos permitiu ter saldo positivo, saldo positivo que foi reconhecido, o que me deixa muito contente”. O edil acrescenta ainda que este programa “custou muito às pessoas de Borba”.
 
Sobre as melhorias financeiras que esta saída do PAEL poderá trazer para o concelho, António Anselmo asseverou estar “convencido que o Orçamento de 2018, que será aprovado em finais de 2017, irá permitir um bocado de liberdade”.
 
Se não fosse o PAEL a Câmara não funcionava, para mim o PAEL foi uma solução” referiu António Anselmo, afirmando no entanto que “a nível nacional devia haver mais respeito pelos Municípios”.
 
Enumerando algumas das obras que fez durante o seu mandato, António Anselmo assegura que “Borba está melhor do que há quatro anos e está no bom caminho!”.
 

Deixe um comentário

Mais Populares