sexta, 21 julho 2017

Entrevista com João Geadas, o novo Campeão Nacional de Atletismo dos 100 metros, no escalão de Juvenis

Escrito por  Publicado em Entrevistas segunda, 26 junho 2017 04:09
João Geadas termina esta entrevista com uma interessante frase, que nos obriga a nunca desistir: "Vale mais quem quer do que quem pode"! João Geadas termina esta entrevista com uma interessante frase, que nos obriga a nunca desistir: "Vale mais quem quer do que quem pode"! DR
O atletismo aparece na vida de João Geadas por culpa do Desporto Escolar. Da prova de 40 metros, disputada há três anos atrás, até ao título de Campeão Nacional de Atletismo dos 100 metros, no escalão de Juvenis, conquistado no passado fim-de-semana, envergando a camisola da AJES – Associação Juvenil de Estremoz, estão muitas horas de treino, muito trabalho e muita dedicação.
 
Ardina do Alentejo esteve à conversa com o novo Campeão Nacional de Atletismo dos 100 metros, no escalão de Juvenis, João Geadas.
 
Nesta conversa olhámos para o momento actual, o momento da consagração de ser campeão nacional, mas já perspectivámos o futuro e quisemos saber onde vão ficar os estudos e onde vai ficar o atletismo. João Geadas termina esta entrevista com uma interessante frase, que nos obriga a nunca desistir: "Vale mais quem quer do que quem pode"!
 
Ardina do Alentejo - Como é que o atletismo surgiu na tua vida?
João Geadas (JG) - O atletismo surgiu na minha vida a partir do Desporto Escolar, em que numa prova de 40 metros, o chamado "Mega Sprint", consegui ser seleccionado para o nacional e ser consagrado Campeão Nacional. A partir daí comecei a ver que o melhor era apostar nisso e começar uma "carreira" de atleta.
 
Ardina do Alentejo - Quando começaste a treinar e a competir, pensaste que este dia, de te sagrares Campeão Nacional, podia chegar?
JG - Penso que o título de campeão nacional é desejado por qualquer atleta assim que começa o seu percurso, e este era um dos meus principais objetivos no início da minha carreira.
 
Ardina do Alentejo - Já assentaste os pés na terra ou ainda estás nas nuvens com o título alcançado? Ou sabias que este era o desfecho que iria acontecer?
JG - Estou um pouco a viver agora o meu sonho de atleta, pois neste momento é que cheguei ao ponto mais alto da minha pequena carreira. Era algo para o qual eu já trabalhava há um ano, e sabia que nesta época tinha muitas probabilidades de acontecer.
 
Ardina do Alentejo - E agora o futuro? Passa pela AJES ou já começaram a chover os convites para abandonares o clube estremocense?
JG - O futuro ainda é um pouco incerto. De momento encontro-me na AJES, e ainda não recebi pedido algum para uma outra equipa. Se isso eventualmente acontecer, será algo a pensar.
 
Ardina do Alentejo - O atletismo vai fazer sempre parte integrante da tua vida ou os estudos falam mais alto?
JG - Por mim o atletismo irá fazer sempre parte da minha vida daqui para a frente. Não vou deixar de estudar, como é óbvio, mas vou tentar conciliar as duas coisas, visto que quero entrar na universidade numa área ligada ao desporto.
 
Ardina do Alentejo - Que mensagem queres deixar a quem for ler esta entrevista?
JG - A mensagem que quero deixar é essencialmente que nunca desistam dos vossos sonhos, nem baixem a cabeça, mesmo que os resultados não forem os esperados, porque com trabalho e dedicação, mais cedo ou mais tarde, os frutos irão aparecer e não existe nada mais gratificante que recolher os frutos do nosso próprio trabalho. "Vale mais quem quer do que quem pode"!

Deixe um comentário

Mais Populares