Imprimir esta página
sexta, 25 junho 2021 10:39

Vitória portuguesa dá liderança na "Alentejana"

Escrito por
Hoje os sprinters poderão ter mais uma oportunidade, antes de um sábado potencialmente decisivo Hoje os sprinters poderão ter mais uma oportunidade, antes de um sábado potencialmente decisivo DR

Iúri Leitão é o novo comandante da 38ª Volta ao Alentejo em Bicicleta/1º Grande Prémio CMTV. Depois do triunfo lhe ter escapado por pouco na etapa inaugural, no dia de ontem, em Sines, o sprinter português não deu hipóteses à concorrência e, aos 22 anos, conquistou a maior vitória da ainda jovem carreira no ciclismo de estrada. Afinal, trata-se de um campeão europeu de scracth (ciclismo de pista) e que aspira estar no topo do sprint. Na “Alentejana” não só venceu a etapa mais longa (e bem quente!) como ainda vestiu a Camisola Amarela Sociedade Ponto Verde.
 
Ciclista persistente e ambicioso não conseguia parar de sorrir no final. "A minha equipa garantiu que conseguisse economizar o máximo de energia e no final fizeram a aproximação perfeita e eu só tive de sprintar. A parte mais fácil foi feita por mim. A vitória é de toda a equipa", salientou o ciclista da Tavfer-Measindot-Mortágua. "Foi uma etapa muito longa, que acabou por se fazer dura pelo calor e pela distância. O terreno do Alentejo é muito plano, são estradas muito longas e acabou por ser uma etapa bastante desgastante".
 
Com 195,5 quilómetros entre Almodôvar e Sines, três metas volantes e uma contagem de montanha de quarta categoria, a segunda etapa era em tudo idêntica à do dia anterior e a expcetativa era um final ao sprint.
 
A longa quilometragem e o calor não terão seduzido muitos a tentar fugir, pelo que os primeiros três que tentaram ficaram na frente e chegaram a ter mais de 11 minutos de vantagem! Lá atrás no pelotão, foi o jogo da paciência. Pedalar, evitar incidentes, com a Euskaltel-Euskadi a ter de assumir as despesas do controlo da etapa porque defendia a liderança de Juan Jose Lobato e, por essa razão, a equipa basca fez o trabalho que lhe era exigido.

 

Dança de camisolas

Leitão partiu para a etapa com a Camisola Verde Crédito Agrícola, dos pontos, mas apenas por "empréstimo". Era Lobato o líder, mas com a amarela vestida, "cedeu" a verde. No final teve mesmo de ceder tudo. O ciclista de Viana do Castelo não só é o novo líder da corrida, como é primeiro na classificação dos pontos. Será agora ele a "emprestar" a camisola verde a um corredor também da Euskaltel-Euskadi.
 
Desta feita, Lobato, o espanhol nem apareceu no sprint e foi o companheiro, Mikel Aristi quem procurou a vitória. Foi segundo na etapa e ocupa a mesma posição na geral e nos pontos.
 
Para completar a mudança em todas as classificações individuais, o holandês Alex Molenaar (Burgos-BH) assumiu a liderança na juventude, depois do quarto lugar na etapa e veste agora a Camisola Branca FGil.pt.
 
Já a Euskaltel-Euskadi continua como a melhor na classificação por equipas.
 
A longa etapa teve Diogo Narciso (Sicasal-Miticar-Torres Vedras), André Santos (Almodôvar-Delta Cafés-Crédito Agrícola) - segundo dia com a equipa alentejana a ter um corredor na fuga - e o japonês Masahiro Ishigami (Nippo-Provence-PTS Conti) a escaparem do pelotão logo nos primeiros quilómetros da corrida.
 
Rapidamente se percebeu que o pelotão ia controlar à distância. O trio foi discutir as metas volantes e o Prémio de Montanha. Narciso venceu duas, Santos uma. Ishigami estava interessado na Camisola Preta ERedes, da montanha e cumpriu a missão. Só a cerca de 30 quilómetros da meta, a fuga foi finalmente anulada por um pelotão de onde sairam ainda alguns elementos na tentativa de surpreender, mas o sprint em bloco compacto era o destino final da etapa.
 

Corrida regressa ao interior alentejano

Ao terceiro dia de competição baixa a quilometragem, mas mantém-se a receita. Os sprinters poderão ter mais uma oportunidade, antes de um sábado potencialmente decisivo, com a dupla etapa (tirada de montanha de manhã e contrarrelógio individual à tarde).
 
Três metas volantes e uma contagem de montanha de quarta categoria vão preencher os 173,1 quilómetros, entre Alcácer do Sal e Mora, da terceira etapa.
 
 
 
Modificado em sexta, 25 junho 2021 11:15

Itens relacionados