quarta, 23 agosto 2017
O Clube de Tiro de Estremoz vai receber, no próximo dia 11 de Julho, a Gala do 25º aniversário do Núcleo de Árbitros de Futebol da Zona dos Mármores “Professor Jorge Pombo”.
 
Para além da comemoração de mais um aniversário, esta iniciativa funcionará também como Festa de Encerramento da época 2014/2015, que contará com o seguinte programa:
12.30 horas - Beberete/Recepção a todos os presentes no Almoço de Gala Comemorativo do 25ª Aniversário do NAFZM/Encerramento de Época;
13.30 horas - Almoço de Gala;
15 horas - Inicio das Comemorações alusivas às Bodas de Prata do NAFZM;
- Entrega de Lembranças;
- Discursos dos Convidados;
- Brinde D’ Honra com Espumante e Bolo de Aniversário.
18 horas - “Sunset NAFZM 2015” com a actuação de “DJ BRAT”.
 
Esta gala é uma organização do Núcleo de Árbitros de Futebol da Zona dos Mármores “Professor Jorge Pombo”, com o apoio da Câmara Municipal de Estremoz e de outras entidades locais.
 
O árbitro Luís Godinho, natural da cidade de Borba, vai integrar o quadro de árbitros da primeira categoria, na próxima temporada.
 
Na época 2015/2016 são seis as caras novas no quadro principal da arbitragem nacional. João Pedro da Silva Pinheiro (AF Braga), Sérgio Filipe Grade Sousa Piscarreta (AF Algarve), Tiago André Cardoso Antunes (AF Coimbra), Rui Filipe Cunha Folha Oliveira (AF Porto), André Manuel Alves Moreira (AF Leiria) e Luís Miguel Branco Godinho (AF Évora) são os árbitros promovidos. Os nomes foram divulgados esta semana, depois de conhecidas as promoções do segundo escalão.
 
Estes árbitros vão substituir Marco Ferreira (AF Madeira), segundo classificado na temporada 2013/14 e que arbitrou recentemente a final da Taça de Portugal, o lisboeta Rui Piteira Rodrigues e o aveirense Jorge Tavares, todos despromovidos.
 
Também fora da primeira categoria ficam o leiriense Olegário Benquerença e o portalegrense Paulo Batista, que atingiram o limite de idade, juntando-se a Pedro Proença, que abandonou a meio da última temporada.
 
Os portuenses Jorge Sousa e Artur Soares Dias foram os dois árbitros melhor classificados na primeira categoria, enquanto Bertino Miranda, também da Associação de Futebol do Porto, foi o melhor árbitro assistente.
 
c/ Alentejo e Desporto
 
Assinada por José Lameiras, e com o título "Quando o esforço compensa", o jornal “Record” publicou na passada quarta-feira, uma reportagem com o hoquista João Sardo, jovem estremocense que acaba de assinar contrato profissional com o Sport Lisboa Benfica.
Com a devida vénia ao seu autor, José Lameiras, e ao jornal "Record", “Ardina do Alentejo” publica na íntegra a reportagem do diário desportivo.
 
QUANDO O ESFORÇO COMPENSA
Há seis anos, após grandes desempenhos nos infantis do Clube de Futebol de Estremoz, João Sardo rumou ao Benfica e a sua vida mudou completamente. Na altura já entendia a grandeza do clube que passou a representar: "Quero chegar à equipa principal. Sei que será difícil mas vou trabalhar muito para aqui continuar", dizia-nos então. Seis anos depois, e após assinar um contrato de três anos com os encarnados, João sabe que tudo valeu a pena.
 
Aos 5 anos já tinha preferências clubísticas
Não foram fáceis os primeiros tempos. Três a quarto vezes por semana, o jogador e o pai, Silvino Sardo, faziam juntos os cerca de 170 km que separam Estremoz de Lisboa. "Para Lisboa vinha a estudar e para Estremoz ia a dormir", lembra o jovem hoquista, agora já com 19 anos e a frequentar a Universidade Lusófona, na capital. Recordando os primeiros anos, João lembra que além da mudança e das viagens, foi também difícil a adaptação aos novos métodos de treino e ao grau de exigência. "Entendi logo que tinha de trabalhar muito e que só ter algum jeito não chegava. Mesmo estando longe, fazia questão de ir treinar, pois sabia que só com trabalho iria conseguir os meus objetivos. Era difícil chegar tarde, levantar cedo e ao fim do dia regressar a Lisboa, mas tinha de ser assim".
 
No segundo ano como juvenil (sub-17) recebeu da parte do clube uma grande prova de confiança: "Fui capitão e aí percebi que estavam mesmo a apostar em mim. Percebi que teria algum peso", recorda. "Num clube como o Benfica não nos podemos acomodar nem pensar que já conquistámos alguma coisa". Nesse ano, João Sardo levantou a taça de campeão nacional.
 
Nervos
No decorrer desta época, onde disputou o campeonato de juniores e a 2.ª Divisão pela equipa B, João voltou a lembrar os primeiros tempos: "Quando comecei a treinar com a equipa principal voltei a sentir as dificuldades do primeiro ano. O ritmo é diferente e foi preciso adaptar-me novamente". A adaptação correu bem e Pedro Nunes, treinador dos seniores, apostou nele para um dos encontros do campeonato da 1.ª Divisão. Contra o CD Póvoa, teve a oportunidade de atuar largos minutos na segunda parte e realizou mais um sonho: "Estava nervoso, confesso, mas também é normal pois estava a jogar com alguns dos meus ídolos".
 
No final da época, o Benfica apresentou a João Sardo uma proposta de três anos de contrato. "Sinto que sou aposta do Benfica para o futuro e quero fazer o que tenho feito até agora. Estarei no último ano de júnior e farei esse campeonato e o da 2.ª Divisão com a equipa B, sempre atento às oportunidades que possa ter na equipa principal. Treinei com eles praticamente toda a época e na próxima gostaria que assim continuasse". Questionado se é no Benfica que pretende fazer a sua carreira enquanto sénior, João é contundente na resposta: "Claro, é a melhor equipa".
 
Pai e filho em viagem entre Estremoz e Lisboa
Foi o pai que nos primeiros quatro anos acompanhou João Sardo nesta caminhada. As viagens eram feitas a dois e o hóquei, naturalmente, estava presente nas conversas: "Sempre fui o seu maior crítico e sempre lhe disse que tinha de trabalhar muito". Orgulhoso, Silvino Sardo assegura que tudo valeu a pena: "Foi uma aposta minha e da mãe, com base no valor e no gosto que ele tinha em representar o Benfica. Somos todos benfiquistas e este sacrifício, que fizemos com prazer, valeu a pena".
 
No dia que viu o filho ficar de forma permanente em Lisboa, Silvino confessa que estranhou muito: "As saudades apertaram mas tivemos de pensar que foi esta a vida que ele escolheu. Ficamos por vezes tristes quando ele não vem, mas isto é mesmo assim", refere, acrescentando: "Ele tem evoluído e tem trabalhado muito para ele e para a equipa e a recompensa está aí".
 
A Selecção Nacional de Futebol Sub-20 vai disputar o Mundial da categoria, na Nova Zelândia, entre os dias 30 de Maio e 20 de Junho. E selecção que se preze tem um hino e esta não fugiu a essa regra de ouro.
 
O futebolista eborense Pedro Rebocho, actualmente a jogar na equipa ‘B’ do SL Benfica e convocado pelo selecionador nacional Hélio Sousa para esta “Missão na Oceânia”, escreveu e cantou o hino da Selecção Nacional de Sub-20. O resultado, que poderá ver no final desta notícia, será surpreendente para quem não conhecer o jovem jogador.
 
Em entrevista ao site da Federação Portuguesa de Futebol, Rebocho falou sobre o que o inspirou para fazer o tema e de como o RAP apareceu na sua vida. A relação da dupla música/futebol no seu dia-a-dia e o amor também foram temas de conversa com este jovem de 20 anos, que se transferiu há seis temporadas do Juventude de Évora para o SL Benfica.
 
Versátil nos campos de futebol, explicou o que o inspirou: “Foi quase uma reconstrução do hino baseada no próprio hino e na bandeira de Portugal. Demorei uma manhã a fazer esta música. Foi um tema fácil porque sinto muito o meu país e também queria chamar a atenção para a nossa participação no Mundial que começa daqui a uma semana. Quando a FPF me lançou o desafio, aceitei logo. Acho que saiu muito bem e os meus colegas também gostaram muito do resultado final. Estou muito satisfeito”, explica.
 
Apreciador de RAP desde muito novo, Rebocho nunca deixou de gostar do género que surgiu quase naturalmente na sua vida: “Há dois três anos escrevi um texto em rima no Facebook e tive muitas reacções positivas. Era um texto sobre conquistar sonhos e nunca desistir. Comecei a escrever mais a sério mas sempre com algumas interrupções. No início era apenas a rima. Depois veio a música”, diz.
 
E como chegou das letras até à música? “Treinei muito a música como treino o futebol. Escrevo, falho, e escrevo melhor para a próxima. Noto uma evolução em relação há uns anos atrás. Ganhei alguma maturidade. No ano passado a FPF já me tinha desafiado a fazer um RAP sobre o Euro sub-19 mas agora noto que era muito menos trabalhado e que também me sentia menos à vontade a interpretar. Exprimimo-nos melhor à medida que nos sentimos mais seguros”, argumenta.
 
Para Rebocho, o RAP tem muito do futebol e o futebol muito do RAP: “Escrevo muito. Posso escrever várias letras apenas numa semana ou passar seis meses a escrever uma só música. Há muitas semelhanças entre escrever, cantar ou jogar futebol. Em qualquer uma destas vertentes procuro ser melhor. O treino é o meu trabalho de todos os dias mas também acho que a escrita obedece à mesma disciplina. É uma actividade da mesma espécie. E como costumo dizer, também há música no futebol”, compara.
 
Com 20 anos, o jogador não esconde que o amor também o move na composição: “Eu gosto de escrever sobre o amor. Não tive assim tantas relações para que possa dar lições sobre o amor ou o que seja. É apenas o tema que me sai melhor. O meu objectivo é transmitir o que senti ou o que senti quando escrevi. Mas sou eclético também escrevo sobre o dia-a-dia, os sonhos, aspirações”, sintetiza.
 
Com uma carreira profissional no Benfica B e com o futuro à sua frente, Rebocho também prefere não projectar muito o que fará nestas artes: “A primeira vez que gravei, uma música chamada “Intenções”, tive muita ajuda de um grupo de Évora, a minha terra, chamado Matilha 4.0.1. Adorei e eles incentivaram-me. Tudo o que tenho feito, satisfaz-me. Vou escrever enquanto gostar. Aproveitar a viagem”, conclui.
 
Pedro Rebocho tem actualmente 62 internacionalizações (11 nos Sub-16, 11 nos Sub-17, 6 nos Sub-18, 31 nos Sub-19 e 3 nos Sub-20).

 
Com a presença das equipas CAD Elvas, AC Fronteira, SC Estrela de Portalegre, Amora FC, Caldas SC, AP Santa Isabel (Badajoz), GUS Montemor, Calipolense, GDC Alvito, Vitória de Setúbal, Bencatelense e os anfitriões CF Estremoz, realiza-se no próximo fim-de-semana, nos dias 23 e 24 de Maio, Sábado e Domingo, no Estádio Municipal José Gomes Palmeiro da Costa, o IX Torneio de Futebol Juvenil Cidade de Estremoz.
 
Durante todo um fim-de-semana são esperadas centenas de jovens no Estádio Municipal, para disputar um torneio que é já um marco no desporto da cidade branca do Alentejo.
 
Na manhã de Sábado jogam as equipas participantes nos escalões de Benjamins e Infantis, enquanto que as equipas que se inscreveram nos escalões de Petizes e Traquinas jogam no período da tarde.
 
No Domingo de manhã será a vez de entrarem em campo os conjuntos inscritos no escalão de Iniciados, estando o Domingo à tarde reservado para os jogos dos clubes que se inscreveram no escalão de Juvenis.  
 
O IX Torneio de Futebol Juvenil Cidade de Estremoz é uma organização do Clube de Futebol de Estremoz, que conta com o apoio da Câmara Municipal de Estremoz.
 

O Campo Municipal de Borba recebe na tarde do próximo dia 23 de Maio, Sábado, o Torneio de Campeões, na categoria de Iniciados (Sub-15).
 
Organizado pelo Sport Clube Borbense, esta iniciativa conta com o apoio das Associações de Futebol de Évora, Portalegre e Beja, do Núcleo de Árbitros de Futebol da Zona dos Mármores  “Professor Jorge Pombo” e do Município de Borba.
 
Em representação das três associações de futebol do Alentejo vão estar as detentoras do título distrital na categoria, respectivamente, o SC Borbense, “O Elvas” CAD e o Despertar SC.
 
O torneio tem início marcado para as 15 horas e será composto por três jogos de 45 minutos cada.
 
15 horas - SC Borbense vs O Elvas CAD;
16 horas - O Elvas CAD vs Despertar SC;
17 horas - Despertar SC vs SC Borbense;
18 horas - Entrega de prémios
 

Classificações do EstremozBike 2015

Escrito por domingo, 10 maio 2015 15:55
Mini-Maratona - 25 quilómetros
Masculinos
1º - 1679 - FILIPE SILVA - AJAL/Printalentejo/Pimentao Mourita - Escoural
2º - 1504 - RUI MOREIRA - GUMI - Estremoz
3º - 1512 - TIAGO SENA - BTT SCCampoMaiorense - Campo Maior
 
Femininos
1º - 1488 - CLÁUDIA LEIRÃO - Os Pedaleiras A.C.Évora - Évora
2º - 1070 - ANA MARTINS - Furões do Alentejo - Vendas Novas
3º - 1676 - AMÉLIA CARETO - BAT - Clube Ciclismo da Igrejinha - Igrejinha
 
Escalão dos 12 aos 18 anos
1º - 1679 - FILIPE SILVA - AJAL/Printalentejo/Pimentao Mourita - Escoural
2º - 1512 - TIAGO SENA - BTT SCCampoMaiorense - Campo Maior
3º - 1477 - MIGUEL ROSADO - BTTAssumar/Muachos - Assumar
 
Meia-Maratona - 50 quilómetros
Masculinos
1º - 1476 - RUI CARVALHO - Bicicletas Santiago - Fortios
2º - 1133 - HÉLDER SILVA - Superbikes/Olympia/Espigão Suplementos - Poceirão
3º - 1725 - MARCO MESTRE - Penhas-BTTeam.com - Castelo de Vide
 
Femininos
1º - 1542 - ANA CEBOLA - GDR Canaviais \ Comprar Casa Évora - Canaviais
2º - 1706 - VÂNIA ALCOBIA - Individual - Águas de Moura
3º - 1478 - SARA LOPES - Associação de Cicloturismo e BTT do Fôjo - Abrantes
 
Maratona - 100 quilómetros
Masculinos
1º - 1287 - DAVID MALTEZ - Clube Cuba Aventura - Cuba
2º - 1474 - TIAGO LAVADELAS - BTTAssumar/Muachos - Assumar
3º - 1071 - DIOGO MODESTO - Glória BTT - Glória do Ribatejo
 
TAÇA DE PORTUGAL MARATONAS XCM 2015 - 3ª etapa
Masculinos
ELITES (maiores de 19 anos)
1º - 5 - JOSÉ RODRIGUES - FC Famalicão / Bike Zone / Soniturismo
2º - 3 - RENATO FERREIRA - SAERTEX Portugal / Edaetech
3º - 6 - JOÃO MOREIRA - Individual
 
MASTERS 30 (dos 30 aos 34 anos)
1º - 62 - LUÍS MARTINS - Marrazes/Brejinho/Joficina/BikeZone Leiria
2º - 66 - JOSÉ SORO - EDV-VianaCycles/EntrePortas/MyPharma
3º - 65 - CARLOS RAMOS - SAERTEX Portugal / Edaetech
 
MASTERS 35 (dos 35 aos 39 anos)
1º - 94 - NUNO INÁCIO - Viveiros Vitor Lourenço/ Sintra C. Ciclismo
2º - 91 - RUI TORPES - Individual
3º - 92 - VALÉRIO FERREIRA - BTT Loulé / BPI
 
MASTERS 40 (dos 40 aos 44 anos)
1º - 136 - FRANCISCO ANJOS - SAERTEX Portugal / Edaetech
2º - 140 - JOÃO TEIXEIRA - SAERTEX Portugal / Edaetech
3º - 134 - RUI ANJOS - EDV-VianaCycles/EntrePortas/MyPharma
 
MASTERS 45 (dos 45 aos 49 anos)
1º - 163 - RODOLFO LOPES - EDV-VianaCycles/EntrePortas/MyPharma
2º - 162 - FERNANDO CARRIÇO - BTT Seia
3º - 166 - FERNANDO GOUVEIA - Azuribike Mangualde Team
 
MASTERS 50 (dos 50 aos 54 anos)
1º - 185 - JOÃO MARQUES - BTT Seia
2º - 187 - ADELINO CRUZ - BTT Loulé / BPI
3º - 196 - PEDRO MARQUES - Anipura/dualUP/Nutrimania
 
MASTERS 55 (acima dos 55 anos)
1º - 201 - CARLOS CORREIA - BTT Loulé / BPI
2º - 200 - VÍTOR GRAÇA - Associação 20 Kms de Almeirim
3º - 204 - BENJAMIM SILVA - ASC / Focus Team - Vila do Conde
 
Femininos
ELITES (maiores de 19 anos)
1º - 608 - ANA ANTUNES - Team SAPOR
2º - 601 - TÂNIA NEVES - Clube BTT de Águeda / Blackjack
3º - 604 - CELINA CARPINTEIRO - BTT Loulé / BPI
 
MASTERS 30 (dos 30 aos 39 anos)
1º - 614 - RAQUEL MARQUES - ASC / Focus Team - Vila do Conde
2º - 615 - ÂNGELA GONÇALVES - BTT Gardunha/Fundão 365 à descoberta
3º - 616 - MARINA LEITÃO - SAERTEX Portugal / Edaetech
 
MASTERS 40 (maiores de 40 anos)
1º - 623 - ELISETE SOUSA - BTT Loulé / BPI
2º - 629 - CLARA PRAZERES - Anipura/dualUP/Nutrimania
3º - 625 - FILOMENA PAULO - Anipura/dualUP/Nutrimania
 
PARACICLISTAS
Masculinos
1º - 704 - DAVID INÁCIO - ProRebordosa / Garrafeira Gomes
2º - 705 - FÁBIO INÁCIO - ProRebordosa / Garrafeira Gomes
 
EQUIPAS ELITE
1º - SAERTEX Portugal / Edaetech
2º - BTT Loulé / BPI
3º -  Vasconha BTT Vouzela
 
EQUIPAS MASTERS
1º - BTT Loulé / BPI
2º -  SAERTEX Portugal / Edaetech
3º -  EDV-VianaCycles/EntrePortas/MyPharma
A cidade de Estremoz e os trilhos da Serra d’Ossa estão a ser “invadidos” por cerca de mil betetistas, que se deslocaram à cidade branca do Alentejo para participarem na edição de 2015 do Estremoz Bike.
 
Para além da disputa de mais uma etapa, a 3ª, da Taça de Portugal Maratonas XCM 2015, o Estremoz Bike contempla mais três provas de BTT: a Mini-Maratona, com 25 quilómetros, a Meia-Maratona, com 50 quilómetros, e a Maratona, com 100 quilómetros.
 
O Estremoz Bike 2015 é uma organização conjunta da Associação BTTMOZ - Sobe e Desce Team, da Associação Rota d’Ossa e da Câmara Municipal de Estremoz, com a colaboração de várias entidades.
 
* Estão na estrada e nos trilhos da Serra d'Ossa, 998 atletas, sendo 240 federados e 758 não federados.
 
* No single track da Raposa, sensivelmente ao quilómetro 20, o dorsal nº 61, Vasco Carvalho, da equipa "Os Mouros", vai na frente do Estremoz Bike 2015.
 
* Na zona da Maia, a seguir às Mártires, o dorsal nº 101, Nuno Mourato, da Europcar, de Portalegre, avariou e abandonou a competição. 
 
* Na zona do Cerejal, o dorsal 358, Sérgio Simões, da UCA - União de Ciclismo do Alentejo, de Évora, caiu, com suspeita de traumatismo craniano.
 
* Mais duas desistências no Estremoz Bike 2015. O dorsal 1077, Vitor Campos, da Templarios BTT/EA Motors, de Abrantes, e o dorsal 1374, Emilio Candeias, da Barbaris BTT, de Elvas, por motivos de avaria abandonam a competição.
 
* O dorsal 1476, Rui Carvalho, da Bicicletas Santiago, de Fortios, o dorsal 1133, Hélder Silva, da Superbikes, do Poceirão e o dorsal 1725, Marco Mestre, da Penhas-BTTeam.com, de Castelo de Vide foram os primeiros betetistas a competir na Meia-Maratona, a prova dos 50 quilómetros, a passar ao Alto de São Gens.
 
* Por motivo de queda, ocorrida na Descida do acero do Alto de São Gens, o dorsal 1137, Luís Lopes, da KBikes, do Sobral de Monte Agraço, abandonou o Estremoz Bike 2015.
 
* O dorsal 1420, João Margalha, do CCBTT Elvas, desistiu do Estremoz Bike 2015, após queda verificada no single track do Cerejal.
 
* Ao quilómetro 27,7 no percurso da Maratona dos 100 quilómetros, o dorsal 1605, Dumitru Topada, da equipa GUSS BTT, de São Cristóvão, foi obrigado a desistir do Estremoz Bike 2015, devido a queda.
 
* A partida do Estremoz Bike 2015, contou com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Estremoz, Luís Filipe Mourinha, e Luís Costa, atleta paralímpico que vai representar Portugal nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, a quem a organização vai doar todo o lucro da venda dos jerseys da edição de 2015 do Estremoz Bike.
 
* Também é feito de curiosidades o Estremoz Bike 2015. O dorsal 1145, Firmino Paulo, concorrente individual, de Portalegre, partiu com 58 minutos de atraso... Motivo: o facto de se ter esquecido dos sapatos de encaixe em casa. Depois de ter ido a casa buscar os sapatos, partiu à conquista dos trilhos da Serra d'Ossa.
 
*E já são conhecidas as classificações da Mini-Maratona, na distância de 25 quilómetros.
Nos masculinos, o primeiro foi o dorsal 1679, Filipe Silva, da AJAL/Printalentejo/Pimentao Mourita, do Escoural, o segundo foi o número 1504, Rui Moreira, em representação da "GUMI" - Estremoz, e o terceiro foi o dorsal 1512, Tiago Sena, do BTT SCCampoMaiorense.
Em femininos, a vitória sorriu ao dorsal 1488, Cláudia Leirão, da equipa Os Pedaleiras A.C.Évora, em segundo lugar ficou o dorsal 1070, Ana Martins, dos Furões Do Alentejo, de Vendas Novas, e em terceiro ficou o dorsal 1676, Amélia Careto, do BAT - Clube Ciclismo da Igrejinha.
No escalão dos 12 aos 18 anos, o primeiro foi o dorsal 1679, Filipe Silva, da AJAL/Printalentejo/Pimentao Mourita, do Escoural, o segundo foi o dorsal 1512, Tiago Sena, do BTT SCCampoMaiorense, e o terceiro foi o dorsal 1477, Miguel Rosado, do BTTAssumar/Muachos, de Bencatel.
 
* E já são conhecidas as classificações da Meia-Maratona, na distância de 50 quilómetros.
Nos masculinos, Rui Carvalho, das Bicicletas Santiago, de Fortios, com o dorsal 1476 foi o primeiro a chegar à linha de meta instalada em frente à Câmara Municipal de Estremoz. Hélder Silva, em representação da Superbikes/Olympia/Espigão Suplementos, do Poceirão, com o dorsal 1133, foi o segundo classificado, enquanto que o terceiro lugar pertenceu ao dorsal 1725, Marco Mestre, da Penhas-BTTeam.com, de Castelo de Vide.
No escalão feminino, a vitória foi alcançada pelo dorsal 1542, Ana Cebola, da G.D.R Canaviais\ Comprar Casa Évora, o segundo lugar pertenceu a Vânia Alcobia, de Águas de Moura, que competiu com o dorsal 1706, e o terceiro lugar foi alcançado pelo dorsal 1478, Sara Lopes, da Associação de Cicloturismo e BTT do Fôjo, de Abrantes.
 
* E já são conhecidas as classificações da Maratona, na distância de 100 quilómetros.
A vitória foi alcançada pelo dorsal 1287, David Maltez, do Clube Cuba Aventura, o segundo lugar pertenceu a Tiago Lavadelas, do BTTAssumar/Muachos, e o lugar mais baixo do pódio foi alcançado pelo dorsal 1071, Diogo Modesto, do Glória do Ribatejo BTT.
 
*notícia actualizada às 15.54 horas*
O primeiro dos mais tradicionais torneios de futsal do Alentejo vai decorrer entre 28 de Maio e 13 de Junho, em Veiros, freguesia do concelho de Estremoz. As inscrições para o torneio de futsal já estão abertas para os escalões de seniores (150 €), veteranos e femininos (75 €).
 
Quanto a prémios, o vencedor arrecadará 2 mil euros e ao segundo classificado corresponderá um prémio de 700 euros. Nos escalões femininos e veteranos, os vencedores arrecadaram 150 euros.
 
Haverá troféus para as formações com o melhor registo de fair-play, equipa menos batida e para o melhor marcador do torneio. O evento contempla também outras competições, nomeadamente em escalões mais jovens. Por ser realizado num complexo desportivo ao ar livre, a prova assume um cariz lúdico-desportivo singular, ao qual corresponde sempre um grande número de público adepto desta modalidade. 
 
Os fins-de-semana e vésperas de feriados dos dezoito dias da competição serão acompanhados por uma série de actividades festivas (concertos, discotecas, entre outros). 
 
O Torneio de Futsal de Veiros é uma organização da Associação Desportiva e Cultural Veirense, com o apoio da Câmara Municipal de Estremoz e Junta de Freguesia de Veiros.

Mais Populares