sexta, 18 agosto 2017
O Campeonato Regional de Categorias da Associação de Natação do Alentejo, realizou-se conjuntamente com a Associação de Natação do Interior Centro, entre os dias 17 e 19 de Março, em Ponte de Sôr.
 
Participaram 200 atletas das categorias de Infantis, Juvenis e Absolutos, em representação de 21 clubes da área geográfica das duas associações regionais, que abrangem os distritos da Guarda, Castelo Branco, Portalegre, Évora, Beja e concelhos do Litoral Alentejano.
 
O Clube de Futebol de Estremoz/Estremozcarnes foi um dos emblemas representado, e bem, pelos seus atletas. Pode-se mesmo considerar um Campeonato Regional em grande para o “Estremoz”, como demonstram os 10 títulos de Campeão Regional, 18 de Vice-Campeão, 12 terceiros lugares, 65 recordes pessoais, um recorde regional, 12 recordes do clube em categorias, cinco recordes do clube absolutos e dois mínimos para provas de âmbito nacional (Torneio Zonal e Nacional de Infantis).
 
Os títulos de Campeão Regional pertencem a João Barrulas, nas provas de 50, 100 e 200 metros bruços, 50 livres e 100 estilos, a Ana Fonseca, nas provas de 100 e 200 metros mariposa, 200 e 400 estilos, e a Pedro Massas, nos 1500 metros livres. 
 
Os vice-campeões foram Alexandra Reis, nas provas de 100 e 200 costas, 50 mariposa, 100 e 200 metros bruços, 100 livres e 200 estilos, Matilde Pires, nas provas de 100 e 200 costas e 100 e 200 metros bruços, Ruben Ourelo sagrou-se vice-campeão nos 1500 metros livres, João Pires nos 50 metros mariposa, David Pomar nos 100 metros bruços, Luís Gancho nos 200 metros bruços, e João Barrulas nos 50 e 200 costas e 200 metros estilos.
 
Ao terceiro lugar do pódio subiram Alexandra Reis, nos 50 metros costas, 50 livres e 50 bruços, Matilde Pires, nos 100 livres e 200 metros estilos, Ana Fonseca, nos 200 metros costas, Marta Candeias, nos 200 metros livres, João Pires, nos 100 metros mariposa, Ruben Ourelo, nos 800 metros livres, e a equipa de estafeta feminina, com Natacha Brites, Marta Candeias, Ana Fonseca e Matilde Pires, na prova de 4x200 metros livres. Nas provas de estafeta, destaque ainda para o quarto lugar nos 4x50 metros estilos, da equipa masculina constituída por André Fróis, João Barrulas, João Pires e Pedro Massas.
 
Os recordes do clube foram obtidos por Ana Fonseca, nas provas de 400 estilos e 100 metros mariposa, na categoria de Infantil A, Ruben Ourelo, na prova de 1500 metros livres na categoria de Júnior, João Barrulas, nas provas de 50 livres e 100 metros bruços na categoria de Juniores, sendo ambas também recorde absoluto e recorde regional júnior na prova de 100 metros bruços, Alexandra Reis, Juvenil A, bateu o recorde da categoria nos 50 e 100 costas, 50 e 100 livres, 100 e 200 metros bruços, sendo as provas de costas também recorde absoluto do clube. A equipa de estafeta feminina, com Natacha Brites, Marta Candeias, Ana Fonseca e Matilde Pires alcançou novo recorde Infantil A e Absoluto na prova de 4x200 metros livres.
 
Ana Fonseca foi a nadadora que alcançou mínimos de participação no Torneio Zonal de Infantis e Campeonato Nacional da mesma categoria, na prova de 100 metros mariposa.
 
Os recordes pessoais foram obtidos um pouco por todos os nadadores, o que demonstra a consistência da equipa e bom trabalho do técnico Tiago Santos.
Os trilhos da Serra d’Ossa receberam mais uma edição do Trail Cidade de Estremoz.
 
A prova, que já vai na sua terceira edição, decorreu no passado domingo, dia 12 de Março, e contou com a participação de mais de 500 atletas, divididos pelos vários escalões e distâncias em competição.
 
Com partida junto à Fonte do Cerejal, na freguesia de Glória, e chegada em frente ao edifício dos Paços do Concelho, o III Trail Cidade de Estremoz dividia-se em três distâncias: Mini-Trail, com 13 quilómetros, Trail Curto, na distância de 23 quilómetros, e Trail Longo, com 33 quilómetros.
 
Paralelamente a estas três distâncias, foi ainda colocada à disposição dos acompanhantes dos atletas e de todos aqueles para quem o trail ainda se torna um desafio, a realização de uma caminhada com sensivelmente oito quilómetros.
 
Esta edição de 2017 do Trail Cidade de Estremoz, veio alterar o paradigma da competição, que deixou de ser apenas uma prova desportiva, para ser também uma iniciativa com uma forte componente familiar, dado o elevado número de famílias que resolveram fazer a prova em conjunto, com pais e filhos a discutirem os melhores tempos entre si, mas também pelo número de familiares dos atletas que os esperavam na linha de meta.
 
O Mini-Trail foi ganho por José Ganso, do Sporting Clube Viana Do Alentejo/Luís Branco Running Team, que gastou 1h06m37s, a concluir os 13 quilómetros da prova. A primeira senhora a concluir o Mini-Trail foi Nuria Guzman, da AD Ialbax, que completou a prova em 01h22m46s.
 
Tiago Valério, da ACPortalegre/UTSM, foi o vencedor do Trail Curto. Valério completou os 23 quilómetros da prova em 01h44m21s. Júlia Alves, da ACM Montemor a Correr, foi a senhora mais rápida no Trail Curto, tendo feito o tempo de 02h28m23s.
 
 A III edição do Trail Cidade de Estremoz teve como vencedor absoluto Ezequiel Lobo, do Sporting Clube Viana Do Alentejo/Luís Branco Running Team. O também vencedor da edição de 2016, gastou 02h37m44s, a completar os 33 quilómetros do Trail Longo. A primeira senhora a concluir o Trail Longo foi Dália Rato, da equipa Bootcamp - Sesimbra, que completou a prova em 04h01m52s.
 
O III Trail Cidade de Estremoz foi uma organização do COAAL - Clube de Orientação do Alto Alentejo, que contou com o apoio da Câmara Municipal de Estremoz, e de diversas empresas e entidades.
 
III Trail Cidade de Estremoz - Classificações
Alinharam à partida do III Trail Cidade de Estremoz, instalada junto à Fonte do Cerejal, na Freguesia de Glória, 511 atletas, tendo chegado à meta, situada em frente ao edifício dos Paços do Concelho, 460 corredores.
 
TRAIL LONGO - 33 KM
Classificação Geral Masculina
1º - Ezequiel Lobo - Sporting Clube Viana Do Alentejo/Luís Branco Running Team - 02h37m44S
2º - Marco Nabais - AC Portalegre/UTSM - 02h50m24s
3º - Nelson Nunes - Individual - 02h55m03s
 
Classificação Geral Feminina
1ª - Dália Rato - Bootcamp Sesimbra - 04h01m52s
2ª - Carla Ramos - Évora Night Runners - 04h12m10s
3ª - Maria Rodrigues - Correr em Évora - 04h12m22s
 
Classificação Geral Equipas
1ª - Sporting Clube Viana Do Alentejo/Luís Branco Running Team
 
TRAIL CURTO - 23 KM
Classificação Geral Masculina 
1º - Tiago Valério - AC Portalegre/UTSM - 01h44m21s
2º - Diogo Vieira - AC Portalegre/UTSM - 01h51m57s
3º - João Canelas - Atletismo Junta Freguesia Nª Sª Machede - 01h52m33s
 
Classificação Geral Feminina
1ª - Júlia Alves - ACM Montemor a Correr - 02h28m23s
2ª - Maria Monraia - AD Ialbax - 02h31m48s
3ª - Helena Marques - Individual - 02h35m58s
 
Classificação Geral Equipas
1ª - AC Portalegre/UTSM
 
MINI TRAIL - 13 KM
Classificação Geral Masculina
1º - José Ganso - Sporting Clube Viana Do Alentejo/Luís Branco Running Team - 01h06m37s
2º - José Pernas - Kainagua - 01h11m07s
3º - Jaime Oliveira - Crédito Agrícola Estremoz - 01h11m09s
 
Classificação Geral Feminina
1ª - Nuria Guzman - AD Ialbax - 01h22m46s
2ª - Paula Barracho - Team One - 01h23m49s
3ª - Lídia Calado - Individual - 01h31m05s
 
Classificação Geral Equipas
1ª - AD Ialbax
Realizou-se na Piscina Municipal de Grândola, no passado sábado, dia 11 de Março, o Torneio Regional de Cadetes e Grupos de Formação da Associação de Natação do Alentejo, o segundo da época 2016/2017.
 
Participaram 133 crianças, entre os 7 e os 12 anos, de dez clubes. Zona Azul de Beja, Aminata de Évora, Centro Republicano Aljustrelense, Clube de Futebol de Estremoz/Estremozcarnes, Clube Natação do Litoral Alentejano (Sines), Clube Náutico do Guadiana (Vila Real de Santo António), Grupo Desportivo de Mora, Grândola Sports Club, Louletano e Núcleo Desportivo e Cultural de Odemira foram os emblemas em prova.
 
Participação muito positiva a dos jovens nadadores de Estremoz, com destaque, na categoria de Grupos de Formação, para o primeiro lugar de Eric Frade, na prova de 25 metros pernas bruços. Na mesma prova, mas em femininos, Erica Rodrigues ficou em terceiro lugar e Alexandre Lopes, também nos 25 metros pernas bruços, classificou-se em oitavo lugar.
 
Na categoria de Cadetes, Carolina Fonseca foi segunda classificada nos 100 metros bruços/crol, Tiago Gomes ficou em quarto nos 100 metros estilos, Beatriz Arvana foi oitava classificada nos 100 metros costas/bruços, Guilherme Caneiras ficou em oitavo lugar nos 100 mariposa/costas, e Nuno Saramago em décimo nos 100 metros costas/bruços.
Carlos Barbero, da Movistar Team, tornou-se, no dia de ontem, Domingo, em Évora, o primeiro corredor a inscrever, por duas vezes, o nome na lista de vencedores da Volta ao Alentejo em Bicicleta. O espanhol, de 25 anos, quebrou uma “teimosia” que durou 34 edições, fazendo da “Alentejana” um caso desportivo único no mundo do ciclismo em provas por etapas.
 
Sem ganhar uma única vez, mas “especialista” em aproveitar todas as oportunidades para bonificar, Barbero mal terminou a prova fez questão de aguardar em plena recta da meta para saudar os companheiros de equipa e festejar a vitória em conjunto. “Sem os meus colegas de estrada nada seria possível, tenho de agradecer o trabalho de toda a semana porque foram espectaculares”, desabafou o corredor de Burgos. “Queria quebrar esta famosa tradição. É algo muito importante para mim”. E assim se fez história na Volta ao Alentejo!
 
Ao fim de cinco dias a percorrer todas as latitudes da região alentejana, uma Évora solarenga e com uma imensa multidão espalhada nos últimos metros do percurso, que terminou na Praça do Giraldo, assistiu a novo triunfo de etapa do colombiano Juan Molano Benavides, da Manzana Postobón Tea, na última tirada da “Alentejana”. Sebastian Molano, como é mais conhecido fora da Europa, provou, tal como na chegada a Mértola, ser bastante forte em sprints discutidos em plano inclinado e empedrado. Christopher Lawless, da Axeon Hagens Berman, e Dylan Page, da Caja Rural Seguros, chegaram à cidade Património Mundial da Humanidade, em segundo e terceiro lugar respectivamente, com o mesmo tempo do vencedor.
 
Por equipas, a quinta etapa da “Alentejana” foi ganha pela norte-americana Axeon Hagens Berman, com o mesmo tempo da segunda classificada, a colombiana Manzana Postobon Tea. A três segundos da equipa vencedora da tirada ficou a W52/FC Porto.
 
Já líder e portador da camisola amarela desde a segunda etapa, Carlos Barbero chegou a Évora no quinto lugar, mas com a vantagem suficiente para “bisar” na “Alentejana” e até porque o segundo na geral, o italiano do Sporting / Tavira, Rinaldo Nocentini, já não assustava. Nas contas finais o “sportinguista” ficou a 16 segundos do líder enquanto o holandês Jasper de Laat, da Metec-TKH, fechou o pódio com mais 25 segundos e a camisola branca, de melhor jovem em prova. O melhor português da geral foi Edgar Pinto, da LA - Metalusa Blacjack, que terminou a competição na sétima posição, a 31 segundos do primeiro classificado.
 
Por equipas, a 35ª Volta ao Alentejo em Bicicleta foi ganha pela norte-americana Axeon Hagens Berman. A colombiana Manzana Postobon Tea, a 32 segundos, e a portuguesa Sporting / Tavira, a 51 segundos, fecharam o pódio da “Alentejana” na classificação geral por equipas.
 
Uma etapa de luta e consagração
O sorriso aberto do astro rei foi o maior amigo da quinta e derradeira etapa da Volta ao Alentejo 2017, tendo encorajado um grupo de cinco corredores a isolar-se na frente, com apenas cinco quilómetros percorridos, depois da partida de Ferreira do Alentejo.
 
Andreas Vangstad, da Team Sparebanken, Julen Irizar, da Euskadi, Adam de Vos, da Rally Cycling, Bas Tietema, da An Post Chain e Marcin Mrozek, da CCC Sprandi não conseguiram nunca grande vantagem porque o pelotão, sobretudo controlado pela Movistar, não permitiu grandes distâncias.
 
O grupo foi alcançado a 25 quilómetros da chegada, mesmo a tempo dos dois primeiros da classificação geral discutirem a Meta Volante de Arraiolos, onde Nocentini conseguiu roubar um escasso segundo a Barbero. A passagem na terra dos tapetes deixou o grupo dividido em dois mas as decisões estavam no primeiro conjunto, onde seguiam os aspirantes à vitória em Évora. Foi em pleno coração da cidade Património da Humanidade que se fizeram as contas finais e se escreveu mais uma página da “Alentejana”.
 
Para além de vencer a camisola amarela, Carlos Barbero, da Movistar Team, garantiu também a camisola preta, da classificação por pontos ou regularidade. Aldemar Ortega, da Manzana Postobón, foi o melhor trepador da “Alentejana” e desde o primeiro dia envergou a camisola castanha.
 
Carlos Barbero, o promissor espanhol
Natural de Burgos, Carlos Barbero tem 25 anos e está a concluir o curso de Engenharia Mecânica Industrial. Iniciou a carreira profissional no ciclismo, em 2012, e um ano depois conseguiu a primeira vitória. Neste momento já soma quatro triunfos. Considerado um dos corredores mais promissores de Espanha, Barbero estreou-se este ano no World Tour com a Movistar e agora marca a história da “Alentejana” ao vencer pela segunda vez.
 
FILME DO DIA
Meta Volante - Alvito - quilómetro 62,8
1º - Andreas Vangstad (Team Sparebanken)
2º - Bas Tietema (Na Post Chain)
3º - Adam de Vos (Rally Cycling)
 
Meta Volante - Alcáçovas - quilómetro 90,4
1º - Andreas Vangstad (Team Sparebanken)
2º - Adam de Vos (Rally Cycling))
3º - Julen Irizar (Euskadi)
 
Prémio de Montanha - Montemor-o-Novo (4ª categoria) - quilómetro 122,6
1º - Marcin Mrozek (CCC Sprandi)
2º - Andreas Vangstad (Team Sparebanken)
3º - Bas Tietema (Na Post Chain)
 
Meta Volante - Arraiolos - quilómetro 144,6
1º - Rinaldo Nocentini (Sporting/Tavira)
2º - Carlos Barbero (Movistar Team)
3º - Logan Owen (Axeon Hagens Berman)
 
Chegada - Évora
1º - Juan Molano Benavides (Manzana Postobón Tea)
2º - Christopher Lawless (Axeon Hagens Berman)
3º - Dylan Page (Caja Rural Seguros)
4º - Jhonnatan Navaez Prado (Axeon Hagens Berman)
5º - Carlos Barbero (Movistar Team)
 
Classificação Geral Individual
1º - Carlos Barbero (Movistar Team) - 20:28:04
2º - Rinaldo Nocentini (Sporting / Tavira) - a 16 segundos
3º - Jasper de Laat (Metec-TKH) - a 25 segundos
4º - Krister Hagen (Team Coop) - a 28 segundos
5º - Edward Dunbar (Axeon Hagens Berman) - a 29 segundos
 
Classificação Geral Equipas
1º - Axeon Hagens Berman (EUA) - 61:25:40
2º - Manzana Postobón Tea (COL) - a 32 segundos
3º - Sporting / Tavira (POR) - a 51 segundos
4º - LA - Metalusa Blacjack (POR) - a 54 segundos
5º - Efapel (POR) - a 1:47 minutos
 
Classificação Geral - Pontos
1º - Carlos Barbero (Movistar Team) - 93 pontos
2º - Rinaldo Nocentini (Sporting / Tavira) - 58 pontos
3º - Juan Molano Benavides (Manzana Postobón Tea) - 54 pontos
 
Classificação Geral - Montanha
1º - Aldemar Ortega (Manzana Postobón Tea) - 20 pontos
2º - Edward Dunbar (Axeon Hagens Berman) - 12 pontos 
3º - Frederico Figueiredo (Sporting / Tavira) - 8 pontos
 
Classificação Geral - Juventude
1º - Jasper de Laat (Metec-TKH) - 20:28:29
2º - Edward Dunbar (Axeon Hagens Berman) - 20:28:33
3º - Logan Owen (Axeon Hagens Berman) - 20:28:34
Carlos Barbero, da Movistar Team, foi batido ao sprint, em cima da linha de meta, em Portel, mas as bonificações - importantíssimas na “Alentejana” - levaram-no à camisola amarela no final da segunda etapa, discutida no dia de ontem, quinta-feira.
 
Com o segundo lugar na etapa, e a passagem em primeiro numa meta volante, o espanhol ganhou protagonismo e passou a liderar a prova, com três segundos de vantagem sobre o anterior comandante, Rinaldo Nocentini, da Sporting-Tavira.
 
Carlos Barbero, vencedor em 2014, está agora ainda mais perto de conseguir quebrar a tradição da “Alentejana”, única prova no mundo, por etapas, que nunca conheceu um duplo vencedor.
 
Os meus colegas protegeram-me muito bem durante todo o dia e só faltou a vitória. Não será fácil chegar ao final com a amarela porque esta prova é muito nervosa, todos os dias se decide ao segundo. Todos me perguntam o mesmo mas eu estou apenas concentrado em trabalhar todos os dias”, explicou o espanhol da equipa Pro Tour Movistar.
 
A chegada a Portel, após 171,3 quilómetros a pedalar a bom ritmo, realizou-se em coluna compacta, e revelou que o Alentejo é um terreno fértil para o holandês Jacob Ariesen, da Metec TKH, que foi o mais forte no sprint e o vencedor da etapa. Em três participações na prova alentejana esta foi a quarta vitória de Ariesen.
 
A chegada foi muito nervosa. Vimos a última curva e já estávamos nos 300 metros... só pensei em arrancar para a vitória! Esta é uma prova muito importante para a equipa e para mim e é muito bom ganhar outra vez aqui. Sou um homem de sprint, não gosto de subidas e como ainda faltam três etapas vou tentar ganhar de novo“ declarou o holandês voador.
 
O terceiro lugar da tirada pertenceu a Colin Joyce, da equipa norte-americana Rally Cycling.
 
Por equipas, a ligação Monforte - Portel foi ganha pela também norte-americana Axeon/Hagens Berman, com o mesmo tempo das portuguesas Louletano - Hospital de Loulé e W52/FC Porto.
 
“Empurrados” pelas bonificações
Os 147 corredores que saíram de Monforte fizeram-no em andamento vivo, com muitas tentativas de fuga. Era a luta pelas bonificações nas metas volantes a falar mais alto! As duas primeiras horas de prova foram percorridas à média de 46 km/h.
 
Na passagem pelo Redondo, segundo “ponto quente do dia”, a guerra envolveu os melhores da classificação geral e, apesar da amarela de Nocentini se vislumbrar entre os que discutiram esse sprint, foi Carlos Barbero quem mais amealhou.
 
Para além de ser o novo camisola amarela, Barbero acumula também a camisola preta da classificação por pontos.
 
Com uma única contagem para o Prémio da Montanha, em Monsaraz, a camisola castanha, reservada aos trepadores, continua na posse do colombiano Aldemar Reyes, da Manzana Postobón Tea. Edward Dunbar, da Axeon/Hagens Berman, é agora o jovem melhor classificado e tem a camisola branca da juventude.
 
De Mourão a Mértola, uma maratona de quilómetros
A terceira tirada, a mais longa, levará a caravana até à capital do Vale do Guadiana. Com 208 quilómetros de extensão, tem início na Praça da República, em Mourão. Totalmente “plana”, sem montanha à vista, os corredores terão oportunidade de bonificar nas metas volantes de Moura, Beja e Castro Verde.
 
A meta instalada em Mértola vai receber o pelotão da 35ª Volta ao Alentejo, perto das 16 horas.
 
FILME DO DIA
Meta Volante - Borba - quilómetro 39,9
1º - Logan Owen (Axeon Hagens Berman)
2º - Matteo Garcia (Efapel)
3º - Angel Rebollido (W52/FC Porto)
 
Meta Volante - Redondo - quilómetro 72,2
1º - Carlos Barbero (Movistar Team)
2º - Daniel Mestre (Efapel)
3º - Rafael Silva (Efapel)
 
Meta Volante - Reguengos de Monsaraz - quilómetro 100,9
1º - Krister Hagen (Team Coop)
2º - Edward Dunbar (Axeon Hagens Berman)
3º - Hakon Trondsen (Team Sparebanken Sor)
 
Prémio de Montanha - Monsaraz (4ª categoria) - quilómetro 117,7
1º - Edward Dunbar (Axeon Hagens Berman)
2º - Hakon Trondsen (Team Sparebanken Sor)
3º - Anton Vorobyev (Gazprom-Rusvelo)
 
Chegada - Portel
1º - Carlos Barbero (Movistar Team)
2º - Jacob Ariesen (Metec TKH)
3º - Colin Joyce (Rally Cycling)
4º - Jan Tratnik (CCC Sprandi Polkowice)
5º - Christopher Lawless (Axeon Hagens Berman)
 

O italiano Rinaldo Nocentini, da Sporting-Tavira, é o primeiro camisola amarela da 35ª Volta ao Alentejo em bicicleta. O ciclista sportinguista, de 39 anos, mais forte a entrar na curva de aproximação à recta da meta, surgiu ligeiramente isolado e lançou-se para uma vitória inequívoca na etapa inaugural da “Alentejana” que ligou, na quarta-feira, dia 22 de Fevereiro, Portalegre a Castelo de Vide, na distância de 158 quilómetros.
 
No empedrado do centro da vila medieval, a concluir a etapa mais montanhosa desta edição, Nocentino bateu o espanhol Eduard Prades, da Caja Rural-RGA, e Carlos Barbero, da Movistar, o único ciclista no pelotão que percorre as estradas do Alentejo, que pode acabar com a “maldição” da Volta ao Alentejo em bicicleta, visto que ganhou a “Alentejana” em 2014, então ao serviço da Euskadi.
 
Por equipas, a etapa foi ganha pela Manzana Postobon Tea, com o mesmo tempo da Sporting-Tavira e da Axeon/Hagens Berman
 
Há mais de cinco anos sem vencer uma etapa, o corredor leonino foi muito festejado com os abraços do director desportivo, Vidal Fitas, e dos colegas de equipa, enquanto respondia aos jornalistas. “Tenho uma equipa muito forte e o que nos assenta melhor são as etapas com montanha. Sabia que havia muitos corredores fortes no sprint como Barbero e Prades e optei por não arriscar muito, mas a 150 metros da meta decidi atacar e foi o momento exacto”. Nocentini estava em êxtase. “Esta vitória foi muito importante porque faço 40 anos em Setembro e não estava fácil”.
 
Com as bonificações de chegada, o italiano tem à partida para o segundo dia de prova, numa etapa que ligará Monforte a Portel, na distância de 171,3 quilómetros, a vantagem de quatro segundos sobre Eduard Prades, enquanto que Carlos Barbero, está a seis segundos. O melhor português é Edgar Pinto, da LA Alumínios - Metalusa, que se encontra na 6ª posição, a 10 segundos do líder.
 
A somar ao símbolo maior da “Alentejana”, a camisola amarela, Rinaldo Nocentini acumulou os pontos que lhe valeram também a camisola preta. O holandês Jasper de Laat, da Metec-TKH Continental Cyclingteam veste de branco, símbolo da juventude. 
 
Numa etapa marcada pelo acidentado do percurso na passagem pelo Parque Natural da Serra de S. Mamede, com quatro Prémios de Montanha, o colombiano Aldemar Reyes, da Manzana Postobón, acumulou pontos que o destacam na classificação da camisola castanha, destinada ao melhor trepador.
 
Com sol à espreita e a Avenida da Liberdade animada pelos cantares da terra, Portalegre festejou a preceito os primeiros momentos da “Alentejana”. Foram muitos os que viram alinhar os 150 corredores das 19 equipas que estão no Alentejo. Entre fugas mais ou menos longas, a história da etapa resume-se a um grupo de cerca de 40 elementos destacados a cinco quilómetros da meta, os mesmos que entraram no empedrado de Castelo de Vide para discutir o sprint e a vitória na etapa.
 
FILME DO DIA
Meta Volante - Crato - quilómetro 17
1º - Sean Mckenna (An Post Chain Reaction)
2º - Matteo Dal-Cin (Rally Cycling)
3º - Dylan Page (Caja Rural-Seguros RGA)
 
Meta Volante - Monforte - quilómetro 57,4
1º - Sean Mckenna (An Post Chain Reaction)
2º - Matteo Dal-Cin (Rally Cycling)
3º - Logan Owen (Axeon Hagens Berman)
 
Meta Volante - Portalegre - quilómetro 99
1º - Sean Mckenna (An Post Chain Reaction)
2º - Matteo Dal-Cin (Rally Cycling)
3º - Neilson Powless (Axeon Hagens Berman)
 
Prémio de Montanha - Cabeço do Mouro (2ª categoria) - quilómetro 102,2
1º - Aldemar Ortega Reyes (Manzana Postobón Team)
2º - Frederico Figueiredo (Sporting/Tavira)
3º - Edward Dunbar (Axeon Hagens Berman)
 
Prémio de Montanha - Monte Paleiros (3ª categoria) - quilómetro 107,3
1º - Aldemar Ortega Reyes (Manzana Postobón Team)
2º - Neilson Powless (Axeon Hagens Berman)
3º - Krists Neilands (Israel Cycling Academy)
 
Prémio de Montanha - Marvão (4ª categoria) - quilómetro 118
1º - Ricardo Vilela (Manzana Postobón Team)
2º - Alejandro Marque (Sporting/Tavira)
3º - Nicholas Schultz (Caja Rural-Seguros RGA)
 
Prémio de Montanha - Senhora da Penha (3ª categoria) - quilómetro 138,6
1º - Aldemar Ortega Reyes (Manzana Postobón Team)
2º - Edward Dunbar (Axeon Hagens Berman)
3º - Richard Carapaz (Movistar Team)
 
Chegada - Castelo de Vide
1º - Rinaldo Nocentini (Sporting/Tavira)
2º - Eduard Prades (Caja Rural-RGA)
3º - Carlos Barbero (Movistar Team)
4º - David de la Fuente (Louletano – Hospital de Loulé)
5º - Jan Tratnik (CCC Sprandi Polkowice)

Decorreu ontem, dia 7 de Fevereiro, no Salão Nobre da Câmara Municipal de Montemor-o-Novo, a apresentação da 35ª edição da Volta ao Alentejo em Bicicleta, que este ano chega mais cedo às estradas do Alentejo, entre 22 e 26 de Fevereiro, e que, segundo a organização, será em 2017 mais competitiva.

Com início, pelo terceiro ano consecutivo, em Portalegre, e final na capital do Alentejo, Évora, no ano de 2017 a “Alentejana” trepou mais um degrau na hierarquia da UCI - União Ciclista Internacional, e regressa ao escalão 2.1, abrindo portas à participação de mais e melhores equipas do ciclismo mundial.
19 equipas, entre elas a Movistar, formação que venceu o ranking mundial, em 2016, vão competir nos quase 900 quilómetros da competição organizada pela CIMAC - Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central, com a componente técnica a ser assegurada pela Podium Events.
 
Para o director da prova, Joaquim Gomes, “assegurámos, mais uma vez, a presença nas quatro sub-regiões do Alentejo, com o envolvimento de cerca de três dezenas e meia de Municípios”, ao mesmo tempo que se mostra orgulhoso pela subida de escalão. “É um passo, importante, rumo à recuperação do estatuto internacional que ostentou nos anos 90. Sem usufruir, naturalmente, de grandes percursos montanhosos, as planícies alentejanas revelam, há muito, outros argumentos que, aplicados ao fantástico mundo do ciclismo, têm proporcionado épicas batalhas na luta pela liderança, quer da “Alentejana”, quer da Volta a Portugal”. É neste contexto que aumentam e se tornam legítimas as expectativas em torno da competição.
 
Delmino Pereira, presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo, recordou o historial rico da prova.
A Volta ao Alentejo foi uma das primeiras corridas, em Portugal, a ter uma grande figura do ciclismo internacional, quando Miguel Indurain venceu a prova em 1996. Foi sempre uma prova singular e esta subida de categoria, para além de muito importante, é também natural. É uma aposta no caminho certo que nos deixa muito felizes. E para os ciclistas é mais uma oportunidade para marcarem presença numa corrida com o nível competitivo mais elevado”.
 
Para a presidente da Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central, Hortênsia Menino, a “Alentejana” é, há muito, uma referência nacional por várias razões. “Não posso deixar de referir o facto de na génese da prova estar o trabalho organizativo das autarquias da região que estavam focados na divulgação da prática desportiva por todo o Alentejo. Entretanto a prova evoluiu bastante, sobretudo tecnicamente com a estreita parceria que mantém com a Podium”, sintetiza a promotora do evento.
 
O Alentejo é cada vez mais um destino turístico de qualidade e esta prova é uma excelente forma de o mostrar. Este ano a Volta ao Alentejo percorre literalmente toda a região, norte, centro e litoral. E isso, para quem acompanha a prova, mesmo internacionalmente, é uma oportunidade de ficar a conhecer a região” diz Hortênsia Menino. 
 
O Mapa da “Alentejana”

Pelo terceiro ano consecutivo, a Volta ao Alentejo vai começar na capital do alto Alentejo. De Portalegre a Castelo de Vide, o pelotão de 152 homens vai enfrentar o percurso mais pequeno (158 quilómetros), mas também o mais difícil com quatro contagens de montanha no Parque Natural da Serra de São Mamede. A chegada a Castelo de Vide está prevista para as 16 horas, horário previsível para todos os finais de etapa.
 
Após um trajecto inaugural mais montanhoso, o pelotão vai começar a rasgar as estradas da planície entre Monforte e Portel, com o “Grande Lago” Alqueva, como pano de fundo, na etapa que vai passar bem no centro da cidade de Estremoz. Esta segunda etapa (170 quilómetros) terá um único prémio de montanha, em Monsaraz. A terceira tirada, a mais longa, levará a caravana de Mourão até Mértola, a “Capital “do Vale do Guadiana, ao longo de 208 quilómetros. O quarto dia de prova vai começar em Odemira e após 175 quilómetros, com passagem na Serra de Grândola, vai terminar em Alcácer do Sal.
 
No fim, e a caminho da cerimónia de coroação do 35º vencedor da Volta ao Alentejo, será feita a ligação de quase 170 quilómetros, entre Ferreira do Alentejo e Évora, com o Baixo Alentejo a devolver, simbolicamente, a prova ao Alentejo Central.
 
1ª Etapa - 22.02 - Portalegre / Castelo de Vide – 158 quilómetros
2ª Etapa - 23.02 - Monforte / Portel – 171,3 quilómetros
3ª Etapa - 24.02 - Mourão / Mértola – 208,0 quilómetros
4ª Etapa - 25.02 - Odemira / Alcácer do Sal – 175,2 quilómetros
5ª Etapa - 26.02 - Ferreira do Alentejo / Évora – 168,9 quilómetros
 
 
As Equipas da Volta ao Alentejo 
Sporting - Tavira. Portugal (Continental)
RP - Boavista. Portugal (Continental)
LA Alumínios - Metalusa. Portugal (Continental)
Efapel. Portugal (Continental)
Louletano – Hospital de Loulé. Portugal (Continental)
W52 - FC Porto. Portugal (Continental)
Movistar Team. Espanha (World Tour)
Caja Rural - Seguros RGA. Espanha (Profissional)
Israel Cycling Academy. Israel (Profissional)
Manzana Postobon Team. Colômbia (Profissional)
GazProm - Rusvelo. Rússia (Profissional)
Euskadi Basque Country Murias. Espanha (Continental)
Axeon Hagens Berman. Estados Unidos da América (Continental)
Team Sparebanker Sor. Noruega (Continental)
Rally Racing. Estados Unidos América (Continental)
An Post Chain Reaction. Irlanda (Continental)
CCC Sprandi Polkowice. Polónia (Profissional)
METEC TKH. Holanda (Continental)
Team Coop. Noruega (Continental)
 
Caso desportivo único na história do ciclismo
Nascida em 1983, a Volta ao Alentejo conhece agora uma nova data de realização e um novo estatuto, que a relança novamente no calendário das mais importantes competições internacionais. A prova continua a manter um estatuto desportivo único em todo o mundo, tendo em conta as competições por etapas organizadas no âmbito da UCI, porque nunca ninguém venceu a prova duas vezes, nas 34 edições já realizadas.
 
Este ano, com um pelotão ainda mais internacional, esta curiosidade ganha maior relevância. Entre os corredores pré-inscritos há apenas um homem que pode repetir a façanha. O espanhol Carlos Barbero, agora ao serviço da equipa do World Tour, Movistar, pode bisar a vitória alcançada em 2014 e quebrar a tradição.
 
A “Alentejana” passa por Estremoz
A 35ª Volta ao Alentejo em Bicicleta vai passar bem no centro da cidade de Estremoz. O pelotão, vindo de Monforte, chegará pela zona norte da cidade, via IP2. 
 
Depois de passagens pelas rotundas da Primavera, do Lidl, do Caminho-de-Ferro, e do Centro de Emprego, os ciclistas descem a Estrada do Caldeiro, virando à esquerda em direcção à Rua Serpa Pinto. Ao cimo da antiga Rua do Reguengos, passagem pela frente do Jardim Municipal, seguindo para o Rossio Marquês de Pombal, com passagem pela zona dos cafés e pela frente do edifício dos Paços do Concelho. 
 
Os cinco minutos previstos de permanência da “Alentejana” na cidade branca do Alentejo, dão tempo ainda para passagem pela Rua Victor Cordon, pela Avenida de Santo António, e pela Rotunda da Rainha Santa Isabel, com saída da cidade estremocense pela Estrada Nacional 4, em direcção a Borba.
 

CF Estremoz presente em torneio disputado em Odemira

Escrito por terça, 17 janeiro 2017 01:06
Realizou-se em Odemira, no passado dia 14 de Janeiro, o Torneio Regional de Velocidade e Preparação da Associação de Natação do Alentejo.
 
O Clube de Futebol de Estremoz/Estremozcarnes participou nas provas do Torneio de Velocidade, com atletas juvenis e juniores, e nas provas do Torneio de Preparação, com atletas infantis.
 
Nos nadadores que participaram nas provas de velocidade, destaque para João Barrulas, que se qualificou para a final das provas de 50 bruços, 50 mariposa e 100 estilos, ficando em 1º lugar nos 50 bruços e 3º nos 100 estilos; Alexandra Reis foi às finais nas provas de 50 mariposa e 100 estilos (4ª classificada em ambas) e nas provas de 50 livres e 50 costas (5ª e 6ª classificada respectivamente); João Catarino atingiu a final nos 100 estilos e 50 mariposa, terminando em 6º e 8º lugar respectivamente. Ruben Ourelo, Pedro Massas, André Fróis, João Barrulas e João Catarino formaram equipas que se classificaram em 3º lugar nos 4x50 livres e 4x50 estilos. David Moreira atingiu novos recordes pessoais em todas as provas que nadou (50 costas, 50 bruços, 50 mariposa e 100 estilos).
 
Na categoria de infantis, que teve o Torneio de Preparação em simultâneo, destaque para Natacha Brites, Marta Candeias, Ana Fonseca, Luís Gancho, Matilde Pires e David Pomar. Todos eles atingiram novos recordes pessoais, nas diversas provas nadadas, entre distâncias de 200 e 400 metros.
 
No final desta longa jornada, há a registar ainda três novos recordes do CFE. Ana Fonseca, nos 200 mariposa, infantil A feminino, e Alexandra Reis, nos 50 costas e 50 mariposa, juvenil A feminino.
 
Na primeira competição de 2017, participaram 129 atletas dos clubes Aminata de Évora, Atlético de Montemor, Grupo Desportivo de Mora, Estremoz/Estremozcarnes, Zona Azul de Beja, Clube Natação do Litoral Alentejano, Centro Republicano Alustrelense, Grândola Sports Club e Núcleo Desportivo e Cultural de Odemira

Clube de Futebol de Estremoz organizou 11ª Gala

Escrito por terça, 13 dezembro 2016 00:48
Decorreu na passada quarta-feira, dia 7 de Dezembro, a 11ª Gala do Clube de Futebol de Estremoz.
 
À semelhança das 10 anteriores edições, este evento que é já uma tradição “encarnada”, reuniu a família do clube em ambiente de festa e convívio.
 
O programa do evento, que este ano se realizou no Restaurante Manjar de Estremoz, contemplou jantar de gala, prémio “Mérito de Gala”, apresentação dos atletas para a época 2016/2017 e prémios “Atleta do Ano”, em relação à época 2015/2016. 
 
A animação da XI Gala dos “encarnados” esteve a cargo do grupo de dança do clube, “Traquinas & All Star” e do cantor Jorge Góis.
 
Ardina do Alentejo apresenta-lhe de seguida a lista com os nomeados e vencedores dos prémios em disputa nesta 11ª Gala do Clube de Futebol de Estremoz.
 
PRÉMIO MERITO DE GALA
Câmara Municipal de Estremoz – Entidade apoiante de toda a vida do Clube
 
NATAÇÃO
Nomeados – Cadetes
Luis Gancho – Atleta do Ano 2015/2016
David Pomar
Tiago Gomes
 
Nomeados – Infantis
André Fróis
Ana Fonseca – Atleta do Ano 2015/2016
Matilde Pires
 
Nomeados – Absolutos
Diogo Banha
Alexandra Reis – Atleta do Ano 2015/2016
João Catarino
 
FUTEBOL
Nomeados – Benjamins
Gonçalo Francisco – atleta do Ano 2015/2016
João Bilro
Martim Mourão
 
Nomeados – Infantis
José Catita
Tiago Gonçalves – Atleta do Ano 2015/2016
Carlos Coelho
 
Nomeados – Iniciados
Rafael Pires
Luís Fitas – Atleta do Ano 2015/2016
Ricardo Mira
 
Nomeados – Juvenis
Luis Amaro
Diogo Cabaço – Atleta do Ano 2015/2016
André Passaradas
 
Nomeados – Seniores
Miguel Silva
Luis Pesquisa – Atleta do Ano 2015/2016
Tiago Canhoto
 
DANÇA
Nomeados – Traquinas
Diana Freitas
Beatriz Serra – Atleta do Ano 2015/2016
Filipa Pereira
 
Nomeados –  All Star
Carolina Cortes
João Pataco – Atleta do Ano 2015/2016
Inês Figueiredo
 
HÓQUEI EM PATINS
Nomeados – Sub 13
Miguel Lopes
Carmo Teixeira
Tomás Costa  – Atleta do Ano 2015/2016
 
Nomeados – sub 15
Luis Resende
Miguel Sadio
Miguel Verdugo – Atleta do Ano 2015/2016
 
Nomeados – sub 17
Miguel Mourinha - Atleta do Ano 2015/2016
Pedro Marques
Luis Sá
 
Nomeados – Seniores
David Carapeta
Augusto Cachucho - Atleta do Ano 2015/2016
Flávio Silva

Mais Populares