segunda, 23 outubro 2017

João Geadas assinou pelo Sport Lisboa e Benfica

Escrito por segunda, 23 outubro 2017 02:20
João Geadas, actual Campeão Nacional de Atletismo dos 100 metros, no escalão de Juvenis, título alcançado no passado mês de Junho, em Abrantes, envergando a camisola da AJES – Associação Juvenil de Estremoz, acaba de assinar contrato com o Sport Lisboa e Benfica (SLB). O atleta, natural de Rio de Moinhos, no concelho de Borba, irá integrar a estrutura do atletismo encarnado no escalão júnior, de 1º ano.
 
Ardina do Alentejo esteve à conversa com João Geadas, que nos falou deste importante salto na carreira, de como surgiu o convite para integrar o quadro de atletas das águias, de em que ponto ficam os estudos e que mudanças vão haver na sua vida, e é claro, da AJES, equipa com a qual se sagrou Campeão Nacional e que lhe permitiu a convocatória para a Selecção Nacional.
 
Ardina do Alentejo – Como é que surgiu o convite para assinares pelo SLB?
João Geadas (JG) – O convite para assinar pelo SLB surgiu através da plataforma Lince da Federação Portuguesa de Atletismo.
 
Ardina do Alentejo – O que é que te foi pedido pela estrutura do atletismo do clube encarnado? Foram-te exigidos títulos?
JG – Não me foi exigido nada de especial, apenas trabalho, esforço e dedicação.
 
Ardina do Alentejo – E o João pessoalmente… Já tens objectivos definidos por ti?
JG – Sim, os meus principais objectivos são melhorar as marcas anteriores, conseguir conquistar pódios nacionais, representar Portugal em algumas provas, mas principalmente, conseguir integrar-me bem no grupo de trabalho onde cheguei agora.
 
Ardina do Alentejo – E agora como é que fica a tua vida? Vais para Lisboa viver, vais apenas treinar… 
JG – A minha vida neste momento está praticamente igual, à excepção da carga de treinos, e também ao facto de ter de ir treinar ao Centro de Alto Rendimento, em Lisboa, pelo menos duas vezes por semana. 
Viver para Lisboa este ano estava fora de questão, uma vez que ainda estou a acabar o 12º ano, tenho exames e não fazia sentido mudar de escola agora.
 
Ardina do Alentejo – Como é que a tua família viu este salto na carreira?
JG – A minha família ficou muito contente por mim, e apoiam-me incondicionalmente.
 
Ardina do Alentejo – E a AJES? Já sentes saudades?
JG – Sim, como é óbvio, sente-se sempre saudades da nossa primeira casa e principalmente do sítio onde fomos bem tratados... Vou sempre acompanhar os resultados da AJES até porque deixei lá grandes amigos.
 
Ardina do Alentejo – A tua saída do Alentejo, do interior do país para um grande do desporto nacional e mundial, revela que no Alentejo também se trabalha bem desportivamente apenas não olham tanto para nós?
JG – Acho que sim, no Alentejo também se trabalha bem desportivamente, por vezes até com um esforço acrescido, pois no interior não temos certas condições como existem nas grandes cidades...
 
 
Jorge Canhoto: "O João é mais um elemento que atinge um patamar de destaque, mas que acima de tudo, o impele para mais trabalho se quiser continuar a atingir resultados de destaque"
 
Quando João Geadas se sagrou Campeão Nacional de Atletismo dos 100 metros, no escalão de Juvenis, Jorge Canhoto era o “homem do leme”. Orgulhoso, o treinador da AJES - Associação Juvenil de Estremoz, falou com o Ardina do Alentejo, e contou-nos como é o agora atleta encarnado, quer a nível pessoal, quer a nível desportivo.

O “mister” da AJES falou ainda do “pedestal de arrogância” com que os grandes clubes do atletismo olham para os pequenos e lançou um olhar sobre o actual momento do atletismo da AJES e sobre o futuro.
 
Ardina do Alentejo – Motivo de orgulho para a AJES, e para o treinador Jorge Canhoto, esta assinatura de contrato do João Geadas com o SLB? 
Jorge Canhoto (JC) – Sempre que um atleta que iniciou a carreira na AJES, e deu aqui os primeiros passos na modalidade, atinge relevo em termos nacionais é sempre um orgulho para toda a estrutura dirigente e técnica da AJES. O João é mais um elemento que atinge um patamar de destaque, mas que acima de tudo, o impele para mais trabalho se quiser continuar a atingir resultados de destaque. Todos os atletas que se divertem com a prática desportiva e vão para os treinos satisfeitos e felizes, e aos poucos vão continuamente batendo as suas marcas, são motivo de satisfação de todos, mas acima de tudo a satisfação é por poder trabalhar com estes jovens e ser uma parte, ainda que pequena, na construção das suas vidas e das suas carreiras desportivas.
 
Ardina do Alentejo – Se tivesse de caracterizar o João Geadas, como é que o caracterizava? Pessoalmente e desportivamente… 
JC  Em termos pessoais é um jovem humilde, que escuta e corrige quando alguém lhe chama a atenção. É um jovem que se relaciona bem com toda a gente, bem-disposto e que coloca muita energia e entusiasmo no caminho para atingir os seus objectivos.
Em termos desportivos tem ainda uma margem muito grande de evolução e se continuar com a dedicação que sempre mostrou, a trabalhar mais e melhor, penso que poderá fazer coisas bonitas no atletismo português.
 
Ardina do Alentejo – A saída do atleta João Geadas do Alentejo, do interior do país para um grande do desporto nacional e mundial, revela que no Alentejo também se trabalha bem desportivamente apenas não olham tanto para nós? 
JC – No Alentejo trabalha-se tão bem como em qualquer outra região do país, possivelmente o número reduzido de jovens que atingem marcas de relevo prende-se com o despovoamento e envelhecimento do interior, onde a base de recrutamento é cada vez mais reduzida. Os clubes de dimensão nacional olham para os atletas do Alentejo como para os atletas de outras zonas e sabendo que as associações do interior não conseguem competir com eles em termos de condições, colocam-se num pedestal de arrogância desnecessária. No atletismo, como possivelmente em outras modalidades, ainda há um longo caminho a percorrer, começando pela democratização da modalidade com a eleição do Presidente da Federação, que é feita de forma indirecta, sem a participação dos clubes, e deveriam ser estes a votar, porque são estes que dão, como se costuma dizer, o corpo ao manifesto, mas isso não interessa aos interesses dos grandes.
 
Ardina do Alentejo – Em termos de atletismo, a AJES está bem e recomenda-se? 

JC – A AJES, como outros clubes do interior, debate-se por um lado com a falta de base de recrutamento, e por outro pela saída de alguns atletas quando atingem a idade de juniores, que fruto do seu percurso de estudantes vão para a Universidade, tornando-se difícil manter o acompanhamento de forma a que haja evolução das marcas e da sua formação enquanto atletas, ganhando os clubes onde há ensino superior com isso. 
No entanto, todos os anos o número de atletas que, por ingressar no ensino superior, acabam por deixar a AJES é compensada pelas entradas nos escalões mais baixos e o mesmo acontece este ano. Deixam a AJES, este ano, sete atletas e ingressam seis, o que segue a norma mantendo-se o grupo nos mesmos moldes que em anos anteriores.
 
Ardina do Alentejo – Há mais “Joãos Geadas” na AJES?
JC – Da AJES já saíram alguns atletas que puderam competir ou que ainda competem em provas noutras associações regionais ou em quadros competitivos nacionais. Correndo o risco de me esquecer de alguém, mas os últimos nomes que recordo são os do João Bandovas, que ainda competiu pelo Belenenses, o Luís Pássaro que integrou as equipas do Donas e do Clube de Campismo de São João da Madeira, e a Carolina Liliu, que é a recordista regional dos 100 metros, que integra a equipa principal de futsal do Sporting Clube de Portugal.
Dos que continuam a defender as cores da AJES, todos eles têm os objectivos bem definidos, e não nos podemos esquecer que estamos a falar de escalões de formação, onde eu prefiro construir e não ter grandes  atletas em miniatura. Acima de tudo se o trabalho for bem feito nestes escalões a probabilidade de se atingirem grandes marcas, que no atletismo acontecem basicamente depois dos 24 anos, é muito maior. Como disse, prefiro “construir” atletas de futuro do que campeões precoces e que depois se perdem.
A Escola de Natação do Clube de Futebol de Estremoz, recebeu pela terceira época consecutiva, e desta feita com subida ao nível 2 – Prata, a Certificação de Qualidade da Federação Portuguesa de Natação.
 
A Certificação de Qualidade insere-se no programa "Portugal a Nadar" e traduz-se num comprometimento de melhoria contínua a nível pedagógico, didáctico e de gestão.
 
O certificado foi entregue no passado dia 14 de Outubro, em Coimbra, no decorrer da III Gala da Natação. O CF Estremoz esteve representado pelo Presidente da Direcção e Coordenador da Secção de Natação, Rui Lopes.
 

Campo do SC Arcoense já tem relvado sintético

Escrito por sábado, 05 agosto 2017 12:22
Estão praticamente concluídas as obras de implantação do relvado sintético, no campo de futebol do Sporting Clube Arcoense.
 
Esta obra de beneficiação do carismático Estádio 12 de Julho, que se iniciou a 26 de Maio, surgiu após celebração de um Contrato-Programa entre a Câmara Municipal de Estremoz e o Sporting Clube Arcoense para as obras de colocação de relvado sintético e respectivo furo de abastecimento de água para rega. Este é um investimento que ascende aos 234.000€, tendo o Município de Estremoz financiado a obra em 210.000€, no âmbito do referido Contrato-Programa.
 
A inauguração do novo Campo Artur Gomes Jorge, em substituição do antes denominado Estádio 12 de Julho, acontecerá no dia 19 deste mês de Agosto, pelas 11.30 horas. Depois de descerrada a placa de inauguração e de ouvidos os discursos de Custódio Cochicho, Presidente da Direcção do SC Arcoense, de António Broa, Presidente da Junta de Freguesia de Arcos, e de Luís Filipe Mourinha, Presidente da Câmara Municipal de Estremoz, terá lugar, pelas 12 horas, um convívio futebolístico entre as equipas Sénior e Veteranos do SC Arcoense.
 
Para dia 26 de Agosto, pelas 17 horas, está já marcado o jogo de inauguração do relvado sintético e de apresentação do plantel sénior do SC Arcoense para a temporada 2017/2018, que será disputado entre a equipa anfitriã e a formação de juniores do Sporting Clube de Portugal.
 
É já amanhã que vai para a estrada a 79ª edição da Volta a Portugal em Bicicleta. Ao longo de 11 dias de competição, os ciclistas vão pedalar 1626,7 quilómetros pelas estradas do nosso país. A edição de 2017 da mais importante prova velocipédica nacional marca o regresso da Volta a grande parte do território alentejano, depois da fugaz passagem da edição de 2016 pelos concelhos de Montemor-o-Novo e Vendas Novas.
 
No terceiro dia de Volta, realiza-se a segunda etapa, que se inicia em Reguengos de Monsaraz e termina em Castelo Branco, passando por nove concelhos do Alentejo (Reguengos de Monsaraz, Redondo, Vila Viçosa, Borba, Estremoz, Monforte, Portalegre, Castelo de Vide e Nisa), cumprindo-se a distância de 214,7 quilómetros.
 
Esta tirada, a mais extensa da edição comemorativa dos 90 anos da Volta a Portugal em Bicicleta, tem três Metas Volante e dois Prémios de Montanha. A saber: Metas Volante em Monforte, aos 89,4 quilómetros, em Portalegre, aos 118,2 quilómetros, e em Vila Velha de Ródão, aos 185,7 quilómetros. Prémios de Montanha, em Monte Paleiros (3ª Categoria), aos 125,8 quilómetros, em Serra de Ródão (4ª Categoria), aos 179,7 quilómetros, e em Retaxo/Cebolais de Cima (4ª Categoria), aos 202,2 quilómetros.
 
VOLTA A PORTUGAL EM BICICLETA PASSA POR ESTREMOZ
A chegada a Estremoz está prevista acontecer por volta das 13:41 horas, sendo a entrada do pelotão, vindo da cidade de Borba, efectuada pela Avenida de Santo António. Depois das pedaladas pela Rotunda da Rainha Santa Isabel e pela Avenida Rainha Santa Isabel, a saída dos ciclistas da cidade de Estremoz acontecerá após passagens pela Rotunda do Caminho-de-Ferro, Rotunda do Lidl, e Rotunda da Primavera, em pleno IP2, em direcção a Portalegre.

 
 
A Pista de Atletismo do Estádio Municipal de Abrantes recebeu, no passado fim-de-semana, o Campeonato Nacional de Juvenis em Atletismo, prova onde foi escrita uma das mais bonitas páginas do atletismo estremocense.
 
O atleta João Geadas, em representação da AJES – Associação Juvenil de Estremoz, sagrou-se Campeão Nacional dos 100 metros, no escalão de Juvenis, correndo a distância em 10,92 segundos. O atleta, natural de São Tiago Rio de Moinhos, no concelho de Borba, venceu a final à frente de Rodrigo Rosa, do SL Benfica, que completou a distância em 11,01 segundos, e de David Martinho, da ACDRA, que fez 11,06 segundos.
 
João Geadas garantiu o acesso à final, ao vencer a eliminatória 3, com o tempo de 10,97 segundos. O igualmente atleta da AJES, Rui Corvelo, terminou em 3º mas na eliminatória número 1, completando os 100 metros em 11,27 segundos, não conseguindo chegar à final disputada na tarde do passado sábado, 24 de Junho.
 
Ambos os atletas competiram ainda nos 200 metros, tendo Rui Corvelo terminado a série 1 da distância na segunda posição, com o tempo de 22,95 segundos. João Geadas ficou igualmente na segunda posição, mas na série 2, com o registo de 22,85 segundos, tempo que estabelece um novo Recorde Regional. Na classificação final desta prova, com ambas as séries a decorrerem com vento regulamentar, João Geadas foi terceiro e Rui Corvelo quinto.
 
Por equipas, a AJES – Associação Juvenil de Estremoz classificou-se na 11ª posição, numa classificação que terminou liderada pelo SL Benfica, e onde participaram 80 clubes.
Os melhores jogadores sub-14 das 22 associações distritais e regionais disputam em Elvas, de 23 a 30 de Junho de 2017, o Torneio Interassociações Lopes da Silva.
 
TAl como já tínhamos anunciado aqui, a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) atribuiu a organização da 23.ª edição do torneio à Associação de Futebol de Portalegre (AFP).
 
Este torneio é uma mais-valia para a formação dos jovens jogadores que mais tarde podem vir a fazer parte do futuro do futebol, pois aqui têm uma oportunidade para evoluir” referiu Fernando Gomes, Presidente da FPF à margem da conferência de imprensa que decorreu no dia de ontem, 13 de Junho, no salão nobre dos Paços do Concelho da Câmara Municipal de Elvas.
 
O torneio tem sido uma montra para alguns dos maiores talentos que o futebol português produziu, como são exemplo Rui Patrício, Ricardo Quaresma, João Moutinho, João Vieira Pinto, Rui Costa, Pauleta, Miguel Veloso, Maniche, Costinha e Pizzi.
 
Fernando Gomes acrescentou ainda que “vai ser uma semana intensa de trabalho, em termos competitivos, mas que promove também o 'fair play' entre todos”.
 
Durante uma semana, cerca de 400 jovens irão mostrar em campo o seu talento para o futebol, tendo a oportunidade de assimilar valores essenciais ao futebol de alta competição, como o 'fair-play', a disciplina e o respeito.
 
Para Nuno Silva, da AFP, o “evento poderá ser um marco importante na vida da associação”, destacando “as sinergias que a associação tem vindo a criar através das suas iniciativas e atividades que têm contribuído para um aumento de atletas a praticar a modalidade”.
 
O torneio organizado em colaboração com o Município de Elvas, vai decorrer em vários campos da cidade e das freguesias de Elvas: “Elvas possui infraestruturas desportivas ímpares e equipamentos completos para a realização deste torneio, com destaque para os três campos de relva sintética e de um relvado na cidade, e mais três campos de relva sintética nas freguesias”, destacou Nuno Silva.
 
No acto marcou também presença Lito Vidigal, convidado especial, e ex-participante no torneio, que indicou que se trata de “um torneio que fica nos nossos corações”, salientando ainda “a oportunidade de trazer para a minha cidade este torneio, que ajuda a desenvolver atletas”. “Em conjunto poderemos oferecer o melhor torneio de futebol Lopes da Silva”, finalizou.
 
Esperamos a vinda de público do outro lado da fronteira para ver as 22 delegações” referiu ainda Nuno Mocinha, Presidente da Câmara Municipal de Elvas, que salientou o empenho e a “confiança depositada em nós, pelas duas entidades (FPF e AFP) associadas ao torneio".
 
O Torneio Lopes da Silva vai realizar-se nos campos do Complexo Desportivo, do Estádio Municipal de Atletismo, no Campo da Terrugem e ainda no Estádio Capitão César Correia e o Campo de Futebol de Degolados, em Campo Maior.
 
Para Nuno Mocinha “estão criadas todas as condições para que se realize este torneio e esperamos que os elvenses venham e, acima de tudo, que os jovens possam aproveitar".
 
Nesta edição os jogos vão contar com a introdução do vídeo árbitro, apostando assim na formação dos árbitros.
Realizou-se entre os dias 2 e 4 de Junho, no Centro de Estágio e Formação Desportiva de Rio Maior, o Seminário Especifico de Árbitras de Futebol Feminino
 
Durante este seminário, foram realizadas as provas de acesso ao quadro de árbitras da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), tendo o Conselho de Arbitragem da Associação de Futebol de Évora sido representado pela árbitra estremocense Liliana Coelho, que ao classificar-se em segundo lugar nas provas, garantiu o acesso ao quadro nacional da FPF. 
 
A estudante universitária proporciona assim ao Núcleo de Árbitros de Futebol da Zona dos Mármores “Professor Jorge Pombo” - NAFZM, da qual é sócia, e à Associação de Futebol de Évora, o viverem um momento histórico, ao conseguirem colocar uma árbitra de futebol nos quadros nacionais.
 
O NAFZM, através da sua página oficial na rede social Facebook, já endereçou os parabéns à jovem árbitra: “Muitos parabéns à Liliana e muita sorte para a nova época e para os novos desafios que se adivinham!
 
Liliana Coelho cumpre assim um sonho antigo. Em Junho de 2013, há precisamente quatro anos, aquando da notícia da promoção de Luís Godinho à 2ª Categoria Nacional, a jovem árbitra escreveu na sua página de Facebook: “Muitos parabéns padrinho Luis Godinho e aos outros também. Continuem assim que estão a seguir pelo caminho certo! E quem sabe daqui a uns anos não teremos na nossa associação uma árbitra nos nacionais porque estou, sinceramente, a adorar isto tudo”. E o sonho concretizou-se!
 
No passado Sábado, dia 20 de Maio, o Campo Municipal de Borba foi literalmente invadido por jovens futebolistas.
 
Mais de 250 crianças, com idades compreendidas entre os 6 e os 13 anos, participaram no 8º Torneio de Futebol Infantil VII “Cidade de Borba”, torneio cuja organização pertence ao Sport Clube Borbense, e que assinala o encerramento da época futebolística.
 
Aceitaram o convite do clube azul de Borba, para participarem neste que é já um dos torneios de futebol infantil de referência na região, o CF Estremoz, o Redondense, o Vedeta Amarela, o Calipolense e o CCD Terena.
 
O Sport Clube Borbense venceu nos escalões de Benjamins e Petizes, enquanto que as vitórias nos escalões de Infantis e de Traquinas sorriu ao clube de Vila Viçosa, o Calipolense. 
 
Joaquim Trincheiras, membro da direcção do Sport Clube Borbense e um dos dinamizadores do 8º Torneio de Futebol Infantil VII “Cidade de Borba”, esteve à conversa com o Ardina do Alentejo.
 
Ardina do Alentejo - Que balanço faz do 8º Torneio de Futebol Infantil VII “Cidade de Borba”?
Joaquim Trincheiras - O balanço só pode ser positivo. Quando consegues juntar mais de duas centenas e meia de atletas, dos 6 aos 13 anos, e comprovas a alegria que cada um deles coloca em campo, sempre apoiado pelos pais e familiares, concluis que o trabalho que tiveste a preparar uma iniciativa deste género, valeu a pena. Ao longo dos anos, o nosso Torneio tem vindo a cimentar a sua posição e é já uma referência, apesar de não ser dos mais participados, até porque o nosso modelo está formatado para a utilização de apenas um espaço o que por si só nos limita e, para já, não o conseguimos alterar pela referida insuficiência logística, para que comporte mais atletas/equipas.
 
Ardina do Alentejo - Olhando para os atletas que pisaram o relvado do Municipal de Borba, o futuro da modalidade está bem servido?
Joaquim Trincheiras - Julgo sim! Pelo que se vê, a região tem miúdos com gosto e qualidade para garantir o futuro da modalidade. Felizmente, nestas oito edições do nosso Torneio já por aqui passaram alguns valores que agora estão a singrar a nível nacional, o que vem provar que nós, como todos os clubes que se dedicam à formação, estamos no caminho certo. É certo que nem todos chegarão a ser Ronaldos, mas se os conseguirmos “desviar” de outros caminhos já, por si só, será uma enorme vitória.
 
O 8º Torneio de Futebol Infantil VII “Cidade de Borba” contou com o apoio da Câmara Municipal de Borba, da Associação de Futebol de Évora e do Núcleo de Árbitros de Futebol da Zona dos Mármores "Prof. Jorge Pombo".
 
O XXVI Torneio de Natação “Cidade de Estremoz” realizou-se com “casa” cheia no passado Sábado, dia 13 de Maio. A convite do CF Estremoz/Estremozcarnes, participaram 14 clubes, num total de 213 atletas, das categorias de Cadetes, Infantis e Absolutos. Clube Natação do Montijo, A Onda de Azeitão, Aminata de Évora, Grândola Sports Club, Clube Natação do Litoral Alentejano, Grupo Desportivo de Mora, Atlético de Montemor, Clube Elvense de Natação, Clube Natação de Portalegre, Sporting Clube Campomaiorense, Escola de Natação do Municipio de Sousel, Eléctrico de Ponte de Sôr, Club Natacion Badajoz e “Estremoz” foram os emblemas representados.
 
O CF Estremoz/Estremozcarnes classificou-se colectivamente em 3º lugar. A nível individual, destaque para João Barrulas, 1º lugar nos 100 costas; Ruben Ourelo foi 1º classificado nos 400 livres e 3º classificado nos 200 estilos; Matilde Pires foi 1ª nos 100 costas; Alexandra Reis venceu os 200 estilos, estabelecendo novo recorde do Clube em Juvenil A e Absolutos e ficou em 2º nos 100 costas. Marta Candeias subiu ao pódio no 3º lugar, na prova de 400 livres; João Catarino foi 3º nos 100 mariposa; Ana Fonseca ficou em 2º lugar nos 100 mariposa e 200 estilos; Luis Gancho foi 3º nos 200 estilos. A equipa de estafeta com João Pires, João Barrulas, João Catarino e Ruben Ourelo ficou em 2º lugar nos 4x50 livres; André Fróis, João Catarino, João Pires e Pedro Massas classificaram-se em 3º lugar nos 4x50 estilos; Alexandra Reis, Matilde Pires, Ana Fonseca e Natacha Brites foram 3ª classificadas também nos 4x50 estilos. Positivas, foram ainda as participações dos mais novos. Beatriz Arvana, Joana Borralho, Guilherme Caneiras, Carolina Fonseca, Joana Garcia, Tiago Gomes e Nuno Saramago, que mais uma vez registaram novos recordes pessoais. Decisivas para a classificação colectiva foram as participações de David Moreira, David Pomar e Ana Margarida Salgado.
 
Nota também para a participação das Escolas do “Estremoz”, com Mariana Gonçalves, Madalena Pucarinhas, Catarina Ventura, Pedro Gomes, Miguel Rato, Alexandre Lopes e Tiago Saramago.
 
O Clube Natação do Montijo venceu o XXVI Torneio “Cidade de Estremoz”.

Mais Populares