sábado, 27 novembro 2021
segunda, 06 setembro 2021 00:59

Palácio D. Manuel, em Évora, recebe apresentação do livro “As Pedras na Ciência e na Cultura”

Escrito por
A obra será apresentada pelo Professor Rui Dias, Catedrático da Universidade de Évora A obra será apresentada pelo Professor Rui Dias, Catedrático da Universidade de Évora DR

O Jardim Público do Palácio D. Manuel, em Évora, recebe no próximo dia 9 de Setembro, quinta-feira, pelas 17:30 horas, a apresentação do livro “As Pedras na Ciência e na Cultura”, autoria do Professor A. M. Galopim de Carvalho, numa edição da Âncora Editora.
 
A obra será apresentada pelo Professor Rui Dias, Catedrático da Universidade de Évora.
 
Pedra e rocha são duas maneiras de dizer a mesma coisa. Só que, via de regra, são usadas em discursos diferentes. Apanhamos uma pedra do chão, mas, quando estudamos, falamos quase sempre de rochas.
As Pedras na Ciência e na Cultura não é um manual escolar. Sem nunca perder de vista o rigor científico dos temas versados, opta pela liberdade expositiva, preferida pelo autor. Apoiado numa experiência de anos, utiliza muitas vezes o formato coloquial que sempre o aproximou dos leitores e não evita, numa ou noutra exposição, uma certa intencionalidade poética”.
 
Esta apresentação, que conta com o apoio da Câmara Municipal de Évora, é de entrada livre mediante confirmação para o email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar..
 
Sobre o autor
ANTÓNIO GALOPIM DE CARVALHO
A. M. Galopim de Carvalho nasceu em Évora, em 1931.
É doutorado em Sedimentologia (3ème cycle) pela Universidade de Paris (1964), e em Geologia pela Universidade de Lisboa (1968), tendo leccionado na Faculdade de Ciências desta universidade de 1961 a 2001, ano em que se jubilou como professor catedrático. Leccionou, igualmente, em Geografia, na Faculdade de Letras da mesma universidade, de 1965 a 1981.
É autor de vasta bibliografia científica, de divulgação e de ficção. Para além de ter assinado cerca de 300 títulos (entre artigos científicos, de divulgação científica e de opinião), tem proferido nas duas últimas décadas conferências e participado em colóquios e debates por todo o país e no estrangeiro.
Dirigiu o Museu Mineralógico e Geológico da Faculdade de Ciências de Lisboa, de 1983 a 1992, e o Museu Nacional de História Natural (MNHN), de 1992 a 2003, onde foi o mentor e responsável científico de sucessivos projectos de investigação nas áreas da Geologia Marinha e da Paleontologia dos Dinossáurios.
Actualmente continua a trabalhar na divulgação, salvaguarda e valorização do património geológico nacional.
É patrono do Agrupamento de Jardins-de-Infância e Escolas Professor Galopim de Carvalho, em Queluz, e da Escola Básica Galopim de Carvalho, em Évora.
Concebeu e participou na concretização do Museu do Quartzo, em Viseu, oficialmente designado por Centro de Interpretação Galopim de Carvalho.
Foi-lhe atribuído, em 2018, o título de Doutor Honoris Causa, pela Universidade de Évora.
Modificado em segunda, 06 setembro 2021 01:07

Deixe um comentário